Esportes (174)

 

Rubro-Negro reage no segundo tempo e garante classificação dramática

O Flamengo conquistou classificação emocionante para a semifinal da Copa Sul-Americana nesta quarta-feira, ao empatar por 3 a 3 com o Fluminense, no Maracanã. Os rubro-negros chegaram a estar perdendo por 3 a 1, mas conseguir alcançar a igualdade, que garantiu a vaga, já que na ida o time venceu por 1 a 0.
 
O Flu abriu o placar no começo do jogo com Lucas, mas viu o Flamengo empatar com Diego. No fim da etapa inicial, os tricolores marcaram o segundo, com Renato Chaves, que também marcou o terceiro da equipe das Laranjeiras. Mesmo em desvantagem, os rubro-negros arrancaram o empate, com gols de Felipe Vizeu e William Arão.
 
Na semifinal, o Flamengo espera o vencedor do confronto entre Sport e Júnior Barranquilla-COL, que se enfrentam nesta quinta-feira, na Colômbia. Na ida, na Ilha do Retiro, os colombianos venceram por 2 a 0 e estão com boa vantagem para avançar na competição.
 
O jogo

Com a necessidade de buscar o resultado, o Fluminense iniciou a partida no ataque e conseguiu o gol logo aos 2 minutos. Após troca de passes, Marcos Júnior achou Lucas sozinho na direita. O lateral entrou na área e chutou no alto, sem chance para Diego Alves.
 
O tento fez o Flamengo acordar. Tanto que, aos 4, William Arão arriscou de fora da área e obrigou Diego Cavalieri a se esticar para impedir o empate. Cinco minutos depois, porém, os rubro-negros chegaram à igualdade no Maracanã. Diego cobrou falta no ângulo.
 
O jogo voltou a ganhar emoção somente aos 31 minutos. Após cobrança de escanteio, Renato Chaves subiu mais que a zaga rubro-negra e cabeceou para o gol. A bola foi em cima de Diego Alves, que espalmou no susto para salvar o Flamengo.
 
Enquanto o Flamengo buscava os contra-ataques, sem sucesso, o Fluminense era mais objetivo e levava mais perigo. De tanto insistir, os tricolores chegaram ao gol, aos 40. Após cobrança de escanteio, Renato Chaves cabeceou cruzado, desta vez sem chance para o goleiro adversário.
 
Atrás no placar, o Flamengo aproveitou os minutos finais para esboçar uma pressão em busca do empate. Na melhor chance, Trauco tentou o cruzamento e quase acertou a rede. O Fluminense conseguiu se segurar para ir ao intervalo com a vantagem.

Reação rubro-negra
 
No segundo tempo, o Flamengo voltou com a intenção de buscar a igualdade. No entanto, os rubro-negros tinham dificuldade em passar pela marcação tricolor. A primeira boa chance veio somente aos 5, quando Diego cruzou e viu Reginaldo quase marcar contra. O goleiro Diego Cavalieri estava atento para fazer a defesa.
 
Na primeira vez que o Fluminense foi à frente, os comandados de Abel Braga chegaram ao terceiro gol, aos 9. Após cobrança de falta de Scarpa na área, Renato Chaves mais uma vez cabeceou para o gol. A bola bateu na trave, no gramado e foi para a rede.
 
O revés não mudou a maneira do Flamengo atuar. Os rubro-negros quase marcaram o segundo aos 13 minutos. Pará cruzou para Diego. O meia se esticou, mas colocou pela linha de fundo. Os flamenguistas conseguiram chegar ao gol aos 22.
 
Éverton Ribeiro deu belo passe de letra e deixou o centroavante Felipe Vizeu sozinho na área. O atacante tocou na saída de Diego Cavalieri, renovando as esperanças da equipe de Reinaldo Rueda.
 
Depois do gol, os flamenguistas aumentaram a pressão. O Fluminense se segurava de todas as formas, mas contava com os erros de passes para avançar nos contra-ataques.
 
Quando parecia que o Fluminense conseguia segurar os avanços rubro-negros, o Flamengo chegou ao terceiro gol, aos 38. Após falta cobrada na área, Willian Arão cabeceou e viu a bola bater na trave antes de ir para a rede.
 
Nos minutos finais, quem pressionou foi o Fluminense. No entanto, os tricolores pararam na defesa rubro-negra, que segurou o resultado até o apito final, garantindo a épica classificação no Maracanã.
 
FLAMENGO 3 X 3 FLUMINENSE
 
FLAMENGO
Diego Alves, Pará, Rhodolfo, Juan (Rafael Vaz) e Trauco (Vinícius Júnior); Willian Arão, Gustavo Cuéllar (Lucas Paquetá), Diego, Everton Ribeiro e Everton; Felipe Vizeu
Técnico: Reinaldo Rueda
 
FLUMINENSE
Diego Cavalieri, Lucas, Renato Chaves, Reginaldo e Marlon; Richard, Douglas (Pedro), Sornoza (Wendel) e Gustavo Scarpa; Marcos Júnior (Romarinho) e Henrique Dourado
Técnico: Abel Braga
 
Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 1 de novembro de 2017 (Quarta-feira)
Árbitro: Patricio Lostau (Argentina)
Assistentes: Diego Bonfa (Argentina) e Cristian Navarro (Argentina)
Renda: R$ 1.956.575,00
Público: 34.695 pagantes
Cartões amarelos: Everton, Felipe Vizeu, Diego Alves, Lucas Paquetá, Willian Arão (Flamengo), Douglas, Henrique Dourado, Reginaldo, Richard, Marlon e Lucas (Fluminense)
GOLS: Lucas, 2, Diego, 9, Renato Chaves, 40min do 1ºT; Renato Chaves, 9, Felipe Vizeu, 22, e William Arão, aos 38min do 2ºT
 
Fonte: Gazeta Press

Dirigente do Barcelona, no entanto, crava que craque permanece em Camp Nou.

Emissora francesa diz que o Manchester City não medirá esforços para tornar o argentino o protagonista da maior transferência do futebol, o que deixaria Neymar para trás

Se você achou o valor da venda de Neymar – 222 milhões de euros, cerca de R$ 822 milhões – exorbitante, veja essa: de acordo com a emissora francesa Canal+, o Manchester City pode superar a proposta do Paris Saint-Germain pelo brasileiro e oferecer 300 milhões de euros (aproximadamente R$ 1,1 bilhão), preço da multa rescisória, para tirar Messi do Barcelona.

Messi ainda não renovou seu vínculo com o Barcelona, embora já haja um acordo verbal, reiterado pelos próprios dirigentes, que expira ao fim desta temporada. A expectativa é que o camisa 10 renove até junho de 2021.

O jornal catalão Mundo Deportivo chegou a informar há um tempo que Messi quase foi parar no City na última temporada, muito pela ótima relação entre o astro e o técnico Pep Guardiola – agora em sua segunda temporada na equipe inglesa.

Além disso, para os fãs mais atentos nas redes sociais, mais um tempero surgiu com a seguinte descoberta: La Pulga seguindo o Manchester City no Instagram – de clube, o craque também segue o Chelsea e a sua equipe.

Outro motor que pode cativar os Citizens é que, em entrevista recente, Khaldoon Al Mubarak, presidente do clube de Manchester, revelou que faria a maior negociação da história do futebol até o encerramento da atual janela de transferências, no próximo dia 31 de agosto.

Fonte: jornaldopais

Após a brilhante vitória de 3 a 0 sobre a equipe do Barcelona de Guaiaquil, pela  Taça Libertadores os torcedores  Gremistas vão a delirio.

 

A chegada do Grêmio a Porto Alegre após o 3 a 0 sobre o Barcelona de Guaiaquil, no Equador, contou com instrumentos, músicas, bandeiras e muita festa. O elenco tricolor desembarcou na capital gaúcha no início da tarde desta quinta-feira (26), com vaga encaminhada à final da Taça Libertadores.

Foram aproximadamente 250 torcedores que encararam o calor da tarde porto-alegrense para receber seus ídolos. O Grêmio desembarcou no terminal 2 do Aeroporto Salgado Filho para grande festa. Os torcedores deram ao local um clima de arquibancada. Tudo em razão do resultado amplamente positivo contra os equatorianos.

E para reverenciar os aficionados, os jogadores do Grêmio e o técnico Renato Gaúcho foram ao pátio do aeroporto e aplaudiram os que estavam ali. Mas a euforia fica na torcida. Pelo menos este é o pensamento do técnico Renato Gaúcho, que deixou claro depois do jogo que não quer ‘oba-oba’.

Segundo o treinador, nada está decidido e a vaga na decisão só vem ao fim da segunda partida. Mas para os presentes o que importou foi apenas a festa. A alegria pela volta a uma decisão e a possibilidade real de sonhar com o título embalou gremistas em dia útil e horário de expediente.

Por: Folhapress

 

Clube da Vila Belmiro cobrava direito por ter sido formador do atacante; valor da compensação é estimado em R$ 33 milhões

 

O PSG reforçou o caixa do Santos no último mês de setembro.                  Os franceses pagaram aos  brasileiros a porcentagem prevista no mecanismo de solidariedade da Fifa pela formação do atacante Neymar, que se transferiu do Barcelona para Paris na última janela.

Os santistas não confirmam os valores, mas a estimativa era de que receberiam cerca de R$ 33 milhões, o equivalente a 4% da negociação recorde de 222 milhões de euros (aproximadamente R$ 820 milhões), concretizada em agosto.

O pagamento, que a princípio foi colocado como dúvida por ter sido gerado por uma transferência pela multa rescisória - tese sempre refutada na Vila Belmiro -, causou pouca dor de cabeça aos dirigentes do Santos, que elogiaram o PSG.

A transferência de Neymar para a França fez com que o Santos se mexesse para comprovar todo o período que o atacante manteve vínculo com o clube entre os 12 e os 21 anos.

 

Fonte: globoesporte/ por Leonardo Lourenço

 

 O Botafogo com esta importante vitória somou três pontos, chegou aos 47, e subiu para a sexta posição, mantendo-se dentro do grupo que garante uma vaga para a fase preliminar da Libertadores.

O Corinthians mais uma vez não soube parar a boa arma do seu adversário e acumulou outro resultado adverso no Campeonato Brasileiro, na última quarta-feira. Depois de um primeiro tempo morno, o Alvinegro paulista viu o Botafogo abrir o placar em escanteio, com Brenner. Jô ainda empatou, mas Igor Rabello, aos 31, fez o 2 a 1. No último lance da partida, Jô ainda reclamou de pênalti, mas o juiz ignorou e o placar foi definido no Nilton Santos, no Rio de Janeiro.   

Ficha técnica

BOTAFOGO 2 X 1 CORINTHIANS

Local: Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 23 de outubro de 2017 (Segunda-feira)
Horário: 20h (de Brasília)
Árbitro: Rodrigo Batista Raposo (DF)
Assistentes: Jose Reinaldo Nascimento Junior (DF) e Daniel Henrique da Silva Andrade (DF)
Público: 7.566 pagantes
Cartões amarelos: Pimpão, Marcos Vinícius, Rodrigo Lindoso (Botafogo); Gabriel e Jô (Corinthians)
Gols:
BOTAFOGO: Brenner, aos sete. e Igor Rabello, aos 30 minutos do segundo tempo
CORINTHIANS: Jô, aos 14 minutos do segundo tempo

 

  • LIBERTADORES
  • PRÉ-LIBERTADORES
  • REBAIXADOS
TIMES P J V E D GP GC SG %
1 Corinthians Corinthians   59 30 17 8 5 40 20 20 65
2 Palmeiras Palmeiras Subiu1 53 30 16 5 9 46 31 15 58
3 Santos Santos Subiu1 53 30 14 11 5 32 20 12 58
4 Grêmio Grêmio Desceu2 50 30 15 5 10 43 26 17 55
5 Cruzeiro Cruzeiro   47 30 13 8 9 36 28 8 52
6 Botafogo Botafogo Subiu1 47 30 13 8 9 39 32 7 52
7 Flamengo Flamengo Desceu1 46 30 12 10 8 40 29 11 51
8 Vasco da Gama Vasco da Gama   43 30 12 7 11 31 39 -8 47
9 Atlético-PR Atlético-PR   41 30 11 8 11 37 37 0 45
10 Atlético-MG Atlético-MG   41 30 11 8 11 36 36 0 45
11 Chapecoense Chapecoense Subiu1 38 30 11 5 14 36 43 -7 42
12 Bahia Bahia Subiu1 38 30 10 8 12 39 40 -1 42
13 Fluminense Fluminense Desceu2 38 30 9 11 10 39 40 -1 42
14 São Paulo São Paulo Subiu1 37 30 10 7 13 39 42 -3 41
15 Sport Sport Desceu1 35 30 9 8 13 36 43 -7 38
16 Avaí Avaí Subiu3 34 30 8 10 12 20 35 -15 37
17 Vitória Vitória Desceu1 33 30 9 6 15 38 47 -9 36
18 Ponte Preta Ponte Preta Desceu1 32 30 8 8 14 30 40 -10 35
19 Coritiba Coritiba Desceu1 32 30 8 8 14 28 38 -10 35
20 Atlético Goianiense Atlético Goianiense   26 30 7 5 18 28 47 -19 28
  • LIBERTADORES
  • PRÉ-LIBERTADORES
  • REBAIXADOS

Fonte: Portalterra

A noite foi ainda mais especial para Cristiano Ronaldo pelo fato de ele ter igualado o número de prêmios de melhor do mundo de Lionel Messi, que até então levava vantagem sobre o português.

Cristiano Ronaldo foi eleito nesta segunda-feira o melhor jogador do mundo pela quinta vez na carreira. A premiação, batizada de "The Best" pela Fifa desde que a entidade rompeu parceria com a revista France Football , desta vez aconteceu no London Palladium, em Londres, ao invés de ser realizado em Zurique, na Suíça, como de costume. O craque português do Real Madrid acabou ficando em primeiro lugar na votação, superando Lionel Messi, do Barcelona, e Neymar, do Paris Saint-Germain.

A noite foi ainda mais especial para Cristiano Ronaldo pelo fato de ele ter igualado o número de prêmios de melhor do mundo de Lionel Messi, que até então levava vantagem sobre o português. Essa foi a segunda vez desde que os dois começaram a rivalizar pelo domínio do futebol mundial que CR7 levou a melhor sobre o rival argentino dois anos seguidos. O gajo já havia conquistado o "bi" em 2013 e 2014.

"Foi um ano extraordinário, 11 anos que estou aqui no palco. Talento, trabalho duro, muita dedicação e, obviamente, eu obstinava ganhar troféus coletivos e individuais. Minha família aqui presente em peso, dedico o troféu a vocês, à minha namorada, ao meu filho. Se não, levo dura em casa. Quero agradecer também aos meus dois filhos que estão em casa, Eva e Mateo. Obviamente é um momento único na minha carreira, estou muito feliz. Obrigado a todos", declarou Cristiano Ronaldo.

Assim como aconteceu no último prêmio, a Fifa organizou a votação da seguinte maneira: 50% dos votos foram compostos por internautas e outros 200 jornalistas. Já os outros 50% ficaram a cargo de técnicos e jogadores.

A última temporada foi espetacular para o melhor jogador do mundo. Cristiano Ronaldo faturou o bicampeonato da Liga dos Campeões e a Supercopa da Uefa com o Real Madrid, além do Campeonato Espanhol, título que os merengues não conquistavam desde 2012, à época com o técnico português José Mourinho, hoje no Manchester United, à beira do campo.

Cristiano Ronaldo já havia sido eleito em agosto o melhor jogador da Europa pela Uefa. Os 42 gols marcados em 46 partidas disputadas na última temporada também renderam ao português mais um recorde. O craque do Real Madrid se tornou o maior goleador da história do futebol europeu, levando em conta as cinco grandes ligas do continente (Inglaterra, Alemanha, França, Espanha e Itália). Antes, Jimmy Greaves, lenda do Chelsea e do Tottenham, era o detentor do feito.

 

Fonte: JB-Jornal do Brasil.

Na época jogador do Milan, Kaká venceu justamente Messi e Ronaldo para ser eleito o melhor jogador do mundo em 2007

Nesta segunda-feira, às 16h30 (de Brasília), Neymar vai concorrer ao prêmio de melhor jogador do mundo contra Lionel Messi e Cristiano Ronaldo no "The Best", evento, da Fifa que será realizado em Londres. Se vencer, o brasileiro do Paris Saint-Germain vai repetir o feito de Kaká, último a derrotar o argentino e o português.

Na época jogador do Milan, Kaká venceu justamente Messi e Ronaldo para ser eleito o melhor jogador do mundo em 2007. Desde então, o astro do Barcelona levou o prêmio em 2009, 2010, 2011, 2012 e 2015, enquanto a estrela do Real Madrid venceu em 2008, 2013, 2014 e 2016.

Como o prêmio ainda leva em conta a reta final de sua passagem pelo Barcelona, Neymar é azarão na briga pela honraria. Com isso, a edição de 2017 deve representar mais uma disputa entre Messi em Ronaldo com o português sendo favorito e tendo a chance de igualar o número de prêmios do argentino.

Neymar será o único representante brasileiro no evento. No masculino, Gianluigi Buffon, Keylor Navas e Manuel Neuer disputam prêmio de melhor goleiro, e Massimiliano Allegri, Antonio Conte e Zinedine Zidane concorrem a melhor treinador.

O lateral-esquerdo Marcelo e o técnico Tite apareceram na penúltima lista de indicados ao prêmio, mas ficaram fora da relação de finalistas.

No feminino, Deyna Castellanos, Carli Lloyd e Lieke Martens concorrem a melhor jogadora, e Nils Nielsen, Gérard Prêcheur e Sarina Wiegman como melhor comandante de um time feminino.

O evento ainda vai revelar o dono do Prêmio Puskás, dando ao autor do gol mais bonito da temporada. Olivier Giroud, do Arsenal, Oscarine Masuluke, do Baroka, e Deyna Castellanos, da seleção feminina sub-17 da Venezuela, são os candidatos à honraria.

Além disso, também será dado um prêmio à melhor atuação de uma torcida. Os apoiadores de Borussia Dortmund, Celtic e Copenhague estão na disputa.

 

Foto: Olivier Morin/AFP (Retirada do Portal UOL)

O treinador da Seleção Brasileira de futebol Tite convocou nesta sexta feira (20) 25 jogadores para os dois amistosos da seleção no mês de novembro. No dia 10, o Brasil enfrenta o Japão, em Lille, na França; e no dia 14, a partida será contra a Inglaterra, em Londres.

A lista tem apenas três jogadores que atuam no Brasil: o goleiro Cássio (Corinthians), o meia Diego (Flamengo) e o atacante Diego Souza (Sport).

As novidades em relação à última convocação são Diego Souza, Douglas Costa (Juventus/Itália), Taison (Shaktar Donetsk/Rússia) e Giuliano (Fenerbache/Turquia). O meia Diego fez parte da última lista, mas foi cortado porque sofreu uma contusão.

Os dois amistosos de novembro serão os últimos jogos da seleção em 2017, depois da classificação para as eliminatórias da Copa do Mundo da Rússia, em que terminou em 1º lugar na disputa sul-americana à frente de Uruguai, Colômbia e Argentina.

A seleção se apresentará no dia 6 de novembro e treinará em Paris durante três dias, no estádio do PSG, time de Neymar, o Parque dos Príncipes. Em Londres, o treinamento será no estádio do Fulham, e o jogo no estádio nacional de Wembley. Antes da Copa do Mundo, a seleção brasileira ainda fará dois amistosos no exterior em março de 2018, contra a Alemanha e a Rússia.

 

Veja a lista de convocados por Tite:

 

Goleiros:                                                                                                                       

Alisson (Roma), Cássio (Corinthians) e Emerson (Manchester City)

Laterais:                                                                                                                         

Daniel Alves (Paris Saint Germain), Danilo (Manchester City), Marcelo (Real Madri) e Alex Sandro (Juventus)

Zagueiros:                                                                                                               

Thiago Silva (Paris Saint Germain), Miranda (Internazionale), Jemerson (Mônaco), Marquinhos (Paris Saint Germain)

Meio-campo:                                                                                                             

Diego (Flamengo, Paulinho (Barcelona), Phillipe Coutinho (Liverpool), Casemiro (Real Madri), William (Chelsea), renato Augusto (Beijing Guoan), Giuliano (Fenerbache) e Fernandinho (Manchester City)

Atacantes:                                                                                                  

Neymar (paris Saint Germain), Taison (Shaktar Donetsk), Gabriel Jesus (Manchester City), Roberto Firmino (Liverpool), Douglas Costa (Juventus) e Diego Souza (Sport)

Fonte : Agenciabrasil

A Argentina não vencia o Equador na altitude de 2.850 metros de Quito há 16 anos, Sampaoli ainda não tinha triunfado no comando da Albiceleste em jogos oficiais e Lionel Messi só havia balançado as redes em Buenos Aires nessas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2018. O cenário era totalmente adverso no estádio Olímpico Atahualpa, mas quando se tem um dos maiores atletas da história do esporte, um jogador eleito cinco vezes o melhor do mundo, líder de esquadrões que marcaram época, nada parece ser impossível dentro das quatro linhas. Na noite dessa terça-feira, o gênio argentino quebrou todos os jejuns, chamou a responsabilidade e, praticamente sozinho, colocou a Argentina no Mundial da Rússia com três gols na vitória por 3 a 1 da Argentina em cima dos equatorianos, que assistirão a Copa apenas pela televisão.

E como um bom filme de drama argentino, a situação, que já era complicada antes da bola rolar para os visitantes, se tornou pura tensão com o gol de Romario Ibarra logo aos 40 segundos de jogo. A feição de Mascherano ao perceber que a jogada era legal demostrou uma preocupação anormal entre os jogadores.

Mas, nem mesmo toda essa situação transformou o Equador em uma grande seleção. A fragilidade e os espaços, principalmente pela direita da defesa, eram notórios. E todos os argentinos pareciam chocados em campo, Messi, por outro lado, colocou a bola no chão e chamou a responsabilidade.

Primeiro, o craque do Barcelona tabelou com Di Maria pela ponta esquerda, e foi frio na frente de Banguera, com um leve toque por baixo das pernas do arqueiro. Tudo igual e bola embaixo do braço. Ainda havia pressa.

Não demorou, porém, e Messi de novo resolveu. Darío Aimar se assustou e falhou na frente do camisa 10, na entrada de sua área. Aí ficou fácil, um chute certeiro no alto e a virada estava consolidada.

Veio o segundo tempo e a Argentina, que já não vinha jogando um grande futebol, com a exceção de seu capitão, piorou ainda mais. O Equador se animou e partiu para cima, muito no embalo de seus torcedores, que queriam ter o prazer de complicar os adversários, já que não tinham mais chances de buscar uma vaga na Copa.

De novo tudo em vão. A Argentina pode viver uma crise histórica, mas Messi está alheio a tudo isso. Em um contra-ataque mortal, o craque limpou seus marcadores, não tocou para os companheiros livres e concluiu, mesmo apertado, por cobertura de Banguera. Um golaço, seu terceiro, o terceiro da Argentina, o da vitória, o gol da classificação para a Copa do Mundo da Rússia.

Depois de três vices seguidos nos últimos três anos (duas Copas Américas e um Mundial), uma aposentadoria revertida de Messi, aos trancos e barrancos, a Argentina conseguiu evitar o fiasco de 1969, quando se viu fora de uma Copa pela última vez, e encontrar forças para conquistar sua vaga direta na terceira colocação das Eliminatórias Sul-Americanas, com 28 pontos. Ao Equador, que chegou a liderar a competição, restou a oitava colocação, com 20 pontos.

FICHA TÉCNICA
EQUADOR 1 X 3 ARGENTINA

Local: Estádio Olímpico Atahualpa, em Quito (Equador)
Data: 10 de outubro de 2017 (Terça-feira)
Horário: 20h30(de Brasília)
Árbitro: Anderson Darronco (Brasil)
Assistentes: Alessandro Rocha (Brasil) e Fabrício Vilarinho (Brasil)
Cartões amarelos: EQUADOR: Cevallos. ARGENTINA: Acuña, Biglia, Mascherano

GOLS:
EQUADOR: 
Romario Ibarra, aos 40 segundos do 1T
ARGENTINA: Lionel Messi, aos 11 e aos 19 minutos do 1T, e aos 16 minutos do 2T.

EQUADOR: Máximo Banguera, Pablo Velasco, Robert Arboleda, Darío Aimar e Cristian Ramírez; Orejuela, José Cevallos (Valencia), Jefferson Intriago (Uchuari), Ibarra e Romario Ibarra e Anderson Ordoñez (Estrada)
Técnico: Jorge Célico

ARGENTINA: Sergio Romero, Gabriel Mercado, Nicolás Otamendi e Javier Mascherano; Eduardo Salvio (Fazio), Lucas Biglia, Enzo Pérez e Marcos Acuña; Lionel Messi, Ángel Di María (Paredes) e Darío Benedetto (Icardi)
Técnico: Jorge Sampaoli

Fonte: Gazetaesportiva 

O Flamengo segue em sétimo, com 40 pontos, e hoje estaria classificado para a Libertadores graças ao Cruzeiro, que já tem vaga e é o terceiro no Nacional o  Fluminense, por outro lado, está na parte debaixo da tabela, com 32 pontos, em 15.º, um acima do São Paulo, que abre a zona do rebaixamento.

Com dois tempos bastante iguais, Flamengo e Fluminense fizeram um jogo aberto, com direito a gol contra bizarro de Pará, e acabaram empatando por 1 a 1 no início da tarde desta quinta-feira, no Maracanã, no Rio de Janeiro, pela 27.ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O resultado, no fim das contas, não foi bom para ninguém. O Flamengo segue em sétimo, com 40 pontos, e hoje estaria classificado para a Libertadores graças ao Cruzeiro, que já tem vaga e é o terceiro no Nacional. O Fluminense, por outro lado, está na parte debaixo da tabela, com 32 pontos, em 15.º, um acima do São Paulo, que abre a zona do rebaixamento.

Nos dois tempos desta quinta, o Fluminense usou os minutos iniciais para buscar o gol e teve êxito abrindo o placar no começo da segunda etapa com ajuda de Pará, que cortou cruzamento contra a própria meta. O Flamengo, por sua vez, teve Guerrero em campo por cerca de 35 minutos no segundo tempo, mas foi pobre na criação, chegando apenas em jogadas aéreas. Foi justamente desta forma que saiu o gol de empate com Réver.

O jogo era carregado de expectativa antes da bola rolar pela necessidade de vitória dos dois times. Pressionado pela zona de rebaixamento, o Fluminense começou em cima e obrigou Diego Alves a fazer duas boas defesas com apenas cinco minutos. Na primeira, Scarpa arriscou de fora da área e o goleiro espalmou para longe. Logo na sequência, Marcos Júnior recebeu dentro da área e finalizou rasteiro cruzado. Diego caiu bem e defendeu, tirando do alcance de Henrique Dourado.

O tempo foi passando e o Flamengo conseguiu equilibrar as ações. Apesar do crescimento, o time só chegava em jogadas de bola aérea, sentindo bastante o desfalque do meia Diego. Réver e Everton Ribeiro assustaram o goleiro Diego Cavallieri depois de cobranças de faltas laterais.

Aos 34 minutos, porém, em meio a uma pequena blitz, Réver criou a principal chance de gol, carimbando a trave em bate-rebate. Antes de ir para o intervalo, o Fluminense resolveu acordar e voltar a fazer Diego Alves trabalhar em cabeçada de Henrique Dourado.

O segundo tempo teve o mesmo roteio do primeiro. O Fluminense repetiu a estratégia de pressionar nos minutos iniciais e conseguiu abrir o placar aos seis minutos, em falha do lateral Pará. Após contra-ataque, Henrique Dourado recebeu pela esquerda e cruzou rasteiro. No meio da área, o lateral flamenguista tentou fazer o corte, mas fuzilou Diego Alves e fez a alegria da torcida tricolor.

Em busca do resultado, o Flamengo cresceu após tomar o gol. Com as entradas de Guerrero e Willian Arão, a equipe ganhou profundidade no campo de ataque, mas seguiu levando perigo apenas em cruzamentos. Autor do gol que levou o Peru para a repescagem para a Copa do Mundo, Guerrero tirou tinta da trave em cabeçada.

No jogo aéreo, portanto, veio o empate. Aos 24 minutos, depois de cobrança de falta de Everton, Réver, livre de marcação, testou firme para o fundo das redes.

O time rubro-negro tentou aproveitar o bom momento e encontrou espaços no lado esquerdo da defesa do Fluminense. Após boa jogada individual, Everton cortou o marcador dentro da área, mas no momento da tomada de decisão, escorregou e perdeu boa chance. No fim, os dois times trocaram ataques, se precipitando em alguns momentos, e o empate persistiu.

Os rivais voltam a campo no domingo, às 17 horas, pela 28.ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Fluminense recebe o Avaí, novamente no Maracanã, enquanto o Flamengo visita a Chapecoense, na Arena Condá, em Chapecó.

FICHA TÉCNICA:

FLAMENGO 1 X 1 FLUMINENSE

FLAMENGO – Diego Alves; Rodinei (Guerrero), Réver, Juan e Pará; Rômulo (Willian Arão), Márcio Araújo (Trauco) e Everton Ribeiro; Berrío, Lucas Paquetá e Everton. Técnico: Reinaldo Rueda.

FLUMINENSE – Diego Cavalieri; Lucas, Reginaldo, Gum (Nogueira) e Marlon; Richard, Douglas, Sornoza e Gustavo Scarpa (Peu); Marcos Júnior (Romarinho) e Henrique Dourado. Técnico: Abel Braga.

GOLS – Pará (contra), aos seis, e Réver, aos 23 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Luiz Flávio de Oliveira (SP).

CARTÕES AMARELOS – Berrío e Lucas Paquetá (Flamengo); Marcos Júnior, Douglas, Reginaldo e Lucas (Fluminense).

RENDA – R$ 1.240.835,00.

PÚBLICO – 32.747 pagantes (38.629 total).

LOCAL – Estádio Maracanã, no Rio (RJ). Fonte:

Metrojornal/Estadão

 

Pagina 5 de 13

PUBLICIDADE

JR Esquadrias