Notícias (1249)

Nesta quarta-feira (18), o TCE  relaciona 10 prestações de contas de prefeituras municipais e nove de Câmaras de Vereadores, sendo que quatro das PCAs dos municípios referem-se ao exercício de 2017.

A pauta da sessão do Pleno no Tribunal de Contas do Estado, nesta quarta-feira (18), relaciona 10 prestações de contas d e prefeituras municipais e nove de Câmaras de Vereadores, sendo que quatro das PCAs dos municípios referem-se ao exercício de 2017, reflexo do processo de acompanhamento da gestão em tempo real, iniciado pelo TCE no ano passado, e que trouxe mais celeridade à análise de contas públicas. A sessão começa às 9h e acontece no Plenário Ministro João Agripino Filho.

Serão apreciadas pelos conselheiros as prestações de contas das prefeituras de Santa Cecília, Umbuzeiro, Arara e Triunfo, exercícios de 2017, além de Esperança (2016), Arara, Gado Bravo e Bom Jesus de 2015, Sapé e Itaporanga (2014). As contas de Sapé e Triunfo são remanescentes de sessão anterior, assim como o Recurso de Reconsideração interposto pelo ex-prefeito de Esperança, Anderson Monteiro Costa.

O Tribunal examinará também as contas apresentadas pelas Câmaras de Vereadores de Princesa Isabel, Queimadas, Catingueira, Riachão, Pitimbu, São José dos Cordeiros e Zabelê, já relativas ao exercício de 2017. Alagoinha e Catolé do Rocha relativas a 2016.

Constam na pauta as prestações de contas da Secretaria de Estado de Representação Institucional, Polícia Militar da Paraíba e do Corpo de Bombeiros, exercícios de 2017. Ainda a Verificação de Cumprimento de Decisão por parte do ex-prefeito de Santana dos Garrotes, José Alencar Lima, face o Acórdão APL-TC 00736/2013.

O Tribunal Pleno do TCE-PB reúne-se, ordinariamente, às quartas-feiras, a partir das 9 horas, sob a presidência do conselheiro André Carlo Torres Pontes, com acesso permitido ao público e transmissões ao vivo pela TV TCE-PB (Canal no Youtube).

 

Com Ascom

A defesa de Aécio Neves sustentou que a conclusão da PF "é desprovida de fundamentação"

A Polícia Federal atribuiu ao senador Aécio Neves (PSDB-MG) e ao ex-vice-governador de Minas Gerais Clésio Andrade o crime de corrupção ativa no relatório final do inquérito que, durante dois anos, apurou suspeitas de maquiagem de dados do Banco Rural que deveriam ter sido entregues à CPMI dos Correios em 2005.

 

De posse do relatório, a Procuradoria-Geral da República enviou manifestação ao ministro-relator do inquérito no Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, o pedido para que o caso siga à primeira instância com base na limitação da regra do foro privilegiado, uma vez que os fatos são anteriores ao mandato parlamentar.

A conclusão da PF foi que Aécio Neves da Cunha, então governador de Minas Gerais, e Clesio Soares de Andrade, vice-governador, atuaram junto ao então senador Delcício do Amaral, presidente da CPMI, para que fosse dado mais prazo para o envio de informações bancárias, de tal modo que o Banco Rural pudesse alterar os dados referentes a contratos de empresas do publicitário Marcos Valério.

O intuito, segundo a PF, era impedir o acesso da CPI a conteúdos que ligassem a gestão tucana a crimes operados a partir das fraudes das empresas do publicitário com o banco.

"É seguro afirmar que, no início do segundo semestre de 2005, por intermédio de pessoa não plenamente identificada, Aécio Neves da Cunha e Clésio Soares de Andrade ofereceram vantagem indevida a Delcídio do Amaral para que este, na condição de presidente da CPMI dos Correios, viabilizasse o retardamento e a inadequação de remessa pelo Banco Rural de Informações bancárias envolvendo as empresas de Marcos Valério, com o propósito de, juntamente com atos pretéritos e posteriores, mitigassem evidências da existência e funcionamento dentro do Governo de Minas de esquema acentuadamente semelhante ao que ocorria no Governo Federal e era investigado naquela CPMI", diz o delegado da PF Heliel Jefferson Martins Costa.

O delegado aponta que Delcídio do Amaral "praticou ato de ofício contrário a seu dever legal, a pedido mediato e no interesse de Aécio Neves a Cunha e Clesio Soares de Andrade, em troca de promessa ou oferecimento, tácitos ou expressos, de vantagem política futura e indevida".

O relatório final não atribui crimes nem ao ex-prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, que era membro titular da CPMI dos Correios, nem ao deputado federal Carlos Sampaio (PSDB-SP). A investigação sobre os dois não encontrou provas que sustentassem o relato de Delcídio do Amaral. "Deixo de indiciar, por ausência de provas, condutas típicas imputáveis aos investigados Eduardo Paes e Carlos Sampaio", diz o relatório.

Diante disso, a defesa de Eduardo Paes pediu ao ministro Gilmar Mendes que, em vez de enviar para a primeira instância, decrete o arquivamento da investigação em relação especificamente ao cliente.

O fato de a Procuradoria-Geral da República não ter apresentado uma denúncia, e sim pedido o envio à primeira instância, não significa uma análise sobre o relatório final da PF, mas o reconhecimento de que esse é um dos casos que já não devem ser julgados no Supremo devido à nova regra estabelecida pelo tribunal que só mantém na Corte processos sobre crimes cometido no mandato e em razão do mandato.

Gilmar Mendes recentemente arquivou um inquérito que a PGR tinha pedido para ser encaminhado à primeira instância, em que eram investigados o senador Jorge Viana (PT-AC) e o governador do Acre, Tião Viana (PT). Nesse caso, no entanto, não havia na ocasião relatório final propondo a acusação dos investigados.

A defesa de Aécio Neves sustentou que a conclusão da PF "é desprovida de fundamentação em que se possa acreditar e é incompatível com as provas colhidas ao longo das investigações". "Ele (delegado) se refere à suposta vantagem indevida que teria sido oferecida por intermediário do senador Aécio Neves sem especificar qual vantagem e qual intermediário seriam esses", disse o advogado Alberto Toron.

"A leitura integral do relatório e do inquérito policial deixa claro que todos os documentos foram devidamente enviados pelo Banco Rural à CPMI, demonstrando a falsidade da acusação feita contra o senador Aécio Neves", afirmou Toron.

 
 
 
 
Fonte: jornaldeluzilandia

“Sofremos com uma estrutura antiga, projetada para 13 parlamentares, cheia de falhas. Estamos na fase final das licitações e acreditamos que, entre setembro e outubro, a atual sede seja demolida e que o novo prédio fique pronto em até dez meses após isso”, lembrou o presidente da Casa, argumentando da necessidade de novas instalações para atender às demandas crescentes da sociedade.

“Esta proposta foi construída com a participação dos 27 vereadores e vamos conseguir agrupar toda a Câmara em um prédio só, visto que hoje funcionamos com dois anexos”, expôs Marcos Vinicius e adiantou: “A expectativa é que as obras iniciem já no próximo mês de outubro, e que sejam concluídas dentro dos próximos dez meses.” O detalhe é que serão erigidas após a demolição das atuais instalações da Casa

Realista – O promotor Carlos Romero Lauria Paulo Neto, da Curadoria do Patrimônio, avaliou o projeto como uma iniciativa realista, “pé no chão”: “Ele já parte bem-sucedido, sem suntuosidades, o que atesta a representatividade e responsabilidade que os vereadores têm. Um ambiente digno e moderno para trabalhar e acolher a população. O MPPB se sente grato pela preocupação da Câmara em nos mostrar o projeto.”

Segundo o promotor, o novo prédio da CMJP será uma obra emblemática na Rua das Trincheiras, que vai inspirar o entorno, para que haja um reavivamento do patrimônio histórico da localidade, estimulando até parcerias em torno disso, como na fiscalização dos processos licitatórios, entre outros, da execução do projeto.

A Sede atual será demolida

De acordo com o arquiteto Gustavo Vaz, apenas será preservado o prédio onde funciona o Centro Cultural da CMJP e todo o resto será demolido para a construção da nova sede. A edificação terá quatro pavimentos, sendo um semi-subsolo onde funcionará o estacionamento para 50 vagas, mais três pisos de salas. No térreo, funcionará o plenário e toda a comunicação da Casa.

A nova Câmara terá 4.900 m² de área construída, mais que o dobro do que tem hoje, 1.400 m². O primeiro piso comportará a parte administrativa da Casa Napoleão Laureano e a galeria, a parte em que o público assistirá os eventos do Legislativo. Licitação, procuradoria, diretoria-geral, os cinco gabinetes dos vereadores que compõem a Mesa Diretora mais a presidência.

Somente na administração direta, são 412 servidores, entre prestadores de serviços (281) e comissionados (131 ), custando mais de R$ 490 mil aos cofres públicos por mês, de acordo com o Sagres do Tribunal de Contas (TCE).

A Prefeitura Municipal de Sapé voltou a inchar a folha de pessoal com servidores sem concurso público este ano. Em apenas um mês, de fevereiro para março, o incremento nos prestadores de serviço foi de 187 novos servidores na folha de temporários – passou de 545 para 732 nas administrações direta e indireta municipal. O maior aumento se deu na administração direta, com 159 novos prestadores de serviço.

Somente na administração direta, são 412 servidores, entre prestadores de serviços (281) e comissionados (131 ), custando mais de R$ 490 mil aos cofres públicos por mês, de acordo com o Sagres do Tribunal de Contas (TCE).

O TCE emitiu alerta em outubro do ano passado ao prefeito Roberto Feliciano pelo não atendimento aos limites máximos para despesa de pessoal estabelecidos na Lei de Responsabilidade Fiscal – LC 101/00. Além disso, o TCE apontou a necessidade de o gestor atentar às disposições dos incisos II e IX do artigo 37 da Constituição Federal na gestão de pessoal no âmbito da Administração Municipal, “tendo em vista o elevado quantitativo e contratados em seu quadro de pessoal”.

O alerta foi emitido quando a administração direta da prefeitura alcançou 378 servidores contratados por excepcional interesse público, com salários que juntos somavam R$ 378.836,51.

Atualmente, somente o Fundo Municipal de Saúde possui mais de 280 prestadores de serviço, com uma folha mensal superior a R$ 600 mil.

Outubro 2017 quando foi emitido o alerta, a folha total dos servidores efetivos e não efetivos por mês, na administração direta, somava R$ 2.450.570,38. Em março deste ano essa folha é de R$ 2.276.515,20, uma redução de apenas R$ 174 mil.

Fonte: paraibatododia

Interiorização é uma iniciativa criada para ajudar venezuelanos em situação de extrema vulnerabilidade a encontrar melhores condições de vida

O Governo Federal, com apoio do Sistema ONU no Brasil, realiza nesta terça-feira (3) nova etapa do processo de interiorização de venezuelanos. Está previsto o embarque de 164 solicitantes de refúgio e migrantes em Boa Vista (RR), que serão transferidos para as cidades de Igarassu (PE), Conde (PB) e Rio de Janeiro (RJ).

A interiorização é uma iniciativa criada para ajudar venezuelanos em situação de extrema vulnerabilidade a encontrar melhores condições de vida em outros estados brasileiros. Todos os solicitantes de refúgio e migrantes que aceitam participar da transferência para outras cidades passam por uma sessão de orientação sobre o processo de interiorização e as cidades de destino, realizam exame de saúde, são imunizados, abrigados na cidade de destino e acompanhados nos abrigos.

Quarenta e cinco venezuelanos serão levados de Roraima para o Conde, na Grande João Pessoa, para tentarem oportunidades. Outros 69 serão levados para Igarassu, na Grande Recife, e 50 para o Rio de Janeiro. Na Paraíba, eles deverão desembarcar na tarde desta terça-feira (3).

O processo de interiorização de venezuelanos no Brasil ocorre por meio de ações do Governo Federal, com apoio da ONU, para ajudar os imigrantes que estão em Boa Vista, capital de Roraima, pedindo refúgio no Brasil.

Esta será a primeira vez que essas três cidades recebem venezuelanos voluntários da interiorização. Os imigrantes sairão em um voo de Boa Vista (RR) com destino a Recife (PE). Na capital pernambucana, desembarcam aqueles que optaram por morar em Pernambuco e na Paraíba. O avião, da Força Aérea, seguirá viagem para o Rio de Janeiro.

Os abrigos de Igarassu e do Rio de Janeiro são administrados pela ONG Aldeias Infantis SOS. O de Conde, localizado no distrito de Jacumã, é de responsabilidade do Serviço Pastoral do Migrante.

A ONG Aldeias Infantis, com o apoio da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), receberá famílias com crianças e adolescentes, além de mulheres sozinhas ou grávidas. O Serviço Pastoral do Migrante na Paraíba abrigará prioritariamente homens e mulheres entre 18 e 30 anos, além de famílias.

Imigração

No total, 527 venezuelanos foram levados para as cidades de São Paulo (SP), Cuiabá (MT) e Manaus (AM), durante os meses de abril e maio. O processo é organizado pelo Governo Federal com apoio da ACNUR, da Organização Internacional para as Migrações (OIM), do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Por meio do registro dos venezuelanos abrigados em Roraima, o ACNUR estabelece o perfil desta população e identifica os interessados em participar da estratégia. A OIM e o UNFPA atuam na informação prévia ao embarque, garantindo que as pessoas possam tomar uma decisão informada e consentida, sempre de forma voluntária. O UNFPA promove diálogos com as mulheres para que se sintam fortalecidas neste processo.

A OIM ajuda na organização dos voos e acompanha os venezuelanos participantes no processo, que assinam termo de voluntariedade. O PNUD tem promovido seminários com o setor privado para estimular a inserção de trabalhadoras e trabalhadores venezuelanos no mercado de trabalho brasileiro.

 

Internet com portal correio

O Prefeito acompanha de perto o processo de indenização aos microempresários que deverá ser viabilizado, através de seguradora contratada pela empresa Aliança Comunicação e Cultura. (Palavras  de Romero Rodrigues).

A Prefeitura de Campina Grande já está recolhendo a documentação de todos os comerciantes do Parque do Povo que tiveram suas barracas atingidas pelo incêndio no último sábado,dia 30. O objetivo é dar início ao processo de formalização de uma ajuda financeira para os pequenos empresários, numa contribuição do Município aos que foram prejudicados em sua atividade econômica pela fatalidade, segundo o prefeito Romero Rodrigues.

A ajuda financeira da Prefeitura será dada através da Agência Municipal de Desenvolvimento (AMDE), que dispõe de instrumentos legais para contemplar os pequenos comerciantes com o suporte financeiro, com a agilidade necessária para o pronto atendimento aos comerciantes neste momento de adversidade.

Ainda de acordo com Romero Rodrigues, a Prefeitura acompanha de perto o processo de indenização aos microempresários que deverá ser viabilizado, através de seguradora contratada pela empresa Aliança Comunicação e Cultura. 

Tão logo foi comunicado do incêndio que atingiu, pelo menos, duas dezenas de barracas na parte inferior do Parque do Povo, o prefeito Romero Rodrigues esteve presente ao local e só se retirou da arena na madrugada de domingo, após promover várias reuniões - com o Corpo de Bombeiros, barraqueiros e empresa Aliança. Romero também definiu uma série de medidas imediatas para apoio aos comerciantes atingidos pelo incêndio, que foi rapidamente controlado pelos bombeiros, mas que destruiu vários pontos de vendas.

Domingo

Graças ao trabalho de rescaldo, limpeza, retirada de entulhos e vistoria na rede elétrica, o Parque do Povo recebeu parecer positivo do Corpo de Bombeiros e da Energisa para voltar a funcionar normalmente na noite deste domingo. Uma multidão, calculada em torno de 100 mil pessoas, prestigiou as apresentações, com destaque para o show do cantor Gusttavo Lima.

 

 

Acessoria com Condecom

A ação é coordenada pela Prefeitura de Campina Grande, por meio da Secretaria Municipal da Assistência Social (Semas), tem o apoio do Ministério Público Federal do Trabalho e de outras instituições que formam a Rede de Proteção de Direitos da Criança e do Adolescente

O Prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, recebeu na noite da última quinta-feira, no Parque do Povo, o representante da Organização Internacional do Trabalho (OIT), uma das agências da Organização das Nações Unidas. José Ribeiro, que é oficial de Projetos da OIT no Brasil, está na cidade para conhecer de perto a Ação Intersetorial de Combate à Exploração do Trabalho Infantil e Sexual de Crianças e Adolescentes, realizada durante os festejos do Maior São João do Mundo.

A ação é coordenada pela Prefeitura de Campina Grande, por meio da Secretaria Municipal da Assistência Social (Semas), com o apoio do Ministério Público Federal do Trabalho e de outras instituições que formam a Rede de Proteção de Direitos da Criança e do Adolescente.

O que chamou a atenção da OIT foram os números alcançados nos últimos anos da Ação Intersetorial. Só na realização do Maior São João do Mundo, no ano passado, foi reduzido em 80% o número das ocorrências de exploração durante o evento.

O oficial de Projetos da OIT no Brasil, José Ribeiro participou de uma reunião no Ministério Público do Trabalho (MPT) com representes daquela instituição e da Semas. Na ocasião estavam presentes o procurador Federal (Raulino Maracajá), secretário da Assistência Social em Campina Grande (Maésio Tavares), diretora da Atenção Social Especializada (Uelma Nascimento), coordenador do Cadastro Único (Rubens Nascimento) e Ronaldo Rodrigues, assessor Especial da Assistência Social.

À noite, o representante da OIT esteve na sede da Ação Intersetorial, no Parque do Povo, onde conversou com os técnicos sociais que participavam da ação naquele dia. Depois, José Ribeiro acompanhou de perto o trabalho realizado pela equipe e conversou com o prefeito Romero Rodrigues.

“Nós temos um projeto e iniciativa de promoção em prol do trabalho decente em grandes eventos. O que consiste em aumentar as potencialidades do evento e minimizar os riscos que estão associados aos grandes eventos”, ressaltou Ribeiro. A OIT está em eventos como a Copa do Mundo de Futebol, Carnaval de Salvador e o Círio de Nazaré.

 
Fonte: Codecom

A causa mais provável do acidente é falha no equipamento. Arlei Bichels era engenheiro eletricista e empresário

O paraquedista Arlei Bichels, 70 anos, morreu nesse sábado (23/6) ao saltar no Aeroparque de Paranaguá, no Litoral do Paraná.

Segundo informações do Corpo de Bombeiros, Arlei chegou a ser encaminhado pelo Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate) ao Hospital Regional de Paranaguá, mas não resistiu aos ferimentos.

O corpo será sepultado na tarde deste domingo (24), em Curitiba, onde Arlei morava. A causa mais provável do acidente é falha no equipamento. Arlei era engenheiro eletricista e empresário.

 

Fonte:  Marcia Delgado com Portal Metropoles

 

 

Empresa informa que postagens das encomendas com dia e hora marcados estão suspensas; prazos de entregas do SEDEX e do PAC e de correspondências também são estendidos

 

A greve dos caminhoneiros no Brasil entrou no terceiro dia, e afeta os serviços dos Correios. Em nota, a empresa ressaltou que houve um ''forte impacto'' na distribuição, inclusive nos serviços SEDEX e PAC
 
No texto, os Correios também ressaltam que as correspondências devem sofrer atraso até quando perdurar a paralisação. A companhia também afirmou que encomendas com dia e hora marcadas estão temporariamente suspensas. 
 
Para reduzir os prejuízos, os Correios garantiram que vão reforçar os processos operacionais assim que as rodovias voltarem à normalidade. A mobilização começou na  última segunda-feira e, desde então, contuam fechado várias rodovias espalhadas pelo Brasil.  
 
Continua depois da publicidad
A principal reivindicação dos motoristas é a diminuição do preço do diesel. Na tarde da terça-feira (22/5), o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM/RJ), anunciou, pelo Twitter, que o governo vai zerar a Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) sobre a gasolina e o diesel
 
A alíquota foi instituída pela Lei 10.336/2001 com a finalidade de assegurar um montante mínimo de recursos para investimento em infraestrutura de transporte, entre outros objetivos. O corte da Cide visa à redução do preço dos combustíveis no País
 
Maia também anunciou um acordo para destinar 100% dos recursos do projeto de Reoneração da folha de pagamento, para reduzir o impacto do aumento do diesel. A Reonaração diz respeito à maneira como o governo federal tributa empresas de 56 setores beneficiados. 
 
Tanto o corte da Cide quanto à destinação das quantias da Reoneração foram garantidas também pelo ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, na noite dessa terça-feira. 

Confira abaixo a nota dos Correios na íntegra:

“Toda a logística brasileira está sendo prejudicada pela paralisação nacional dos caminhoneiros iniciada na última segunda-feira (21). E os Correios também estão sendo seriamente atingidos. A paralisação tem gerado forte impacto às operações da empresa em todo o país. Diante desse cenário, os Correios informam que estão temporariamente suspensas as postagens das encomendas com dia e hora marcados (SEDEX 10, 12 e HOJE). Tendo em vista comprometer a distribuição, também haverá o acréscimo de dias no prazo de entrega dos serviços SEDEX e PAC, bem como das correspondências enquanto perdurarem os efeitos desta greve.
 
A empresa entrega, mensalmente, cerca de meio bilhão de objetos postais, dentre eles, 25 milhões de encomendas. São mais de 25 mil veículos, 1.500 linhas terrestres e 11 linhas aéreas que circulam pelo país de norte a sul. Os Correios estão acompanhando os índices operacionais de qualidade de toda essa cadeia logística e, tão logo a situação do tráfego nas rodovias retorne à normalidade, a empresa reforçará os processos operacionais para minimizar os impactos à população.”
 
 
Fonte: correiobrasiliense

 

A greve dos caminhoneiros no Brasil entrou no terceiro dia, e afeta os serviços dos Correios. Em nota, a empresa ressaltou que houve um ''forte impacto'' na distribuição, inclusive nos serviços SEDEX e PAC
 
No texto, os Correios também ressaltam que as correspondências devem sofrer atraso até quando perdurar a paralisação. A companhia também afirmou que encomendas com dia e hora marcadas estão temporariamente suspensas. 
 
Para reduzir os prejuízos, os Correios garantiram que vão reforçar os processos operacionais assim que as rodovias voltarem à normalidade. A mobilização começou na  última segunda-feira e, desde então, contuam fechado várias rodovias espalhadas pelo Brasil.  
 
Continua depois da publicidad
A principal reivindicação dos motoristas é a diminuição do preço do diesel. Na tarde da terça-feira (22/5), o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM/RJ), anunciou, pelo Twitter, que o governo vai zerar a Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) sobre a gasolina e o diesel
 
A alíquota foi instituída pela Lei 10.336/2001 com a finalidade de assegurar um montante mínimo de recursos para investimento em infraestrutura de transporte, entre outros objetivos. O corte da Cide visa à redução do preço dos combustíveis no País
 
Maia também anunciou um acordo para destinar 100% dos recursos do projeto de Reoneração da folha de pagamento, para reduzir o impacto do aumento do diesel. A Reonaração diz respeito à maneira como o governo federal tributa empresas de 56 setores beneficiados. 
 
Tanto o corte da Cide quanto à destinação das quantias da Reoneração foram garantidas também pelo ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, na noite dessa terça-feira. 

Confira abaixo a nota dos Correios na íntegra:

“Toda a logística brasileira está sendo prejudicada pela paralisação nacional dos caminhoneiros iniciada na última segunda-feira (21). E os Correios também estão sendo seriamente atingidos. A paralisação tem gerado forte impacto às operações da empresa em todo o país. Diante desse cenário, os Correios informam que estão temporariamente suspensas as postagens das encomendas com dia e hora marcados (SEDEX 10, 12 e HOJE). Tendo em vista comprometer a distribuição, também haverá o acréscimo de dias no prazo de entrega dos serviços SEDEX e PAC, bem como das correspondências enquanto perdurarem os efeitos desta greve.
 
A empresa entrega, mensalmente, cerca de meio bilhão de objetos postais, dentre eles, 25 milhões de encomendas. São mais de 25 mil veículos, 1.500 linhas terrestres e 11 linhas aéreas que circulam pelo país de norte a sul. Os Correios estão acompanhando os índices operacionais de qualidade de toda essa cadeia logística e, tão logo a situação do tráfego nas rodovias retorne à normalidade, a empresa reforçará os processos operacionais para minimizar os impactos à população.”
 
 
Fonte: correiobrasiliense

 

Pagina 1 de 90
JR Esquadrias