Esportes (350)

 

As mudanças no comando técnico já aconteceram – com a saída de Dorival Junior e a rápida contratação de Jorginho. O desempenho do novo treinador está longe de ser positivo e resultou em eliminação do Campeonato Carioca no último sábado ()6/04). O foco para garantir um melhor rendimento no restante da temporada, agora, é diferente. O discurso na Gávea é de que alguns jogadores que não agradaram nos primeiros meses de 2013 irão sair.
 
O Flamengo sempre prometeu reforços para a disputa do Brasileiro. No entanto, o planejamento após o empate com o Duque de Caxias, que determinou a queda rubro-negra do Estadual, é de que algumas peças deixarão a Gávea. Jorginho ressalta que o clube segue em transição e vislumbra um time diferente para a competição nacional e para a Copa do Brasil.
 
“O Flamengo está passando de transição na questão política, mas também tem uma transição na questão de plantel. Jogadores vão ter de sair, isso é uma grande realidade. É hora agora de um equilíbrio emocional, de perseverar naquilo que a gente acredita que é o melhor para o grupo”, destacou o treinador.
 
Ao menos cinco reforços deverão ser contratados pelo Flamengo para a disputa do Brasileiro – a diretoria mantém os seus planos sob sigilo. Com dois confrontos para cumprir tabela no Carioca, o Rubro-Negro comemora o fato de ter tempo para se reerguer. Apenas a Copa do Brasil “atrapalha” o clube neste período de preparação para a principal competição do calendário nacional no ano.
 
“Por um lado é terrível ficar fora, muito ruim, mas por outro vai ter um tempo maravilhoso que outras equipes não terão de preparação para os cinco primeiros jogos do Brasileiro”, prevê Jorginho, que lembra o início do Brasileiro, que será paralisado momentaneamente para a disputa da Copa das Confederações.
 
Até a estreia no Brasileiro, o Flamengo irá se concentrar na preparação para o torneio e também na Copa do Brasil – em que venceu o Remo por 1 a 0 na partida de ida. Pelo Brasileirão, o clube da Gávea estreia contra o Santos no dia 26 de maio.

A "versão nacional" da Seleção Brasileira, apenas com jogadores que atuam no país, não deu chances para a Bolívia, apesar do clima festivo do amistoso, e goleou com seriedade por 4 a 0 neste sábado. O colorado Leandro Damião abriu o placar, ampliado por Neymar em duas oportunidades e definido por Leandro em sua estreia com a amarelinha, após ser emprestado ao Palmeiras pelo Grêmio. Santa Cruz de la Sierra, desta forma, foi palco da primeira vitória de Felipão ao retomar o comando do Brasil.

Ronaldinho e Neymar fizeram uma boa combinação frente à marcação fraca boliviana e, enquanto os adversários se preocupavam com a dupla, Damião tinha espaços para definir. Foi assim que saiu o primeiro gol, nos instantes iniciais da partida. Jean disparou pela direita e cruzou para a área, onde o centroavante do Inter estava posicionado para marcar. Esse grupo ainda teve o apoio do lateral gremista André Santos, com qualidade pela esquerda. 

Uma tabela entre o jogador do Galo e o do Santos resultou no segundo gol, por exemplo. O camisa 11 começou o lance, deu para o companheiro, recebeu na frente, tirou do marcador com um drible rápido com a bola no ar, e chutou por cima de Galarza.

Estava fácil para o Brasil, com os laterais conseguindo apoiar sem preocupação com suas costas, já que a dupla de volantes, formada por Ralf e Paulinho, fazia boa cobertura. Em um lance pelo lado, veio o terceiro, que saiu dos pés de Jadson. Ele Cruzou, e Neymar completou de canhota.

Já no intervalo, Felipão mudou algumas peças, mas manteve o posicionamento. Saíram Neymar e Leandro Damião, entraram Osvaldo e Alexandro Pato. O primeiro ficou aberto na esquerda, e o segundo transformou-se na referência na área. Mas nos primeiros minutos, o Brasil colocou o pé no freio um pouco, e a Bolívia até começou a frequentar um pouco o campo de ataque. O gremista Marcelo Moreno criou boa chance, ao escapar da marcação pelo lado esquerdo. Ele chutou cruzado, forte, e a bola tirou tinta da trave de Jefferson.

As poucas jogadas mais interessantes do Brasil vieram dos jogadores que entraram no decorrer do jogo, exatamente para mostrar serviço. Mas só mesmo em um dos últimos lances, que a troca de passes deu certo. A bola acabou no pé de Leandro, um dos estreantes do dia, e ele fechou o placar.

Com informações da Lancepress.

 

Muricy Ramalho (foto), técnico do Santos, deu entrada nesta manhã no Hospital São Luiz, unidade Morumbi, apresentando dor abdominal, segundo boletim médico divulgado pela assessoria do local. 
 
Muricy realizou exames que acusaram quadro de diverticulite. Está sendo tratado clinicamente pelo médico-cirurgião Dr. Alexander Morrell. Passa bem e está internado, sem previsão de alta. 
 
A diverticulite é constituída por quistos salientes da parede interna do intestino (diverticulose) que ficam inflamados. Esses quistos costumam ser encontrados no intestino grosso, que também é conhecido como cólon.
 
Muricy comandou o Santos normalmente na partida desta quinta-feira contra o São Caetano, realizada no estádio do Pacaembu, que terminou 1 a 1. O treinador concedeu inclusive entrevista após a partida.
 
É a segunda vez que Muricy foi internado desde que assumiu o comando do Santos. Em 2011, o treinador ficou quatro dias no hospital devido a uma hérnia de disco. Na ocasião, o comandante santista realizou exame de ressonância magnética de coluna lombar e foi descartada a cirurgia. O tratamento foi a base de repouso, fisioterapia e medicação. Muricy chegou a temer pela viagem ao Japão na época, quando o Santos disputou o Mundial de Clubes da Fifa.
 
O treinador completou nesta quinta-feira dois anos no comando do Santos. Muricy já conquistou uma Libertadores, uma Recopa Sul-Americana  e dois Campeonatos Paulistas pelo clube.
 
Além de Muricy Ramalho, o presidente do Santos, Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro, esta internado no Hospital Albert Einstein na unidade de terapia semi-intensiva com problemas cardíacos. 

 

O Vasco já admitiu que a saída de Dedé (foto) é inevitável no meio do ano, e mesmo o técnico Paulo Autuori, recém-chegado a São Januário, mostrou-se conformado com iminente perda. E o destino do zagueiro, ainda que indefinido, aponta para a Europa.
 
Em entrevista ao site italiano "Tuttomercattoweb", o empresário do jogador, Giuliano Aranda, revelou que clubes de Espanha, Inglaterra e Itália têm interesse concreto em sua contratação.
 
- Com o Valencia , o último contato aconteceu há seis meses. O Liverpool está na mesma passada do Milan: há o interesse, mas não houve nenhum contato meu com o clube inglês - declarou.
 
Giuliano despista quanto às negociações, mas confirma que o Milan tem mesmo vontade de contratar o zagueiro em breve. Antes de mais nada, é preciso passar pelo clube.
 
- O interesse com relação ao Dedé é real, mas no momento não há contatos diretos comigo. O Milan deve chegar a um acordo prévio com o Vasco para depois lidar com a gente.
 
O agente ainda garantiu que o zagueiro não tem preferência definida por um país, mas deu a entender que rubro-negro italiano seria uma das melhores vitrines.
 
- No momento, ele não pensa numa transferência. Está feliz no Brasil, dando duro para conquistar a convocação para a Copa das Confederações. Certamente, o Milan é um clube fantástico, um dos melhores do mundo. Jogar no Milan seria uma honra para o menino.

 

No último domingo (31/03), após a vitória do Corinthians sobre o São Paulo, pelo Campeonato Paulista, o presidente do Timão, Mário Gobbi, se exaltou e disse que a prisão dos 12 corintianos em Oruro, na Bolívia, era pior do que a morte de Kevin Espada, atingido por sinalizador disparado pela torcida alvinegra em jogo daTaça Libertadores.
 
As palavras do dirigente corintiano não foram bem digeridas por Limbert Beltrán (na foto acima ao lado da esposa Carola Beltrán em frente ao túmulo do filho), pai de Kevin, morto no último dia 20 de fevereiro, durante o empate por 1 a 1 do San José com o Corinthians, em Oruro. No mesmo dia, 12 corintianos foram presos como suspeitos. E continuam lá, apesar da confissão do menor H.A.M., no Brasil.
 
 
– Não me parece nada correta essa declaração do presidente do Corinthians. Eu só peço que ele se coloque no meu lugar e pense se realmente é pior ter 12 pessoas detidas do que você jamais poder abraçar novamente uma pessoa amada. Eu nunca mais vou ver o Kevin – disse Beltrán.
 
Completamente abalado pela morte do filho mais velho (Limbert e Carola têm mais três filhos menores), o pai de Kevin completou.
 
– Esses 12 torcedores, uma hora ou outra, vão ver novamente suas famílias, às quais peço perdão, mas eu só tenho o túmulo do meu filho. Nada mais do que isso. Só quero que a Justiça seja feita e quem disparou o sinalizador pague pela morte do meu menino - falou o pai do garoto boliviano.
 
A confissão do menor H.A.M., de 17 anos, dias depois do ocorrido em Oruro, não foi considerada pela Justiça boliviana. Por isso, os 12 suspeitos detidos no dia 20 de fevereiro seguem presos. A primeira apelação, para que eles respondessem em liberdade, foi negada. O Corinthians busca a ajuda do governo brasileiro.

 

Correndo contra o tempo para ser concluído até a Copa das Confederações, o Maracanã passou na noite desta quinta-feira (05/04) por testes de iluminação (ver foto).
 
As obras no palco da final da Copa do Mundo de 2014 estão na reta final. Nesta semana, a Empresa de Obras Públicas do Estado do Rio de Janeiro (Emop) - responsável pela reforma do estádio - anunciou que os trabalhos estão 95% concluídos. A cobertura está quase finalizada e deve ser concluída na segunda-feira (08/04).
 
O estádio passa pelos últimos ajustes; O gramado, recentemente plantado, recebe os últimos retoques antes de ganhar marcações e traves com as redes. Mais de 40 mil cadeiras já foram instaladas, e a cobertura, com 80% das lonas esticadas, ficará completa até segunda-feira.
 
Placares eletrônicos, sistema de alto-falantes e refletores já estão fixados no alto da cobertura. Dois dos quatro supertelões, cada um com 98 metros quadrados, estão com todas as placas de imagens de alta definição instaladas e os outros dois devem ficar prontos na semana que vem.
 
Os vestiários de jogadores e juízes estão prontos, com todos os equipamentos e acessórios instalados, e os bares, banheiros e camarotes do lado Leste e parte do Sul já estão com pisos colocados e paredes revestidas de pastilhas ou pintadas. Os lounges das áreas nobres também estão prontos e ganham apenas retoques finais. O mesmo acontece com os acessos às cadeiras, tribunas e camarotes.
 
As quatro novas rampas ganham pintura final assim como as duas rampas monumentais, recentemente recuperadas e reativadas. O Maracanã também recebeu mais elevadores e, pela primeira vez, terá escadas rolantes. São 15 elevadores espalhados por todo o estádio, sendo oito panorâmicos, e seis escadas rolantes.
 
Atualmente, mais de 6 mil operários se revezam em três turnos de trabalho.

 

Toca o telefone e do outro lado está Ronaldo, o Fenômeno, que não gostou do que leu aqui no blog sobre os conflitos de interesses que desafiam o agora comentarista da Globo (ver foto):

“Sempre fui independente e não vai ser agora, com a vida feita, que deixarei de ser. Não tenho rabo preso com ninguém”, garantiu com calma e firmeza.

“Mas como você vai criticar um gramado, um estádio, se você é membro do Comitê Organizador Local, Ronaldo?”, ouviu de volta.

“Do mesmo jeito que sempre fiz. Além do que as obras da Copa são assuntos dos governos e se não saírem como acredito que sairão, porque sou um otimista, vou criticar sim, pode escrever”, respondeu.

E arrematou: “Vou fazer exatamente como o Platini e o Beckenbauer fizeram nas Copas da França e da Alemanha. Eram do COL e comentaram os jogos. Só que eles vivem na Europa. Nós, aqui…”.

De fato, Beckenbauer acumulou funções, mas Platini não.

O alemão, por sinal, ficava fulo da vida quando ouvia qualquer crítica à organização, da Copa de 2006 que foi quase impecável.

Que Ronaldo cumpra o prometido.

 

A confusão entre polícia mineira e jogadores do Arsenal de Sarandí (foto), após o jogo da equipe argentina contra o Atlético-MG, pela Copa Libertadores (vitória do Atlético por 5 a 2), fez com que a imprensa do país vizinho se revoltasse e criticasse fortemente o Brasil.

Depois da partida, jogadores e membros da delegação do clube argentino entraram em confronto com policiais militares ainda no gramado do Independência. A confusão seguiu até a porta do vestiário, onde houve troca de agressões e uma cadeira foi atirada nos policiais.

O jornal Olé culpou exclusivamente a polícia, e chamou o ocorrido de "mais uma vergonha no país que receberá a próxima Copa". A publicação lembra a confusão na final da Copa Sul-Americana, entre São Paulo e Tigre, quando a equipe argentina não voltou para o segundo tempo.

Os argentinos do Tigre acusaram, à época, seguranças brasileiros de terem apontado armas de fogo e agredido jogadores do clube. Eles chegaram a apontar marcas de sangue no vestiário usado no Morumbi como prova das supostas agressões.

O jornal, porém, não escondeu que jogadores do Arsenal também agrediram policiais, e que foi essa atitude que iniciou a confusão. “Outra noite de loucura no Brasil”, completou o Olé.

 La Nación, por sua vez, simplesmente estampou a manchete "vergonha brasileira", e publicou um vídeo do ocorrido, sem opinar sobre qual lado seria o culpado pela confusão.

Por fim, o Clarín evitou, até a manhã desta quinta-feira, dar notícias sobre o caso, se limitando a publicação de um vídeo. Porém, na área de comentários do site, é possível ver argentinos reclamando da postura da imprensa do país de culpar os brasileiros pelo ocorrido, dizendo não entender por qual razão os jogadores do Arsenal agrediram a polícia mineira.

 

 

Bastante emocionado e nitidamente sem conseguir acreditar que tinha acabado de ser convocado para a seleção brasileira principal, o lateral-esquerdo Douglas Santos apareceu para a entrevista coletiva do Náutico já com lágrimas nos olhos. Ele representará o Timbu com a camisa amarelinha depois de um hiato de 47 anos. O último alvirrubro a ser convocado de forma direta foi Nado, em 1966.
 
Antes mesmo de começar a responder a primeira pergunta na entrevista coletiva, o Douglas Santos caiu no choro (ver foto).
 
- A minha ficha ainda não caiu. Todo jogador sonha em chegar um dia à seleção brasileira e eu espero representar o meu país muito bem. Vou fazer o meu trabalho muito bem feito e não vai ser diferente do que faço aqui no Náutico.
 
Aos 19 anos, o jogador fará parte de uma seleção brasileira junto com alguns de seus ídolos no futebol. Os atacantes Ronaldinho Gaúcho e Neymar foram citados pelo alvirrubro como exemplos a serem seguidos.
 
- Vou procurar conselhos porque sei que as pessoas que estão lá terão muitos para me dar. Vou conversar para que eles me passem experiência. Nunca pensei que ia estar ao lado de jogadores como Ronaldinho Gaúcho e Neymar, por exemplo.
 
Com um estilo bastante tímido, Douglas provê um início mais cauteloso na Seleção. Ao ser lembrado do famoso trote que é aplicado pelos jogadores mais velhos, garantiu que vai procurar falar o mínimo possível.
 
- Eu sou muito tímido e não sei como vou fazer lá. Costumo falar pouco e vou procurar resumir tudo em poucas palavras. Acredito que serei bem recebido por eles.
 
Apesar de ser apenas a sua primeira convocação, Douglas encontrará três jogadores já conhecidos. O goleiro Mateus, o zagueiro Dória e o atacante Leandro estiveram com ele na seleção brasileira sub-20 no início do ano e foram indicados pelo técnico Alexandre Gallo a Felipão.
 
- Acredito que eu agradei a ele nos trabalhos que nós fizemos aqui no Náutico e eu devo a ele (Gallo) essa convocação. Ele me deu chances de ser titular no ano passado e me ajudou muito. Sei que ele está conseguindo o objetivo dele e eu estou em busca de traçar o meu.
 
Outra pessoa que foi citada por Douglas Santos em sua entrevista coletiva foi o ex-atacante e hoje auxiliar técnico do Náutico, Kuki. Ele tem uma boa relação com o ídolo da torcida Timbu desde as épocas de categorias de base.
 
- Devo muito ao Kuki. Ele está comigo desde o começo e sem ele eu não estaria aqui. Desde a base ele fala comigo e foi ele que me deu a notícia. Já aproveitei para agradecer.
 
Pernambuco e Nordeste representados
 
Nado, na década de 60, foi o último jogador do Náutico convocado para a Seleção. Ele participou da época gloriosa do Timbu.
 
- Considerando os jogadores que ainda atuavam no futebol pernambucano, temos Nado, que jogou em 1966. À época, ele estava no processo de transferência para o Vasco, mas quando foi convocado ainda jogava pelo Náutico. Na ocasião, o Brasil convocou praticamente quatro times e ele foi um deles.
 
O último representante de um time de Pernambuco na Seleção foi Leomar em 2001. Na época, o jogador defendia o Sport e foi convocado pelo técnico Leão. Este ano, o presidente do Rubro-negro, Luciano Bivar, causou polêmica ao afirmar que pagou para ver o atleta com a camisa canarinha.
 
A última participação de um jogador de um time do Nordeste foi a de Nadson. Ele estava no Vitória-BA e foi chamado para disputar a Copa Ouro em 2003. A Seleção enviou para o torneio a equipe sub-23.
 

 

Adriano de Souza, o Mineirinho, fez bonito na noite de segunda-feira (01/04) na Austrália a vencer a etapa de Bells Beach (ver foto) e se tornar o primeiro surfista sul-americano a se sagrar campeão de uma das provas mais tradicionais do Circuito Mundial.

Na final, Mineirinho derrotou o americano Nat Young, com 16,26 contra 15,83 do adversário. A conquista elevou o brasileiro para a quarta colocação no ranking mundial, atrás apenas de Kelly Slater, Mick Fanning e Taj Burrow.

"Este é o evento mais importante para mim. Caras como Andy Irons, Kelly Slater, meu herói Mick Fanning, todos eles tocaram o sino. Tem sido um momento difícil para mim ultimamente. Eu comecei 2013 sem patrocinador pela primeira vez depois de muitos anos. Eu tenho que agradecer muita gente, mas tudo o que eu quero fazer agora é tocar o sino", disse o brasileiro se referindo ao troféu da etapa, que tem um sino.

A próxima etapa do circuito será no Rio de Janeiro, a partir de 8 de maio. "Eu me sinto confortável em casa, mas também há uma pressão pela performance", declarou.

Antes de bater Young na decisão, Mineirinho passou pelo australiano Mick Fanning e pelo sul-africano Jordy Smith. "Estou muito orgulhoso de mim durante toda a etapa", comemorou Adriano de Souza.

O melhor surfista do Brasil já havia conquistado outros três títulos antes de Bells Beach. Em 2011 ele ganhou dois, em Portugal e no Rio de Janeiro, e em 2009 venceu em Mundaka, na Espanha.

 
Pagina 25 de 25
JR Esquadrias