Política (88)

 Gleisi foi denunciada por 7 delatores da Lava Jato e se tornou ré por corrupção por ter recebido propina de R$ 1 milhão, com origem no petrolão, para sua campanha ao Senado em 2010.

O Brasil parece determinado a provar que o crime compensa. O ex-ministro Paulo Bernardo, marido da senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), preso tempos atrás pela suspeita de chefiar um esquema criminoso que roubou R$ 100 milhões de aposentados e funcionários públicos, acaba de se aposentar com pensão de R$ 20 mil mensais, 5 vezes o teto do INSS.
Paulo Bernardo acabou sendo libertado, apesar de diversas evidências de sua participação no crime de lesar aposentados e funcionários que contratavam empréstimos consignados. O advogado do ex-ministro e de sua mulher, Gleisi, apontado como laranja do esquema, passou a pagar as contas do casal em lugar de receber honorários. Outras evidências e denúncias de delatores apontam Paulo Bernardo e Gleisi como beneficiários do esquema.

 

As culpas do casal não se limitam a esse crime odioso de lesar aposentados. Gleisi foi denunciada por 7 delatores da Lava Jato e se tornou ré por corrupção por ter recebido propina de R$ 1 milhão, com origem no petrolão, para sua campanha ao Senado em 2010.

O marido de Gleisi, Paulo Bernardo, que foi ministro do Planejamento e das Comunicações, atuou em todos os casos como ‘operador’ da mulher, encarregando-se de pedir a propina para empreiteiras que financiaram generosamente as campanhas da mulher.

Via jornaldopais.com.br

O objetivo é fazer de forma mais efetiva que todos indistintamente sejam beneficiados junto a Lei Orgânica Municipal.

oi promulgada no ultimo dia(14), emenda a lei orgânica do município de Sapé, que dá direito aos estudantes universitários transporte público gratuito diariamente para se deslocarem até cidades como Guarabira e João Pessoa. Agora eles tem esse direito assegurado na lei maior do município, diante da qual, fica o Poder Executivo obrigado a cumprir.

O objetivo é fazer de forma mais efetiva que todos indistintamente sejam beneficiados junto a Lei Orgânica Municipal.

Para o presidente da Câmara Johni Rocha (PSDB), mesmo com as várias leis que já assegura aos estudantes o direito ao ensino superior de qualidade, essa emenda a Lei Orgânica municipal era necessária garantindo assim mais esse avanço para o Sapeense, que tem seu direito de buscar formação e qualificação profissional em outras cidades.

Essa lei foi elaborada junto a Classe Estudantil, e depois prontamente atendida por todos nois parlamentares; que colocamos como prioridade para aprovar na Casa de Augusto dos Anjos.

E completou: “As Leis precisam estar em sintonia com o povo da cidade e, desta forma, esperamos dar mais um passo para aproximar ainda mais o Poder legislativo da população disse”

fonte: blog simoneduarte.

 

Durante a sessão, foram aprovados 15 Projetos de Lei (PL), 11 deles de iniciativa dos vereadores e quatro, do Executivo Municipal

A Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) apreciou 204 matérias na ultima sessão ordinária deste semestre. Foram aprovados 15 Projetos de Lei (PL), sendo 11 iniciativas dos vereadores e quatro do Executivo Municipal; quatro Projetos de Decreto Legislativo (PDL) e um Ato da Mesa Diretora.

Os parlamentares da Capital paraibana ainda aprovaram 176 Requerimentos com solicitações de informações e melhorias para os bairros da cidade, além de cinco Indicações ao prefeito Luciano Cartaxo (PSD).

A Câmara aprovou quatro Pls do vereador Bruno Farias (PPS): um que dispõe sobre a obrigatoriedade de divulgação de editais de concursos públicos impressos no Sistema Braille na cidade; outro que estabelece ao Executivo Municipal garantir plenas condições de acessibilidade arquitetônica, comunicacional e atitudinal, ao realizar, apoiar ou patrocinar eventos como congressos, seminários, conferências, apresentações artísticas, culturais e esportivas realizados em ruas, praças, parques ou edificações locadas para este fim; um que dispõe sobre a presença de um profissional de Libras para atendimento ao público nas agências bancárias; e outro que institui o Plano Municipal do Livro, Literatura e Bibliotecas da cidade.

Também foram aprovados dois PLs do vereador Eduardo Carneiro (PPRTB), que dispõem sobre a disponibilização de profissional capacitado para atender vítimas de violência doméstica e/ou sexual na Rede de ambulatórios e postos de saúde municipais; e que institui a rede de proteção às gestantes infectadas pelo vírus da Zika.

Ainda foram aprovadas as matérias de Eliza Virgínia (PSDB), que institui como Junho Verde todo mês de junho e o insere no calendário municipal oficial de eventos da Capital; de Helton Renê (PCdoB), que dispõe sobre a obrigatoriedade de leitor ótico para conferência de lançamento de consumo nos estabelecimentos comerciais e de Leo Bezerra (PSB), que dispõe sobre a obrigatoriedade de informação do peso drenado nos produtos embalados e comercializados em JP.

Entre os Projeto de Decreto Legislativo (PDL) destacou-se a aprovação da prestação de contas do Prefeito Luciano Cartaxo, referente ao exercício de 2013. A matéria foi aprovada com votos contrários dos vereadores da bancada de oposição. Os vereadores Sandra Marrocos e Leo Bezerra, ambos do PSB, alegaram que a peça continha muitas ressalvas não compreendidas por eles.

Projetos do Executivo

Em meio a discussões acaloradas entre os vereadores da bancada de situação e de oposição, foram aprovados os quatro PLs do Executivo com remanejamento de dotações orçamentárias.

Um dos projetos prevê a realocação de dotações orçamentárias através de remanejamento e da transferência de recursos no valor de R$ 90 mil em diversões órgãos da Prefeitura Municipal de João pessoa (PMJP). Dois PLs autorizam aberturas de créditos especiais: no valor de R$ 100 mil na Emlur da manutenção de serviços administrativos, e de R$ 50 mil na Secretaria de Desenvolvimento Social. Essas matérias receberam voto contrário dos vereadores da Bancada de Oposição, que alegaram não terem tido tempo hábil para analisar os repasses.

Um dos PLs do Executivo recebeu voto favorável da vereadora Sandra Marrocos, que afirmou esperar que o prefeito cumpra o prometido: a construção de um ginásio Poliesportivo nos Bancários e em outras localidades da cidade. O PL autoriza abertura de crédito especial de R$ 195 mil na Secretaria Municipal da Juventude, Esporte e Recreação.

Requerimentos aprovados

Entre os requerimentos aprovados tiveram destaque dois de autoria do vereador Lucas de Brito (PSL) solicitando informação ao Conselho Estadual de Defesa dos Direitos do Homem e do Cidadão da Paraíba sobre os órgãos alertados a respeito da superlotação no Lar do Garoto; e sobre a realização de visitas e vistorias nas unidades de internação e ressocialização de crianças e adolescentes sediadas em João Pessoa para disponibilização dos relatórios à CMJP.

Os vereadores ainda solicitaram serviços de melhorias, entre os quais foram destaque: calçamento, recuperação asfáltica, terraplanagem e pavimentação de ruas da cidade; execução de serviços de limpeza e capinação; revitalização de praças; saneamento básico; desobstrução de galerias e serviços de tapa-buraco em ruas e avenidas da Capital.

Também foram solicitadas a intensificação de policiamento e realização de rondas policiais em diversos bairros; melhoria na iluminação, com a substituição de lâmpadas queimadas; a construção de rampas de acessibilidade.

CMJP aprova LDO para 2018

Os parlamentares da Capital paraibana ainda aprovaram por unanimidade, na votação desta quinta-feira, o projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o exercício financeiro de 2018. A peça orçamentária recebeu 115 emendas, sendo 108 individuais dos parlamentares, quatro de comissões permanentes da Casa e três da Mesa Diretora.

Secom / Damião Rodrigues 

 

 

Pedido de condenação do ex-presidente e outras seis pessoas foi feito ao juiz Sérgio Moro, pelos crimes de corrupção passiva e ativa e lavagem de dinheiro

 Ministério Público Federal de Curitiba (MPF), responsável pelas investigações da Operação Lava Jato, pediu na noite da última sexta-feira ao juiz Sérgio Moro a condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e de outros seis réus pelos crimes de corrupção passiva e ativa e lavagem de dinheiro

O MPF quer que todos cumpram as respectivas penas em regime fechado e que Moro determine a apreensão de R$ 87 milhões, correspondente ao valor das propinas que teriam sido pagas nos contratos da OAS com a Petrobras.

Para a defesa do ex-presidente, a Lava Jato ignora provas e usa teorias ilegais contra ele. Segundo os advogados do petista, as alegações do MPF na ação penal do caso tríplex mostram que os procuradores insistem em teses inconstitucionais e ilegais e incompatíveis com a realidade.

O pedido da sexta-feira 2 foi encaminhado à Justiça Federal de Curitiba e faz parte das alegações finais do processo que apura o suposto pagamento de propina por parte da OAS, envolvendo um apartamento triplex no Guarujá, litoral paulista, e que, segundo o MPF, seria entregue a Lula como contrapartida por contratos que a empreiteira fechou com a Petrobras.

Do total estabelecido pelo MPF, Lula teria recebido cerca de R$ 3 milhões, incluindo os valores do triplex e do contrato entre a OAS e a transportadora Granero, responsável pela guarda de parte do acervo que o ex-presidente recebeu ao deixar o cargo.

Também são réus no caso o ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro, os executivos da empresa Agenor Franklin Medeiros, Paulo Gordilho, Fábio Yonamine e Roberto Ferreira, e o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto. Todos são acusados de lavagem de dinheiro e corrupção ativa. A ex-primeira-dama Marisa Letícia teve o nome excluído da ação após a sua morte, em fevereiro passado.

O MPF informou ainda que Léo Pinheiro, Agenor Franklin e Paulo Gordilho devem ter as penas reduzidas pela metade, “considerando que em seus interrogatórios não apenas confessaram ter praticado os graves fatos criminosos (…), como também espontaneamente optaram por prestar esclarecimentos relevantes acerca da responsabilidade de coautores e partícipes nos crimes, e tendo em vista, ainda, que forneceram provas documentais (…) que não eram de conhecimento das autoridades”.

Conforme os procuradores que fizeram o pedido, as defesas têm até 20 de junho para contestar os argumentos do MPF. Depois da apresentação das alegações de todos os envolvidos, o processo volta ao juiz Sérgio Moro, que vai definir se condena ou absolve os réus.

Os advogados Cristiano Zanin Martins e Valeska Teixeira Martins, defensores de Lula, assinalam que as 73 testemunhas ouvidas e os documentos juntados ao processo, notadamente os ofícios das empresas de auditoria internacional Price e KPMG, provam a inocência de Lula.

“O ex-presidente não é e jamais foi proprietário do tríplex, que pertence à OAS e foi por ela usado para garantir diversas operações financeiras”, argumentam os advogados.

Em nota, o criminalista Fernando Augusto Fernandes, que defende Paulo Okamotto, afirma que o processo demonstrou “não existir qualquer ilegalidade em relação ao armazenamento do acervo do ex-presidente Lula” e que acredita na absolvição de seu cliente

(Com a Agência Brasil e Estadão Conteúdo)

Domingo, 28 Maio 2017 11:47

TEMER PEDIU SOCORRO AO EX-PRESIDENTE SARNEY

Escrito por

 Michel Temer buscou, neste sábado, o socorro do ex-presidente José Sarney, com quem se reuniu por duas horas.

 

O teor do encontro, no entanto, não foi revelado.

"Após duas horas de conversa com Michel Temer, o ex-presidente José Sarney (PMDB) deixou o Palácio do Jaburu por volta das 18h30 deste sábado (27). Sarney chegou ao local por volta das 16h30. A assessoria do Palácio do Planalto não informa o motivo do encontro", diz reportagem da Agência Estado.

"Mais cedo, Temer promoveu um almoço com os ministros Antonio Imbassahy (Secretaria de Governo), Bruno Araújo (Cidades) e Aloysio Nunes (Relações Exteriores), todos do PSDB, além do general Sérgio Etchegoyen (Gabinete de Segurança Institucional). Aloysio e o general chegaram ao Jaburu acompanhados de suas mulheres, que foram recebidas pela primeira-dama Marcela Temer."

O governador Ricardo Coutinho participou, no último sábado (27), na cidade de Guarabira, sede da 2ª Região Geoadministrativa do Estado, da 108ª audiência pública regional do Orçamento Democrático Estadual. A audiência contou com a participação de 1.700 pessoas e foi realizada no Ginásio poliesportivo José Soares de Carvalho. A vice-governadora Lígia Feliciano, o presidente da Assembleia Legislativa, Gervásio Maia, entre outras autoridades e lideranças políticas da região participaram da plenária.

Ricardo Coutinho iniciou a plenária destacando o modo de fazer política com participação popular. “A política que é feita independentemente de eleições, porque é preciso que a gente tenha a clareza para poder resgatar a boa política, para que ela passe a servir cada vez mais as necessidades da nossa população. O caminho é pela política, pela democracia, o caminho é pela retomada do desenvolvimento com inclusão social e nós estamos aqui para fazer mais um ato importante que é a democracia participativa”, pontuou. O governador agradeceu a presença dos prefeitos da maioria dos 12 municípios da região.

Ao encerrar a audiência pública do ODE em Guarabira, Ricardo anunciou que a Suplan fará um levantamento das escolas estaduais que estão necessitando de reformas para que projetos sejam elaborados visando a recuperação. E destacou: “Vamos mais do que nunca fazer com que o estado da Paraíba dê bons exemplos ao país, exemplo de participação popular, dê exemplos de olhar principalmente para os mais esquecidos”.

 

Na ocasião, Ricardo Coutinho assinou termo de investimento por meio de créditos do Empreender PB para a região no valor de R$ 1,3 milhão. Também foi feita a entrega de cinco ônibus escolares aos prefeitos de Cuitegi, Araçagi, Pilões, Sertãzinho. A 2ª Região de Educação recebeu três ônibus. O govenador destacou que até agora seu governo já repassou aos municípios paraibanos um total de 786 ônibus escolares.

Com laboratórios de informática foram contemplados os municípios de Araçagi, Mulungu, Pilões, Cuitegi, e Pilõezinhos. Conjunto de cadeira para escolas foram entregues para Mulungu, Alagoinha, e Cuitegi. O estado também repassou recursos para reforma de escolas municipais ou aquisição de equipamentos para Pilõezinhos, Sertãozinho, Cuitegi e Pilões e Araçagi, totalizando R$ 1,2 milhão.

O presidente da Assembleia Legislativa, Gervásio Maia, ressaltou que, apesar da crise instalada no país que tem afetado os Estados, a Paraíba continua realizando investimentos. “Enquanto estados do Sul e Sudeste atrasam salários, paralisaram obras, a Paraíba segue avançando e realizando obras em todas as regiões”, destacou.

Prestação de contas – Os investimentos realizados na região de Guarabira, com base nas demandas do ODE 2016 superam os R$ 91 milhões. De acordo com o secretário de Estado da Articulação e do Desenvolvimento Municipal, Buba Germano, que fez a prestação de contas na audiência, na área da educação, dos 24 municípios que compõem a 2ª Regional, 96% dos municípios aumentaram o IDEB (Ensino Fundamental anos iniciais) no período de 2009 a 2015; e 75% aumentaram o IDEB (Ensino Fundamental anos finais) no período de 2009 a 2015.

Prêmio Escola de Valor: 05 escolas premiadas/ 175 servidores; Prêmio Mestres da Educação: 277  professores premiados.

Os investimentos na 2ª região pelo Pacto Social 2017 são os seguintes: R$ 2.208.000,00 em aquisição de Ônibus escolar para os municípios de Araçagi, Bananeiras, Belém, Borborema, Cacimba de Dentro, Caiçara, Cuitegi, Logradouro , Pilões, Serraria, Sertãozinho e Solânea.  Outros R$ 706.860,00 em kits escolares (mobiliário) para Alagoinha, Araruna, Araçagi, Bananeiras, Belém, Borborema, Casserengue, Cuitegi, Dona Inês, Duas Estradas, Mulungu, Pilõezinhos, Pirpirituba, Riachão, Serra da Raiz, Solânea  e Tacima

O Estado também investiu R$ 1.107.000,00 em Laboratórios de informática para Araruna, Araçagi, Bananeiras, Belém, Borborema, Cacimba de Dentro, Caiçara, Cuitegi, Dona Inês, Logradouro, Mulungu, Pilões, Pilõezinhos, Serraria e Solânea. O total de investimentos do Pacto Social na região supera R$ 4 milhões.

Saúde – R$ 29 milhões foram aplicados em custeio para os Hospital Regional de Guarabira e UPA; enquanto R$ 700 mil em equipamentos médico hospitalares: 1 raio-x digital para Hospital Regional de Guarabira. Realização de 204.589 atendimentos, 2.276 cirurgias e 2.571 partos, em 2016, no Hospital Regional de Guarabira. “Em toda a Paraíba já foram implantados mais de 1.300 novos leitos hospitalares, 10 novos Hospitais e 3 novas UPAs, na Rede Estadual”, destaca o secretário Buba  Germano.

No campo Desenvolvimento Econômico, foram R$ 6,4 milhões em créditos para 1.245 empreendedores de toda a região, já concluído, além de R$ 7,4 milhões na Distribuição de sementes certificadas (Feijão, Milho e Sorgo), para 4.695 famílias da Região.  Outros R$ 60 mil foram investidos na Reforma da Estação Experimental de Alagoinha – Emepa/PB.

Segurança pública – O secretário Buba Germano apresentou os números da segurança na região. 1001 Operações policiais;  102 Armas de fogo apreendidas; 3.187 Atendimentos realizados. R$ 1.296.000,00 em aquisição e Locação de Material bélico, Locação da frota veicular – 17 Veículos e fardamentos.

O Governo do Estado também apresentou na plenária do ODE em Guarabira, os Indicadores Firjan: 13º melhor Estado do País com despesa de pessoal; 6ª menor dívida no País;  6º Estado do País em Investimento; 7º melhor Estado do País no ranking geral.

Na área de pavimentação de rodovias o investimento foi de R$ 6,8 milhões nos serviços da PB – -077: Cuitegi / Pilões; e em andamento R$ 9 milhões na pavimentação da PB 057/073 – contorno de Guarabira.

Outros R$ 4,6 milhões foram aplicados na construção de 40 casas destinadas ao Condomínio Cidade Madura em Guarabira.

Também participaram da plenária os deputados estaduais João Gonçalves, Hervázio Bezerra, Anísio Maia e Genival Matias.

Prioridades eleitas – Na audiência de Guarabira, as pessoas elegeram as três prioridades de investimentos para o orçamento estadual: Educação, Infraestrutura e Estradas.

A 2ª Região Geoadministrativa da Paraíba é constituída por 24 cidades: Guarabira (sede), Alagoinha, Araçagi, Araruna, Bananeiras, Belém, Borborema, Cacimba de Dentro, Caiçara, Campo de Santana, Casserengue, Cuitegi, Dona Inês, Duas Estradas, Logradouro, Mulungu, Pilões, Pilõezinhos, Pirpirituba, Riachão, Serra da Raiz, Serraria, Sertãozinho e Solânea.

Eleição de conselheiros – Ainda na plenária foram eleitos os conselheiros do ODE que passarão a representar as microrregiões durante o próximo biênio. Os conselheiros eleitos passam a acompanhar, voluntariamente, as ações e obras do governo.

Próximas audiências – A região de Sousa recebe a próxima audiência pública do Orçamento Democrático Estadual nesta segunda-feira (29), a partir das 19h.  Na sequência, Mamanguape, dia 1º de junho; Itabaiana dia 2, também às 19h e a última plenária acontecerá em Queimadas no dia 3 de junho, a partir das 16h.

Dados revelam que a construtora fez doação na ordem de R$ 3.343.544,00 à campanha a reeleição do governador Ricardo Coutinho em 2014.Empresa responsavel pelas obras do antigo "Dede" hoje Vila Olímpica Parahyba e o Centro de Convenções de João Pessoa, além também das obras de recuperação do Estádio Almeidão.

 Como de costume, à Polícia Federal acordou mais cedo. Bateu á porta do dono da Via Engenharia, Fernando Márcio Queiroz e dos ex-governadores José Roberto Arruda e Agnelo Queiroz, também do ex-vice-governador Tadeu Filippelli. A operação aconteceu em Brasília.

Você pode estar perguntando o seguinte: o que a Paraíba tem a ver com isso? A pergunta não seria pertinente assim se a Via Engenharia não tivesse realizada a quantidade de obras no Governo Ricardo Coutinho. Por isso, a prisão dele causou um grande reboliço no Estado.

Dados revelam que a construtora fez doação na ordem de R$ 3.343.544,00 à campanha a reeleição do governador Ricardo Coutinho em 2014. A Via Engenharia foi a empresa que fez o maior volume de doação, cujos valores citados neste parágrafo ocorreu em seis parcelas, de acordo com o registro.

As obras se referem as maiores do atual governo, a exemplo do antigo Dede, hoje Vila Olímpica Parahyba e o Centro de Convenções de João Pessoa, além também das obras de recuperação do Estádio Almeidão.

Conforme foi noticiado, essa obra (Almeidão) estava orçada em R$ 18 milhões, mas depois da conclusão, o Governo do Estado fez um anuncio de aplicação na ordem de R$ 28 milhões em recursos federais. Por isso, a Paraíba tremeu quando foi divulgada a prisão do majoritário da Via Engenharia.

A operação que prendeu Fernando Márcio Queiroz é batizada de Panatenaico, que se fundamenta nas delações premiadas de três executivos da Andrade Gutierrez, Rogério Nora de Sá, Clóvis Renato Peixoto e Flávio Gomes Machado Filho. A Via é uma empresa especialista em construir ou recuperar estádios de futebol.

Na ação da Polícia Federal a denúncia de desvios de dinheiro público na reconstrução do Estádio Mané Garrincha, em Brasília.

Fonte: blog.marconeferreira

O O presidente do PSD de João Pessoa, Lucélio Cartaxo (PSD), afirmou ao jornalista Anderson Soares, que uma candidatura de Luciano Cartaxo (PSD) ao Governo do Estado é algo extremamente natural.

Ele ressaltou a trajetória política de Luciano e destacou que as pessoas tratam uma possível candidatura como o caminho natural. Porém, Lucélio disse que ainda é muito cedo para se discutir o processo eleitoral.

“É um caminho natural porque o prefeito Luciano Cartaxo tem umabtrajetoria wue faz com que as pessoas tratem de forma natural uma possível candidatura ao Governo do Estado. Quem tem uma trajetória de Luciano e, principalmente, quem apresenta os resultados que a gestão vem mostrando tem o nome lembrado de forma muito espontânea. É um nome forte. Tem trabalho e história política, mas vamos antecipar o processo”, enfatizou.

Com / blog Andeson Soares 

O grupo que controla a JBS ainda busca um entendimento com o Ministério Público Federal, com outras condições financeiras

Grupo J&F, que controla a JBS, não fechou acordo de leniência com o Ministério Público Federal. O prazo terminou na ultima sexta-feira. Os procuradores exigiram um ressarcimento de 11,169 bilhões de reais, a serem pagos em dez anos, condições não aceitas pelos controladores da companhia.

O valor estipulado é equivalente a 5,8% do faturamento obtido pelo grupo econômico em 2016. Já os representantes da J&F propuseram pagar 1 bilhão de reais, meio ponto porcentual do faturamento no período.

Segundo o MPF, a Lei Anticorrupção estabelece que a multa em acordos de leniência varia entre 0,1% e 20% do faturamento. Apesar do desacerto, a empresa já fechou um acordo de colaboração com a Justiça, homologado pelo Supremo Tribunal Federal.

O acordo de leniência abrange aspectos civis e de responsabilidade da empresa, enquanto o acordo de colaboração diz respeito às consequências penais das práticas delitivas. A J&F e o MPF ainda podem voltar a negociar um novo acordo de leniência, em outras condições.

O MPF avalia que pode ser fortalecido por uma decisão na Comissão de Valores Mobiliários, onde o grupo é alvo de seis processos administrativos, incluindo o que investiga se a JBS teria se beneficiado da alta do dólar após a divulgação de gravação feita por um dos controladores, Joesley Batista, de uma conversa com Michel Temer.

Os controladores da empresa podem ter vendido grande quantidade de ações da companhia e comprado até 1 bilhão de dólares às vésperas da denúncia, beneficiando-se da valorização de mais de 8% da moeda americana ante o real no ultimo dia 18, causada justamente em reação às acusações contra o presidente da República.

Temer acusa dono da JBS de “falso testemunho”
Desde quinta-feira 18, o STF vem divulgando o conteúdo das delações da JBS. Os depoimentos revelaram diversas práticas ilícitas dos executivos da empresa, como o pagamento de propina a políticos. Em nota, Joesley Batista admitiu os pagamentos indevidos a agentes públicos e pediu "desculpas a todos os brasileiros”.

Em pronunciamento no sábado 20, Temer negou ter solicitado a Joesley, dono da JBS, para manter pagamentos de propina ao deputado cassado Eduardo Cunha, em troca de seu silêncio. O peemedebista disse que vai pedir ao Supremo Tribunal Federal para que o inquérito aberto contra ele seja suspenso até que seja verificada a autenticidade da gravação feita pelo empresário de uma conversa com o presidente.

“Essa gravação clandestina foi manipulada e adulterada com objetivos nitidamente subterrâneos”, defendeu-se Temer, investigado por corrupção passiva, organização criminosa e obstrução da Justiça.

O peemedebista citou uma reportagem do jornal Folha de S.Paulo, na qual o perito judicial Ricardo Caires dos Santos, que atua no Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, aponta a existência de dezenas de cortes e edições no áudio entregue por Joesley aos procuradores.

Em uma análise preliminar do Ministério Público Federal, o diálogo entre Joesley e Temer é qualificado como “audível” e com “sequência lógica”, apesar de identificar “interrupções em razão de ruídos detectados em determinados momentos”. O diagnóstico da Secretaria de Pesquisa e Análise do MPF nada diz sobre possíveis edições na gravação.

Temer acusa Joesley de falso testemunho e de beneficiar-se da crise deflagrada com os grampos. A investigação da CVM foi usada por Temer para desacreditar as denúncias. “Ele cometeu o crime perfeito. Enganou os brasileiros e agora mora nos Estados Unidos. Quero observar a todos vocês as incoerências entre o áudio e o teor do depoimento. Isso compromete a lisura de todo o processo por ele desencadeado”.

* Com informações da agência Deutsche Welle.

O presidente da Assembléia Legislativo da Paraíba, deputado estadual Gervásio Maia, participou, ao lado do governador Ricardo Coutinho, de deputados estaduais e demais autoridades, da inauguração  do contorno de Catolé do Rocha. Na obra, foram investidos pelo Governo do Estado recursos na ordem de R$ 3,7 milhões.

De acordo com Gervásio, a obra era uma reivindicação antiga da população de  Catolé do Rocha. “O povo esperava essa obra há anos. O contorno vai promover o desenvolvimento da região, além de oferecer qualidade de vida, conforto e segurança aos motoristas que passarem pelo local. Hoje, a Paraíba vive um momento diferenciado. Pra nós é uma honra muito grande ver essa obra ser entregue”, ressaltou o presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba.

 

130517 - OD em Catolé do Rocha - ©nyll pereira - 003 - _DSC7189

 

 

 

 

 

 

 

 

O governador Ricardo Coutinho reafirmou a fala de Gervásio destacando a preocupação do Governo em interligar todos os municípios. “Só aqui em Catolé do Rocha, nós temos esse contorno, temos a ligação até a BR-230, com investimentos de mais de R$ 25 milhões e eu lembro como Catolé estava isolada, as demais regiões também. Nós tiramos todas as cidades da Paraíba do isolamento. O Estado passou a pensar em um outro patamar, a olhar todas as cidades e regiões”, pontuou.

Em seguida, a comitiva participou da 104ª plenária do Orçamento Democrático Estadual, que foi realizada no ginásio esportivo da Escola Normal Francisca Mendes. No local, foram entregues pelo chefe do executivo e legislativo para os municípios: ônibus escolares, laboratórios de informática, computadores para escolas estaduais, equipamentos para o Corpo de Bombeiros, viaturas para Polícia Militar, créditos do Empreender, entre outros.

Na ocasião, o secretário de Articulação Municipal e deputado licenciado Buba Germano, fez uma apresentação sobre as demandas do Governo na região. Para o gestor, o Orçamento Democrático faz com que a Paraíba avance em pilares importantes para a construção de políticas públicas. “O Orçamento Democrático faz com que a Paraíba tenha avançado em saúde, educação e segurança pública. Na área da Educação, por exemplo, foram construídas quase 2400 salas de aulas”, destacou Buba Germano.

Já o deputado Jullys Roberto, ressaltou a importância do Orçamento Democrático para o desenvolvimento do Estado. “Por meio desse instrumento o Governo do Estado tem trabalhado em todas as regiões. Como representante do Sertão, tenho um grande orgulho em apoiar esse projeto”, pontuou o parlamentar.

Também participaram da plenária popular os deputados Antônio Mineral, João Gonçalves, Galego Sousa, a vice-governadora, Lígia Feliciano, secretários de governo, prefeitos, vereadores e lideranças da região.

Acessoria ALPB 

Pagina 1 de 7
JR Esquadrias