Segunda, 16 Julho 2018 19:11

Os 5 momentos em que a presidente da Croácia roubou a cena na Copa da Rússia

Escrito por  Com redação
Avalie este item
(0 votos)
A presidente da Croácia entregando aos presidentes Donald Trump (EUA) e Vladimir Putin (Rússia) a camiseta oficial da seleção da Croácia || Créditos: Reprodução Instagram A presidente da Croácia entregando aos presidentes Donald Trump (EUA) e Vladimir Putin (Rússia) a camiseta oficial da seleção da Croácia || Créditos: Reprodução Instagram

Kolinda comemorou como se não houvesse amanhã, embaixo de chuva, feliz da vida.Mas o auge de sua participação na Copa foi na final quando, mesmo com a Croácia perdendo para a França, roubou a cena fazendo dobradinha com Emmanuel Macron, presidente francês, onde quebrou o protocolo beijando a taça.

A Copa do Mundo da Rússia chegou ao fim nesse domingo e entre os ecos do mundial está uma figura até então desconhecida do público: Kolinda Grabar-Kitarović. A presidente da Croácia foi uma grata surpresa e conquistou a todos com seu carisma e simpatia, dando apoio genuíno à seleção croata, que chegou pela primeira vez à final e acabou como vice-campeã. Loira e bonita, Kolinda, 50 anos, foi eleita em 2015. Fala oito idiomas, incluindo português e italiano, e faz parte da União Democrática Croata (HDZ). É considerada populista conservadora e da ala moderada de seu partido.

Antes de se tornar presidente, Kolinda foi embaixadora da Croácia em Washington entre 2008 e 2011, ministra para Integração Europeia e ministra das Relações Exteriores. Casada desde 1996 com Jakov Kitarovic, tem um casal de filhos adolescentes. Abaixo, cinco motivos que fizeram com que ela se tornasse uma das queridinhas da Copa do Mundo da Rússia.

1. Pagou as passagens com seu próprio dinheiro                                                                                                                                                                                                                                             Durante o mundial, chamou a atenção as muitas viagens feitas por ela entre Zagreb e Moscou, e vice-versa, para marcar presença em todos os jogos da seleção croata. De acordo com a imprensa local, Kolinda pagou todas as suas passagens do próprio bolso e descontou de seu salário cada dia que ficou fora. Todos os trajetos foram feitos em classe econômica. Durante os voos, não economizou na simpatia, um de seus pontos fortes.

 

2. Assistiu ao jogo da arquibancada
                                                                                                                                                             Na partida contra a Rússia pelas quartas de final, Kolinda foi identificada nas arquibancadas à paisana, usando a camiseta da seleção croata, e só então levada à tribuna de honra da Fifa, onde estava o presidente da FIFA Gianni Infantino e outras autoridades. Mesmo assim, comemorou como se estivesse no meio da torcida quando a seleção croata venceu a partida durante a prorrogação. No fim, entrou de surpresa no vestiário para parabenizar os jogadores. O vídeo da presidente comemorando viralizou e não foi por acaso. “Vocês são grandes anfitriões, apoiam a Croácia hoje, vamos ser felizes juntos”, disse a presidente em vídeo publicado em suas redes sociais. Kolinda tem 260k seguidores no Instagram.

3.Torcida uniformizada

 

Como uma verdadeira torcedora fiel, Kolinda assistiu a todas as partidas da Croácia com a camisa da seleção. Seu nacionalismo não se restringe ao futebol, e é muito comum vê-la usando as cores da bandeira, em terninhos e lenços vermelhos e brancos.

4. Ela não tem rivalidade
                                                                                                                                                                Antes da final, em Moscou, a presidente presenteou Vladmir Putin com uma camiseta da Croácia com os dizeres “Putin 9”. Putin parabenizou Kolinda pela performance da seleção croata e falou: “Tenho certeza que vamos assistir um lindo jogo hoje”. Putin retribuiu o presente com um buquê de flores. Em outro momento, ela deu o mesmo presente a Donald Trump, o que, nos dias de hoje, é o símbolo máximo da não-rivalidade.

A presidente da Croácia entregando aos presidentes Donald Trump (EUA) e Vladimir Putin (Rússia) a camiseta oficial da seleção da Croácia || Créditos: Reprodução Instagram

5. Deixa chover                                                                                                                                                                                                                                                                                                  Mas o auge de sua participação na Copa foi na final quando, mesmo com a Croácia perdendo para a França, roubou a cena fazendo dobradinha com Emmanuel Macron, presidente francês. Kolinda comemorou como se não houvesse amanhã, embaixo de chuva, feliz da vida. Fez questão de abraçar todos os jogadores, inclusive os da seleção francesa. Quebrou o protocolo beijando a taça, que não levou para casa, mas depois de tanto sucesso, quem se importa?

 

Fonte: Glamurama

 

Ler 167 vezes
JR Esquadrias