Esportes (308)

 O treinador comandou a equipe na conquista da Conmebol Libertadores

 

O técnico do Grêmio Renato Portaluppi vai passar as festas de fim de ano longe da crise. De acordo com a coluna “Gente Boa”, do jornal O Globo, o treinador recebeu do clube uma bonificação de R$ 8 milhões por conta da vitoriosa temporada à frente do time, que conquistou a Conmebol Libertadores.

Para encerrar 2017 nas alturas, Renato agora vai em busca de mais um título expressivo. A equipe do comandante estreia no Mundial de Clubes nesta terça-feira (12), contra o Pachuca, do México. O vencedor do confronto encara o Real Madrid ou o Al Jazira, que se enfrentam no dia seguinte.

Fonte: Jornaldeluzilandia

 

Atacante admite ter ingerido chás medicinais antes da partida contra a Argentina pelas Eliminatórias e diz que, no momento, a Copa do Mundo está em segundo plano.

 
Paolo Guerrero quebrou o silêncio neste domingo. Em entrevista ao programa 'Fantástico', da TV Globo, o atacante se disse inocente e afirmou estar indignado com a punição de um ano longe dos gramados dada a ele pela Fifa.
 
- Estou muito indignado. Me custa a acreditar na injustiça que estou passando. Já tive muito prejuízo moral. Mas não por mim, e sim pelos meus pais. Tive muito prejuízo profissional e estou indignado que a Fifa esteja se posicionando dessa forma. Eles não podiam ter me suspendido tão rapidamente assim, e acho que estão sendo muito injustos comigo - disse Paolo.
 
Guerrero admitiu ter ingerido chás medicinais antes da partida contra a Argentina, pelas eliminatórias da Copa, devido a uma forte gripe e a uma indigestão e ressaltou que a substância encontrada não ajuda a melhorar a performance de um atleta.
 
- Tomei um chá de anis no Peru porque estava com indigestão e na Argentina um chá preto com limão e mel porque estava com gripe. A substância não ajuda na performance. Então nem tem como. Pela quantidade dá para ver que não tem consumo de droga, e a Fifa já descartou isso. A substância não é um estimulante. Então não tem como eu ser culpado. Seria só uma burrice.
 
O peruano fez questão de deixar claro que nunca usou nenhum tipo de droga e exaltou a conduta exemplar que sempre teve ao longo dos 17 anos de carreira profissional.
 
- Deixo claro que não consumo cocaína, nunca na minha vida. Tenho 17 anos de carreira profissional, passei por milhares de controles. Só por Corinthians e Flamengo são 17. No dia 14 de setembro eu passei por meu último controle pelo Flamengo, na Sul-Americana. Nunca tive vontade de consumir droga. Não vou ser uma pessoa que possa me prejudicar. Sempre me dediquei, sou profissional. Fico paciente, tento estar tranquilo porque sei da pessoa que sou.
 
Sobre a esperança em disputar a Copa do Mundo pela seleção peruana, Guerrero disse que, no momento, está em segundo plano.
 
- Jogar a Copa para mim agora passou a ser segundo plano. A primeira coisa que quero agora é jogar pelo Flamengo no começo do ano. Não posso falar da Copa porque quero jogar já. Se acabasse hoje a minha suspensão eu queria jogar essa final. Estava me preparando para jogar os dois jogos da final. Então não estou pensando em reduzir a pena, pensando em ser absolvido porque não fiz nada. Sou inocente.
 
Guerrero e seus advogados agora terão que recorrer ao Tribunal de Apelação da Fifa. Caso o pedido seja negado, a última esperança do atacante será a Corte Arbitral do Esporte. Os advogados têm esperança de que o caso seja resolvido até fevereiro.
 
Confira outros trechos da entrevista:
 
Acusação de Doping: 
 
- Falar de doping é muito forte. Muitas pessoas não sabem, e por isso falam do consumo de cocaína, mas eu quero esclarecer um pouco aquilo que está se falando. O meu resultado não foi positivo. Há um processo de investigação. Muitas pessoas falam cocaína. A substância tem alguns componentes, mas já falam em cocaína. Quando começou o processo de investigação, a Fifa já me puniu por 30 dias. Muito rápido. Uma coisa que no primeiro momento é um pouco injusta. Não podiam suspender tão rápido com um processo em investigação. Eu acho que pela repercussão e porque se tratou de mim, agiram dessa forma. Acho um ponto injusto. 
 
Cuidados com o que ingere 
 
Os jogadores de futebol estão totalmente desprotegidos. Tenho que ter cuidado com o peixe que eu como, com a água que eu tomo. Porque tudo pode vir contaminado. A quantidade que apareceu no meu exame é muito baixa. A Fifa descartou o uso de alguma droga. Está cientificamente confirmada a contaminação. Não vou ser louco de tomar um chá de coca porque sei que pode me prejudicar. Pergunto sempre o que o posso e o que o não posso tomar, o creme que posso botar, o xampu que posso usar. Todos no Flamengo sabem disso. Como você pode agora estar tranquilo? Se um peixe estiver contaminado, como faz? Em quem pode acreditar?
 
Consumo de drogas: 
 
- Estou demonstrando inocência. Não consumi droga nem consumi nada sendo negligente. Está tudo aí para a Fifa resolver. Agora como eu faço? Eles me suspenderam um ano. Como eu resolvo isso?
 
Sabotagem por parte da Fifa 
 
Depois que tive a notícia da suspensão, a primeira coisa que passou na minha cabeça foi isso: estão querendo me prejudicar para não jogar a repescagem, para não estar na final da Sul-Americana. Claro que passa, mas tenho que demonstrar minha inocência. Sou inocente, não consumi absolutamente nada. Estou para jogar uma Copa e vou fazer isso? Não tem como. Pensei: estão de sacanagem, querem me sacanear. Não querem que jogue a repescagem, querem tirar o Peru da Copa... Veio na minha cabeça tanta coisa.
 
Reação após a suspensão: 
 
Quando soube que estava suspenso por um ano, aquele dia foi mortal. Porque a primeira coisa que me veio foi: não vou poder jogar uma final. Me tiraram de um jogo tão importante para mim e para minha carreira. Passou, e agora tenho que ser forte para continuar demonstrando minha inocência. Existe um ditado no Peru: quem não deve não teme.
 
Segue no Fla? 
 
- Tenho contrato com o Flamengo, estou muito confiante de que vai resolver porque está claro para mim e para os meus advogados. Não sei a parte do Flamengo, mas espero no próximo ano estar jogando normalmente.
Segunda, 13 Novembro 2017 23:44

Chapecoense bate o Santos por 2 a 0

Escrito por

 

Time catarinense triunfa na Arena Condá e fica perto de confirmar a permanência na elite do Brasileirão                                                                                                                                                                                   O Santos teve uma atuação melancólica na  noite desta segunda-feira(13). Dominada do início ao fim e com seus principais jogadores, como Lucas Lima, desaparecidos em campo, a equipe de Elano foi facilmente derrotada pela Chapecoense por 2 a 0, na Arena Condá, em Chapecó, pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O resultado, aliás, tirou matematicamente o Santos da briga pelo título do Brasileirão. Está em quarto com 56 pontos, 12 atrás do Corinthians. Mesmo que uma improvável combinação o fizesse alcançar o líder, faltando quatro rodadas, ainda ficaria atrás no número de vitórias, primeiro critério de desempate. Já a Chapecoense chegou aos 44 pontos, subiu para 13º e ficou bem próxima de se garantir na primeira divisão. Foi, ainda, a sua sexta partida sem derrota.

As duas equipes voltam a campo na quinta-feira para enfrentar times baianos. Enquanto a Chapecoense recebe o Vitória novamente na Arena Condá, às 20 horas, o Santos encara o Bahia em Salvador às 21h.

Depois de decepcionar na última rodada, perder em casa para o Vasco e praticamente se despedir da briga pelo título brasileiro o Santos tinha a missão de se reabilitar nesta segunda e, ao menos, reassumir a vice-liderança. Mas o futebol apresentado ficou bem aquém dessas pretensões.

Com a lesão de David Braz e a suspensão de Bruno Henrique, o técnico Elano apostou em Luiz Felipe na zaga e Matheus Jesus no meio. Victor Ferraz, assim, atuou na lateral esquerda, enquanto Lucas Lima jogou um pouco mais aberto. E nada parece ter saído como o esperado.

Nas laterais, Daniel Guedes e Victor Ferraz pouco avançavam. No meio, Alison, Renato e Matheus Jesus se concentravam apenas na contenção e Lucas Lima pouco aparecia. A bola, assim, praticamente não chegava nos isolados Arthur Gomes e Ricardo Oliveira. E, em uma das primeiras vezes em que foi exigida, a zaga errou.

A partida se iniciava lenta, truncada no meio, sem chances criadas, quando Luiz Antonio lançou e Lucas Veríssimo cortou com a mão dentro da área. Pênalti, que Wellington Paulista bateu rasteiro no canto e converteu.

O trio de volantes no Santos se tornou então ainda mais ineficaz. Mesmo em desvantagem a equipe não tinha qualidade para trocar passes. Via a Chapecoense permanecer mais ofensiva e só chegava em lances fortuitos, sem oferecer perigo a Jandrei.

Aos 26, após dominar na intermediária, Arthur Gomes arrancou e finalizou de muito longe, com força, por cima. Já Victor Ferraz invadiu a área ao receber bom passe de Ricardo Oliveira aos 32, mas foi travado antes que chutasse. Foi tudo o que o Santos criou no primeiro tempo.

Nada, porém, mudou na etapa final. Elano voltou com a mesma escalação e a Chapecoense manteve o tranquilo domínio do jogo. Aos oito, então, Jean Mota entrou no lugar de um desinteressado Lucas Lima. Mas foi o adversário quem quase marcou aos 12, quando Arthur recebeu na ponta e bateu cruzado, forte e para fora.

E, em sua segunda chance, o atacante não desperdiçaria. Dez minutos depois, período em que o Santos seguiu inoperante, Wellington Paulista ganhou no corpo, avançou pela direita e cruzou. Nas costas da zaga, sem qualquer marcação, Arthur só empurrou e praticamente definiu o triunfo.

Mais pela acomodação da Chapecoense, o Santos até melhorou depois de sofrer o segundo gol. Ricardo Oliveira acertou cabeçada na trave, Victor Ferraz finalizou com perigo e Lucas Veríssimo também teve chance de se redimir nos minutos finais. Mas o gol não saiu e a equipe se despediu melancolicamente da briga pelo título.

Fonte: band.uol

 

A Itália com o fraco time que se apresentou nestas Eliminatórias vinha em decadência anunciada há sete anos: nas Copas de 2010 e 2014, nem sequer conseguiu ir além da fase de grupos do Mundial e só venceu uma única partida.

Mais que o empate por 0 a 0 com a Suécia nesta segunda-feira (13), em Milão, a derrota no primeiro jogo da repescagem derrubou completamente a Itália e a tirou da Copa do Mundo de 2018. A Azzurra acabou eliminada e traída pelo próprio sangue quente, já que o nervosismo construído na partida de ida voltou a aparecer nesta noite e foi o que a impediu de levar perigo real ao gol adversário.

Não faltou pressão, marcação adiantada, gritos com os companheiros e choro no hino; em resumo, não faltou nada à Itália além dos gols e do bom futebol. O resultado tira a seleção italiana da Copa do Mundo pela primeira vez desde 1958 – edição que, ironicamente, foi disputada na Suécia. No entanto, os suecos voltam ao Mundial depois de ficarem fora em 2010 e 2014.

Isso significa que 29 seleções já carimbaram o passaporte para a Rússia 2018. Os três confrontos finais de repescagem decidirão três vagas entre Irlanda e Dinamarca (terça, 14/11, às 17h45), Austrália e Honduras (quarta, 15/11, às 7h), e Peru e Nova Zelândia (quinta, 16/11, às 00h15).

A Itália continua sendo a segunda maior campeã ao lado da Alemanha, com quatro taças cada. O fraco time que se apresentou nestas Eliminatórias vinha em decadência anunciada há sete anos: nas Copas de 2010 e 2014, nem sequer conseguiu ir além da fase de grupos do Mundial e só venceu uma única partida.

Nervosismo, em italiano, também é "nervosismo"

A palavra que usamos na língua portuguesa é a mesma adotada no italiano. A Azzurra falhou hoje nos nervos: é verdade que a seleção é mesmo conhecida pelo sangue quente, mas deu corda ao desespero cedo demais, desde o início do jogo. Para piorar, Ventura queimou as três substituições e não colocou Insigne em campo, decisão que ninguém na internet entendeu.

Na prática, isso significa que o trio defensivo de Gian Pero Ventura era obrigado a cometer faltas bobas para impedir eventuais contra-ataques da Suécia – e não é coincidência que Chiellini e Barzagli tenham recebido cartão amarelo, sem falar nos passes errados.

A Copa do Mundo terá saudade de Buffon

E ele faz valer o sentimento. Enquanto a grande maioria da torcida presente no Giuseppe Meazza vaiava o hino da Suécia, Buffon dedicou-se a aplaudir a melodia adversária. O gesto do ídolo italiano rendeu uma infinidade de elogios nas redes sociais

Antes disso, o goleiro chorou copiosamente com o hino da Itália, uma vez que já havia anunciado que se aposentará após a Copa do Mundo de 2018. Com a não-classificação da Azzurra, difícil dizer se ainda o veremos vestindo a camisa tetracampeã mundial.

Última Copa que a Itália não disputou foi... Na Suécia

O medo era real e se baseava na mais amarga das experiências passadas: a última vez que a Itália havia ficado fora de uma Copa do Mundo tinha sido em 1958, edição sediada pela própria Suécia. Portanto, há uma grande ironia no fato de que foi a seleção sueca a tirá-la do Mundial de 2018.

Os italianos perdem o posto de segundo país com mais participações em Copas do Mundo, já que desperdiçaram a chance de manter o empate de 19 edições com a Alemanha, e ficam estagnados com 18 – a seleção brasileira é a única a participar de todos os 20 mundiais e, evidentemente, primeiro lugar neste ranking.

Jorginho cai com a Itália

Agora, o brasileiro Jorginho não poderá mais defender a seleção brasileira. O jogador do Napoli oscilou muito durante a partida e era difícil saber o que esperar dele: ora acertava bons lançamentos, ora errava passes simples. Quase comprometeu Buffon com um recuo de bola perigoso. No fim, um chute de longe quase rendeu um gol solitário para os italianos.

Ninguém queria fechar os braços

O nervoso Barzagli abriu o braço na área aos 19 do primeiro tempo e chegou a tocar na bola; o árbitro Mateu Lahoz estava em cima do lance, mas, para o desespero dos suecos, não viu qualquer irregularidade no pênalti claro.

Esta nem foi a primeira infração da Itália que o juiz ignorou: sete minutos antes, aos 12, Darmian também havia tocado na bola dentro da área. Nada marcado. Curiosamente, no início do segundo tempo, o lateral italiano caiu na área e disse ter sido derrubado pelo adversário, mas um novo toque da bola em sua mão invalidou o lance com falta de ataque.

Joelho sempre assusta

Antes da metade do primeiro tempo, Johansson deu um susto em todos os presentes no Giuseppe Meazza. Aos 16, o meia tentou girar o corpo para receber um passe e acabou caindo sozinho, com aparente lesão no joelho. O sueco teve que deixar o gramado de maca para a entrada de Svensson.

FICHA TÉCNICA

ITÁLIA 0 X 0 SUÉCIA

Data e hora: 13 de novembro de 2017, segunda-feira, às 17h45 (de Brasília)
Local: Giuseppe Meazza, em Milão (Itália)
Árbitro: Antonio Mateu Lahoz (Espanha)
Auxiliares: Pau Cebrian Devis e Roberto Diaz Perez (ambos da Espanha)
Cartões amarelos: Chiellini, Barzagli, Immobile (Itália); Johansson, Forsberg, Lustig, Thelin (Suécia)

ITÁLIA: Buffon; Candreva (Bernardeschi), Barzagli, Bonucci, Chiellini e Darmian (El Shaarawy); Jorginho, Florenzi e Parolo; Gabbiadini (Belotti) e Immobile
Técnico: Gian Pero Ventura

SUÉCIA: Olsen; Lustig, Lindelof, Granqvist e Augustinsson; Johansson (Svensson), Larsson, Claesson (Rohdén) e Forsberg; Berg e Toivonen (Thelin)
Técnico: Janne Andersson

 

Fonte: Do UOL

 

Rubro-Negro reage no segundo tempo e garante classificação dramática

O Flamengo conquistou classificação emocionante para a semifinal da Copa Sul-Americana nesta quarta-feira, ao empatar por 3 a 3 com o Fluminense, no Maracanã. Os rubro-negros chegaram a estar perdendo por 3 a 1, mas conseguir alcançar a igualdade, que garantiu a vaga, já que na ida o time venceu por 1 a 0.
 
O Flu abriu o placar no começo do jogo com Lucas, mas viu o Flamengo empatar com Diego. No fim da etapa inicial, os tricolores marcaram o segundo, com Renato Chaves, que também marcou o terceiro da equipe das Laranjeiras. Mesmo em desvantagem, os rubro-negros arrancaram o empate, com gols de Felipe Vizeu e William Arão.
 
Na semifinal, o Flamengo espera o vencedor do confronto entre Sport e Júnior Barranquilla-COL, que se enfrentam nesta quinta-feira, na Colômbia. Na ida, na Ilha do Retiro, os colombianos venceram por 2 a 0 e estão com boa vantagem para avançar na competição.
 
O jogo

Com a necessidade de buscar o resultado, o Fluminense iniciou a partida no ataque e conseguiu o gol logo aos 2 minutos. Após troca de passes, Marcos Júnior achou Lucas sozinho na direita. O lateral entrou na área e chutou no alto, sem chance para Diego Alves.
 
O tento fez o Flamengo acordar. Tanto que, aos 4, William Arão arriscou de fora da área e obrigou Diego Cavalieri a se esticar para impedir o empate. Cinco minutos depois, porém, os rubro-negros chegaram à igualdade no Maracanã. Diego cobrou falta no ângulo.
 
O jogo voltou a ganhar emoção somente aos 31 minutos. Após cobrança de escanteio, Renato Chaves subiu mais que a zaga rubro-negra e cabeceou para o gol. A bola foi em cima de Diego Alves, que espalmou no susto para salvar o Flamengo.
 
Enquanto o Flamengo buscava os contra-ataques, sem sucesso, o Fluminense era mais objetivo e levava mais perigo. De tanto insistir, os tricolores chegaram ao gol, aos 40. Após cobrança de escanteio, Renato Chaves cabeceou cruzado, desta vez sem chance para o goleiro adversário.
 
Atrás no placar, o Flamengo aproveitou os minutos finais para esboçar uma pressão em busca do empate. Na melhor chance, Trauco tentou o cruzamento e quase acertou a rede. O Fluminense conseguiu se segurar para ir ao intervalo com a vantagem.

Reação rubro-negra
 
No segundo tempo, o Flamengo voltou com a intenção de buscar a igualdade. No entanto, os rubro-negros tinham dificuldade em passar pela marcação tricolor. A primeira boa chance veio somente aos 5, quando Diego cruzou e viu Reginaldo quase marcar contra. O goleiro Diego Cavalieri estava atento para fazer a defesa.
 
Na primeira vez que o Fluminense foi à frente, os comandados de Abel Braga chegaram ao terceiro gol, aos 9. Após cobrança de falta de Scarpa na área, Renato Chaves mais uma vez cabeceou para o gol. A bola bateu na trave, no gramado e foi para a rede.
 
O revés não mudou a maneira do Flamengo atuar. Os rubro-negros quase marcaram o segundo aos 13 minutos. Pará cruzou para Diego. O meia se esticou, mas colocou pela linha de fundo. Os flamenguistas conseguiram chegar ao gol aos 22.
 
Éverton Ribeiro deu belo passe de letra e deixou o centroavante Felipe Vizeu sozinho na área. O atacante tocou na saída de Diego Cavalieri, renovando as esperanças da equipe de Reinaldo Rueda.
 
Depois do gol, os flamenguistas aumentaram a pressão. O Fluminense se segurava de todas as formas, mas contava com os erros de passes para avançar nos contra-ataques.
 
Quando parecia que o Fluminense conseguia segurar os avanços rubro-negros, o Flamengo chegou ao terceiro gol, aos 38. Após falta cobrada na área, Willian Arão cabeceou e viu a bola bater na trave antes de ir para a rede.
 
Nos minutos finais, quem pressionou foi o Fluminense. No entanto, os tricolores pararam na defesa rubro-negra, que segurou o resultado até o apito final, garantindo a épica classificação no Maracanã.
 
FLAMENGO 3 X 3 FLUMINENSE
 
FLAMENGO
Diego Alves, Pará, Rhodolfo, Juan (Rafael Vaz) e Trauco (Vinícius Júnior); Willian Arão, Gustavo Cuéllar (Lucas Paquetá), Diego, Everton Ribeiro e Everton; Felipe Vizeu
Técnico: Reinaldo Rueda
 
FLUMINENSE
Diego Cavalieri, Lucas, Renato Chaves, Reginaldo e Marlon; Richard, Douglas (Pedro), Sornoza (Wendel) e Gustavo Scarpa; Marcos Júnior (Romarinho) e Henrique Dourado
Técnico: Abel Braga
 
Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 1 de novembro de 2017 (Quarta-feira)
Árbitro: Patricio Lostau (Argentina)
Assistentes: Diego Bonfa (Argentina) e Cristian Navarro (Argentina)
Renda: R$ 1.956.575,00
Público: 34.695 pagantes
Cartões amarelos: Everton, Felipe Vizeu, Diego Alves, Lucas Paquetá, Willian Arão (Flamengo), Douglas, Henrique Dourado, Reginaldo, Richard, Marlon e Lucas (Fluminense)
GOLS: Lucas, 2, Diego, 9, Renato Chaves, 40min do 1ºT; Renato Chaves, 9, Felipe Vizeu, 22, e William Arão, aos 38min do 2ºT
 
Fonte: Gazeta Press

Dirigente do Barcelona, no entanto, crava que craque permanece em Camp Nou.

Emissora francesa diz que o Manchester City não medirá esforços para tornar o argentino o protagonista da maior transferência do futebol, o que deixaria Neymar para trás

Se você achou o valor da venda de Neymar – 222 milhões de euros, cerca de R$ 822 milhões – exorbitante, veja essa: de acordo com a emissora francesa Canal+, o Manchester City pode superar a proposta do Paris Saint-Germain pelo brasileiro e oferecer 300 milhões de euros (aproximadamente R$ 1,1 bilhão), preço da multa rescisória, para tirar Messi do Barcelona.

Messi ainda não renovou seu vínculo com o Barcelona, embora já haja um acordo verbal, reiterado pelos próprios dirigentes, que expira ao fim desta temporada. A expectativa é que o camisa 10 renove até junho de 2021.

O jornal catalão Mundo Deportivo chegou a informar há um tempo que Messi quase foi parar no City na última temporada, muito pela ótima relação entre o astro e o técnico Pep Guardiola – agora em sua segunda temporada na equipe inglesa.

Além disso, para os fãs mais atentos nas redes sociais, mais um tempero surgiu com a seguinte descoberta: La Pulga seguindo o Manchester City no Instagram – de clube, o craque também segue o Chelsea e a sua equipe.

Outro motor que pode cativar os Citizens é que, em entrevista recente, Khaldoon Al Mubarak, presidente do clube de Manchester, revelou que faria a maior negociação da história do futebol até o encerramento da atual janela de transferências, no próximo dia 31 de agosto.

Fonte: jornaldopais

Após a brilhante vitória de 3 a 0 sobre a equipe do Barcelona de Guaiaquil, pela  Taça Libertadores os torcedores  Gremistas vão a delirio.

 

A chegada do Grêmio a Porto Alegre após o 3 a 0 sobre o Barcelona de Guaiaquil, no Equador, contou com instrumentos, músicas, bandeiras e muita festa. O elenco tricolor desembarcou na capital gaúcha no início da tarde desta quinta-feira (26), com vaga encaminhada à final da Taça Libertadores.

Foram aproximadamente 250 torcedores que encararam o calor da tarde porto-alegrense para receber seus ídolos. O Grêmio desembarcou no terminal 2 do Aeroporto Salgado Filho para grande festa. Os torcedores deram ao local um clima de arquibancada. Tudo em razão do resultado amplamente positivo contra os equatorianos.

E para reverenciar os aficionados, os jogadores do Grêmio e o técnico Renato Gaúcho foram ao pátio do aeroporto e aplaudiram os que estavam ali. Mas a euforia fica na torcida. Pelo menos este é o pensamento do técnico Renato Gaúcho, que deixou claro depois do jogo que não quer ‘oba-oba’.

Segundo o treinador, nada está decidido e a vaga na decisão só vem ao fim da segunda partida. Mas para os presentes o que importou foi apenas a festa. A alegria pela volta a uma decisão e a possibilidade real de sonhar com o título embalou gremistas em dia útil e horário de expediente.

Por: Folhapress

 

Clube da Vila Belmiro cobrava direito por ter sido formador do atacante; valor da compensação é estimado em R$ 33 milhões

 

O PSG reforçou o caixa do Santos no último mês de setembro.                  Os franceses pagaram aos  brasileiros a porcentagem prevista no mecanismo de solidariedade da Fifa pela formação do atacante Neymar, que se transferiu do Barcelona para Paris na última janela.

Os santistas não confirmam os valores, mas a estimativa era de que receberiam cerca de R$ 33 milhões, o equivalente a 4% da negociação recorde de 222 milhões de euros (aproximadamente R$ 820 milhões), concretizada em agosto.

O pagamento, que a princípio foi colocado como dúvida por ter sido gerado por uma transferência pela multa rescisória - tese sempre refutada na Vila Belmiro -, causou pouca dor de cabeça aos dirigentes do Santos, que elogiaram o PSG.

A transferência de Neymar para a França fez com que o Santos se mexesse para comprovar todo o período que o atacante manteve vínculo com o clube entre os 12 e os 21 anos.

 

Fonte: globoesporte/ por Leonardo Lourenço

 

 O Botafogo com esta importante vitória somou três pontos, chegou aos 47, e subiu para a sexta posição, mantendo-se dentro do grupo que garante uma vaga para a fase preliminar da Libertadores.

O Corinthians mais uma vez não soube parar a boa arma do seu adversário e acumulou outro resultado adverso no Campeonato Brasileiro, na última quarta-feira. Depois de um primeiro tempo morno, o Alvinegro paulista viu o Botafogo abrir o placar em escanteio, com Brenner. Jô ainda empatou, mas Igor Rabello, aos 31, fez o 2 a 1. No último lance da partida, Jô ainda reclamou de pênalti, mas o juiz ignorou e o placar foi definido no Nilton Santos, no Rio de Janeiro.   

Ficha técnica

BOTAFOGO 2 X 1 CORINTHIANS

Local: Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 23 de outubro de 2017 (Segunda-feira)
Horário: 20h (de Brasília)
Árbitro: Rodrigo Batista Raposo (DF)
Assistentes: Jose Reinaldo Nascimento Junior (DF) e Daniel Henrique da Silva Andrade (DF)
Público: 7.566 pagantes
Cartões amarelos: Pimpão, Marcos Vinícius, Rodrigo Lindoso (Botafogo); Gabriel e Jô (Corinthians)
Gols:
BOTAFOGO: Brenner, aos sete. e Igor Rabello, aos 30 minutos do segundo tempo
CORINTHIANS: Jô, aos 14 minutos do segundo tempo

 

  • LIBERTADORES
  • PRÉ-LIBERTADORES
  • REBAIXADOS
TIMES P J V E D GP GC SG %
1 Corinthians Corinthians   59 30 17 8 5 40 20 20 65
2 Palmeiras Palmeiras Subiu1 53 30 16 5 9 46 31 15 58
3 Santos Santos Subiu1 53 30 14 11 5 32 20 12 58
4 Grêmio Grêmio Desceu2 50 30 15 5 10 43 26 17 55
5 Cruzeiro Cruzeiro   47 30 13 8 9 36 28 8 52
6 Botafogo Botafogo Subiu1 47 30 13 8 9 39 32 7 52
7 Flamengo Flamengo Desceu1 46 30 12 10 8 40 29 11 51
8 Vasco da Gama Vasco da Gama   43 30 12 7 11 31 39 -8 47
9 Atlético-PR Atlético-PR   41 30 11 8 11 37 37 0 45
10 Atlético-MG Atlético-MG   41 30 11 8 11 36 36 0 45
11 Chapecoense Chapecoense Subiu1 38 30 11 5 14 36 43 -7 42
12 Bahia Bahia Subiu1 38 30 10 8 12 39 40 -1 42
13 Fluminense Fluminense Desceu2 38 30 9 11 10 39 40 -1 42
14 São Paulo São Paulo Subiu1 37 30 10 7 13 39 42 -3 41
15 Sport Sport Desceu1 35 30 9 8 13 36 43 -7 38
16 Avaí Avaí Subiu3 34 30 8 10 12 20 35 -15 37
17 Vitória Vitória Desceu1 33 30 9 6 15 38 47 -9 36
18 Ponte Preta Ponte Preta Desceu1 32 30 8 8 14 30 40 -10 35
19 Coritiba Coritiba Desceu1 32 30 8 8 14 28 38 -10 35
20 Atlético Goianiense Atlético Goianiense   26 30 7 5 18 28 47 -19 28
  • LIBERTADORES
  • PRÉ-LIBERTADORES
  • REBAIXADOS

Fonte: Portalterra

A noite foi ainda mais especial para Cristiano Ronaldo pelo fato de ele ter igualado o número de prêmios de melhor do mundo de Lionel Messi, que até então levava vantagem sobre o português.

Cristiano Ronaldo foi eleito nesta segunda-feira o melhor jogador do mundo pela quinta vez na carreira. A premiação, batizada de "The Best" pela Fifa desde que a entidade rompeu parceria com a revista France Football , desta vez aconteceu no London Palladium, em Londres, ao invés de ser realizado em Zurique, na Suíça, como de costume. O craque português do Real Madrid acabou ficando em primeiro lugar na votação, superando Lionel Messi, do Barcelona, e Neymar, do Paris Saint-Germain.

A noite foi ainda mais especial para Cristiano Ronaldo pelo fato de ele ter igualado o número de prêmios de melhor do mundo de Lionel Messi, que até então levava vantagem sobre o português. Essa foi a segunda vez desde que os dois começaram a rivalizar pelo domínio do futebol mundial que CR7 levou a melhor sobre o rival argentino dois anos seguidos. O gajo já havia conquistado o "bi" em 2013 e 2014.

"Foi um ano extraordinário, 11 anos que estou aqui no palco. Talento, trabalho duro, muita dedicação e, obviamente, eu obstinava ganhar troféus coletivos e individuais. Minha família aqui presente em peso, dedico o troféu a vocês, à minha namorada, ao meu filho. Se não, levo dura em casa. Quero agradecer também aos meus dois filhos que estão em casa, Eva e Mateo. Obviamente é um momento único na minha carreira, estou muito feliz. Obrigado a todos", declarou Cristiano Ronaldo.

Assim como aconteceu no último prêmio, a Fifa organizou a votação da seguinte maneira: 50% dos votos foram compostos por internautas e outros 200 jornalistas. Já os outros 50% ficaram a cargo de técnicos e jogadores.

A última temporada foi espetacular para o melhor jogador do mundo. Cristiano Ronaldo faturou o bicampeonato da Liga dos Campeões e a Supercopa da Uefa com o Real Madrid, além do Campeonato Espanhol, título que os merengues não conquistavam desde 2012, à época com o técnico português José Mourinho, hoje no Manchester United, à beira do campo.

Cristiano Ronaldo já havia sido eleito em agosto o melhor jogador da Europa pela Uefa. Os 42 gols marcados em 46 partidas disputadas na última temporada também renderam ao português mais um recorde. O craque do Real Madrid se tornou o maior goleador da história do futebol europeu, levando em conta as cinco grandes ligas do continente (Inglaterra, Alemanha, França, Espanha e Itália). Antes, Jimmy Greaves, lenda do Chelsea e do Tottenham, era o detentor do feito.

 

Fonte: JB-Jornal do Brasil.

Pagina 1 de 22
JR Esquadrias