Econômia (109)

Lideres empresariais, gestores públicos e parlamentares de Portugal e da Paraíba estarão reunidos em João Pessoa 

O evento começa nesta quarta-feira (30) e 1º de dezembro (quinta-feira), para a 3ª edição do Investe Nordeste – 2016 (Expo-Fórum de Investimentos e Negócios). O encontro tem como objetivo estreitar laços entre os principais empreendedores portugueses e paraibanos para estimular novos negócios. O governador da Paraíba, Ricardo Coutinho, tem presença confirmada.

O evento empresarial vai ser realizado nas dependências do Hotel Sapucaia, localizado em Tambaú, na orla da capital, a partir das 9h da manhã.  Entre os gestores paraibanos também confirmaram presenças o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo; o secretário municipal de Turismo (Setur-JP), Fernando Milanez, o secretário Executivo de Desenvolvimento Econômico do Estado da Paraíba, Wilber Holmes Jacome; e o secretário da Agência de Desenvolvimento do Conde (PB), Saulo Barreto.

O empresário Francisco de Assis Benevides Gadelha, presidente da Federação da Indústria do Estado da Paraíba (FIEP); presidente da Federação do Comércio secção Paraíba, Marconi Medeiros, o presidente do Grupo Conserpa Enger, José William, presidente do Grupo Manaçaí, Edvan Pereira da Silva, presidente da Empresa Brasileira Enerbras, Helder Ferreira e o secretário de estado Adjunto do Comércio, Paulo Alexandre Ferreira.

De Portugal estão confirmados o presidente da Associação Empresarial, Paulo Nunes de Almeida; o presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, Joaquim Couto, além do vereador José Pedro Machado; embaixador Jorge Cabral e o cônsul honorário de Portugal na cidade de Natal (RN), Francisco Falcão Lamy; deputados da República portuguesa, José Cesário e Carlos Pascoa; fundador e membro do Conselho Superior da Associação para Promoção da Gastronomia e Vinhos, Manuel Serrão; secretário de Estado-adjunto e do Comércio, Paulo Alexandre Ferreira;; diretor do Centro Distrital de Braga, Rui Barreira. De acordo com a organização do evento, o eurodeputado Nuno Melo vai participar através de videoconferência, diretamente de Bruxelas.

Na avaliação do governador Ricardo Coutinho, a terceira edição do Paraíba do Investe Nordeste tem uma enorme relevância pelo fato de que interliga países em um cenário de interesses mútuos na área de investimentos e negócios. “Vamos receber empresários, gestores e investidores internacionais que virão à Paraíba, no mês de novembro, interessados em conhecer nossas potencialidades e manter as relações comerciais aquecidas”, afirmou.

Secom Paraíba

 

 

 

A taxa de juros do cheque especial continuou em trajetória de alta em outubro. De acordo com dados do Banco Central (BC) divulgados nesta quinta feira (24), a taxa do cheque especial subiu 4 pontos percentuais de setembro para outubro e chegou ao novo recorde de 328,9% ao ano. Essa é a maior taxa da série histórica iniciada em julho de 1994.


Depois de três mês seguidos em alta, a taxa do rotativo do cartão de crédito caiu 3,9 pontos percentuais e ficou em 475,8% ao ano. O rotativo é o crédito tomado pelo consumidor quando paga menos que o valor integral da fatura do cartão.Neste ano, a taxa do cheque especial já subiu 41,9 pontos percentuais em relação a dezembro de 2015, quando estava em 287% ao ano.

Essas duas taxas – do cheque especial e do cartão de crédito – são as mais caras na pesquisa do BC e estão bem distantes dos juros médios do crédito para pessoa física, que ficaram em 73,7% ao ano, em outubro, com alta de 0,5 ponto percentual em relação a setembro.

Crédito a pessoas físicas e jurídicas

A inadimplência do crédito para pessoas físicas, em que são considerados atrasos acima de 90 dias, ficou estável em 6,2%, pelo quinto mês seguido.

A taxa de inadimplência das empresas também foi ajustada em 0,1 ponto percentual para 5,6%. A taxa média de juros cobrada das pessoas jurídicas ficou em 30,4% ao ano, com alta de 0,6 ponto percentual.

Esses dados se referem ao crédito livre, em que os bancos têm autonomia para aplicar o dinheiro captado no mercado e definir as taxas de juros.

No caso do crédito direcionado (empréstimos com regras definidas pelo governo, destinados, basicamente, aos setores habitacional, rural e de infraestrutura), a taxa de juros para as pessoas físicas caiu 0,2 ponto percentual, para 10,2% ao ano. A taxa cobrada das empresas ficou estável em 12% ao ano. A inadimplência das famílias permaneceu em 2% e das empresas subiu 0,5 ponto percentual para 1,8%.

O saldo de todas as operações de crédito concedidas pelos bancos caiu 0,5% de setembro para outubro, quando ficou em R$ 3,095 trilhões. Em 12 meses, o saldo das operações de crédito caiu 2%.

Esse saldo correspondeu a 50,3% de tudo o que o país produz – Produto Interno Bruto (PIB) –, ante o percentual de 50,8% registrado em setembro deste ano.

Edição: Lidia Neves

O dia da Black Friday, que acontece nesta sexta-feira (25), é o dia no qual os consumidores esperam ansiosamente para fazer compras. Com todos os produtos em oferta, a procura no comércio tende a aumentar consideravelmente. No entanto, a data pode também ser alvo de fraudes.

Pensando no consumidor o Procon Fortaleza e do Brasil, compartilhou em sua página oficial do Facebook uma lista realizada pelo Procon São Paulo sobre os 188 sites no qual o consumidor deve evitar realizar compras nesta sexta-feira.

A estimativa é que o mercado e-commerce, ou lojas virtuais, fature cerca de R$ 2,1 bilhões no dia da Black Friday, ou seja, cerca de 30% a mais em relação ao ano passado.

Na lista é possível identificar sites de vendas com grande abragência nacional.

Confira a lista:

Domingo, 20 Novembro 2016 21:42

Banco do Brasil anuncia fechamento de 402 agências

Escrito por

Banco também oferecerá plano de aposentadoria para 18 mil funcionários

 

O Banco do Brasil vai anunciar, nesta segunda-feira (21), em coletiva de imprensa, um plano de reestruturação da instituição, que reduzirá o número de agências e oferecerá um plano de aposentadoria incentivada para até 18 mil funcionários. 

 

Simulações extraoficiais obtidas pelo Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado, apontam uma economia total de, aproximadamente, R$ 2,7 bilhões em 2017 somando a redução da estrutura física, corporativa e de pessoal, no caso de a adesão ao incentivo da aposentadoria antecipada chegar a 10 mil funcionários.

 

Segundo comunicado ao mercado divulgado no site da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), o BB fechará 402 agências em todo o país e transformará outras 379 em postos de atendimento ao longo do próximo ano. A economia anual com o enxugamento da estrutura é estimada pelo BB em R$ 750 milhões, sendo R$ 450 milhões da nova estrutura organizacional e R$ 300 milhões de redução de gastos com transporte de valores, segurança, locação e condomínios, manutenção de imóveis, entre outras despesas. Atualmente, o BB conta com 5.430 agências e 1.791 postos de atendimento. 

 

O banco também fechará 28 superintendências regionais de varejo e três de governo, de um total de 140. Em comunicado ao mercado, o BB informou que haverá revisão e redimensionamento da estrutura organizacional em todos os níveis: direção geral, superintendências, órgãos regionais e agências. 

 

Em relação às agências, o BB afirmou que a rede "será reorganizada de forma a adequar-se ao novo perfil e comportamento dos clientes, com o aproveitamento de sinergias, a otimização de estruturas e a ampliação de serviços digitais, sem comprometer a presença do BB nos municípios em que atua". Serão criados 34 escritórios digitais e ampliados os 12 que já existem. O BB não fechará agência em município onde só o banco atua.

 

Aposentadoria

 

Aos funcionários, o banco oferecerá um plano de incentivos para até 18 mil empregados aposentarem-se antecipadamente. Os servidores que aderirem ao plano receberão 12 salários mais indenização pelo tempo de serviço, que vai de um a três salários. 

 

Além disso, o BB ainda ampliará o número de funcionários com jornada de seis horas de trabalho. A expectativa é que 6 mil funcionários gradativamente troquem a jornada de oito para a de seis horas. Após essa mudança, somente os cargos gerenciais ficarão com jornada de oito horas.

 

O BB conta atualmente com 109.159 funcionários. Tanto o plano de aposentadoria como a redução de jornada são voluntários.

O Porto de Cabedelo terá movimentação de mais de 50 mil toneladas de cargas até o dia 16 de novembro. Até lá, cinco navios desembarcam com granéis líquidos, sólidos e cargas gerais. Todas essas operações empregam algumas centenas de trabalhadores portuários, motoristas e outros funcionários de transportadoras.

Neste domingo (6) o navio Nord Observer, de bandeira liberiana, atracou no cais com 5,2 mil toneladas de Diesel S-10. O produto vem de Houston-Texas (EUA). Já o navio Nord Farer, procedente de Guamaré-RN, deve atracar no Porto de Cabedelo nesta segunda-feira (7), com 10 mil toneladas de gasolina e diesel. No dia 16 deste mês, o navio Federal Tiber atracará com 19 mil  toneladas de coque verde de petróleo.

Esta semana, 12 mil toneladas de coque chegaram dos Estados Unidos no navio Global Andes. A presidente da Companhia Docas da Paraíba, Gilmara Temóteo, comemora a movimentação. “Nossas operações são contínuas, ininterruptas, ágeis e com melhores custos”, pontuou.

O navio Global Andes atracou na ultima quinta-feira (3) e o descarregamento foi concluído na noite da sexta-feira dia (4). A operação de descarga do coque foi feita pela Marajó Logística (Marlog), empresa de logística que atua com descarregamento, transporte e armazenagem de cargas. O gerente da Marlog, José Rufino Júnior, revelou que um grande número de trabalhadores se beneficia, através do OGMo (Órgão Gestor de Mão de obra).

“São mais de 230 trabalhadores em regime de rodízio 24 horas por dia, como estivadores, arrumadores, conferentes, equipes de vigias. Além deles, mais de 60 motoristas se revezam nos caminhões, e para evitar imprevistos, esses veículos são constantemente vistoriados”, destacou Rufino.

O coque verde de petróleo é um produto importado dos EUA e movimenta uma cadeia de segmentos ligados ao setor cimenteiro. Ele é utilizado como matéria-prima de combustível. O coque verde de petróleo, que no passado já foi resíduo, depois subproduto, hoje é um produto utilizado em grande escala como combustão para indústrias e fabricação de ferramentas de aço, por exemplo, mas possui diversas outras aplicações na indústria.

Além dos navios citados acima, no dia 16 deste mês seguem para a Itália 6,5 mil toneladas de granito extraído na região de Santa Luzia, no Sertão, que serão embarcados no navio Quetzal Arrow.

Embora a situação fiscal seja delicada para todos, 12 Estados (Paraíba, Alagoas, Rio Grande do Norte, Paraná, Piauí, São Paulo, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul, Goiás, Ceará, Espírito Santo e Maranhão) afirmaram que vão pagar o 13.º dentro do prazo. “Estou perdendo todos os cabelos, mas vamos conseguir pagar o 13.º em dia até o dia 20 de dezembro”, brincou o secretário da Fazenda de Alagoas, George Santoro. A folha tem custo de R$ 275 milhões para o pagamento de 70 mil servidores ativos e aposentados.

“A maioria dos Estados paga o 13.º. O salário de dezembro que é uma incógnita”, disse o secretário estadual da Fazenda do Rio Grande do Norte, André Horta. Coordenador do consórcio que reúne todos os secretários de Fazenda dos Estados, Horta disse que o governo estadual efetua o pagamento dos salários para os funcionários da ativa à medida em que entra dinheiro.

No Paraná, o secretário de Fazenda, Mauro Ricardo Costa, também garante o depósito conforme o cronograma. Por lá, o pagamento é feito em parcela única, em 20 de dezembro. “Consideramos até antecipar alguns dias para que as pessoas possam se programar, comprem a ceia, presentes ou se organizem”, disse.
Publicidade

Apesar disso, o secretário paranaense adiantou que o ritmo ainda fraco na arrecadação impedirá a concessão de aumento salarial no início de 2017. A reposição da inflação geraria impacto de R$ 2,1 bilhões. “No momento, não há nenhum índice previsto para correção dos salários”, afirmou Costa.

O Piauí pagará em dia, mas apenas porque realocou R$ 300 milhões que iriam para investimentos. O pagamento do benefício é dividido em duas parcelas, uma no aniversário do servidor e outra em dezembro, contemplando 58 mil servidores entre ativos e inativos. “A rigor, todos os Estados estão com dificuldade, seja pela queda da receita própria, seja pela queda das transferências”, disse o governador do Piauí, Wellington Dias.

“Não está sendo fácil, o cobertor está curtíssimo”, disse o secretário de Fazenda do Espírito Santo, Paulo Roberto Ferreira. A folha de pagamento dos mais de 92 mil servidores custa R$ 340 milhões por mês. A arrecadação do Estado foi afetada não só pela crise, mas também pelo fechamento da Samarco, depois do rompimento da barragem de Mariana (MG), por uma seca prolongada e pela queda no preço do petróleo. Nos oito primeiros meses do ano, o Estado deixou de arrecadar R$ 383 milhões, segundo o secretário.

O secretário de Fazenda do Ceará, Mauro Benevides Filho, disse que os Estados que fizeram a “besteira” de quitar as dívidas com a União estão sendo injustiçados no socorro federal com a renegociação dos débitos.
“Estamos segurando a folha na unha”, disse a secretária de Goiás, Ana Carla Abrão. Segundo ela, os servidores do Executivo estão há dois anos sem reajuste nos salários. Em Goiás, 76% da receita líquida são usados para pagar o funcionalismo, ao custo de R$ 1 bilhão.

Cinco Estados foram procurados pela reportagem, mas não responderam aos questionamentos.

Com Estadão

Sirha Rio acontece até esta quinta-feira (6) e espaço organizado pelo Sebrae reúne mais de 70 produtos de todo o país

Mais de 70 produtos de todo o país estão expostos no Espaço Terroir, organizado pelo Sebrae, na segunda edição do Sirha Rio, um evento que reúne a cadeia de foodservice e hotelaria, no Rio de Janeiro, até esta quinta-feira (6). Dentre estes produtos, que foram selecionados seguindo critérios de qualidade e valorização da cultura local, estão dois paraibanos: cachaça Serra Limpa e Suqo.

 A feira é realizada em diversas partes do mundo e esta é a segunda edição no Rio de Janeiro, concentrando em um só lugar grandes nomes da cozinha nacional e internacional. Apresenta novidades do setor, além de promover concursos gastronômicos com reconhecimento mundial, como os Bocuse d’Or e Coupe Du Monde de La Pâtisserie, da alta gastronomia e confeitaria, respectivamente.

 Para o analista técnico do Sebrae Paraíba, Marcílio Sousa, a participação das empresas neste evento de porte internacional é uma grande oportunidade para a divulgação do produto e para fazer negócios. “O espaço organizado pelo Sebrae aproxima produtores e empresas de todo o país de chefs nacionais e internacionais. É um excelente espaço para empreender”, disse o analista.

 O administrador da Cachaça Serra Limpa, Jobson Antônio Mota, comemorou a participação no evento. “Nosso produto está sendo bem aceito por ser orgânico e o único na Paraíba produzido dessa forma. Acredito que vamos conquistar novos clientes até o final do evento”, disse. Já a representante da Suqo, Melca Farias, destacou a importância de se participar de um evento internacional. “Temos um produto de qualidade e que já está sendo vendido fora do país. Este é um excelente evento para ampliarmos nosso mercado”, afirmou Melca.

 Além do Espaço Terroir, que contará com visitas guiadas para o público do evento, o Sebrae terá ainda o Espaço de Conhecimento, com palestras de harmonização entre os produtos apresentados na feira, como cervejas artesanais e queijo canastra; cachaça e suíno; e espumante com pirarucu. Também estão previstas palestras sobre oportunidades para produtos diferenciados, cardápios diferenciados e design. Outros destaques da programação são dois painéis: Sustentabilidade à Mesa e o Food Experience. Para apresentar cafés especiais das principais regiões produtoras, o Sebrae montou também uma cafeteria onde uma barista vai apresentar métodos de preparo da bebida aos visitantes, que também poderão degustar os cafés de origem.

 UNIDADE DE COMUNICAÇÃO E MARKETING
SEBRAE PARAÍBA

Assessoria

Levantamento lista ainda preços de outros combustíveis comercializados em 100 postos instalados em João Pessoa

O preço do litro da gasolina se manteve em 62 postos de João Pessoa, podendo variar entre R$ 3,44 e R$ 3,80. O levantamento foi divulgado pelo Procon da Capital na  última terça-feira (27) e feito nessa segunda (26).                                                                                                                                                                      

Veja abaixo os preços e locais pesquisados.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                    
Dos 100 postos em funcionamento na Capital, 11 reduziram e 26 elevaram os preços da gasolina, com o menor sendo encontrado a R$ 3,439 (postos Extra – Bairro dos Estados e Independência – Tambiá). O maior preço se manteve em R$ 3,799 (postos JR – Manaíra e Canaã – Água Fria).

Com relação ao litro do álcool, o levantamento de preços do Procon-JP verificou o menor preço a R$ 2,749 (Texas – Jaguaribe) e, o maior, R$ a 3,199 (postos Ayrton Senna – Ipês, Deville – Água Fria, Vilagio – Bancários e Cajueiro – Geisel). Em relação à pesquisa de agosto, o valor do etanol se manteve em 73 postos, aumentou em quatro e reduziu em 14 estabelecimentos.

O preço do óleo diesel comum se manteve em 39 postos, aumentou em nove e reduziu em dois na comparação com a última pesquisa do Procon-JP. O menor preço, R$ 2,790, foi encontrado no posto Z (Cidade Universitária) e, o maior, R$ 3,149, no posto Araújo (Cristo Redentor).

Segundo a pesquisa deste mês de setembro, o menor preço do Gás Natural Veicular (GNV) está em R$ 2,199, no posto Estrela do Geisel (Geisel) e, o maior, R$ 2,429, no posto Santa Júlia (Expedicionários). Todos os 12 postos que vendem o produto na Capital mantiveram o mesmo preço do levantamento realizado no mês de agosto deste ano.

 "Dezessete por cento das pessoas que usam transporte não pagam passagens. Não estamos discutindo esse direito, mas a fonte de financiamento dessas gratuidades. Hoje, quem paga a gratuidade é o usuário que paga a passagem cheia, mas são possíveis fontes extratarifárias para bancar o custo e tirar esse peso do preço da passagem”, disse Cunha o presidente da NTU, Otávio Cunha.

 

A Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU) defendeu na Câmara dos Deputados, a criação de um novo tributo municipal sobre o valor dos combustíveis. “A ideia é retirar dos ombros do usuário individual que está bancando todo o custo do transporte e dissolver com a sociedade”,afirma Cunha.

 

Para ele, o Transporte Público influencia na cadeia produtiva, então não é justo que seu custo recaia apenas sobre a tarifa. Em setembro de 2015, o Congresso Nacional promulgou a Emenda Constitucional nº 30/2015, que incluiu o transporte na lista de direitos sociais do cidadão. Isso abriu caminho para a proposição de outras leis para destinação de recursos ao setor de transportes, como ocorre em outras áreas como saúde, educação e moradia.

 

 

A associação promoveu encontro para deputados, junto com a Frente Parlamentar do Transporte Público, para apresentar uma pesquisa sobre transporte público e levantar a discussão sobre soluções de financiamento para melhoria da qualidade da infraestrutura e do Transporte Público e redução do preço das passagens. Uma das propostas da associação é a criação de um tributo específico sobre os combustíveis, destinado aos municípios.

 

“Quem vai pagar por ele é o usuário do automóvel. E um efeito de 30% a menos no valor da tarifa é muito maior que a inflação de 5% na gasolina. Você está deixando no bolso da população esse dinheiro”, disse o presidente da associação. “E com um Transporte Público de qualidade, está dando ao usuário do automóvel a oportunidade de pensar e decidir”.

 

A ideia do novo tributo, segundo Otávio Cunha, é da Frente Nacional de Prefeitos, que está defendendo a proposta na comissão especial da Câmara que está estudando mudanças na distribuição dos recursos da CIDE dos combustíveis; cerca de 70% dos recursos vão para a União. Para o deputado Mauro Lopes (PMDB--MG), presidente Frente Parlamentar do Transporte Público, os fabricantes de veículos também poderiam contribuir.

 

“Não precisa aumentar os impostos, basta criar os fundos para a transferência de um percentual pequeno e que não vai impactar os segmentos que estão contribuindo. Mas o volume final é muito grande e vai melhorar muito na qualidade do transporte”, disse. Outra ideia da NTU é o subsídio das gratuidades.

 

“Dezessete por cento das pessoas que usam transporte não pagam passagens. Não estamos discutindo esse direito, mas a fonte de financiamento dessas gratuidades. Hoje, quem paga a gratuidade é o usuário que paga a passagem cheia, mas são possíveis fontes extratarifárias para bancar o custo e tirar esse peso do preço da passagem”, disse Cunha. O dirigente da associação citou o Fundo Nacional da Educação e o Fundo Nacional do Idoso como fontes de recursos para subsidiar a gratuidade dos estudantes e dos idosos – Assessoria.

 

Procon-JP vai realizar fiscalização nos postos de combustíveis de João pessoa para verificar o motivo do aumento de preços em grande parte dos estabelecimentos

O preço do litro da gasolina subiu em 40 postos de combustíveis de João Pessoa, com relação a levantamento anterior feito no dia 20 de julho deste ano. O resultado da pesquisa de preços do Procon da Capital, divulgado nesta terça-feira (23/08).

A pesquisa também constatou que, em relação ao levantamento anterior, o menor preço para a gasolina caiu 17 centavos em um único posto, passando de R$ 3,376 para R$ 3,359 (posto Extra – Bairro dos Estados). O maior

preço do produto se manteve e está em R$ 3,799 (posto JR – Manaíra). Dos 100 postos em atividade na Capital, 40 elevaram, um reduziu e 59 mantiveram os preços.

O secretário Marcos Santos informa que o Procon-JP vai realizar fiscalização nos postos de combustíveis de João pessoa para verificar o motivo do aumento de preços em grande parte dos estabelecimentos.

Álcool

Quanto ao litro do álcool, a pesquisa encontrou o menor preço a R$ 2,769 (Texas – Funcionários II ) e, o maior, R$ 3,199 (Ayrton Senna - Ipês, Deville - Água Fria, Vilagio - Bancários e Cajueiro - Geisel). O valor do produto se manteve em 57 postos em relação ao levantamento anterior, aumentando em 23 e reduzindo em 14 estabelecimentos.

Diesel

O preço do óleo diesel comum aumentou em quatro postos, reduziu em seis e se manteve em 42 quando comparado com a última pesquisa. O menor preço, R$ 2,790, foi encontrado no posto Z (Cidade Universitária) e, o maior, R$ 3,149, no posto Araújo (Cristo Redentor).

GNV

A pesquisa atual encontrou o preço do Gás Natural Veicular (GNV) com o menor preço, R$ 2,199, no posto Estrela do Geisel (Geisel) e, o maior, R$ 2,429, no posto Santa Júlia (Expedicionários). Todos os 12 postos que comercializam o produto em João Pessoa mantiveram o mesmo preço praticado no levantamento anterior.

Escrito por  Portal Correio

Pagina 7 de 8
JR Esquadrias