Mundo (52)

 

O britânico Tom Keating, filho de Ada tem 80 anos

 

 Acontece que a realidade nem sempre é assim. Nesse tipo de ambiente, também se aumenta a quantidade de isolamento e depressão, já que os idosos, por vezes, são “jogados” nesses lugares e nunca recebem visitas. Eles preferem ficar perto de quem amam, mesmo que essas pessoas não tenham o preparo necessário para cuidar de pessoas que precisam de mais atenção.A gente sabe que o final da vida pode ser complicado: tornamo-nos mais lentos e fracos, necessitando de cuidados de especialistas em geriatria. Por conta disso, muitos preferem colocar seus parentes idosos em casas de cuidados, os famosos asilos, pois lá eles se sentirão melhor cuidados.

 

O britânico Tom Keating, de 80 anos, viveu a vida toda com sua mãe em Liverpool. No ano passado, ele passou a necessitar de cuidados mais especializados, já que sua saúde não estava das melhores, algo que sua mãe não podia mudar e nem ajudar, já que ela própria também estava bem velhinha, mesmo sendo mais independente.

Agora, porém, dona Ada, atualmente com 98 anos, resolveu se mudar para a casa de repouso Moss View para ajudar a cuidar de seu bebezão: ela e Tom sempre foram muito grudados, e a separação não fez bem para ambos. Eles adoram passar o tempo com jogos ou assistindo à novela britânica “Emmerdale”, no ar há mais de 45 anos.

Tom é o mais velho de quatro irmãos, apesar de uma das irmãs ter falecido aos 13 anos de idade. Ele trabalhou a vida toda como pintor e na construção civil e jamais se casou. Já sua mãe foi enfermeira auxiliar em um hospital atualmente desativado, daí vem sua vocação para cuidar dos outros, algo que, logicamente, ela não negaria ao filho.

Felizmente, tanto Ada quanto Tom recebem visitas frequentes dos outros membros da família. “É muito emocionante ver o relacionamento estreito entre eles, e estamos tão satisfeitos que pudemos acomodar suas necessidades. É muito raro ver as mães e seus filhos juntos na mesma casa de cuidados e certamente queremos tornar seu tempo tão especial quanto possível”, declarou Phillip Daniels, que gerencia a casa de repouso onde ambos agora moram.

 

Amor de mãe e filho (Crédito: Reprodução)
Amor de mãe e filho (Crédito: Reprodução)

 

Por Luiz Carlos Meionorte  

O táxi voador desenvolvido pela empresa de drones alemã Volocopter se assemelha a um pequeno helicóptero de dois lugares e 18 hélices. O aparelho não tinha tripulação no voo de teste.

A exibição do primeiro serviço de táxi de drone do mundo, aconteceu na última segunda-feira dia(25). Trata-se de um plano da cidade dos Emirados Árabes Unidos para liderar a inovação no mundo árabe.

Produzido para funcionar sem controle remoto e com duração máxima de 30 minutos, o táxi voador vem com abundância de sistemas de segurança em caso de problemas: baterias reservas, rotores e, para o pior dos casos, um par de paraquedas.

A Volocopter está em uma corrida com mais de uma dúzia de empresas europeias e norte-americanas bem financiadas para criar uma nova forma de transporte urbano, resultado do cruzamento de um carro elétrico autônomo e uma aeronave de decolagem e pouso vertical.

Entre os concorrentes estão a gigante aeroespacial Airbus, que pretende apresentar um táxi voador até 2020; a Kity Hawk, apoiada pelo cofundador do Google, Lary Page; e a Uber.

A Volocopter realizou seu primeiro voo teste em uma cerimônia organizada para o príncipe de Dubai, Sheikh Hamdan bin Mohammed.

Táxis drones. Foto: Divulgaçao | Reprodução

Os Emirados Árabes Unidos procuram se distinguir em uma região mergulhada em guerras e conflitos como uma sociedade de alta tecnologia e do futuro.

O país planeja enviar uma sonda não tripulada para Marte até 2021, a primeira missão do mundo árabe no espaço, e Dubai, de muitas maneiras, liderou sua marcha para o futuro, introduzindo os primeiros protótipos de metrôs autônomos e policiais robôs da região.

Com informações: O Globo / Veja / Notícias R7

 

Brasileiro perde para o venezuelano NicolásMaduro e o presidente da África do Sul, Jacob Zuma, aponta Eurasia Group

 

O brasileiro Michel Temer é considerado o presidente com maior taxa de rejeição do mundo, atrás até do venezuelano Nicolás Maduro, indicou uma pesquisa do grupo de análise política Eurasia. De acordo com a sondagem, que coletou dados a partir do mês de agosto, Temer detém 3% de aprovação popular, a menor em todo o mundo. 

O presidente da África do Sul, Jacob Zuma, que enfrenta denúncias de corrupção, tem 18%. Já o venezuelano Nicolás Maduro, que trava um confronto político interno com a oposição e cujo país fora sancionado em fóruns internacionais devido à censura e prisão de seus adversários, tem 23% de apoio popular.

    A lista dos líderes "mais impopulares" conta ainda com o mexicano Enrique Penã Nieto, com 28% de aprovação; a premier britânica, Theresa May, que possui 31% e conduz o polêmico processo de saída do Reino Unido da União Europeia (UE); o norte-americano Donald Trump, com 37%; e o francês Emmanuel Macron, com 45%, que, apesar de recém-eleito, tem gerado reações internas por seus projetos de reformas.

Temer se livrou de sua segunda denúncia em três meses. A Câmara dos Deputados negou o prosseguimento da denúncia de obstrução de justiça e participação em organização criminosa, por 251 votos a favor e 233 contrários. (ANSA)

Fonte: JB

 

 

Segundo o papa Francisco, os brasileiros precisam ver um “clero unido, fraterno e solidário”. Além disso, “os sacerdotes precisam enfrentar lado a lado os obstáculos; sem cair nas tentações do protagonismo ou de fazer carreira”.

 

A cruzada do papa Francisco contra a corrupção, no Brasil em especial, foi mais uma vez incentivada nos encontros deste fim de semana com os clérigos, na Santa Sé. Neste domingo, na preparação para o Mês Missionário Extraordinário, para outubro de 2019, o papa quer “alimentar o ardor da atividade evangelizadora da Igreja”. Esta mesma vontade se refletiu na reunião com a comunidade do Pontifício Colégio Pio Brasileiro de Roma, na véspera.


O anúncio deste domingo foi realizado depois da audiência geral no Vaticano; no dia em que a Igreja celebra a Jornada Missionária Mundial. A data é celebrada em memória de João Paulo II, o “papa missionário”. A convocação também consta em uma carta enviada ao prefeito da Congregação para Evangelização dos Povos, Fernando Filoni, divulgada pela Santa Sé.


— Convoco um mês missionário extraordinário em outubro de 2019; com o objetivo de despertar ainda mais a consciência missionária da ‘missio ad gentes’. E de retomar com um novo impulso a transformação missionária da vida e da pastoral — indicou Francisco.

Corrupção


Segundo o líder da Igreja Católica, o evento precisa ser preparado através de “uma ampla sensibilização das igrejas particulares, dos institutos de vida consagrada e das sociedades de vida apostólica; assim como das associações, movimentos e comunidades eclesiais”.

Na véspera, durante encontro com a comunidade do Pontifício Colégio Pio Brasileiro de Roma, o papa Francisco fez um alerta para a necessidade da união do clero no Brasil diante da “escandalosa corrupção” registrada no país.

— Neste momento difícil de sua história nacional, quando tantas pessoas parecem ter perdido a esperança em um futuro melhor pelos enormes problemas sociais e por uma escandalosa corrupção, o Brasil precisa que suas curas sejam sinais de esperança — afirmou o Pontífice.

Dimensão

Segundo o líder da Igreja Católica, os brasileiros precisam ver um “clero unido, fraterno e solidário”. Além disso, “os sacerdotes precisam enfrentar lado a lado os obstáculos; sem cair nas tentações do protagonismo ou de fazer carreira”. Francisco recebeu estudantes e membros do Colégio Pio no Vaticano em decorrência do 300º aniversário da descoberta da imagem de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil.

— Tenho certeza de que o Brasil superará sua crise e confio que vocês atuarão nisso como protagonistas — ressaltou.

O papa ainda alertou aos jovens que essa “nova condição” pode representar um “desequilíbrio” entre os quatro pilares que sustentam a vida de um sacerdote. São eles a dimensão espiritual, a acadêmica, a humana e a pastoral.

 
Por Redação, com agências internacionais – do Vaticano
 

As informações foram divulgadas pelos jornais La Prensa e El Ciudadano, e aconteceu na capital La Paz.

Um enfermeiro de hospital na Bolívia vai responder por atos obscenos e violação de corpo após ser flagrado abusando sexualmente de uma cadáver de mulher em necrotério.

O ato foi flagrado pelo marido da vítima quando ele ia prestar suas despedidas. As informações foram divulgadas pelos jornais La Prensa e El Ciudadano, e aconteceu na capital La Paz.

Grover Macuchapi Calle, de 27 anos, ainda apanhou do marido da jovem, que morreu uma hora antes do crime acontecer. Ela tinha 28 anos.

O acusado teria afirmado estar em transe e disse que pensava que era um sonho. Ele vai responder pela lei boliviana referente a necrofilia.

Fonte: O Povo

 

Um terrorista ligado ao Talibã foi detido com mais de 2.500 kg de explosivos enquanto dirigia um caminhão em Cabul, capital do Afeganistão, na noite do último sábado. De acordo com a polícia afegã, o material - armazenado em 30 barris - estava escondido em caixas de papelão próprias para tomates e incluía ainda duas bombas de 100 kg cada. As informações foram divulgadas em agências internacionais e em jornais como o The Sun e o Daily Mail. 

Durante a abordagem e ordens de que parasse em uma barreira no oeste da capital para revista, o suspeito desobedeceu a polícia e tentou fugir, fazendo com que os agentes abrissem fogo contra ele. 

"O agressor suicida ficou ferido e foi detido", diz um comunicado do Ministério do Interior afegão.

Com a apreensão, um potencial ataque foi evitado. O modo de operação do terrorista lembra um ataque praticado em maio do ano passado na capital, que deixou 150 mortos e 300 feridos. Já no último mês de agosto, na mesma região, a inteligência afegã tomou um caminhão carregado com 16 toneladas de explosivos escondidos em caixas destinadas a alimentos de aves.

 

Entre o material explosivo, havia duas bombas de 100 kg cada
Entre o material explosivo, havia duas bombas de 100 kg cada Foto: OMAR SOBHANI / REUTERS


 

Criminoso suicida tentou fugir da polícia

Criminoso suicida tentou fugir da polícia Foto: OMAR SOBHANI / REUTERS

Criminoso suicida tentou fugir da polícia Foto: OMAR SOBHANI / REUTERS

Fonte: EXTRA com agências internacionais

 

 

Ex-presidente americano chegou ontem à capital paulista, onde apresenta palestra nesta quinta-feira para empresários e clientes de banco

Líderes empresariais e clientes de um banco pagaram entre 5.000 e 7.500 reais passa assistir a uma palestra conduzida pelo ex-presidente americano Barack Obama na última quinta-feira, em São Paulo. Ele é o principal participante do Fórum Cidadão Global, evento realizado pelo jornal Valor Econômico e pelo banco Santander.

Obama desembarcou ontem em São Paulo acompanhado de uma comitiva de 12 pessoas, entre assessores e seguranças – Michelle Obama, a esposa para quem recentemente fez juras de amor em celebração às bodas de prata do casal, não o acompanha. Está é a primeira viagem do ex-presidente ao Brasil desde março de 2011, quando esteve no país pela única vez como chefe da Casa Branca.

Além de Obama, participam do evento o jornalista Martin Wolf, colunista do jornal Financial Times, e Robert Salomon, professor da escola de administração de empresas da Universidade de Nova York. O debate acontece no Teatro Santander, na zona sul da capital.

A agenda de Obama em São Paulo conta também com um ‘encontro secreto’ com 11 jovens lideranças brasileiras, com idade entre 23 e 36 anos. Informações sobre a reunião, organizada pela Fundação Obama, que visa auxiliar na formação de novos líderes nos Estados Unidos e em outros países, não foram divulgadas – os convidados assinaram um termo de confidencialidade no qual se comprometem a não divulgar horários, locais ou até mesmo que participarão do encontro com o ex-presidente.

De São Paulo, Obama embarca para Buenos Aires. Na capital argentina, ele participará nesta sexta-feira de um congresso sobre novos modelos econômicos.

Fonte: Veja. Abril 

 

O atirador, morto pela polícia, era morador da cidade. Ele abriu fogo a partir do 32º andar de um hotel próximo ao local de um festival

Los Angeles, Estados Unidos - Cerca de 50 pessoas morreram e mais de 200 ficaram feridas quando um homem, que foi morto pela polícia, abriu fogo contra uma multidão que assistia a um festival de música country em Las Vegas no último  domingo (1°/10) à noite.

O autor do massacre atirou do 32º andar do hotel Mandala Bay, localizado na avenida central Strip, onde acontecia a terceira e última noite de um festival de música country. "Temos mais de 100 feridos e mais de 20 mortos no momento", afirmou o xerife Joseph Lombardo em um primeiro balanço durante uma entrevista coletiva, durante a qual indicou que as autoridades acreditam que o ataque foi cometido por apenas uma pessoa.
 
O atirador iniciou o ataque pouco depois das 22h locais (2h de Brasília). O cantor Jason Aldean, que conseguiu escapar, estava no palco quando os espectadores ouviram as primeiras rajadas de tiros. Em poucos segundos a música parou de tocar, segundo um vídeo divulgado nas redes sociais.

No vídeo, uma mulher fala "abaixa, fica abaixado" pouco depois da interrupção da música e um clima de confusão domina o local. Menos de um minuto depois é possível ouvir novos disparos. Lombardo indicou que a polícia matou o criminoso, que as autoridades acreditam que era um morador da cidade, no quarto de hotel e que procura a mulher que o acompanhava para um interrogatório. "Temos dois policiais que estão no hospital, um em estado crítico, o outro com ferimentos leves", disse.

Em maio, um atentado com bomba na saída de um show da cantora Ariana Grande em Manchester, Inglaterra, deixou 22 mortos e 116 feridos. 

Fogos de artifício
 
Muitas pessoas pensaram, em um primeiro momento, que o barulho era provocado por fogos de artifício. Damon Leach afirmou ao canal CNN que os tiros duraram "muito tempo". "Nos escondemos atrás de lixeiras, de qualquer coisa. Cada vez que escutávamos um tiro nos escondíamos".
 
Uma mulher identificada apenas como Christie declarou à emissora KLAS que ao ouvir os tiros correu com o marido para o carro. Quando chegaram ao estacionamento, encontraram um homem ferido, que pediu ajuda. O casal levou algumas pessoas para o hospital.
 
"Esta noite vai além do horrível. Ainda não sei o que dizer, mas gostaria de informar a todos que minha equipe e eu estamos seguros. Meus pensamentos e orações vão para todos os afetados esta noite. Meu coração está partido que isto tenha acontecido com qualquer pessoa que estava aqui para ter uma noite divertida", escreveu Aldean no Instagram.

A Coréia do Norte afirmou neste sábado (23) que lançar seus foguetes no território dos EUA se tornou “inevitável” depois que o presidente norte-americano, Donald Trump, chamou o líder de Estado norte-coreano de “homem-foguete”, em mais um episódio da guerra retórica entre os dois líderes.

As declarações do ministro das Relações Exteriores da Coreia do Norte, Ri Yong Ho, perante a Assembléia Geral da ONU, ocorreram horas depois de dois bombardeiros da Força Área dos EUA B-1B Lancer, escoltados por jatos de combate, voarem sobre águas a leste da Coréia do Norte em uma demonstração de força do governo norte-americano, um episódio no qual o Pentágono quis mostrar a gama de opções militares disponíveis para Trump.

“Através de uma luta tão prolongada e árdua, agora estamos finalmente a poucos passos da fase final de conclusão da força nuclear”, disse Ri Yong Ho na reunião anual de líderes mundiais. “Não passa de desespero considerar que a República Popular Democrática da Coréia fique abalada ou mude sua posição devido às sanções mais severas das forças hostis”.

Segundo o ministro coreano, Trump é "uma pessoa mentalmente perturbada cheia de megalomania e complacência", com o dedo no "botão nuclear". "Ninguém além de Trump está em uma missão suicida", afirmou o ministro. "Caso vidas inocentes dos EUA sejam perdidas devido a esse ataque suicida, Trump será totalmente responsabilizado."

Trump ameaçou em seu discurso à ONU na terça-feira "destruir totalmente" a Coreia do Norte se for provocado. Kim Jong Un, em uma incomum declaração direta para o mundo, respondeu prometendo adotar uma ação do "nível mais alto" contra os Estados Unidos.

 

O presidente americano anunciou novas sanções dos EUA na quinta-feira, que agora têm como alvo empresas e instituições que financiam e facilitam o comércio com a Coréia do Norte. No início deste mês, o Conselho de Segurança da ONU aprovou por unanimidade a sua nona rodada de sanções contra Pyongyang para combater os programas nuclear e de mísseis balísticos.

O voo dos bombardeiros foi o mais ao norte da zona desmilitarizada que separa a Coreia do Norte e a Coréia do Sul que um avião norte-americano realizou no século 21, segundo o Pentágono.

“Esta missão é uma demonstração de força dos EUA e uma mensagem clara de que o presidente tem muitas opções militares para derrotar qualquer ameaça”, disse a porta-voz do Pentágono, Dana White.

O episódio ocorreu logo depois de membros de governo e especialistas esclarecerem que um pequeno terremoto perto da base de testes nucleares da Coreia do Norte era um terremoto comum, apaziguando os temores de que Pyongyang teria explodido outra bomba nuclear apenas algumas semanas depois da última.

O órgão chinês responsável pelo acompanhamento de terremotos também disse que o pequeno tremor não foi uma explosão nuclear e que tinha características de um tremor natural.

Metrojornal / Reuters / Estadão 

Após novas sanções contra Pyongyang, embaixador norte-coreano afirma que Washington está a caminho de uma "confrontação política, econômica e militar" com o país asiático. Após a imposição de novas sanções contra Pyongyang, a Coreia do Norte afirmou nesta terça-feira (12/09) que os Estados Unidos estão a caminho de uma confrontação militar com o país asiático e que os americanos estão prestes a "sentir a pior dor de sua história".


"As sanções e a campanha de pressão do regime de Washington para obliterar completamente a soberania da DPRK e seu direito à existência estão atingindo um nível de extrema imprudência", afirmou o embaixador norte-coreano em Genebra, Han Tae Song, utilizando o acrônimo em inglês para República Democrática Popular da Coreia, o nome oficial do país.

"Ontem [segunda-feira], o regime de Washington fabricou a mais cruel das resoluções de sanções", afirmou Han em pronunciamento durante a Conferência da ONU para o Desarmamento.

"Minha delegação condena nos termos mais fortes e rejeita categoricamente a mais recente e ilegal [...] resolução do Conselho de Segurança da ONU", reiterou. "As medidas a serem tomadas pela DPRK farão com que os EUA sofram a pior dor que já sentiram em sua história."

Para o embaixador, "em vez de fazer a escolha certa com uma análise racional sobre a situação como um todo, o regime de Washington finalmente optou pela confrontação política, econômica e militar".

Ele acusa os EUA de estarem "obcecados com o jogo selvagem de reverter o desenvolvimento do poderio nuclear da DPRK, que já chegou à fase final".

Washington e seus aliados afirmam que as sanções têm como objetivo pressionar Pyongyang para que volte à mesa de negociações para discutir o fim de seu programa nuclear e dos testes.

"Minha esperança é que o regime [norte-coreano] ouça em alto e bom som a mensagem e escolha um caminho diferente", afirmou o embaixador americano em Genebra, Roberto Wood.

Nesta segunda-feira, pouco mais de uma semana após o mais recente teste nuclear realizado por Pyongyang,os 15 membros do Conselho de Segurança da ONU aprovaram por unanimidade as novas sanções contra a Coreia do Norte.

As medidas aprovadas limitam o fornecimento de petróleo à Coreia do Norte para dois milhões de barris por ano e restringem o fornecimento de petróleo bruto aos níveis atuais, além de proibir completamente o fornecimento de gás natural.

As novas sanções também estipulam que a Coreia do Norte não poderá vender seus produtos têxteis fora do país. A embaixadora dos Estados Unidos na ONU, Nikki Haley disse que as novas medidas privariam Pyongyang de uma receita anual de pelo menos 800 milhões de dólares.


Fonte: opovo Online - RC/dpa/afp

Pagina 1 de 4
JR Esquadrias