Mundo (81)

A turnê europeia do presidente americano foi considerada desastrosa, na qual virou as costas para aliados e abriu os braços para Vladimir Putin
                                                                                                                                          De volta à Casa Branca, o presidente Donald Trump se encontrava isolado, nesta terça-feira (17/7), inclusive em suas próprias fileiras, após uma turnê europeia considerada desastrosa, na qual virou as costas para aliados e abriu os braços para seu colega russo, Vladimir Putin.
 
Representantes de diferentes tendências do espectro político acusaram Trump de "fraqueza" - logo ele que, com frequência, chama seus opositores de "fracos".
 
Indiferente às reações negativas, porém, o magnata nova-iorquino não pareceu se abalar, com espaço para um tuíte autocongratulatório e críticas à imprensa.
 
"Embora tenha tido uma grande reunião com a Otan, levantando uma significativa quantia de dinheiro, tive um encontro ainda melhor com Vladimir Putin, da Rússia. Infelizmente, não está sendo reportada dessa forma. A imprensa 'Fake News' está ficando louca!", assinalou o presidente no Twitter, sem conseguir dissipar a impressão de isolamento.
 
Em um tuíte anterior, ele já havia agradecido ao senador Rand Paul, um dos únicos republicanos a defender abertamente sua cúpula em Helsinque, apontando uma "síndrome mental anti-Trump".
 
"Obrigado Rand Paul, você entende bem as coisas", escreveu Donald Trump, um dia depois de seu primeiro encontro bilateral com Putin.
 
Na avaliação de boa parte dos especialistas e de políticos americanos, nos dias que antecederam a cúpula, em Bruxelas e em Londres, o que Trump fez foi tensionar os laços transatlânticos, em especial após acusações feitas à Alemanha, à União Europeia e ao Reino Unido.
 

Enxurrada de críticas

Os últimos eventos renderam a Trump uma enxurrada de comentários negativos, de "surrealista" a "traição", passando por "constrangedor", "indefensável", "antipatriótico", ou "vergonhoso".
 
Adotando um tom conciliar ao lado do colega russo e pondo em xeque conclusões da Justiça e dos serviços americanos de Inteligência, os quais concluíram que houve interferência russa na eleição presidencial de 2016, Trump conseguiu irritar até mesmo os congressistas republicanos.
 
Na entrevista coletiva que se seguiu à cúpula, Trump pareceu validar as negativas de Trump sobre a ingerência de seu país no processo eleitoral.
 
Sinal da extensão e da gravidade do mal-estar, até mesmo a emissora preferida dos conservadores, a Fox News, deu um espaço inédito aos críticos da turnê de Trump. Vários apresentadores de destaque atacaram o presidente em seus comentários.
 
"Nenhuma negociação justifica sacrificar seu próprio povo e seu próprio país", tuitou Abby Huntsman, analista da Fox News.
 
Anthony Scaramucci, ex-diretor de Comunicação da Casa Branca na era Trump, considerou urgente que os aliados expliquem ao presidente o tamanho do erro.
 
O influente Newt Gingrich, próximo de Trump e ex-presidente da Câmara de Representantes do Congresso, avaliou que ele cometeu "o pior erro de sua presidência, que deve ser retificado no terreno".
 
"Atualmente, o presidente não tem papel de liderança. Ontem nós negociamos em posição de fraqueza, e Vladimir Putin deixou Helsinque tendo vencido a partida. É um desastre", resumiu o senador republicano Ben Sasse, do Nebraska.
 
Da África do Sul, o ex-presidente democrata Barack Obama lamentou uma "época incerta", na qual "cada novo ciclo de notícias traz seu quinhão de manchetes preocupantes que nos deixam tontos".
 
Fonte: Agência France-Presse

 

Kolinda comemorou como se não houvesse amanhã, embaixo de chuva, feliz da vida.Mas o auge de sua participação na Copa foi na final quando, mesmo com a Croácia perdendo para a França, roubou a cena fazendo dobradinha com Emmanuel Macron, presidente francês, onde quebrou o protocolo beijando a taça.

A Copa do Mundo da Rússia chegou ao fim nesse domingo e entre os ecos do mundial está uma figura até então desconhecida do público: Kolinda Grabar-Kitarović. A presidente da Croácia foi uma grata surpresa e conquistou a todos com seu carisma e simpatia, dando apoio genuíno à seleção croata, que chegou pela primeira vez à final e acabou como vice-campeã. Loira e bonita, Kolinda, 50 anos, foi eleita em 2015. Fala oito idiomas, incluindo português e italiano, e faz parte da União Democrática Croata (HDZ). É considerada populista conservadora e da ala moderada de seu partido.

Antes de se tornar presidente, Kolinda foi embaixadora da Croácia em Washington entre 2008 e 2011, ministra para Integração Europeia e ministra das Relações Exteriores. Casada desde 1996 com Jakov Kitarovic, tem um casal de filhos adolescentes. Abaixo, cinco motivos que fizeram com que ela se tornasse uma das queridinhas da Copa do Mundo da Rússia.

1. Pagou as passagens com seu próprio dinheiro                                                                                                                                                                                                                                             Durante o mundial, chamou a atenção as muitas viagens feitas por ela entre Zagreb e Moscou, e vice-versa, para marcar presença em todos os jogos da seleção croata. De acordo com a imprensa local, Kolinda pagou todas as suas passagens do próprio bolso e descontou de seu salário cada dia que ficou fora. Todos os trajetos foram feitos em classe econômica. Durante os voos, não economizou na simpatia, um de seus pontos fortes.

 

2. Assistiu ao jogo da arquibancada
                                                                                                                                                             Na partida contra a Rússia pelas quartas de final, Kolinda foi identificada nas arquibancadas à paisana, usando a camiseta da seleção croata, e só então levada à tribuna de honra da Fifa, onde estava o presidente da FIFA Gianni Infantino e outras autoridades. Mesmo assim, comemorou como se estivesse no meio da torcida quando a seleção croata venceu a partida durante a prorrogação. No fim, entrou de surpresa no vestiário para parabenizar os jogadores. O vídeo da presidente comemorando viralizou e não foi por acaso. “Vocês são grandes anfitriões, apoiam a Croácia hoje, vamos ser felizes juntos”, disse a presidente em vídeo publicado em suas redes sociais. Kolinda tem 260k seguidores no Instagram.

3.Torcida uniformizada

 

Como uma verdadeira torcedora fiel, Kolinda assistiu a todas as partidas da Croácia com a camisa da seleção. Seu nacionalismo não se restringe ao futebol, e é muito comum vê-la usando as cores da bandeira, em terninhos e lenços vermelhos e brancos.

4. Ela não tem rivalidade
                                                                                                                                                                Antes da final, em Moscou, a presidente presenteou Vladmir Putin com uma camiseta da Croácia com os dizeres “Putin 9”. Putin parabenizou Kolinda pela performance da seleção croata e falou: “Tenho certeza que vamos assistir um lindo jogo hoje”. Putin retribuiu o presente com um buquê de flores. Em outro momento, ela deu o mesmo presente a Donald Trump, o que, nos dias de hoje, é o símbolo máximo da não-rivalidade.

A presidente da Croácia entregando aos presidentes Donald Trump (EUA) e Vladimir Putin (Rússia) a camiseta oficial da seleção da Croácia || Créditos: Reprodução Instagram

5. Deixa chover                                                                                                                                                                                                                                                                                                  Mas o auge de sua participação na Copa foi na final quando, mesmo com a Croácia perdendo para a França, roubou a cena fazendo dobradinha com Emmanuel Macron, presidente francês. Kolinda comemorou como se não houvesse amanhã, embaixo de chuva, feliz da vida. Fez questão de abraçar todos os jogadores, inclusive os da seleção francesa. Quebrou o protocolo beijando a taça, que não levou para casa, mas depois de tanto sucesso, quem se importa?

 

Fonte: Glamurama

 

Quando o homem é exposto a situações super estimulantes com frequência, como no caso dos filmes adultos e do próprio toque, a tolerância dessa pessoa ao estímulo sexual pode acabar

Todo mundo, pelo menos uma vez na vida, acaba assistindo um filme adulto, não é mesmo? Mas o problema é que quando a pornografia vira um hábito, ele pode ser extremamente prejudicial para o desempenho do homem na cama. Pelo menos é isso o que apontou um estudo apresentado na reunião anual da American Urological Association, em Boston, nos Estados Unidos.

De acordo com a pesquisa, embora os resultados ainda não sejam conclusivos, é possível associar a disfunção erétil e a maior insatisfação com as relações íntimas dos homens com o hábito de consumir conteúdo adulto, especialmente na internet.

O interessante é que, com relação às mulheres, não houve associação alguma. Pelo menos foi o que eles concluíram da entrevista de mulheres de 20 a 40 anos.

O “hábito” na vida dos homens

Para chegar a essa conclusão, os cientistas levaram em consideração o histórico de 312 homens, entre 20 e 40 anos de idade. Todos eles foram convidados à pesquisa depois de visitarem uma clínica de urologia de San Diego, nos Estados Unidos, para o tratamento de disfunção erétil.

Conforme os pesquisadores, 3,4% dos entrevistados com o problema admitiram que preferiam se tocar consumindo conteúdo adulto ao invés de manter relações com pessoas reais. Além disso, 1 em cada 4 entrevistados assumiram assistir filmes adultos pelo menos uma vez por semana, enquanto 21% disse consumir esse tipo de conteúdo de 3 a 5 vezes por semana.

E não para por ai. Aproximadamente, 5% dos homens admitiu ver pornografia de 6 a 10 vezes por semana e 4,3% assumiu ver esse tipo de filmes online mais de 11 vezes por semana. Dá para acreditar?

Como isso pode atrapalhar o desempenho do homem na cama?

De acordo com Metthew Chistiman, principal investigador do assunto e urologista da equipe no Centro Médico Naval em San Diego, explica que o fato de consumir conteúdo pornográfico em si não é capaz de arruinar o desempenho do homem na cama. O que acontece, na verdade, é que o sexo ativa a mesma área de recompensa no cérebro ativada por drogas como cocaína e metanfetamina, por exemplo.

Quando o homem é exposto a situações super estimulantes com frequência, como no caso dos filmes adultos e do próprio toque, a tolerância dessa pessoa ao estímulo sexual pode acabar aumentando, fazendo com que a pessoa tenha interesse reduzido quando o assunto é a vida real.

Isso, conforme o especialista, pode ser ainda mais impactante quando o assunto são homens jovens e menos experientes, que acabam criando expectativas irreais sobre a relação e sobre como deveria ser o sexo.

Como existe o risco das coisas não saírem como o planejado, esses homens acabam ficando sob pressão e optando por um tipo de prazer mais instantâneo e menos real.

 

Fonte: Com informações do Segredos do Mundo/ Minha vida

Nas fotos, o casal, junto com Louis, aparece ao lado dos outros dois filhos, do príncipe Charles e sua mulher Camilla, além de príncipe Harry e Meghan Markle

A família real britânica divulgou neste domingo as fotos oficiais do batizado do príncipe Louis, terceiro filho de William e da duquesa Kate Middleton. O bebê foi batizado na segunda-feira, dia 9 de julho, na Capela Real do Palácio de St. James, em Londres. A rainha Elizabeth não aparece nas fotos, já que não compareceu ao evento.

Nas fotos, o casal, junto com Louis, aparece ao lado dos outros dois filhos, do príncipe Charles e sua mulher Camilla, além de príncipe Harry e Meghan Markle. É a segunda vez que Meghan é retratada em uma foto oficial da família real e a primeira em um batizado. Os irmãos de Kate, James e Pippa Middleton, também estão nas fotos oficiais, assim como o seu genro, James Matthews.

 

Kate segura o príncipe Louis em foto oficial divulgada pelo Palácio de Kensington
Kate segura o príncipe Louis em foto oficial divulgada pelo Palácio de Kensington Foto: Divulgação/Matt Holyoak

 

A rainha Elizabeth e seu marido, o príncipe Philip, não compareceram ao batizado, segundo a imprensa britânica, por estarem voltando de uma viagem e por estarem envolvidos com outros compromissos oficiais, como a visita do presidente americano Donald Trump. O palácio frisou que a ausência não teve nada a ver com problemas de saúde.

Seguindo a tradição, Louis usou uma túnica de seda e renda toda costurada à mão, que é uma réplica da roupa feita pela bordadeira real Janet Sutherland, em1841, para o batismo da filha mais velha da rainha Vitória. Desde então, modelos semelhantes foram usados em mais de 60 batizados da realeza, inclusive no de William e Harry.

Outra costume da realeza tem a ver com a comida servida aos convidados. O doce fez parte de um dos níveis do bolo de casamento do duque e da duquesa de Cambridge, realizado em 29 de abril de 2011. O mesmo ocorreu nos batizados de seus irmãos, George e Charlotte.

 

Fonte: Portal Extra

Sinceramente, espero que vocês possam se juntar a nós para ver a final, que será, sem dúvida, um momento de união e celebração", acrescentou o chefe da Fifa.

O presidente da Fifa, Gianni Infantino, convidou os garotos de um time de futebol presos em uma caverna na Tailândia para a final da Copa do Mundo de 2018, esperando que eles sejam resgatados antes de 15 de julho, o dia da grande decisão em Moscou.

Infantino disse que espera que a equipe dos Wild Boars, que foi surpreendida por enchentes dentro da caverna há duas semanas, seja resgatada a tempo de viajar para a capital russa.

"Se, como todos desejarem, eles se reunirem com suas famílias nos próximos dias e sua saúde permitir que eles viajem, a Fifa ficará encantada em convidá-los para assistir à final da Copa do Mundo de 2018", escreveu Infantino em uma carta ao presidente da federação. Federação Tailandesa de Futebol.

 

Meninos presos na caverna Tham Luang, na Tailândia
Meninos presos na caverna Tham Luang, na Tailândia Foto: REUTERS TV / REUTERS

 

"Sinceramente, espero que vocês possam se juntar a nós para ver a final, que será, sem dúvida, um momento de união e celebração", acrescentou o chefe da Fifa.

O grupo de jovens, entre 11 e 16 anos, está preso desde 23 de junho em uma caverna com seu treinador de 25 anos. Os meninos ainda estão lá dentro, embora tenham sido encontrados por mergulhadores britânicos especializados, que estão lhes ensinando a mergulhar.

As crianças vestem camisas vermelhas da equipe que representam e aos poucos recuperam forças depois de terem resistido por vários dias sem comida, esperando calmamente serem resgatadas pelos especialistas.

Muitos fãs apontaram nas redes sociais que as crianças merecem o troféu da Copa do Mundo pela forma como estão resistindo a essa experiência.

 

Fonte: extra. globo

Apesar de ter muito marmanjo gostando da ideia, há também quem critique a cafeteria e outras que seguem o mesmo molde por, segundo eles, "violar a igualdade de gêneros"
 
As cafeterias modernas não cansam de surpreender seus clientes com novidades bastante atraentes: desde decorações vintage em Londres a cafés servidos com sexo oral na Suíça. Afinal, no mundo dos negócios, sobrevive quem conseguir ser mais criativo e chamativo, certo? Nessa pegada, a cafeteria Bikini Beans Espresso, localizada em Kent, Washington, resolveu apelar para uma estratégia pra lá de sedutora (pelo menos para os homens): garçonetes que servem os clientes vestindo apenas a parte de baixo do biquíni e seios cobertos por adesivos.

A cafeteria é propriedade do empresário Carlie Jo e tem repercutido bastante nas redes sociais. No Yelp, site de avaliações de bares e restaurantes, o Bikini Beans Espresso recebeu cinco estrelas dos clientes que o visitaram. Os comentáristas elogiam desde as lindas baristas que trabalham no local até a qualidade do serviço e dos produtos vendidos. Porém, não confunda: apesar do nome idêntitico, a unidade de Washington nada tem a ver com a cafeteria de Phoenix, no Arizona, onde as garçonetes também vestem biquínis para servir cafés.

Apesar de ter muito marmanjo gostando da ideia, há também quem critique a cafeteria e outras que seguem o mesmo molde por, segundo eles, "violar a igualdade de gêneros". Segundo os proprietários, porém, a vestimenta polêmica é uma forma de empoderar as mulheres e argumentam que se hoje as mulheres tem direito de votar, serem empresárias de sucesso e até mesmo presidentes, elas devem ter o direito de trabalharem vestidas como quiserem também, seja com roupa social ou cobrindo os seios com adesivos.

E aí, já acrescentou essa cafeteria na sua lista de lugares para visitar - sem a namorada ou esposa, obviamente? 

Mulheres trabalham seminuas em cafeteria de Washington e atitude divide opiniões

As mulheres usam a parte de baixo do biquíni e um adesivo nos seios

Os proprietários dizem que essa é uma forma de dar mais poder para as mulheres
imagem
 

Fonte: Portal Terra

 

Polícia local foi chamada até o hotel, onde encontrou casal com os órgãos sexuais ‘grudados' devido a uma condição rara conhecida como “pênis preso”

Um homem foi pego em flagrante traindo a esposa após precisar ser socorrido em um hotel no Quênia no começo desta semana. O queniano , que não teve a identidade divulgada, foi descoberto após ter ficado com o pênis preso dentro da amante enquanto faziam sexo. Na ocasião, os hóspedes do hotel tiveram de disparar o botão de emergência ao ouvirem os gritos vindos do quarto do casal.

De acordo com o jornal local Nairobi News , a polícia foi chamada até o hotel, onde encontrou o queniano com o pênis preso dentro da mulher devido a uma condição rara conhecida como “pênis captivus”, quando os músculos da vagina contraem e apertam o órgão sexual mais do que o habitual.

Queniano foi socorrido por curandeiro e traição foi revelada à esposa

Os oficiais informaram que o casal foi levado diretamente para a delegacia, e que a esposa foi avisada sobre o incidente, descobrindo que o marido mantinha um caso amoroso com uma de suas funcionárias.

Após serem liberados da delegacia, a mulher traída, então, chamou um curandeiro para ajudar no resgate e separar os órgãos sexuais que estavam presos.

Em entrevista à BBC , o médico britânico John Dean explicou que o caso ocorreu devido à contração dos músculos pélvicos da mulher durante o orgasmo, o que prendeu o pênis do homem, que já estava ingurgitado.

“Quando esses músculos contraem, o pênis fica preso de forma mais profunda, fica ingurgitado. Mas, geralmente, depois do orgasmo, os músculos da vagina relaxam e o sangue flui novamente, permitindo com que seja retirado sem esforço”, explicou.

Dean ainda disse que, apesar de a condição do “pênis captivus” ou “pênis preso” ser rara, já lidou com situações semelhantes em seu consultório. “Vários pacientes já me contaram a experiência de ficar"preso" durante o sexo. Muitos relataram durante conversa despretensiosa do que por causa de problemas”, acrescentou.

A imprensa local também informou que uma grande multidão se reuniu no local quando boatos sobre o peculiar caso do pênis preso começaram a surgir. A polícia agiu contra a multidão de curiosos e disparou para o ar a fim de espantar os espectadores. Ninguém ficou ferido.

Escrito por  Blog Mundo 

 

Desse total, 207 já têm contra si ordens de deportação

Quinhentos brasileiros estão em prisões dos EUA sob acusação de violar as leis de imigração do país. Destes, 207 já têm contra si ordens de deportação, de acordo com informações fornecidas pelo Departamento de Segurança Interna. Os demais aguardam o julgamento final, que muitos tentam adiar com a apresentação de recursos e pedidos de libertação sob fiança.

A população carcerária brasileira tem um perfil nos Estados Unidos distinto do registrado nos demais países. Fora dos EUA, a principal razão para o encarceramento de brasileiros é o tráfico de drogas, que responde por cerca de 40% das detenções. Em solo americano, as violações relacionadas à imigração lideram a lista disse a embaixadora Luiza Lopes, diretora do Departamento Consular de Brasileiros no Exterior do Itamaraty.

Segundo ela, cerca de 40% dos cidadãos brasileiros estavam em dezembro atrás das grades por ter entrado no país de maneira irregular ou ficado além do tempo permitido por seus vistos. O tipo de crime que aparecia em segundo lugar era o de natureza sexual. "Os Estados Unidos têm uma legislação de severidade excepcional nessa área (imigração)", observou a embaixadora.

O levantamento do Itamaraty não permite comparar o peso das questões migratórias na prisão de brasileiros nos EUA nos anos anteriores. A embaixadora observou que esse tipo de detenção costuma durar pouco tempo e a maioria não permanece atrás das grades por um ano.

A crise econômica no Brasil levou ao aumento do número de brasileiros que entram ou permanecem nos EUA de maneira irregular. Os que não conseguem visto de turista arriscam a vida cruzando a fronteira com o México. Muitos deles levam filhos, como ficou evidenciado na crise de separações de famílias provocada pela política de "tolerância zero" do governo Donald Trump.

Desde o começo de maio, quando a prática foi implementada, pelo menos 49 crianças brasileiras foram separadas dos pais na fronteira com o México e colocadas em abrigos para menores nos EUA. A mais nova delas tem 5 anos.

O presidente americano determinou o fim da separação familiar na quarta-feira, mas afirmou que manterá a política de "tolerância zero", pela qual todos os imigrantes que entram de maneira irregular no país são processados criminalmente - e não apenas objeto de procedimento de deportação.

Não está claro o que ocorrerá com as 2.300 crianças que já foram separadas de suas famílias desde maio, entre elas os 49 brasileiros. Em reunião com seu gabinete ontem, Trump determinou que elas fossem reunidas com seus parentes, mas o governo ainda não definiu como isso ocorrerá.

O aumento no número de brasileiros que cruzam a fronteira de maneira irregular se refletiu nas estatísticas de deportação dos EUA. Depois de cair entre 2013 e 2015, o total de cidadãos brasileiros "removidos" do país pelas autoridades migratórias cresceu de maneira constante. De 744, passou para 1.095, em 2016 No ano seguinte, registrou outro salto, para 1.413. A estatística colocou o Brasil no sétimo lugar dos países com maior número de deportações, mas o patamar é muito inferior ao do México e de países da América Central. No total, 226,2 mil estrangeiros foram expulsos dos EUA em 2017.

Ao anunciar o fim da política de separação, Trump afirmou que o Congresso terá de fazer sua parte e aprovar legislação que trate do sistema migratório de maneira abrangente. O presidente quer recursos para construção do muro na fronteira com o México e redução dos casos em que imigrantes podem entrar nos EUA de maneira legal, o que é rejeitado pela oposição democrata.

Na quinta-feira, a Câmara dos Deputados rejeitou por 231 a 193 votos um projeto da extrema direita do Partido Republicano que restringia de maneira radical a entrada de estrangeiros no país. Os deputados tentarão agora votar uma proposta mais moderada, construída por integrantes das duas legendas. O Partido Republicano está dividido em relação ao tema e não está claro se conseguirá aprovar a proposta, apesar de ter maioria nas duas Casas do Congresso.

 

 Fonte: CB /Agência Estado

De imigrante ilegal a herói: Mamoudou Gassama, de 22 anos, um imigrante do Mali que salvou uma criança pendurada do lado de fora de um prédio em Paris ao subir pela fachada. Ficou conhecido internacionalmente. 

Um vídeo capturou o espetacular resgate protagonizado por Mamoudou, que vive num abrigo. Ele escalou 4 andares com as mãos e evitou a queda do menino de 4 anos da sacada do prédio, no 18° distrito de Paris.

O presidente da França, Emmanuel Macron, o recebeu no Palácio do Eliseu, na  ultima segunda-feira (28) para agradecê-lo pessoalmente. Depois do encontro, Macron anunciou que Gassama, que estava ilegal na França, receberá a cidadania francesa e um emprego no Corpo de Bombeiros.

Foto: Reprodução

“É um ato excepcional, e por isso, a partir de hoje, todos seus documentos serão regularizados e vamos dar início a um processo para que você possa obter sua cidadania francesa”, declarou o presidente francês.

“Você se tornou um exemplo para muitas pessoas, é normal que a nação demonstre seu reconhecimento”, enfatizou Emmanuel Macron.

Gassama também recebeu das mãos de Macron, uma medalha em reconhecimento por sua bravura.

“Homem-aranha”

Não olhou para baixo. Os seus olhos estavam fixados no alto. A voz que vinha do seu interior indicava os passos e dizia: socorre, ajuda, salva.

De sacada em sacada. Todo cuidado é pouco. Em menos de um minuto, Mamoudou escala a fachada do prédio e salva o garoto de quatro anos. Mas tinha alguém fazendo a sua parte para contribui com o sucesso do resgate: “o vizinho”, que segurou a criança a partir de um apartamento ao lado.  

Sem tempo e pensamento para sentir medo. Expressou que agiu sem pensar, “porque se tratava de uma criança e ele gosta muito de crianças”. Dizer o que mais da corajosa e surpreeendente atitude de Mamoudou Gassama

Foto: Reprodução

Em postagem no Twiter, a prefeita de Paris, Anne Hidalgo, enalteceu o jovem: “O homem-aranha do 18º”, uma referência ao distrito em que o resgate ocorreu. “Parabéns a Mamoudou Gassama pelo seu ato de bravura que salvou a vida de uma criança na noite passada. Eu tive o prazer de conversar com ele hoje por telefone, para agradecê-lo calorosamente”, escreveu.

A Rádio França Internacional noticiou o fato. A voz de Mamoudou Gassama ecoou nas ondas da RFI: “Ouvi as buzinas, os carros em volta buzinarem, atravessei a rua para salvá-lo e graças a Deus consegui”, comemora. 

Confidenciou

Já para o jornal “Le Parisien”, o imigrante malinês confidenciou: “vai à academia, corre com frequência e joga futebol”. Preparação e treino. Não sabia que um dia iria colocar em prática salvando uma vida. 

No meio de tudo isto o inusitado acontece: o presidente da França, Emmanuel Macron, o recebeu no Palácio do Eliseu para agradecê-lo pessoalmente. E como se não bastasse, depois do encontro, Macron anunciou que Gassama, que estava ilegal na França, receberá a cidadania francesa e um emprego no Corpo de Bombeiros.

________
“Você se tornou um exemplo para muitas pessoas, é normal que a nação demonstre seu reconhecimento.”
– Emmanuel Macron
Foto: Reprodução

O imigrante disse para o canal BFMTV, que sentiu medo depois de salvar a criança. “Fui para a sala do apartamento e comecei a tremer. Precisei me sentar e perguntei ao menino porque tinha feito aquela bobagem. Ele não me respondeu”.

Seguramente o menino foi atendido pelo corpo de bombeiros, que atribuiu a façanha à ótima condição física de Mamadou. O garatinho saiu ileso e só perdeu uma unha. O jovem malinês teve poucos arranhões.


 


Herói

Foto: Reprodução

Mamoudou Gassama foi aclamado herói na França. Ficou conhecido internacionalmente.

O ato heroico foi visto por milhões de pessoas nas redes socais no sábado (26/5) proporcionou ao imigrante, o inesperado: uma vida nova.

 

Fonte: BBC Brasil / Terra / Correio Brasiliense

Anna Carolina Jatobá, condenada pela morte da enteada Isabela Nardoni, também foi beneficiada com a saída temporária.

Suzane von Richthofen deixou a penitenciária feminina de Tremembé (SP) nesta quinta-feira para o benefício da saída temporária do Dia das Mães. Em 2002, ela foi condenada a 39 anos de prisão pelo assassinato dos pais, Manfred e Marísia von Richthofen, atuando junto com o então namorado, Daniel Cravinhos, e o irmão mais velho deste, Cristian.

A saída é um benefício concedido até cinco vezes ao ano a detentos do regime semiaberto que possuem bom comportamento e podem ficar sem vigilância, no período limitado a até sete dias, mediante o registro de um endereço fixo de permanência fora do presídio. Suzane já era esperada pelo noivo e seguiu com ele para Angatuba, na região de Sorocaba, onde o empresário mora.

A lei não proíbe que criminosos condenados pelo assassinato dos pais tenham direito ao benefício nas datas comemorativas dos dias dos pais e das mães.

Outra detenta famosa, Anna Carolina Jatobá, condenada a 26 anos e oito meses de cadeia pela morte da enteada Isabela Nardoni, também foi beneficiada com a saída temporária correspondente ao dia em que se prestam homenagens às mães. Ela saiu do presídio um pouco antes da colega de prisão. Seu destino de Anna Jatobá não foi informado.

Segundo a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP), as duas devem se apresentar de volta à Penitenciária Santa Maria Eufrásia Pelletier, em Tremembé,até as 17 horas de terça-feira, dia 15. A presa cumpre pena desde 2006 e, há três anos, está em regime semiaberto. A Defensoria Pública de Taubaté entrou com pedido de progressão para o regime aberto, no qual o detento fica em liberdade. 

 

Fonte: Veja.abril

Pagina 1 de 6
JR Esquadrias