Sexta, 14 Abril 2017 21:41

A adolescente de 17 anos disputada pelas melhores universidades dos EUA

Escrito por  Terra/ BBCBrasil.com
Avalie este item
(0 votos)
Foto: Cassandra Hsiao / BBCBrasil.com Foto: Cassandra Hsiao / BBCBrasil.com

Na nossa casa, há beleza na forma como conversamos uns com os outros... a linguagem não foi prejudicada, pelo contrário: é repleta de emoção. É um pouco confuso. Mas é onde fizemos nosso lar."                                                                                                                                                                                                                         O relato de Cassandra Hsiao se refere às dificuldades que sua família, da Malásia, enfrentou para aprender o inglês depois de emigrar para os Estados Unidos. E pode até ser que seus familiares não falem um inglês perfeito, mas essa menina de 17 anos conseguiu o que poucos conseguem: ser aceita em todas as instituições da chamada Ivy League, grupo composto pelas oito universidades de elite nos EUA, e que inclui Harvard, Princeton, Yale e Columbia.                                                                                                                                                                                                              Filha de uma mãe malaia e um pai taiwanês, Hsiao emigrou com sua família para a Califórnia quando tinha cinco anos. A frase sobre a comunicação em inglês entre seus familiares era apenas uma parte de uma redação muito emotiva que ela enviou como parte de sua inscrição para as universidades americanas - e que chamou a atenção de várias instituições de ensino e personalidades no mundo.                                                                                                                                                                                             No texto, Hsiao contou suas experiências durante o processo de aprender uma nova língua em um país estrangeiro.                                                                                                                                                                                                                                     "A identidade e o desejo de pertencimento são dois dos desafios com os quais as pessoas mais se identificam. Queria compartilhar uma parte da nossa vida familiar, minha relação com a minha mãe e nossas histórias", disse ela à BBC.                                                                                                                                                                          "Sinto falta da Malásia e penso no meu país com frequência. Eu adorava empinar pipa, ir aos mercados, soltar fogos de artifício. Passei minha infância balbuciando uma mistura de chinês, malaio e inglês", afirmou.

Cassandra Hsiao nasceu na Malásia e chegou aos EUA com cinco anos
 
Cassandra Hsiao nasceu na Malásia e chegou aos EUA com cinco anos
Foto: Cassandra Hsiao / BBCBrasil.com

 

Ler 129 vezes
JR Esquadrias