Notícias (257)

O ganhador que optar por aplicar o prêmio na poupança, por exemplo, receberá um rendimento mensal de aproximadamente R$ 352 mil

A partir deste sábado (31), todas as apostas registradas para a Lotofácil vão participar da oitava edição da Lotofácil da Independência. O concurso 1.861, que promete um prêmio estimado em R$ 95 milhões, será sorteado na sexta-feira (6), a partir das 20h (horário de Brasília), no Espaço Loterias Caixa, no Terminal Rodoviário do Tietê, em São Paulo (SP).

Segundo a Caixa, este poderá ser o maior prêmio oferecido pela Lotofácil em todos os concursos já realizados, incluindo regulares e especiais.

O ganhador que optar por aplicar o prêmio na poupança, por exemplo, receberá um rendimento mensal de aproximadamente R$ 352 mil. Ou se preferir investir em bens, poderá comprar 19 apartamentos de luxo, no valor de R$ 5 milhões cada.

As apostas se encerram na sexta-feira às 19h (horário de Brasília) em qualquer lotérica do país e também no Portal Loterias Online. O preço da aposta simples, com 15 números, é de R$ 2. Para dar o palpite no concurso pela internet, o apostador precisa ser maior de 18 anos e efetuar um cadastro. O valor mínimo da compra no portal é de R$ 30 e máximo de R$ 500 por dia.

PREMIAÇÃO

Para apostar basta marcar de 15 a 18 números dentre os 25 disponíveis. O prêmio do concurso especial não acumula. Ganha quem acertar a maior quantidade de números sorteados.

Os apostadores também podem fazer um bolão, dividindo cotas com amigos e familiares, preenchendo no campo específico do bilhete da Lotofácil a quantidade de participantes. O bolão também pode ser solicitado diretamente ao atendente da lotérica, informando os números da aposta e a quantidade de pessoas que participarão.

Na Lotofácil, os bolões têm preço mínimo de R$ 10. É possível realizar um bolão de no mínimo duas e no máximo 35 cotas. Também pode ser adquirida uma cota de bolão organizado pelas lotéricas. Esse serviço tem uma tarifa de até 35%.

 

Materia Da internet

As instalação de papeleiras e lixeiras em pontos estratégicos do Centro da Capita comerça pelo Pavilhão do Chá e na Praça dos Três Poderes, ja na terça-feira (3), os serviços segue nas ruas Duque de Caxias e Visconde de Pelotas e na Praça André Vidal de Negreiros – conhecida como Ponto de Cem Réis.

Buscando melhorias diárias para a limpeza urbana da cidade a Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur) dá continuidade nesta semana a instalação de papeleiras e lixeiras em pontos estratégicos do Centro da Capital. Nesta semana os equipamentos serão instalados em vias e espaços públicos do Centro da cidade.

De acordo com a programação, nesta semana serão instaladas em torno de 40 unidades. As equipes, nesta segunda-feira (2), instalam no Pavilhão do Chá e na Praça dos Três Poderes. Na terça-feira (3), o serviço segue nas ruas Duque de Caxias e Visconde de Pelotas e na Praça André Vidal de Negreiros – conhecida como Ponto de Cem Réis.

Na área central da cidade, um dos problemas detectados pelo corpo técnico da Emlur é a distribuição de panfletos que acabam sendo descartados inadequadamente. “Muitas vezes, as pessoas recebem esse material e jogam no chão, ao invés de colocá-lo nas papeleiras. Esse ato deixa a cidade suja e feia, porém o maior prejuízo se dá no período de chuva quando as águas arrastam esses papeis para dentro dos bueiros e galerias pluviais, contribuindo para os alagamentos”, ressaltou Lucius Fabiani, superintendente da Autarquia.

A Autarquia adquiriu aproximadamente 600 equipamentos de limpeza urbana, sendo 500 papeleiras de postes, 100 lixeiras e cestos e mais 20 contentores de 5 mil litros. Os equipamentos vão atender principalmente as demandas de locais com grande fluxo diário de pessoas, como praças, grandes corredores, parques e calçadão da Orla Marítima. Todas as unidades são verdes e com adesivos de mascotes da Emlur.

“O poder público faz sua parte com a instalação dos equipamentos, no entanto, é necessário que a população faça a sua parte, exercendo sua cidadania, acondicionando corretamente o lixo produzido e não jogando o material nas vias públicas”, disse.

Alô Limpeza – Apesar de importantes instrumentos para a manutenção da limpeza da cidade, as papeleiras continuam a ser um dos principais alvos de depredação. Colabore com a manutenção da limpeza pública da cidade e com o combate ao vandalismo. Ligue 0800 083 2425/3214 7628/7660.

A Secretaria do Tesouro Nacional coloca a Paraíba com rating B, nota alcançada por apenas nove Estados do Brasil, o que nos permite desenvolver projetos de financiamento com o aval do governo federal

O Governador João Azevêdo recebeu, nesta segunda-feira (2), na Granja Santana, em João Pessoa, uma missão técnica dos países da Colômbia, Mali e Moçambique, que veio conhecer as tecnologias do Projeto Algodão Paraíba e outras ações de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) do Estado. Na ocasião, o chefe do Executivo estadual apresentou os investimentos do Governo nas áreas de infraestrutura, recursos hídricos, turismo, além das ações que garantem a solidez fiscal do Estado. 

Na oportunidade, o gestor também destacou o desenvolvimento de projetos nas Secretarias da Agricultura Familiar e Desenvolvimento do Semiárido e do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca para assegurar a inclusão social. “Nós implantamos ações na base da economia para incluir pessoas no compartilhamento de riquezas. O projeto Cooperar, por exemplo, prevê investimentos de mais de R$ 300 milhões, por meio de financiamento do Banco Mundial, na agricultura familiar, nos arranjos produtivos locais e na segurança hídrica”, frisou. 

O governador ainda ressaltou a eficiência das gestões fiscal e de pessoal do Estado, atestada por instituições nacionais. “Isso nos garante uma posição de respeito com relação ao país. A Secretaria do Tesouro Nacional coloca a Paraíba com rating B, nota alcançada por apenas nove Estados do Brasil, o que nos permite desenvolver projetos de financiamento com o aval do governo federal. Essa preocupação toda é para fazer com que a Paraíba tenha a possibilidade de ter, em alguns anos, segurança hídrica em todas as suas regiões”, acrescentou. 

O presidente da Empresa Paraibana de Pesquisa, Extensão Rural e Regularização Fundiária, (Empaer), Nivaldo Magalhães, evidenciou a importância da troca de experiências entre a Paraíba e os países. “Essa é uma responsabilidade muito grande porque essa missão veio conhecer o nosso trabalho para produzir o algodão orgânico, a utilização da assistência técnica e o modelo para beneficiar o agricultor. Nós somos um dos maiores produtores de algodão orgânico do país e estamos nos destacando por isso, tanto que, em junho, já mandamos uma missão à Colômbia para o compartilhamento de experiências, o que é muito importante para o nosso Estado”, pontuou. 

A coordenadora regional do projeto ‘Mais Algodão’ da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura(FAO), Adriana Gregolin, afirmou que o projeto de desenvolvimento do Estado é importante para fomentar a cultura do algodão. “O encontro com o governador foi de muito valor porque foi importante para nós conhecermos a realidade do Estado. Esse compromisso da gestão para a produção do algodão orgânico faz com que o produto seja colocado numa posição de destaque no Nordeste e, por meio dessas políticas, a possibilidade de êxito é muito maior”, observou.

A coordenadora de Cooperação Sul-Sul da Organização Internacional do Trabalho (OIT), Fernanda Barreto, destacou o interesse da missão de conhecer as técnicas utilizadas no Estado na produção do algodão sustentável. “Nós viemos trazer delegações de Moçambique, Mali e Colômbia para conhecer o trabalho que vem sendo desenvolvido na Paraíba com o algodão orgânico, que é uma novidade que interessa a todos os outros países. Como representante da Organização Internacional do Trabalho, estou interessada em saber como se organizam as pequenas comunidades e como se consegue promover o trabalho decente em toda cadeia produtiva de algodão”, afirmou. 

O diretor-geral do Instituto do Algodão de Moçambique, Luiz Tomo, falou da expectativa para conhecer o trabalho desenvolvido por agricultores da Paraíba com base nas sustentabilidades ambiental, econômica e social. “Somos um país produtor de algodão e entendemos que o Brasil tem uma longa experiência em termos de produção e aproveitamento de produtos, com a utilização de tecnologias importantes que permite a redução de custos e maior sustentabilidade, o que é importante para nós porque a nossa cadeia produtiva ainda não está completa e precisamos levar este conhecimento, o que vai  ser muito útil para nós”, disse. 

A coordenadora de Grupos de Produtos Transitórios do Ministério da Agricultura da Colômbia, Ruth Ibarra, enalteceu o trabalho de cooperação desenvolvido em parceria com o Brasil para o incremento da produção do algodão naquele país. “Essas ações envolvem assistências técnicas que visam garantir uma produção eficiente e crescente para fortalecer e termos melhores resultados no segmento”, explicou.  

Representante da Companhia de Algodão do Mali, Abdoulaye Diarra, agradeceu a oportunidade de conhecer as experiências executadas na Paraíba. “Nós já vemos frutos da cooperação técnica com o Brasil, somos a única comunidade algodoeira do Mali e fazer uma variedade de algodão mais rentável no país é estratégico e precisamos muito da ajuda brasileira para restauração do solo, assegurando melhores condições de trabalho nas plantações e esperamos muito dessa cooperação”, avaliou. 

Os secretários Luiz Couto (Agricultura Familiar e Desenvolvimento do Semiárido) e Efraim Morais (Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca) também participaram da reunião. 

A missão composta por técnicos do Mali, Moçambique e Colômbia, da FAO e da Agência Brasileira de Cooperação (ABC) do Ministério das Relações Exteriores permanece na Paraíba até a próxima sexta-feira (6). A visita técnica faz parte do Projeto Cooperação Sul-Sul Trilateral executado pelo governo brasileiro, representado pela ABC/ Ministério das Relações Exteriores, pela FAO e países do Mercosul, associados e Haiti e a Associação Brasileira das Entidades Estaduais de Assistência Técnica e Extensão Rural (Asbraer), por meio da Empaer.

Missão visita Empaer

A missão composta de 30 técnicos da Colômbia, Mocambique e Mali que está na Paraíba foi recebida também, na manhã desta segunda-feira (2), pelos diretores de Assistência Técnica e Extensão Rural, Jefferson Morais, e Administrativo, Jean Queiroga, da Empresa Paraibana de Pesquisa, Extensão Rural e Regularização Fundiária (Empaer). 

Na ocasião, Jefferson fez uma explanação sobre a política de extensão rural brasileira e as ações desenvolvidas no Estado da Paraíba, lembrando que, em nível nacional, são 16 mil extensionistas e 9 mil servidores administrativos que trabalham diretamente nas 27 entidades públicas de assistência rural, filiadas  à Associação Brasileira das Entidades Estaduais de Assistência Técnica e Extensão Rural (Asbraer), presidida pelo paraibano Nivaldo Magalhães, que também preside a Empaer-PB.  Em todo o país, são beneficiárias 2,3 milhões de famílias agricultoras. 

Ele destacou a força do trabalho em favor da agricultura familiar, e que na Paraíba são atendidas de forma direta cerca de 50 mil famílias agricultoras com assistência técnica continuada e mais de 100 mil de forma indireta, possibilitando o acesso aos programas e políticas públicas, a exemplo do Programa de Aquisição de Alimentos e o Programa Nacional de Alimentação Escolar.

Programação– A programação que a Missão cumprirá durante toda a semana tem prosseguimento com deslocamento à tarde para Campina Grande, e nesta terça-feira (3), às 8h visita a Estação Experimental de Alagoinha, e depois o Assentamento Margarida Maria Alves, em Juarez Távora, onde conhecerá o cultivo de algodão colorido. Depois, retornando à Campina Grande, visita as instalações da Embrapa Algodão.

 Na quarta-feira (4), o grupo se desloca para o município de Esperança para conhecer o cultivo de algodão orgânico, em seguida a CoopNatural, como também a máquina colheitadeira de algodão de uma linha e apresentação de descaroçamento e deslintamento de algodão, pertencente ao produtor Odilon Reny Ferreira da Silva. Ainda em Campina Grande, conhecerá o Projeto Algodão Agroecológico e a parceria com a Embrapa Algodão.

Na quinta-feira (5), as atividades começam no município de Alagoa Grande, onde os técnicos visitarão o campo de algodão do agricultor Marcos Vitorino, na Comunidade Tapera. Depois, se deslocam para Salgado de São Félix, onde farão contatos com produtores de algodão.  Encerrando a semana, na sexta-feira (6), antes de retornarem aos seus países, visitarão a indústria Norfil S/A, em João Pessoa e vão para Rio Tinto fazer contatos com grupos de jovens e de mulheres rurais que trabalham com quintais produtivos e roçados comunitários, por meio da Empaer.

Apresentador foi acordado pela produção do 'Domingo Show', em sua mansão.

Rodrigo Faro mostrou a mansão que está construindo há três anos em Alphaville, na Grande São Paulo. O apresentador foi acordado pela trupe de Geraldo Luís, do "Domingo Show", na manhã deste domingo (18), e mostrou a mansão que tem piscina com duas ilhas e elevador para subir e descer os quatro andares da residência. "Eu sonhava em ter uma casa grande com piscina com ilha, com cachoeira", disse Faro no programa.

O apresentador estava dormindo em um quartinho bastante simples em comparação ao resto da casa quando foi abordado. "O meu quarto mesmo está em obra, então estou ficando aqui", contou. A primeira parte que ele mostrou foi o "playground" que ele construiu para as duas filhas: um quarto onde fica os brinquedos das meninas e onde os três gravam vídeos para o YouTube. Ele comentou, ainda, o fato de uma delas estar sem armário. "As roupas dela estão espalhadas, coitadinha", disse, mostrando as diversas araras com vestidos e outras peças de roupa -- a maioria cor de rosa.

 

A turma pegou, depois, o elevador para ir até a cozinha onde um café da manhã os esperava. "Sua mulher tem uma paciência gigante. Você imagina viver em uma situação dessas por três anos, não é fácil", falou Geraldo Luís sobre o fato da casa ser, ainda, um canteiro de obras. "Primeiro a gente subiu uma parede de gesso ali do lado para construir uma parte da casa, mas agora a obra está chegando para esse lado", narrou Faro, que chegou até a mostrar sua coleção de potes plásticos.

 Faro mostrou o resort que está construindo nos fundos da mansão, que ainda não está pronto. Uma piscina gigante --que estava vazia na ocasião -- é dividida por um deque de madeira, que o apresentador disse ser "o cantinho dele".

A área de lazer também tem duas ilhas com palmeiras, uma cachoeira de pedras e duas praias, uma em cada extremidade da piscina. "Estou construindo o meu próprio paraíso, porque eu mal saio de casa", comentou.

Faro está tão comprometido em transformar o quintal em um resort que, em vez de azulejos, o fundo da piscina vai ter areia. "É uma areia pesada, que não vai subir", falou. Há também uma área com piscina aquecida e sauna.

Faro disse ainda que a longa obra tem um motivo: ele gosta de receber as pessoas em casa.

Fonte  da Internet

 

O ato de honestidade gerou piadas de amigos, que disseram que ele tinha de ficar com o dinheiro.... 'Sou homem de Deus e faço coisas corretas', justificou.
                                                                                                                                              O motorista Rafael Carneiro de Araújo, do aplicativo do Sindicato dos Taxistas do Ceará, Sinditaxi, devolveu 18.000 dólares (cerca de 72.000 reais) esquecidos por passageiros no táxi que ele dirigia em Fortaleza. Carneiro informou ao Sinditaxi que os clientes embarcaram em seu carro no Aeroporto Internacional Pinto Martins e seguiram para um hotel na Praia de Iracema. “Eram três passageiros. Eles achavam que eu não falava inglês e, na conversa durante a corrida, eles falaram que estavam com a quantia de 18.000 dólares, que iam fazer investimento em Fortaleza”, afirmou o taxista.
 
Araújo relatou que ficou com medo ao saber que estava transportando tanto dinheiro. “Fiquei preocupado, mas fiz meu trabalho. Fiquei calado e os deixei no local”, disse. Posteriormente, uma outra passageira o avisou que tinha uma bolsa no banco de trás.
 
O taxista voltou para o hotel na Praia de Iracema, onde foi informado pela recepção que o trio tinha voltado ao aeroporto. O motorista, então, dirigiu-se ao aeroporto e devolveu a bolsa com o dinheiro aos seus donos. Os turistas agradeceram e ofereceram uma recompensa de 50 reais, mas Araújo não aceitou. “Só quem sabia do dinheiro era eu. Entreguei a mochila ao devido dono. Eles quiseram me dar 50 reais. Insistiram para aceitar e pediram meu cartão. Eu não aceitei, e eles jogaram o dinheiro no meu táxi”, disse o motorista.
 
Após a ação, Rafael Carneiro foi homenageado no Sinditaxi. “Teve gente que me disse: ‘Tu é muito besta. Dava ao todo 72.000 reais. Eu tinha era fugido do estado’. Eu sou homem de Deus e faço coisas corretas, tenho uma loja de informática, tenho família e tenho vida”, declarou o taxista.
 
Fonte Da internet

João Carlos Barroso, de 69 anos, morreu nesta segunda-feira (12). O ator, que teve sua morte confirmada por amigos nas redes sociais, sofria com um câncer. O seu último trabalho na televisão foi em 2016, na novela “Sol Nascente”.

“É com imensa tristeza que recebo esta notícia. Nosso grande amigo: João Carlos Barroso – Barrosinho, colega de profissão e de grandes lutas. Parceiro de futebol dos artistas inúmeras vezes, nos deixou. Que Deus o receba em seu reino de luz. Meus sentimentos à família”, publicou o ator Mario Cesar Nogueira, na madrugada desta terça-feira (13).

O carioca, que nasceu em fevereiro de 1950, interpretou mais de vinte personagens na TV, entre eles Toninho Jiló, de “Roque Santeiro”, o Tavico, de “Estúpido Cupido”, e o delegado Mesquita, de “Sol Nascente”.

Barroso estreou na série “Rua da Matriz”, a primeira produção dramatúrgica da Globo, em 1965. Anos depois, emendou diversas tramas, como: “O Bem Amado”, “Os Ossos do Barão”, “Pecado Capital”, “Locomotivas”, “O Pulo do Gato”, “Pecado Rasgado”, “O Salvador da Pátria”, “Pedra sobre Pedra”, “Mulheres de Areia” e “O Clone”.

Nonato, já vinha sendo visto como um dos fortes conselheiros do governador João Azevêdo (PSB) pela moderação, marca do próprio gestor

O governador da Paraíba, João Azevêdo (PSB), nomeou o jornalista Nonato Bandeira para substituir Luís Torres na Secretaria de Comunicação do Estado da Paraíba (SECOM). A decisão foi publicada no Diário Oficial desta sexta-feira. Já para substituir Tião Lucena na Secretaria Executiva de Comunicação, João nomeou o advogado Fábio de Barros Araújo para ocupar a vaga. Fábio é especialista em licitação e já trabalhou com Bandeira na Secom.

Nonato Bandeira é jornalista, já foi secretário-chefe do Gabinete do ex-governador Ricardo Coutinho, Secretário de Comunicação do estado e vice-prefeito de João Pessoa.

Visando a segurança das informações, o novo site tem domínio do Interlegis, programa do Senado Federal
A Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) lançou, nesta segunda-feira (22), seu novo portal de notícias. As mudanças começam pelo endereço do site, que passa a ser www.joaopessoa.pb.leg.br. Entre as principais novidades estão melhorias na segurança, além da facilidade de acessar serviços da Casa Legislativa, como o Sistema de Apoio ao Processo Legislativo (SAPL).

Outra novidade é a hospedagem do site, que agora está no domínio do Interlegis, programa do Senado Federal, executado pelo Instituto Legislativo Brasileiro. “Com isso, a Câmara ganha em segurança, em infraestrutura e economiza com pessoal técnico especializado”, afirmou o coordenador do setor de Informática da Casa, Wagner Medeiros.

De acordo com o especialista, todas as funcionalidades predefinidas do portal modelo do Interlegis foram adaptadas ao layout do site da CMJP, sem que haja necessidade de reprogramar toda a estrutura. Ainda segundo o coordenador, essa padronização dos endereços eletrônicos das casas legislativas está ocorrendo em todo país. “Ainda não é obrigatório, mas com o passar do tempo as Câmaras Municipais e as Assembleias Estaduais terão os sites padronizados no domínio .leg”, explicou.

Para o secretário de comunicação da Casa, Lael Arruda, a principal mudança é a facilidade no acesso às informações contidas no SAPL. “Agora, sem precisar sair do próprio portal, é possível ter acesso a projetos de lei, por exemplo, com apenas uma palavra chave”, afirmou.

As últimas notícias podem ser passadas como slides, por meio de setas indicativas. Outra parte de destaque é a agenda da semana, que está logo a baixo do player da TV Câmara JP e da Rádio Câmara JP.

 

As cobranças terão um acréscimo de R$ 1,50 para cada 100 quilowatts-hora consumidos, segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel)

A conta de luz está mais cara a partir desta segunda-feira (1º), por causa da bandeira tarifária utilizada como referência nas contas deste mês ser a amarela. Com a medida, as cobranças terão um acréscimo de R$ 1,50 para cada 100 quilowatts-hora consumidos, segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), em comunicado divulgado na última sexta-feira (28).

O adicional retorna às contas após a autoridade reguladora ter definido bandeira verde em junho, situação em que não é cobrado acréscimo nas contas. No comunicado, a Aneel justificou a bandeira amarela pelo fato de julho ser um mês “típico da seca nas principais bacias hidrográficas do país”.

“A previsão hidrológica para o mês sinaliza vazões abaixo da média histórica e tendência de redução dos níveis dos principais reservatórios. Esse cenário requer o aumento da geração termelétrica, o que influenciou o aumento do preço da energia (PLD) e dos custos relacionados ao risco hidrológico (GSF) em patamares condizentes com o da Bandeira Amarela”, justificou a agência.

O sistema de bandeiras tarifárias foi criado, de acordo com a Aneel, para sinalizar aos consumidores os custos reais da geração de energia elétrica. O funcionamento das bandeiras tarifárias tem três cores, a verde, a amarela e a vermelha (nos patamares 1 e 2), que indicam se a energia custará mais ou menos em função das condições de geração.

O cálculo para acionamento das bandeiras tarifárias leva em conta, principalmente, dois fatores: o risco hidrológico e o preço da energia. Os recursos pagos pelos consumidores vão para uma conta específica e depois são repassados às distribuidoras de energia para compensar o custo extra da produção de energia em períodos de seca.

Fonte Agência Brasil

Acompanhado da namorada Ana Karoline Nazário, 31 anos mais nova, o casal esteve em Manaus, participaram do famoso festival de Parintins no fim de semana

Romário de Souza Faria, senador federal conhecido apenas como Romário, ex- jogador do Flamendo, Vasco e Seleção Brasileira, viajou com a namorada Ana Karoline Nazário, de 22 anos estudante de Administração, para Manaus, onde participaram do famoso festival de Parintins no fim de semana. Na  última segunda-feira, o casal passeou de barco no Rio Negro e apareceu juntos em várias fotos, algumas, inclusive, ao lado da atriz Aline Riscado.                                                                                                                                                                                                        O ex-atleta de 53 anos, 31 anos a mais do que a amada, tenta não chamar atenção com o relacionamento, mas chegou a viajar com Ana para curtir o dia dos namorados em Nova York.

 
Foto: Reprodução

Veja fotos dos passeios dos dois na Amazônia:

 
Foto: Reprodução

 

Fonte Da Internet

 

 

Pagina 4 de 19

PUBLICIDADE

JR Esquadrias