Notícias (1272)

Separada de Mariano Marcondes Ferraz, a atriz vai ganhar R$ 5 milhões pelo fim do casamento de dois anos e uma pensão mensal de R$ 60 mil. Em uma sentença dada pelo juiz Sérgio Moro, o empresário foi condenado há 10 anos de prisão por crimes de corrupção ativa e lavagem de dinheiro nos anos de 2011 e 2014
 
 
Luiza Valdetaro acertou seu divórcio com o empresário Mariano Marcondes Ferraz, condenado há 10 anos de prisão por envolvimento com a Lava Jato diante de indícios de crimes de corrupção ativa e lavagem de dinheiro nos anos de 2011 e 2014. Segundo publicação do colunista Ancelmo Gois, do jornal "O Globo", na última quinta-feira (3), a atriz negociou um acordo de separação no qual vai ganhar R$ 5 milhões pelo fim do casamento de dois anos e uma pensão mensal de R$ 60 mil. Separados desde o fim de 2016, Angelina Jolie recusou acordo de R$ 327 milhões oferecido por Brad Pitt em novembro.
 
Luiza Valdetaro ganha acordo milionário em divórcio com o ex-marido Mariano Marcondes Ferraz Luiza Valdetaro vai ganhar R$ 5 milhões pelo fim do casamento de dois anos de Mariano Marcondes Ferraz Luiza Valdetaro vai receber pensão mensal de R$ 60 mil Luiza Valdetaro e o empresário Mariano Marcondes Ferraz são pais da pequena Sophia, de dois anos Ex-marido de Luiza Valdetaro, Mariano Marcondes Ferraz foi condenado há 10 anos de prisão por crimes de corrupção ativa e lavagem de dinheiro.
 
Mariano Marcondes e Luiza ficaram casados por dois anos e são pais da pequena Sophia, prestes a completar três anos em julho. Com prisão determinada pelo juiz Sérgio Moro, o empresário, que pertence a uma das famílias mais tradicionais do Rio, tentou negociação alegando ser apenas colaborador da prática e por ter confessado o crime, porém foi negado. Ferraz foi preso em outubro de 2016 com acusação de suborno de US$ 868.450,00 para que a empresa Decal do Brasil renovasse contrato com a Petrobrás. Na época, ele chegou a pagar fiança de R$ 3 milhões para deixar a cadeia.
 
Atriz ficou um ano e meio afastada das redes sociais
 
Mariano foi preso em outubro de 2016 e desde então Luiza decidiu se afastar das redes sociais. A atriz anunciou seu retornou ao Instagram com uma foto da Lapa, bairro boêmio do Rio de Janeiro, no início deste ano. No perfil, amigos e fãs comemoraram sua chegada à cidade maravilhosa. "Que bom que voltou!", "Te desejo um feliz ano novo minha ídola favorita e a família toda!", "Deus te abençoe, Luiza! Muito bom te ver novamente por aqui", "Que bom que apareceu por aqui. Esses dias relembrei com maestria sua reprise em 'Celebridade'", "Olha, ela de volta! Um dos rostos mas bonito da Rede Globo", foram alguns dos comentários deixados na publicação da loira.
 
 
Fonte: Portal Terra
O ex-prefeito Luceninha, o empresário Roberto Santiago e o radialista Fabiano Gomes não estão nem serão excluídos de investigação e denúncia do Ministério Público da Paraíba (MPPB) em decorrência da Operação Xeque-Mate.
 
Aos poucos como já se disse aqui umas das principais personagens do escândalo que pipocou em Cabedelo vai saindo de cena e as matérias que vão sendo publicadas começam aliviar a barra de outro personagem importante, segundo o delator Lucas Santino, numa manobra antiga e bem usual quando o assunto é corrupção envolvendo nomes de “prestígio” na sociedade.
 
Visto pela população de Cabedelo como o principal mentor do esquema de corrupção montado na cidade portuária, o empresário Roberto Santiago, o homem que teria bancado toda operação de compra do mandato de Luceninha, deixou de ser referência no noticiário e não se sabe até onde avançaram as investigações a respeito de sua participação no esquema criminoso.
 
Santiago seria aquela sombra ameaçadora em muitos episódios acontecidos e que de certa forma violaram o que determinam as leis. Um deles é a construção do seu mega investimento, o maior shopping da cidade construído sobre um rio que demarca a fronteira entre os municípios de João Pessoa e Cabedelo que, depois de soterrado passou ser a principal causa das inundações, em um dos bairros mais populosos e elegantes da capital paraibana, o bairro do Bessa.
 
Esse soterramento se constitui em um dos maiores mistérios envolvendo o empresário  e representantes da Justiça já que dele nunca se teve informações a respeito do seu andamento e o que o MP, por exemplo, determinou como punição ou ressarcimento pelos danos provocados ao meio ambiente.
 
Outro zun-zun-zun envolvendo Santiago refere-se a proibição da construção de um shopping na cidade de Cabedelo quando a Câmara daquela cidade decidiu por não aprovar o investimento sério concorrente aos interesses empresariais de Roberto Santiago.
 
Agora ele aparece, pelo menos nos comentários que inundam as ruas e esquinas de Cabedelo como o principal financiador do escândalo sobre a venda do mandato de Luceninha. A sua participação parece ser fundada já que a PF esteve em sua casa onde recolheu documentos que podem indicar e comprovar sua participação efetiva no escândalo.
 
Alguns espaços da imprensa comprometidos com a verdade dos fatos, como o Blog do consagrado Rubens Nóbrega revela que o envolvimento de figuras como Roberto Santiago e o sempre polêmico Fabiano Gomes serão denunciados pelo MP por participação no escândalo com transcrevemos abaixo:
 
Lucenina, Fabiano e Roberto serão denunciados pelo MP
 
Vitor Hugo, prefeito em exercício, também deverá ser denunciado por corrupção passiva
 
O ex-prefeito Luceninha, o empresário Roberto Santiago e o radialista Fabiano Gomes não estão nem serão excluídos de investigação e denúncia do Ministério Público da Paraíba (MPPB) em decorrência da Operação Xeque-Mate.
 
Luceninha deverá ser denunciado à Justiça por corrupção passiva, Ele é acusado de ter vendido o seu mandato de prefeito de Cabedelo em novembro de 2013, pouco mais de nove meses após tomar posse no cargo para o qual foi eleito em outubro de 2012.
Por conta da ‘compra de Luceninha’, Roberto Santiago, pretenso financiador da
transação para favorecer o então vice-prefeito Leto Viana, deverá responder a processo por corrupção ativa. Juntamente com Fabiano Gomes, que delator da Xeque-Mate aponta como o ‘homem da mala’ de dinheiro entregue ao ex-prefeito.
Vitor Hugo também não está ‘livre’
 
Prefeito em exercício de Cabedelo, o vereador Vitor Hugo também não está livre de ser denunciado por corrupção passiva pelo MPPB.
 
Segundo investigações e imagens já reproduzidas inclusive pelo Fantástico da Rede Globo, ele é um dos flagrados recebendo envelope da Leila Viana, secretária de Leto Viana, preso no último dia 3 pela Operação Xeque-Mate. A entrega foi feita em sala da Prefeitura Municipal.
 
Vitor Hugo disse semana passada que o tal envelope não continha propina e, sim, o seu salário de vereador. Uma explicação questionável, no mínimo, considerando que vereador não recebe salário em Prefeitura, mas na própria Câmara.
 
Aliás, nem precisa comparecer e receber no lugar onde dá expediente. Com as tecnologias de que dispõem tanto os bancos como as fontes pagadores do poder público, salários, subsídios e proventos em geral são depositados diretamente na conta corrente do servidor.
 
CINCO MILHÕES: Polícia Federal abre novo inquérito para apurar a compra do mandato de Luceninha por Leto Viana
 
Publicado por: Gutemberg Cardoso em 02/05/2018 às 06:31
 
Um novo inquérito será instaurado pela Polícia Federal para investigar denúncias feitas pelo delator da Operação Xeque-Mate, o ex-vereador e ex-presidente da Câmara Municipal de Cabedelo, Lucas Santino da Silva, desta feita envolvendo a compra do mandato do ex-prefeito José Maria de Lucena Filho (Luceninha), pelo então vice-prefeito Wellington Viana França, pelo valor de R$ 5 milhões.
 
“Leto” Viana, como é conhecido, ficou na titularidade do mandato de prefeito da cidade portuária até o dia três de abril deste ano, quando foi preso por agentes da Polícia Federal, por determinação do juiz João Benedito da Silva, do Tribunal de Justiça da Paraíba. O prefeito afastado continua preso no Quinto Batalhão da Polícia Militar em João Pessoa.
 
“Luceninha” foi eleito prefeito pelo extinto PMDB em outubro de 2012 e teve “Leto” Viana, do PRP, como vice. No dia 20 de novembro de 2013, “Luceninha” surpreendeu a população e os meios políticos com um ato de renúncia ao cargo, em carta enviada à Câmara Municipal de Cabedelo. A Polícia Federal, numa nova fase, deve elucidar a responsabilidade por eventuais atos de corrupção ativa praticados por pessoas apontadas pelo ex-vereador e por eventual corrupção passiva por parte do ex-prefeito “Luceninha”.
 
No relatório da Operação Xeque-Mate, há uma referência à apropriação ilícita de salário de servidores-fantasmas. A Polícia Federal conclui, a respeito, que se trata de uma modalidade de desvio de recursos públicos institucionalizada na práxis da gestão administrativa do município de Cabedelo, tanto no âmbito do Executivo quanto no do legislativo.
 
O relatório denuncia negociatas que envolveram alocação de servidores fantasmas e seus respectivos padrinhos políticos, deslocamento e acomodação de nomes em delatores administrativos os mais variados possíveis, exoneração de servidores do Executivo seguida de nomeações dos mesmos no legislativo municipal e vice-versa.
 
“São práticas deletérias cuja atualidade é facilmente perceptível partir de métodos utilizados ao longo das investigações e que contam com a participação direta do prefeito afastado Leto Viana”, frisa o relatório.
 
Antes de solicitar à Justiça a expedição de mandados de busca e apreensão, sequestros de bens, prisões preventivas e suspensão do exercício das funções do prefeito de Cabedelo, de cinco vereadores, incluindo sua esposa, Jacqueline Monteiro França e de 80 servidores públicos, a Polícia Federal elaborou minuciosamente, com apoio do Ministério Público da Paraíba, farto material resultante das investigações sobre um esquema de desvio de dinheiro público, pagamento e recebimento de propinas, compras ilícitas de imóveis em áreas nobres da cidade e outros bens que enriqueceram o prefeito e seus aliados.
 
O relatório de 288 páginas justificou a deflagração da Operação Xeque-Mate. Antes da deflagração da Operação, a Polícia Federal montou esquema de escutas telefônicas, instalou câmeras em imóveis na frente da prefeitura de Cabedelo e na sede do PRB, partido ao qual o prefeito preso era filiado.
 
 
Fonte: Redação/Portais.
 
 

 

Autor da homanegem, o deputado Trócolli Júnior (Podemos) disse que Richard é “o maior secretário de turismo, o maior embaixador e o maior cônsul” que a Paraíba poderia ter para divulgar sua falna e flora.

O biólogo Richard Rasmussen recebeu na manhã da última terça-feira (17) o título de Cidadão Paraibano outorgado pela Assembleia Legislativa. Apresentador de progamas televisivos que defendem os animais e a natureza em canais como Record, Discovery e National Geographic, Rasmussen expôs por diversas vezes a fauna e flora do Nordeste, destacando a Paraíba, sempre abordando a necessidade de preservação das espécies.

“Me sinto como um autêntico paraibano”, resumiu o profissional, ao receber a homenagem no auditório da Câmara Municipal de João Pessoa, cedido pelo presidente Marcus Vinicius (PSDB) para as sessões especiais da Assembleia Legislativa, cujo prédio-sede está em reforma.

Foi a primeira vez que Rasmussen recebeu um título de cidadania estadual. Natural de Rio Claro/SP, ele contou que já foi homenageado com a cidadania em vários municípios, mas a Paraíba foi o primeiro Estado a reconhecer o seu trabalho.

“Já gravei diversos programas (de televisão) aqui, onde comprei até casa. Imagino que tenha visitado mais de 200, dos 223 municípios. Me sinto muito bem porque tenho apoio dos paraibanos ao meu trabalho. Sou muito grato por isso”, contou Rasmussen, reforçando sua ligação com nossa terrinha.

Autor da homanegem, o deputado Trócolli Júnior (Podemos) disse que Richard é “o maior secretário de turismo, o maior embaixador e o maior cônsul” que a Paraíba poderia ter para divulgar sua falna e flora. Segundo Júnior, antes da cidadania o biólogo já era paraibano de coração e agora é também por reconhecimento da Assembleia Legislativa e de todo o Estado.

“Sem dúvida alguma, a Paraíba tem muito a agradecer pelo trabalho desse valoroso profissional, que tem divulgado nossas belezas naturais para o mundo inteiro”, acrescentou o parlamentar.

Fonte: Blog Vanderlanfarias

Entre 150 e 200 famílias do Movimento Sem Terra (MST), invadiram a fazenda " VOLTA" de propriedade do senador José Maranhão, localizado no município de Tacima, Curimataú paraibano.

Duas fazendas no interior da Paraíba foram invadidas pelo Movimento Sem Terra (MST) nesta terça-feira em protesto contra a prisãolocalizada no município de Tacima, Curimataú paraibano. do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no sábado último. A fazenda “Volta” pertence à família do senador José Maranhão, presidente do MDB no Estado, e está localizado no municipio de Tacima, Curimaú paraibano. 

Entre 150 e 200 famílias se instalaram no local. O MST distribuiu nota em que chama Maranhão de “golpista” e acusa o senador paraibano de votar a favor das reformas que contrariam direitos dos trabalhadores no Congresso Nacional.

Os Sem Terra também invadiram a fazenda “Patrocínio”, no município de Crus do Espírito Santo. Lá, acamparam cerca de 250 famílias.

As ocupações fazem parte da Jornada Nacional de Lutas Pela Reforma Agrária, que prevê manifestações contra a falta de uma política agrária eficaz e em comemoração aos 22 anos do “Massacre de Carajás”.

Fonte: Blog Vanderlanfarias

Segunda, 09 Abril 2018 22:06

Chove em 58 cidades da PB e açudes ganham água

Escrito por

Estado registra oito mananciais sangrando, 32 em estado de observação e 14 em estado crítico

Pelo menos 58 cidades monitoradas pela Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa) registraram chuvas nesse fim de semana no estado. As chuvas registradas entre sexta (6) e esta segunda-feira (9) contribuíram para recarga em açudes e aliviar a estiagem.                                                                                              

Conforme a Aesa, a cidade que mais registrou chuvas nos últimos três dias foi São José dos Cordeiros, com 144 milímetros (mm). Em seguida aparecem: Catingueira, 110 mm; Taperoá, 104,5 mm; Lagoa, 71,2 mm; Princesa Isabel, 67,2 mm; Passagem, 66,8 mm; São José de Piranhas, 57,3 mm; Cacimba de Areia, 51 mm; Ouro Velho, 50,2 mm; e Malta, 46 mm.

Com relação aos açudes, o estado registra oito mananciais sangrando, 32 em estado de observação (quando o volume acumulado é menor de 20% e maior do que 5%) e 14 em estado crítico, com volume menor do que 5%.

Entre os principais açudes o volume total deles é de:

Marés: capacidade de 2.136.637 milhões de metros cúbicos (m³) e possuí atualmente 1.662.637 milhões de m³, ou 77,81%;

Gramame: capacidade de 56.937.000 milhões de m³ e possuí atualmente 51.532.200 milhões de m³, ou 90.51%;

Boqueirão: capacidade de 411.686.287 milhões de m³ e possuí atualmente 90.537.373 milhões de m³, ou 21,99%;

Engenheiro Ávidos: capacidade de 255.000.000 milhões de m³ e possuí atualmente 38.666.980 milhões de m³, ou 15,16%;

Coremas: capacidade de 591.646.222 milhões de m³ e possuí atualmente 75.991.727 milhões de m³, ou 12,84%.

 
 
 
 
Fonte: Portalcorreio
 

 

A Vivo afirma ainda que sempre é pedida a autorização prévia do consumidor, por meio do termo de adesão do serviço móvel, que pode ser cancelada a qualquer momento pelos canais de atendimento. 

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) instaurou um inquérito civil público para apurar o uso pela Vivo de dados de cerca de 73 milhões de usuários para fins de publicidade. Segundo a promotoria, a plataforma de marketing mobile da operadora, a Vivo Ads, promete fornecer publicidade usando dados qualificados dos clientes, como perfil, localização, comportamento de navegação, lugares frequentados e hábitos de consumo, o que permite o direcionamento da publicidade.

Segundo o MPSFT, as informações podem estar sendo usadas de maneira imprópria para a venda de espaço publicitário. De acordo com i MPDFT, seria possível identificar, por exemplo, usuários em tratamento médico, a partir do mapeamento da circulação em clínicas e hospitais.

A Comissão de Proteção dos Dados Pessoais do MPDFT, responsável pela investigação, lembra que Marco Civil da Internet assegura direito de inviolabilidade da intimidade e da vida privada, e também o direito de não fornecimento a terceiros dos dados pessoais, salvo mediante consentimento livre, expresso e informado. E, no caso do Vivo Ads, diz a promotoria, não é dado aos usuários da operadora a opção de não ter seus dados usados para fins de publicidade.

No texto do inquérito, o MPDFT chama atenção para o fato de que no contrato de serviço, nem no centro de privacidade da empresa Vivo existem informações sobre uso dos dados pessoais de clientes para fins de publicidade. A investigação poderá resultar em ação civil coletiva de responsabilidade por danos aos usuários.

Edinho cumpre pena no interior de São Paulo por lavagem de dinheiro e associação ao tráfico de drogas

 

Condenado a 12 anos e dez meses de prisão por lavagem de dinheiro e associação ao tráfico de drogas, Edinho passa boa parte do tempo na quadra poliesportiva da penitenciária Dr. José Augusto César Salgado, de Tremembé, no interior paulista. É a famosa P-II. O filho de Pelé joga futebol e gosta de orientar as equipes como treinador, realizando o que fazia quando estava em liberdade. Ele também se mantém no prumo com as visitas da mulher Jessica e os grupos de oração. Pessoas próximas o definem como “espiritualizado”.

Quando o regulamento da instituição permite, mais ou menos uma hora por dia, Edinho está na quadra de cimento, aberta todos os dias. Com a bola, volta ao passado antes de ser preso. Quando joga no gol, ele se lembra da carreira no Santos. Titular, foi vice-campeão brasileiro em 1995 – fez a partida final com o Botafogo no Pacaembu. Edinho busca as lembranças ao orientar os times da P-II e tentar imprimir alguma organização tática à pelada da cadeia. Ele era técnico antes de ser preso, com passagens por Mogi Mirim e Água Santa. Na prisão, tudo é informal. Edinho dá dicas de esquemas táticos e ajuda na preparação física dos detentos. O filho de Pelé tem prestígio com os amigos.

Três Corações

Em janeiro do ano passado, em Três Corações (MG), ele treinava o Tricordiano, time em que seu avô, Dondinho, foi ídolo nos anos 1930 e 1940, na cidade em que Pelé nasceu. Entusiasmado, Edinho falava em reviver a memória do avô, mas a coincidência histórica durou pouco. Ele foi demitido após dois jogos. Agora, faz planos de retomar a carreira quando sair da prisão.

Em Tremembé, todos sabem que ele é filho de Pelé, mas isso não faz diferença em sua rotina. Ele tem de acordar  às 5h45 como todos – o colchão finíssimo não ajuda a dormir bem. Os agentes penitenciários contam preso por preso três vezes ao dia. A primeira refeição tem pão com manteiga e café; o almoço mais comum oferece arroz, feijão, bife à rolê, rúcula e tomate. Banana e laranja compõem o cardápio diário.

Comparada às outras 86 penitenciárias do Estado, as condições até que são boas. Cabem na P-II 408 presos, mas a população atual é de 344. Edinho divide a cela com outros seis. Por questões de segurança, a Secretaria de Administração Penitenciária não informa quem são seus colegas nem a localização do cômodo, de 8 x 15 metros.

Redução de pena

O detento pode ir à biblioteca, ver filmes com comentários, fazer artesanato e teatro ou participar de cursos profissionalizantes e de ensino regular. Edinho gosta de estudar em Tremembé. Ele está na fila para trabalhar também, pois as vagas são por ordem de ingresso na prisão. As atividades são limpeza, distribuição de cartas, manutenção e cozinha. Há atividades remuneradas, prestadas às empresas dentro da P-II, como reformar carteiras. Trabalhar significa reduzir a pena.

Na igreja ecumênica são realizadas missas católicas e cultos evangélicos e Edinho participa de grupos de oração. Já são oito meses, contados hora após hora. As visitas dos familiares são importantes – a mulher, Jessica, sempre visita o marido. “No sistema carcerário, a pessoa tende a ficar emocionalmente abalada, mas o Edinho é um cara espiritualizado. Ele está razoavelmente bem”, diz o advogado Eugênio Malavasi, que o vê uma vez a cada 15 dias. A secretaria informa que Edinho tem bom comportamento.

Regime semiaberto

Edinho está completando oito meses em seu quinto período de prisão. Desde 2005, ele está perto de completar 1/6 da pena de 12 anos e dez meses. Depois de completar a sexta parte da pena, Edinho pode solicitar a progressão do regime fechado (o preso não pode sair da cadeia) para o semiaberto (o preso pode sair para trabalhar e estudar durante o dia, mas tem de voltar à noite). Os defensores estão otimistas e afirmam que ele poderá ser beneficiado nos próximos meses.

“Edinho tem totais condições de mudar o regime. Só existe um entrave na execução penal dele relacionado à falta de documentação. Logo após a Páscoa, deve ser expedida a carta de guia. Assim que ela for autuada, a petição já está pronta. Vamos ingressar com o pedido de semiliberdade”, garante o advogado Eugênio Malavasi.

O filho de Pelé reafirma inocência, se sente injustiçado e diz que não cometeu crime de lavagem de dinheiro. “Eu tenho a consciência tranquila da minha total inocência em relação às acusações que foram feitas”, disse em janeiro de 2017.

Operação Indra

Edinho foi preso com outras 17 pessoas pela Operação Indra em junho de 2005, acusado de ligação com uma organização de tráfico de drogas comandada por Ronaldo Duarte Barsott, o Naldinho, na Baixada Santista. Sua pena foi de 33 anos e quatro meses de prisão.

Ele chegou a ser preso, mas depois de seis meses em prisão provisória, foi solto com liminar em habeas corpus do Supremo Tribunal Federal (STF). Edinho permaneceu em liberdade, alternando idas e vindas à cadeia, por ser possível a apresentação de recursos. No dia 23 de fevereiro de 2017, a 14.ª Câmara de Direito Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo confirmou a condenação, mas reduziu a pena para 12 anos e dez meses, em regime fechado. Edinho foi obrigado a se apresentar. Foi detido em julho do ano passado, após a 14.ª Câmara de Direito Criminal do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP) decidir por rejeitar as apelações da defesa. Desde então, está preso.

 

 

Fonte: Informaparaiba

 

Circula desde a tarde do último sábado (31) a imagem de Dom Aldo di Cillo Pagotto visivelmente abatido. Segundo informações obtidas de fontes ligadas à Arquidiocese da Paraíba, o Arcebispo Emérito da Paraíba estaria passando por um tratamento quimioterápico contra o câncer.

Em junho de 2011, Dom Aldo já havia iniciado um tratamento contra um câncer de próstata, de cuja doença chegou a afirmar estar curado.

Em dezembro passado, Dom Aldo foi operado em Fortaleza, onde encontra-se recluso desde que deixou a Paraíba, para a retirada do apêndice e do intestino grosso, obstruídos por secreção  de pus, segundo os médicos que o operaram.

Em sua carta de renúncia, apresentada ao Papa Francisco em julho de 2016, o religioso alegou “causa grave ou doença” como argumento para deixar ao cargo de Arcebispo da Paraíba, no que foi prontamente atendido.

Segundo as mesmas fontes, trata-se de um avanço do câncer, que teria retornado e estaria em sua fase mais agressiva. Uma das fontes chegou a falar em metástase. Nenhuma das informações foi confirmada oficialmente pela Arquidiocese da Paraíba.

Dom Aldo está recluso no mosteiro de sua ordem, a Congregação do Santíssimo Sacramento, em Fortaleza, de onde sai apenas para fazer o tratamento quimioterápico.

Em novembro do ano passado, o Conselho Superior do Ministério Público da Paraíba arquivou denúncias de suposto envolvimento de Dom Aldo em casos de pedofilia na igreja. O religioso negou as acusações.

Fonte: Portaldolitoral

 

Previsão de chuvas fortes segue até a proxima terça-feira (3) em várias cidades do Nordeste

Apesar do último sábado (31) ter começado ensolarado em João Pessoa, a capital paraibana está entre as cidades do Nordeste que podem receber chuvas volumosas até a segunda-feira (2). Chuvas ainda mais fortes podem alcançar São Luís (MA), Teresina (PI) e Fortaleza (CE), com raios e ventos no fim de semana e também na segunda (2) e na terça-feira (3).

Segundo informações da Climatempo, uma Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) voltou a ganhar força sobre a costa norte do Nordeste na última semana de março trazendo muita nebulosidade e chuva forte.

Em João Pessoa, as chuvas fortes começaram na quinta-feira (29) e causaram alagamentos em vários pontos da cidade. A capital paraibana recebeu, em 24 horas, quase todo o volume de chuvas esperado para o mês de março. “Foi a maior quantidade de chuva em 24 horas sobre a capital paraibana este ano, até agora”, diz a Climatempo.

Natal (RN) também teve alagamentos desde a quinta-feira (29). A chuva do feriado da sexta-feira (30) causou alagamentos em ruas e rodovias na região de Teresina.

O fim de semana de virada de março para abril é com alerta para fortes pancadas de chuva sobre o Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte e Paraíba. O risco de chuva forte é menor em Pernambuco, mas não deve ser completamente descartado. Além de João Pessoa, as regiões de Natal e de Recife (PE) podem ter chuva volumosa até segunda-feira (2).

Conforme a Climatempo, a ZCIT não tem influência direta sobre as regiões de Maceió (AL) e de Aracaju (SE), mas essas duas capitais podem ter chuva moderada no sábado (31), por causa de outras áreas de instabilidade que avançam do mar. Sol forte e tempo seco predominam sobre a Bahia. Há previsão de pancadas de chuva para o litoral, mas não há risco de tempestade.

Fonte: Portalcorreio

Foi com profunda tristeza que a presidente da Câmara Municipal de Campina Grande, vereadora Ivonete Ludgério, recebeu a notícia da morte da jornalista Nelma Figueiredo, que faleceu nesta sexta-feira (30), em João Pessoa.

Ivonete lamentou profundamente a perda e comunicou os votos de pesar para os familiares e amigos, principalmente para a classe jornalística paraibana que perde um dos seus mais importantes representantes.

De acordo com a vereadora, Nelma Figueiredo era uma querida amiga, pela qual Ivonete Ludgério nutria grande carinho e admiração.



"Recebi essa notícia com muita tristeza no coração. Nelma era uma mulher forte e uma grande jornalista que sempre cumpriu sua missão com ética e honradez. Todos nós que fazemos a Câmara de Campina Grande sentiremos profundamente a sua ausência", disse Ivonete - Dirp/CMCG.


 

Fonte: Portal Carlos Magno

Pagina 4 de 91
JR Esquadrias