Quinta, 09 Agosto 2018 17:35

Operação “JUS SOLI” prende Associação criminosa especializada na negociação de imóveis e falsificação de documentos Destaque

Escrito por  POSTADO ATUAL
Avalie este item
(0 votos)

O principal líder da Associação criminosa, o corretor de imóveis MARCELO IZAQUIEL DA SILVA era um alvo conhecido da DDF desde o ano de 2013, nunca tendo sido preso em razão de suas condutas.

A Polícia Civil da Paraíba deflagrou a OPERAÇÃO JUS SOLI – ação conjunta da 6ª Delegacia Seccional (Alhandra) e da Delegacia de Defraudações e Falsificações de João Pessoa – DDF – dando cumprimento, nesta quinta-feira, dia 09 de agosto de 2018, a 03 mandados de busca e apreensão em residências situadas nos bairros de PADRE ZÉ / JARDIM UNIVERSITÁRIO / RANGEL.

O principal líder da Associação criminosa, o corretor de imóveis MARCELO IZAQUIEL DA SILVA era um alvo conhecido da DDF desde o ano de 2013, nunca tendo sido preso em razão de suas condutas. Dentre os fatos praticados, destacamos o falso reconhecimento de firmas e utilização de procurações públicas falsas para a negociação de imóveis. Na residência de Marcelo foram apreendidos centenas de documentos de imóveis e cédulas de identidade com informações conflitantes (fortes indícios de falsidade).

Além de MARCELO, foram identificados mais dois membros da associação criminosa, que participaram ativamente das negociações e tiveram seus nomes utilizados nas documentações emitidas. 

MEMBROS IDENTIFICADOS DA ASSOCIAÇÃO:

MARCELO IZAQUIEL – 34 anos, natural de Cruz do Espírito Santo, corretor de imóveis. Conduta investigada: negociação de imóveis com o uso de documentos falsos. 

JOSEILTON NUNES DE MELO – 43 anos, natural de João Pessoa. Conduta investigada: negociação de imóveis, contratação de empréstimos consignados e abertura de contas bancárias com o uso de documentos falsos – FORAGIDO. 

JOSÉ LUIZ DA SILVA – 49 anos, natural de Ares/RN. Conduta investigada: negociação de imóveis com o uso de documentos falsos. FORAGIDO. 

Além da negociação de imóveis, os suspeitos são investigados pela prática de outras condutas criminosas, como a contratação de empréstimos consignados e a abertura de contas bancárias, com o uso de documentos falsos. 

A 6ª Delegacia Seccional de Alhandra dará seguimento às negociações de imóveis realizados naquela localidade. A DDF, por sua vez, objetiva concluir as investigações em tramitação relacionadas aos mesmos investigados e identificar eventuais comparsas. 

Quaisquer informações sobre condutas desta natureza ou sobre os investigados, poderão ser encaminhadas à Polícia Civil através do DISQUE-DENÚNCIA (tel. 197 – sigilo garantido).

Ler 17 vezes
JR Esquadrias