Notícias (257)

O documento chama a atenção também para o fato de que por serem campeãs de reclamações, o Procon impetrou uma ação civil pública contra as empresas de telefonia.
                                                                                                                  Os serviços de telefonia, água e luz são os campeões de queixas no Procon de Campina Grande no ano de 2018. Das 6.965 reclamações registradas no período de janeiro a dezembro, 1.473 são relacionadas a esses serviços. Essas e outras informações constam no Relatório Anual 2018.

                                                                                                                                              Além do ranking de reclamações, o documento afirma que o trabalho conciliatório desenvolvido pelo Procon neste ano, proporcionou uma economia de aproximadamente R$ 7,2 milhões para o Tribunal de Justiça da Paraíba. Rivaldo Rodrigues, coordenador executivo do órgão explica que “a economia se dá em razão dos processos serem resolvidos no âmbito do Procon e não necessitarem ser judicializados nos Tribunais. Segundo o sistema de processamento do Procon até 31 de dezembro foram resolvidos 4.371 casos”.

O documento chama a atenção também para o fato de que por serem campeãs de reclamações, o Procon impetrou uma ação civil pública contra as empresas de telefonia.

Além das reclamações recebidas, o documento apresenta todos os trabalhos que foram realizados. A grande maioria voltada à educação das leis consumeristas tanto para consumidores quanto para fornecedores. Para ter acesso ao documento só é preciso acessar o link.

 

Codecom PMCG / Procon

Projeto prevê fim de mecanismo que faz agências publicitárias preferirem investir verba milionária na emissora

Presidente quer redistribuir as verbas publicitárias do governo para aumentar o valor destinado às concorrentes da Globo                                                                                                                                                                        A imprensa repercute um projeto do deputado federal eleito Alexandre Frota (PSL-SP), aliado do presidente e ex-ator de novelas da emissora, para proibir a prática do BV (Bonificação por Volume), mecanismo que beneficiaria o canal carioca.                                                                                                                                                                  Trata-se de uma comissão que as empresas de TV pagam às agências publicitárias para que sejam privilegiadas com as verbas dos maiores anunciantes do País.Frota afirma ter o apoio das principais concorrentes da GloboRecordTVSBTRedeTV! e Band.                                                                                                                                                                                                              Apesar de bombástica, eventual proibição do BV não fará os publicitários deixarem de privilegiar a Globo.                                                                                                                                                                                                                                                       Mesmo sem ganhar os 10% ou 20% de praxe, eles continuarão a preferir a emissora com mais audiência para garantir a repercussão dos produtos anunciados e o retorno esperado por seus clientes.                                                                                                                                                                                                                                              Na média diária, das 7h à meia-noite, a Globo frequentemente registra mais pontos no Ibope do que a soma dos índices de RecordTV SBT.                                                                                                                                                                                              Esse incontestável poder de influência atrai o grosso da verba milionária da publicidade brasileira. Como dizem no meio, ‘anunciar na Globo é certeza de resultado’

O comentarista político quebrou uma das regras internas do canal após a vitória do novo presidente da República. Alexandre Garcia manifestou, publicamente, apoio ao novo governo.                                                                                                                                                                                            

 Alexandre Garcia   finalizou o seu contrato com a Globo após mais de 30 anos. O anúncio foi feito pelo diretor de jornalismo da emissora, Ali Kamel,conforme informou o RD1, na ultima sexta-feira (28). Mas a motivação, diferente do que fora divulgado no comunicado, pode ter relação com a eleição de Jair Bolsonaro (PSL).

Segundo a jornalista Cristina Padiglione, o comentarista político quebrou uma das regras internas do canal após a vitória do novo presidente da República. Alexandre Garcia manifestou, publicamente, apoio ao novo governo.

Pelo Twitter, inclusive, Bolsonaro chegou a agradecer o então apresentador da Globo, que veta manifestações políticas de seus jornalistas.

Em comunicado, no entanto, Kamel informou que a decisão de saída da empresa partiu do próprio profissional. “Em decisão muito refletida, depois de quase 31 anos de trabalho aqui na Globo, Alexandre decidiu deixar a emissora para amenizar um pouco o seu ritmo frenético de trabalho. Diante do trabalho exemplar ao longo de todos esses anos, é uma decisão que respeito. Ele deixa um legado de realizações que ajudaram o jornalismo da Globo a construir sua sólida credibilidade junto ao público. O trabalho na Globo foi a sequência de uma vida profissional que poucos podem ostentar”, declarou o executivo.

Apoio ao presidente

Ativo nas redes sociais, Alexandre Garcia sempre compartilha artigos que publica em jornais como colunista. No final de novembro, ele chamou a atenção com uma coluna divulgada no Twitter.

Na publicação, o jornalista fala das últimas eleições presidenciais e afirma que a vitória de Jair Bolsonaro “representou a reação da maioria que não quer aquelas ideias que fracassaram no mundo inteiro, que mataram milhões para se impor e ainda assim não se impuseram”. Em resposta, Bolsonaro agradeceu “pela menção e reflexão”.

Antes de ir para a Globo, o apresentador passou pelo “Jornal do Brasil” e pela TV Manchete. Em seguida, durante a época da ditadura militar brasileira, ele afastou-se das redações para atuar como secretário de imprensa do governo João Baptista Figueiredo, o último militar a presidir o país.

Garcia entrou para o Grupo Globo no fim dos anos 1980, cobriu a promulgação da Constituição de 1988 e as eleições presidenciais de 1989. Em seguida, se tornou um dos mais reconhecidos comentaristas políticos e passou a fazer parte do rodízio de apresentadores do “Jornal Nacional”.

 

Fonte: RD1

 

Desde o dia  (20), a CNH digital poderá ser gerada gratuitamente usando apenas o celular. Ela permite levar sua carteira de motorista no smartphone, mesmo offline, mas antes era difícil de obter: você precisava ir até um posto do Detran, ou usar um certificado digital que quase ninguém tem. No entanto, é preciso esperar: o aplicativo está sendo atualizado aos poucos no iPhone e Android.

A CNH digital poderá ser obtida de graça pelos 26 milhões de brasileiros que possuem a versão mais recente da carteira de motorista em papel, emitida a partir de maio de 2017. Basta ver se a sua tem um QR Code impresso na parte interna.

Funciona assim: você baixa o aplicativo Carteira Digital de Trânsito e escaneia o QR Code da sua CNH. Então, é preciso fazer uma validação biométrica usando a câmera do smartphone para provar que é você solicitando o documento. Informe seu número de celular e pronto, a CNH digital estará em seu dispositivo — ela ficará disponível mesmo offline, sem conexão à internet.

 

CNH digital exige validação biométrica da Serpro

“A necessidade de atendimento presencial era uma exigência que limitava a procura do cidadão pelo documento digital”, diz o ministro das Cidades, Alexandre Baldy, em comunicado. “Nem todos os motoristas tinham tempo para ir a um posto de atendimento do Detran.”

A validação biométrica facial é feita usando um sistema da Serpro (Serviço Federal de Processamento de Dados). A estatal também desenvolveu o CRLVe (Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo Digital), versão eletrônica do documento de licenciamento disponível no Distrito Federal, Ceará, Rondônia e Goiás.

Até o momento, cerca de 620 mil CNHs digitais foram emitidas no Brasil. Enquanto isso, mais de 60 milhões de pessoas possuem carteira de habilitação no país. Quem não tiver a versão mais recente do documento, com QR Code, precisará emitir uma segunda via. O preço varia dependendo do estado; isso custa R$ 42,41 em São Paulo.

 

Como gerar a CNH digital no iPhone ou Android

Se você tiver uma carteira de motorista com QR Code, siga estes passos para obter a CNH digital no celular ou tablet:

baixe o aplicativo Carteira Digital de Trânsito na App Store (iOS) ou Google Play(Android);

faça o cadastro no aplicativo, e realize a confirmação clicando em um link enviado por e-mail;

faça login no aplicativo e toque em Adicionar documento, que será a CNH digital;

escolha a opção Pelo celular (há também as opções “com certificado digital” e “sem certificado”);

escaneie o QR Code que fica na parte interna da CNH em papel;

faça a verificação biométrica usando a câmera do dispositivo;

informe seu número de celular para liberar a CNH digital;

crie uma senha de quatro dígitos que deverá ser digitada toda vez que a CNH digital for utilizada.

Atualização às 16h29: diversos usuários relatam problemas ao tentar gerar a CNH digital. O Ministério das Cidades diz em comunicado ao Tecnoblog que “já foi solicitada a atualização do sistema para que seja sanado o problema”.

A Serpro, por sua vez, informa que o aplicativo já foi atualizado, mas o update será distribuído aos poucos pela Apple e pelo Google. “A nova versão do aplicativo CDT – Carteira Digital de Trânsito, com a funcionalidade para gerar a CNH pelo dispositivo móvel, já foi encaminhada para as lojas iOS e Android; estamos aguardando a disponibilização”, diz o comunicado.

Vários descontos bancados pela Conta de Desenvolvimento Energético (CDE) serão reduzidos anualmente até que a alíquota chegue a zero

 A poucos dias de deixar o comando do País, o presidente Michel Temer (na foto), do MDB, assinou um ato que promete reduzir o peso dos subsídios na conta de luz do consumidor comum. Por decreto, Temer decidiu que vários descontos hoje bancados pela Conta de Desenvolvimento Energético (CDE) "serão reduzidos à razão de vinte por cento ao ano sobre o valor inicial, até que a alíquota seja zero." A redução gradativa começa já a partir de 1º de janeiro de 2019 e se dará nos respectivos reajustes ou procedimentos ordinários de revisão tarifária.

A CDE banca, por exemplo, descontos na conta de energia de atividades rurais, famílias de baixa renda e programas sociais como o Luz Para Todos. Atualmente, os descontos para esses públicos custeados pelo fundo setorial chegam a 40%.

Com o decreto, publicado no Diário Oficial da União (DOU), Temer também cortou desde já vantagens específicas para áreas como irrigação e aquicultura, cooperativas de eletrificação rural e serviços de saneamento. A regulamentação original vedava "a aplicação cumulativa de descontos", prevalececendo o mais favorável ao consumidor. Porém, esses setores estavam fora dessa exigência. O texto de hoje não traz nenhuma exceção e veda subsídios cumulativos para todo e qualquer setor.

No últimos anos, o consumidor vem pagando contas de energia mais caras para cobrir o custo de subsídios do setor. Em 2019, os consumidores terão que desembolsar R$ 17,187 bilhões. O valor foi aprovado este mês pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para que seja possível cobrir o orçamento da CDE, embutida na conta de luz para custear os programas sociais, os descontos tarifários e empréstimos subsidiados para o setor. Segundo a Aneel, em 2018, os consumidores pagaram R$ 17,956 bilhões para cobrir os custos da CDE.

 

Fonte: Estadão

Caso os pagamentos não sejam efetuados e os débitos não sejam regularizados, a PMJP poderá encaminhá-los à divida ativa do município e, a partir daí, estarão sujeitos à protesto e/ou execução fiscal, o prazo para procurar a PMJP e regularizar o débito vai até o dia 18 de janeiro de 2019.

A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), por meio da Secretaria da Receita Municipal (Serem), convoca as pessoas jurídicas e a elas equiparadas, para regularização de débitos do Imposto Sobre Serviços (ISS). O prazo para procurar a PMJP e regularizar o débito é até o dia 18 de janeiro de 2019. Até o prazo estabelecido pela PMJP, os que possuírem débitos, podem procurar a PMJP e obter todas as informações referentes à situação fiscal, além de negociar a dívida.

Caso os pagamentos não sejam efetuados e os débitos não sejam regularizados, a PMJP poderá encaminhá-los à divida ativa do município e, a partir daí, estarão sujeitos à protesto e/ou execução fiscal. Há duas formas de verificar, de modo online, a existência de débitos vencidos do ISS. Ambas as formas podem ser acessadas através do sistema de “Declaração de Serviços (DS)”. O sistema é de uso mensal obrigatório pelas pessoas jurídicas ou a elas equiparadas.

Orientações – para acessar a existência do débito a primeira opção é ir no sistema e acessar a coluna “valor aberto” da tela guias -> gerenciar -> prestador e da tela guias -> gerenciar -> tomador.

Há ainda a opção de a partir do relatório de pendências na entrega da declaração de serviços e/ou guias de pagamento, disponível após a autenticação de acesso caso haja alguma pendência.

Serviço – Os atendimentos podem ser feitos presencialmente no Centro Administrativo Municipal (CAM), além da retirada de dúvidas através dos telefones 3218-9473 ou 3218-9412.

De acordo com a Sudema, todos os outros trechos de praias que não aparecem na relação estão próprios para banho

Onze trechos das 56 praias da Paraíba estão impróprios para banho, conforme relatório semanal de balneabilidade emitido na sexta-feira (21) pela Superintendência de Administração do Meio Ambiente (Sudema). As informações valem até a próxima sexta-feira (28).

PRAIA DE BONSUCESSO, em Lucena, ao fim da Rua Mariano de Souza Falcão, em frente ao Barcaça Eco Pousada.

PRAIA DE COSTINHA, em Lucena, na Rua Santo Antonio em frente ao estabelecimento comercial Peixada Peixe na Brasa.

PRAIA DE AREIA DOURADA, em Cabedelo, logo após o estabelecimento comercial Marina do Alemão.

PONTA DE CAMPINA, em Cabedelo, evitar banho nas proximidades da galeria de águas pluviais que desemboca no mar.

PRAIA DO BESSA I, em João Pessoa, na Avenida Presidente Afonso pena, em frente ao estabelecimento comercial Sorveteria Friandise, evitar o banho próximo ao maceió da praia do Bessa.

PRAIA DE MANAÍRA, em João Pessoa, evitar banho nos seguintes trechos: em frente ao Enseada Residence, na Avenida João Maurício; no trecho em frente ao estabelecimento Unigastro, na Avenida João Maurício;  evitar o trecho em frente à Pousada Verde Mar, na Avenida João Maurício; evitar o trecho em frente ao Flat Manaíra Palace, na Avenida João Maurício; evitar o trecho 100 metros à direita e 100 metros à esquerda da galeria pluvial no fim da Avenida Ruy Carneiro/Bahamas.

PRAIA DO CABO BRANCO, em João Pessoa, evitar banho nos seguintes trechos: fim da Av. Monsenhor Odilon Coutinho e Av. Buarque; evitar banho nos trechos próximo à desembocadura da galeria pluvial em frente ao estabelecimento comercial Bar do Cuscuz; evitar banho ao final da Rua Áurea, próximo à desembocadura da galeria pluvial; na rotatória do fim da Av. Cabo Branco, evitar o banho 100 metros à direita e 100 metros à esquerda da desembocadura da galeria pluvial.

PRAIA DA PENHA, em João Pessoa, evitar banho 100 metros à direita e 100 metros à esquerda da desembocadura do Rio Aratu.

PRAIA DE JACARAPÉ, em João Pessoa, evitar banho 100 metros à direita e 100 metros à esquerda da desembocadura do Rio Jacarapé.

PRAIA DO ARRAIAL, em João Pessoa, evitar banho 100 metros à direita e 100 metros à esquerda da desembocadura do Rio Cuiá.

PRAIA DO MACEIÓ, em Pitimbu, evitar banho 100 metros à direita e à esquerda da desembocadura do Riacho Engenho Velho.

De acordo com a Sudema, todos os outros trechos de praias que não aparecem nessa relação estão próprios para banho, com qualidade da água variando entre as categorias excelente, muito boa e satisfatória.

A Sudema recomenda aos banhistas que evitem os trechos de praias localizados em áreas frontais a desembocaduras de galerias de águas pluviais, principalmente se houver indício de escoamento recente.

Sérgio Taurino era das raras unanimidades do meio profissional, de reconhecida competência e excelência no trabalho que desempenhava.

Tragica noticia do falecimento  do desportista, jornalista e cronista esportivo paraibano, Sérgio Taurino, aos 54 anos na manhã desta sexta feira

 fato triste aconteceu quando ELE fazia  suas caminhadas costumeiras na Orla do Cabo Branco em João Pessoa, teve um infarto fulminante.


Filho do lendário cronista Hermes Taurino, também falecido vítima de infarto, Sérgio integrou as principais equipes do jornalismo esportivo nas coberturas dos campeonatos mais importantes do futebol profissional e amador do Estado e do país.

Sérgio Taurino era das raras unanimidades do meio profissional, de reconhecida competência e excelência no trabalho que desempenhava.

O jornalista era  um  acidio peladeiro, foi campeão Brasileiro de futebol pela APCEF/PB, no campeonato de funcioários da Caixa Economica Federal, onde sua  esposa é funcionária, Sérgio esteve presente em campo e presenciou a morte do ex-vereador Pedro Coutinho, que também era parceiro de  equipe na APECF/PB, e que infartou durante uma partida de futebol no estadio  do antigo DEDE nesta  Capital, em maio do ano passado.

Sérgio foi apresentador esportivo TV ,  coordenador da Equipe "Werton Soares da Costa", da Rádio Correio AM, nos anos de 2002 e 2003, composta, dentre outros, pelos jornalistas Fábio Bernardo e Werton Soares, com o plantão de Bernardo Filho. Atualmente, ele integrava a equipe da Rádio Tabajara.

Sérgio Taurino era casado e pai de uma filha. 

Remuneração oferecida pelo Programa Mais Médicos R$ 11.865,60 por 36 meses, com possibilidade de prorrogação

Com a saída dos cubanos do Mais Médicos, o programa abriu 127 vagas na Paraíba, distribuídas entre 78 municípios em áreas vulneráveis, em situação de extrema pobreza ou que sejam Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI). O edital para seleção de profissionais foi publicado na edição desta terça-feira (20) do Diário Oficial da União (DOU). Acesse aqui.

Em todo o país, foram abertas 8.517 vagas, conforme anunciado nessa segunda (19), pelo ministro da Saúde, Gilberto Occhi. O edital traz detalhes dos perfis das localidades, que poderão ser escolhidas pelos médicos que se candidatarem ao programa. Serão adotadas escalas de Equipes Multidisciplinares de Saúde Indígena (EMSI) para profissionais que forem trabalhar em áreas indígenas.

A remuneração oferecida pelo Programa Mais Médicos R$ 11.865,60 por 36 meses, com possibilidade de prorrogação. O governo ainda repassará ajuda de custo para médicos enviados a áreas distantes, desde que solicitado. Além do requerimento, o profissional deve apresentar comprovantes de residência no local.

As atividades dos profissionais do Mais Médicos incluem oito horas acadêmicas teóricas e 32 em unidades básicas de saúde.

Inscrições

Podem concorrer às vagas médicos brasileiros com inscrição no Conselho Regional de Medicina (CRM) ou com diploma revalidado no país. As inscrições devem ser feitas pelo site maismedicos.gov.br. A previsão é de que um grupo de selecionados comece a trabalhar já no próximo dia 3 de dezembro.

Veja municípios e vagas disponíveis na Paraíba

MUNICÍPIO DE ATUAÇÃO PERFIL DE MUNICÍPIO QTDE. VAGAS
Água Branca Extrema Pobreza 3
Aguiar Extrema Pobreza 1
Alagoinha Extrema Pobreza 2
Amparo Extrema Pobreza 1
Araruna Extrema Pobreza 2
Areia Extrema Pobreza 1
Assunção Áreas vulneráveis 2
Baía da Traição DSEI 1
Baraúna Extrema Pobreza 2
Belém Extrema Pobreza 4
Bernardino Batista Extrema Pobreza 2
Boa Ventura Extrema Pobreza 2
Boqueirão Capitais e RM 1
Igaracy Extrema Pobreza 1
Caaporã Capitais e RM 1
Cabedelo Capitais e RM 1
Cacimba de Dentro Extrema Pobreza 2
Cajazeiras Áreas vulneráveis 9
Cajazeirinhas Extrema Pobreza 2
Caldas Brandão Áreas vulneráveis 1
Caraúbas Áreas vulneráveis 1
Carrapateira Extrema Pobreza 1
Caturité Capitais e RM 2
Congo Extrema Pobreza 1
Cuité Extrema Pobreza 2
Damião Extrema Pobreza 1
Desterro Extrema Pobreza 1
Frei Martinho Áreas vulneráveis 1
Gado Bravo Extrema Pobreza 1
Guarabira Grupo II do PAB 2
Gurjão Áreas vulneráveis 1
Itapororoca Extrema Pobreza 1
Juazeirinho Extrema Pobreza 1
Junco do Seridó Áreas vulneráveis 1
Juru Extrema Pobreza 1
Lagoa Extrema Pobreza 2
Manaíra Extrema Pobreza 2
Marcação DSEI 1
Mogeiro Extrema Pobreza 1
Monteiro Áreas vulneráveis 2
Mulungu Extrema Pobreza 1
Nova Olinda Extrema Pobreza 1
Olho d’Água Extrema Pobreza 2
Patos G100 2
Pedra Lavrada Extrema Pobreza 1
Piancó Extrema Pobreza 2
Picuí Extrema Pobreza 1
Pilar Extrema Pobreza 1
Pirpirituba Extrema Pobreza 1
Poço Dantas Extrema Pobreza 1
Pombal Áreas vulneráveis 7
Princesa Isabel Áreas vulneráveis 4
Puxinanã Capitais e RM 1
Remígio Extrema Pobreza 1
Riachão Extrema Pobreza 1
Rio Tinto DSEI 1
Salgado de São Félix Extrema Pobreza 1
Santa Cecília Extrema Pobreza 3
Santana de Mangueira Extrema Pobreza 1
Santana dos Garrotes Extrema Pobreza 1
Joca Claudino Extrema Pobreza 1
Santa Rita G100 2
São Bento Áreas vulneráveis 2
São Bentinho Áreas vulneráveis 1
São José de Piranha Extrema Pobreza 2
São José de Princesa Extrema Pobreza 2
São José do Sabugi Áreas vulneráveis 1
São Sebastião do Umbuzeiro Extrema Pobreza 1
São Vicente do Seridó Extrema Pobreza 1
Serra Grande Extrema Pobreza 1
Solânea Extrema Pobreza 1
Sossego Extrema Pobreza 1
Sousa Áreas vulneráveis 2
Sumé Áreas vulneráveis 1
Taperoá Extrema Pobreza 2
Teixeira Extrema Pobreza 2
Triunfo Extrema Pobreza 1
Umbuzeiro Extrema Pobreza 2

 

* Matéria atualizada para inclusão dos Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI) na tabela.

Podem se inscrever candidatos que tenham entre 16 e 22 anos e 8 meses até o ato da matrícula, e que estejam matriculados no ensino médio ou tenha concluído, a depender do curso escolhido.
Começou nesta terça-feira, dia 06/11, e seguem até o dia 06/12 as inscrições do Processo de Seleção 2019.1 de Cursos gratuitos de Aprendizagem Industrial Básica e Aprendizagem Industrial Técnica de Nível Médio do Senai da Paraíba.
Para realizar a inscrição os candidatos interessados devem acessar o endereço: www.fiepb.com.br/senai
Todas as vagas gratuitas ofertadas são destinadas às pessoas de baixa renda, conforme Protocolo de Compromisso firmado em 22/07/2009 entre o Ministério da Educação (MEC), o Ministério da Fazenda (MF), a Confederação Nacional da Indústria (CNI), o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Básica (Senai) e o Serviço Social da Indústria (Sesi).
Podem se inscrever candidatos que tenham entre 16 e 22 anos e 8 meses até o ato da matrícula, e que estejam matriculados no ensino médio ou tenha concluído, a depender do curso escolhido.
Estão sendo oferecidas 708 vagas, sendo 160 para os cursos de Aprendizagem Industrial Técnica de Nível Médio, e 548 para os cursos de Aprendizagem Industrial Básica. Os cursos serão ofertados nas unidades do Senai em João Pessoa, Bayeux,  Campina Grande e Sousa.
Os cursos estão distribuídos da seguinte forma:
Em João Pessoa, na modalidade Aprendizagem Industrial Técnica de Nível Médio está sendo oferecido o curso Técnico em Eletroeletrônica. Na modalidade de Aprendizagem Industrial Básica, são oferecidos os cursos: Assistente Administrativo, Operador Polivalente da Indústria Têxtil, Costureiro à Máquina na Confecção em Série, Mecânico de Manutenção de Máquinas – Ferramentas (Usinagem de Metais), e Impressor Off-set.
Foto: Ascom
Foto: Ascom
Em Campina Grande, na modalidade Aprendizagem Industrial Técnica de Nível Médio: Técnico em Mecânica, Técnico em Eletroeletrônica, Técnico em Administração. Já na modalidade Aprendizagem Industrial Básica, os cursos oferecidos são: Impressor Off Set,  Assistente Administrativo, Confeccionador de Calçados e Mecânico de Manutenção de Automóveis.
Em Bayeux, são oferecidos na modalidade Aprendizagem Industrial Básica, os seguintes cursos: Assistente de Gerenciamento de Obras, Assistente Administrativo, Pedreiro de Edificação e Eletricista Instalador.
Já na cidade de Sousa, o Senai está oferecendo vagas para o curso Operador de processos na Indústria de Alimentos, da modalidade Aprendizagem Industrial Básica.
As provas serão aplicadas pelo Instituto Euvaldo Lodi – IEL, no dia 16 de dezembro, das 8h às 11h, em locais a serem definidos. Já o resultado final deverá ser divulgado no dia 21/12.
Outras informações poderão ser obtidas nos seguintes endereços:
Senai – CEP/ORC – Centro de Educação Profissional Odilon Ribeiro Coutinho, situado à Avenida das Indústrias, s/n, Distrito Industrial, João Pessoa, Paraíba. Telefone: (83) 3044 6611.
Senai – CFP/JWLL – Centro de Formação Profissional Prof. Engenheiro José William Lemos Leal, situado à Rua Senador Humberto Coutinho de Lucena, 133, Bairro SESI, Bayeux, Paraíba. Telefone: (83) 2108 8700.
Senai – CEP/SL – Centro de Educação Profissional Prof. Stenio Lopes, situado à Rua Pedro II,788, Prata, Campina Grande, Paraíba. Telefone: (83) 31823700.
Senai – CTCC – Centro de Tecnologia do Couro e do Calçado Albano Franco, situado à Rua Luiz Motta, 200, Bodocongó, Campina Grande, Paraíba. Telefone: (83) 3182 5500.
Senai – CITI – Centro de Inovação e Tecnologia Industrial, situado à Av. Assis Chateaubriand, 4585, Distrito Industrial, Campina Grande, Paraíba. Telefone: (83) 3182 0231.
Senai – CFP/MBG – Centro de Formação Profissional Miriam Benevides Gadelha, situado à Rua Princesa Isabel, s/n, Gato Preto, Sousa, Paraíba. Telefone: (83) 3521 3100.
Pagina 7 de 19

PUBLICIDADE

JR Esquadrias