Saúde (144)

Médicos, enfermeiros e outros profissionais de saúde, assim que concluírem seus cursos em faculdades beneficiadas ou custeadas com recursos públicos, poderão ter de passar por um período de dois anos de prestação de serviços, em suas áreas de formação, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS), a proposta foi enviada ao Senado pela Confederação Nacional dos Trabalhadores na Saúde (CNTS).

De acordo com a proposta, as universidades deverão passar as informações sobre os alunos e os cursos aos órgãos competentes dos estados, municípios ou governo federal. O texto também determina que o Ministério da Saúde e as secretaria serão os responsáveis por organizar o cadastro e a distribuição das vagas.

A sugestão ainda prevê a jornada de 20 horas por semana e remuneração mínima de pelo menos um salário mínimo. O profissional terá oportunidade de escolha sobre a localização.

De acordo com a confederação, a proposta tem o objetivo de humanizar o atendimento no sistema. O texto ressalta que os alunos de universidades públicas se formam com recursos públicos e o serviço da proposta seria um retorno para a sociedade.

O documento lembra também que os estudantes de universidades públicas se formam com recursos públicos e o serviço previsto seria um retorno para a sociedade. No entanto, a confederação destaca que o serviço não beneficia apenas a sociedade, mas também os profissionais, garantindo o emprego.

Fonte: Agência Senado

A última atualização aponta que 288.570 testes para diagnóstico da Covid-19 já foram realizados na Paraíba e  58.031 pessoas já se recuperaram da doença de acordo com o boletim da SES

A Paraíba contabilizou, nas últimas 24 horas, mais 997 casos confirmados de Covid-19, totalizando 98.494. O número de óbitos em decorrência da infecção causada pelo novo coronavírus saltou de 2.203 para 2.223 entre essa terça (18) e esta quarta-feira (19). Os dados foram divulgados pela Secretaria de Estado da Saúde (SES).

De acordo com o boletim da SES, 58.031 pessoas já se recuperaram da doença. A última atualização aponta que 288.570 testes para diagnóstico da Covid-19 já foram realizados na Paraíba.

    Boletim das últimas 24h na Paraíba

* Confirmados: 98.494 (eram: 97.497)

* Descartados: 119.323 (eram: 116.976)

   Dentre os casos confirmados:

* Recuperados: 58.031 (eram: 55.572)

* Isolados em casa: 37.887 (eram: 39.369)

* Internados: 353 (estável)

* Mortos: 2.223 (eram: 2.203)

   Mortes

Dos 20 óbitos confirmados nesta quarta-feira (19) pela SES, cinco ocorreram nas últimas 24 horas. As vítimas são 11 homens e 9 mulheres, com idades entre 24 e 93 anos. Seis delas não possuíam, ou não informaram às autoridades de saúde, comorbidades.

Os casos confirmados estão distribuídos por todos                                   os 223 municípios paraibanos:

 
Água Branca (53); Aguiar (24); Alagoa Grande (895); Alagoa Nova (276); Alagoinha (915); Alcantil (59); Algodão de Jandaíra (16); Alhandra (618); Amparo (17); Aparecida (78); Araçagi (493); Arara (200); Araruna (229); Areia (408); Areia de Baraúnas (11); Areial (48); Aroeiras (205); Assunção (45); Baia da Traição (586); Bananeiras (258); Baraúna (135); Barra de Santa Rosa (73); Barra de Santana (103); Barra de São Miguel (53); Bayeux (1707); Belém (972); Belém do Brejo do Cruz (35); Bernardino Batista (8); Boa Ventura (6); Boa Vista (97); Bom Jesus (10); Bom Sucesso (23); Bonito de Santa Fé (31); Boqueirão (363); Borborema (40); Brejo do Cruz (384); Brejo dos Santos (29); Caaporã (925); Cabaceiras (62); Cabedelo (2651); Cachoeira dos Índios (98); Cacimba de Areia (9); Cacimba de Dentro (261); Cacimbas (46); Caiçara (428); Cajazeiras (1523); Cajazeirinhas (32); Caldas Brandão (240); Camalaú (3); Campina Grande (11965); Capim (149); Caraúbas (42); Carrapateira (50); Casserengue (326); Catingueira (17), Catolé do Rocha (355); Caturité (100); Conceição (555); Condado (125); Conde (743); Congo (78); Coremas (130); Coxixola (34); Cruz do Espírito Santo (278); Cubati (75); Cuité (166); Cuité de Mamanguape (112); Cuitegí (396); Curral de Cima (26); Curral Velho (2), Damião (32); Desterro (54); Diamante (216); Dona Inês (88); Duas Estradas (82); Emas (52); Esperança (464); Fagundes (106); Frei Martinho (8); Gado Bravo (95); Guarabira (3835); Gurinhém (431); Gurjão (25); Ibiara (72); Igaracy (11); Imaculada (52); Ingá (1174); Itabaiana (1056); Itaporanga (296); Itapororoca (762); Itatuba (333); Jacaraú (297); Jericó (33); João Pessoa (25053); Joca Claudino (15); Juarez Távora (300); Juazeirinho (191); Junco do Seridó (57); Juripiranga (466); Juru (130); Lagoa (6); Lagoa de Dentro (131); Lagoa Seca (669); Lastro (19); Livramento (99); Logradouro (142); Lucena (398); Mãe d’Água (18); Malta (105); Mamanguape (2206); Manaíra (11); Marcação (351); Mari (1127); Marizópolis (32); Massaranduba (321); Mataraca (203); Matinhas (72); Mato Grosso (17); Matureia (47); Mogeiro (165); Montadas (44); Monte Horebe (29); Monteiro (430); Mulungu (363); Natuba (63); Nazarezinho (39); Nova Floresta (64), Nova Olinda (15); Nova Palmeira (74); Olho D´Água (40); Olivedos (92); Ouro Velho (1); Parari (5); Passagem (30); Patos (3407); Paulista (214); Pedra Branca (1); Pedra Lavrada (34); Pedras de Fogo (1275); Pedro Régis (48); Piancó (168); Picuí (223); Pilar (364); Pilões (107); Pilõezinhos (264); Pirpirituba (308); Pitimbu (611); Pocinhos (162); Poço Dantas (16); Poço de José Moura (29); Pombal (517); Prata (7); Princesa Isabel (87); Puxinanã (271); Queimadas (1113); Quixaba (33); Remígio (239); Riachão (74); Riachão do Bacamarte (227); Riachão do Poço (91); Riacho de Santo Antônio (30); Riacho dos Cavalos (14); Rio Tinto (1056); Salgadinho (29); Salgado de São Felix (246); Santa Cecília (74); Santa Cruz (58); Santa Helena (19); Santa Inês (63); Santa Luzia (250); Santa Rita (2781); Santa Terezinha (54); Santana de Mangueira (6); Santana dos Garrotes (18); Santo André (13); São Bentinho (59); São Bento (1783); São Domingos (6); São Domingos do Cariri (45); São Francisco (34); São João do Cariri (98); São João do Rio do Peixe (257); São João do Tigre (12); São José da Lagoa Tapada (57); São José de Caiana (48); São José de Espinharas (56); São José de Piranhas (177); São José de Princesa (2); São José do Bonfim (58); São José do Brejo do Cruz (13); São José do Sabugi (233); São José dos Cordeiros (41); São José dos Ramos (248); São Mamede (40); São Miguel de Taipu (139); São Sebastião de Lagoa de Roça (231); São Sebastião do Umbuzeiro (16); São Vicente do Seridó (49); Sapé (1037); Serra Branca (158); Serra da Raíz (27); Serra Grande (11); Serra Redonda (257); Serraria (169); Sertãozinho (238); Sobrado (186); Solânea (549); Soledade (161); Sossego (15), Sousa (1544); Sumé (250); Tacima (123); Taperoá (85); Tavares (139); Teixeira (164); Tenório (26); Triunfo (64); Uiraúna (120); Umbuzeiro (77); Várzea (15); Vieirópolis (7); Vista Serrana (13), Zabelê (27).

  Leitos ocupados

A ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) adulto, pediátrico e obstétrico em todo o estado é de 38%. Se for feito um recorte apenas dos leitos de UTI para adultos na Região Metropolitana de João Pessoa, 35% estão ocupados. Em Campina Grande, estão ocupados 37% de leitos de UTI adulto e, no Sertão, 49%.

   Leitos para Covid-19 ativos em todo o estado

  Enfermaria: 577 (206 ocupados)
  UTI: 368 (147 ocupados)

  População não cumpre isolamento

O índice de isolamento social nessa terça (18) na Paraíba foi de apenas 37,08%, considerado baixo em relação à meta de 70% e à mínima de 50%.

  Todas as cidades afetadas

Desde o dia 14 de agosto, os casos confirmados do novo coronavírus estão distribuídos em todos 223 municípios paraibanos. A última cidade a ter um contaminado com a doença foi Ouro Velho, no Cariri paraibano.

Dados oficiais preliminares (fonte: SIM, e-sus VE e SIVEP),sujeitos a alteração por parte dos município.

Fonte: Da Internet

Os casos confirmados estão distribuídos por todos os 223 municípios paraibanos:
Água Branca (53); Aguiar (24); Alagoa Grande (895); Alagoa Nova (276); Alagoinha (915); Alcantil (59); Algodão de Jandaíra (16); Alhandra (618); Amparo (17); Aparecida (78); Araçagi (493); Arara (200); Araruna (229); Areia (408); Areia de Baraúnas (11); Areial (48); Aroeiras (205); Assunção (45); Baia da Traição (586); Bananeiras (258); Baraúna (135); Barra de Santa Rosa (73); Barra de Santana (103); Barra de São Miguel (53); Bayeux (1707); Belém (972); Belém do Brejo do Cruz (35); Bernardino Batista (8); Boa Ventura (6); Boa Vista (97); Bom Jesus (10); Bom Sucesso (23); Bonito de Santa Fé (31); Boqueirão (363); Borborema (40); Brejo do Cruz (384); Brejo dos Santos (29); Caaporã (925); Cabaceiras (62); Cabedelo (2651); Cachoeira dos Índios (98); Cacimba de Areia (9); Cacimba de Dentro (261); Cacimbas (46); Caiçara (428); Cajazeiras (1523); Cajazeirinhas (32); Caldas Brandão (240); Camalaú (3); Campina Grande (11965); Capim (149); Caraúbas (42); Carrapateira (50); Casserengue (326); Catingueira (17), Catolé do Rocha (355); Caturité (100); Conceição (555); Condado (125); Conde (743); Congo (78); Coremas (130); Coxixola (34); Cruz do Espírito Santo (278); Cubati (75); Cuité (166); Cuité de Mamanguape (112); Cuitegí (396); Curral de Cima (26); Curral Velho (2), Damião (32); Desterro (54); Diamante (216); Dona Inês (88); Duas Estradas (82); Emas (52); Esperança (464); Fagundes (106); Frei Martinho (8); Gado Bravo (95); Guarabira (3835); Gurinhém (431); Gurjão (25); Ibiara (72); Igaracy (11); Imaculada (52); Ingá (1174); Itabaiana (1056); Itaporanga (296); Itapororoca (762); Itatuba (333); Jacaraú (297); Jericó (33); João Pessoa (25053); Joca Claudino (15); Juarez Távora (300); Juazeirinho (191); Junco do Seridó (57); Juripiranga (466); Juru (130); Lagoa (6); Lagoa de Dentro (131); Lagoa Seca (669); Lastro (19); Livramento (99); Logradouro (142); Lucena (398); Mãe d’Água (18); Malta (105); Mamanguape (2206); Manaíra (11); Marcação (351); Mari (1127); Marizópolis (32); Massaranduba (321); Mataraca (203); Matinhas (72); Mato Grosso (17); Matureia (47); Mogeiro (165); Montadas (44); Monte Horebe (29); Monteiro (430); Mulungu (363); Natuba (63); Nazarezinho (39); Nova Floresta (64), Nova Olinda (15); Nova Palmeira (74); Olho D´Água (40); Olivedos (92); Ouro Velho (1); Parari (5); Passagem (30); Patos (3407); Paulista (214); Pedra Branca (1); Pedra Lavrada (34); Pedras de Fogo (1275); Pedro Régis (48); Piancó (168); Picuí (223); Pilar (364); Pilões (107); Pilõezinhos (264); Pirpirituba (308); Pitimbu (611); Pocinhos (162); Poço Dantas (16); Poço de José Moura (29); Pombal (517); Prata (7); Princesa Isabel (87); Puxinanã (271); Queimadas (1113); Quixaba (33); Remígio (239); Riachão (74); Riachão do Bacamarte (227); Riachão do Poço (91); Riacho de Santo Antônio (30); Riacho dos Cavalos (14); Rio Tinto (1056); Salgadinho (29); Salgado de São Felix (246); Santa Cecília (74); Santa Cruz (58); Santa Helena (19); Santa Inês (63); Santa Luzia (250); Santa Rita (2781); Santa Terezinha (54); Santana de Mangueira (6); Santana dos Garrotes (18); Santo André (13); São Bentinho (59); São Bento (1783); São Domingos (6); São Domingos do Cariri (45); São Francisco (34); São João do Cariri (98); São João do Rio do Peixe (257); São João do Tigre (12); São José da Lagoa Tapada (57); São José de Caiana (48); São José de Espinharas (56); São José de Piranhas (177); São José de Princesa (2); São José do Bonfim (58); São José do Brejo do Cruz (13); São José do Sabugi (233); São José dos Cordeiros (41); São José dos Ramos (248); São Mamede (40); São Miguel de Taipu (139); São Sebastião de Lagoa de Roça (231); São Sebastião do Umbuzeiro (16); São Vicente do Seridó (49); Sapé (1037); Serra Branca (158); Serra da Raíz (27); Serra Grande (11); Serra Redonda (257); Serraria (169); Sertãozinho (238); Sobrado (186); Solânea (549); Soledade (161); Sossego (15), Sousa (1544); Sumé (250); Tacima (123); Taperoá (85); Tavares (139); Teixeira (164); Tenório (26); Triunfo (64); Uiraúna (120); Umbuzeiro (77); Várzea (15); Vieirópolis (7); Vista Serrana (13), Zabelê (27).

 
A vacina produzida por Bio-Manguinhos será distribuída pelo Programa Nacional de Imunização, que atende o Sistema Único de Saúde (SUS) 
 
A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), do Ministério da Saúde, e a farmacêutica britânica AstraZeneca assinaram no último dia (31) um termo que dará base para o acordo de transferência de tecnologia entre os laboratórios e a produção de 100 milhões de doses da vacina contra a covid-19, caso seja comprovada a sua eficácia e segurança. O medicamento está sendo desenvolvido pela empresa do Reino Unidos em conjunto com a Universidade de Oxford e já está em fase de testes clínicos no Brasil e em outros países.
 
O acordo entre Fiocruz e AstraZeneca é resultado da cooperação entre os governos brasileiro e britânico, anunciado em 27 de junho pelo Ministério da Saúde. A assinatura do acordo de encomenda tecnológica está prevista para a segunda semana de agosto e deve garantir o acesso a 30 milhões de doses da vacina entre dezembro e janeiro de 2021 e 70 milhões ao longo dos dois primeiros trimestres do próximo ano.
 
Em nota, o Ministério da Saúde informou que prevê um repasse de R$ 522,1 milhões na estrutura de Bio-Manguinhos, unidade da Fiocruz produtora de imunobiológicos, para ampliar a capacidade nacional de produção de vacinas. Outros R$ 1,3 bilhão são despesas referentes a pagamentos previstos no contrato de encomenda tecnológica. Os valores contemplam a finalização da vacina.
 
O memorando de entendimento assinado nesta sexta-feira (31) define os parâmetros econômicos e tecnológicos para a produção da vacina da covid-19 e, de acordo com o ministério, garante a incorporação da tecnologia em Bio-Manguinhos para que o Brasil tenha condições de produzir a vacina de forma independente.
 
A Fiocruz recebeu informações técnicas fornecidas pela AstraZeneca necessárias para a definição dos principais equipamentos para o início da produção industrial. A instituição brasileira também colocará à disposição sua capacidade técnica para a aceleração do escalonamento industrial da vacina junto a outros parceiros.
 
De acordo com o Ministério da Saúde, ao mesmo tempo a Fiocruz constituiu um comitê de acompanhamento técnico-científico das iniciativas associadas às vacinas para a covid-19, com a participação de especialistas da Fiocruz e de instituições como as universidades de São Paulo (USP) e as federais do Rio de Janeiro (UFRJ) e de Goiás (UFG).
 
A vacina produzida por Bio-Manguinhos será distribuída pelo Programa Nacional de Imunização, que atende o Sistema Único de Saúde (SUS). O acordo com a AstraZeneca permitirá, além da incorporação tecnológica desta vacina, o domínio de uma plataforma para desenvolvimento de vacinas para prevenção de outras enfermidades, como a malária.
 
 
 
FONTE: Agência Brasil

 

De acordo com reportagem da Veja Abril, os diplomatas chineses disseram que as autoridades do Cazaquistão já iniciaram pesquisas para entender o comportamento da síndrome.

                                                                                                                                                    A embaixada chinesa no Cazaquistão anunciou nesta quinta-feira, 9 de julho, aos cidadãos chineses que vivem no país para os riscos de uma pneumonia local e que tem taxa de mortalidade  mais elevada se comparada a da Covid-19. A origem do surto é desconhecido. 

O governo do país asiático afirmou que vai publicar registros de infectados a partir da próxima semana para que cientistas e autoridades médicas possam acompanhar a evolução do surto. 

Segundo o comunicado, a doença já causou a morte quase duas mil pessoas nos primeiros seis meses de 2020, sendo que 628 morreram no mês de junho. “A taxa de mortalidade é muito maior que a do Covid-19”, diz trecho do documento. 

De acordo com reportagem da Veja Abril, os diplomatas chineses disseram que as autoridades do Cazaquistão já iniciaram pesquisas para entender o comportamento da síndrome, e ainda não há sinais de que ela esteja relacionada ao coronavírus. 

Em comunicado divulgado nesta sexta-feira, o Ministério da Saúde do Cazaquistão reconheceu a presença de “pneumonias virais de etiologia não especificada”, mas nega que o surto seja novo ou desconhecido. “Em resposta ao relatório, o Ministério da Saúde do Cazaquistão declara oficialmente que essa informação não corresponde à realidade”, diz trecho do documento. 

Fonte: Meionorte

 

 

Quanto mais médicos infectados, menos profissionais teremos para enfrentar essa batalha, muitos profissionais que estavam na ativa, oferecendo o que tinham de melhor, prestando auxílio e socorro médico aos pacientes com a Covid-19 tiveram que se afastar do trabalho e, alguns, foram a óbito”, disse o presidente do CRM-PB, Roberto Magliano de Morais

Mais de 400 médicos paraibanos já foram infectados pelo novo coronavírus desde o início da pandemia, em março deste ano. Conforme dados do Boletim Epidemiológico, divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde, 3.070 profissionais de saúde foram diagnosticados oficialmente com a Covid-19 e, deste total, 13% são médicos.

No dia 12 de maio, o número de profissionais de saúde com a doença era 217. Ou seja, em cerca de 40 dias, esta quantidade aumentou quase 15 vezes. Levantamento do Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) aponta que sete médicos morreram em decorrência do novo coronavírus.

Médicos Contra o Coronavírus – Para verificar as denúncias e aumentar a segurança dos profissionais de saúde em seus locais de trabalho, o CRM-PB, através da campanha Médicos Contra o Coronavírus, tem visitado hospitais e Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) no Estado para verificar a quantidade de EPIs, respiradores, leitos e profissionais de saúde, como está sendo feito o fluxo de pacientes e alertando aos médicos sobre a necessidade de notificação de todos os casos de síndrome respiratória, mesmo as leves e moderadas.

Plataforma de denúncia – Os médicos do Estado podem fazer denúncias através de um canal criado pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), pela internet, para que sejam registradas as queixas da falta de estrutura de trabalho. Na plataforma (https://sistemas.cfm.org.br/fiscalizacaocovid/), podem ser informadas as falhas identificadas pelos médicos. Na Paraíba já foram feitas mais de 60 denúncias.

A Paraíba registrou seu primeiro caso da doença há pouco mais de 3 meses, no dia 18 de março. Deste dia até 24 de junho já são 39.912 paraibanos notificados com a Covid-19 e 828 óbitos. O número de profissionais de saúde infectados representa cerca de 10% do total do Estado.

 “Quanto mais médicos infectados, menos profissionais teremos para enfrentar essa batalha. Profissionais que estavam na ativa, oferecendo o que tinham de melhor, prestando auxílio e socorro médico aos pacientes com a Covid-19 tiveram que se afastar do trabalho e, alguns, foram a óbito”, disse o presidente do CRM-PB, Roberto Magliano de Morais.

Fonte : Da Internet

Estoque de EPIs é suficiente, mas faltam alguns tipos de medicamentos. CRM-PB vistoriou também hospital Clementino Fraga

O Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) fiscalizou a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital de Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa, nesta quarta-feira (17), e constatou algumas irregularidades. A pedido do Ministério Público da Paraíba (MPPB), o CRM-PB foi averiguar falhas na aspiração traqueal dos pacientes internados na UTI, que foram comprovadas. A equipe do CRM-PB identificou que a forma que este procedimento vem sendo realizado aumenta o risco de contaminação dos profissionais de saúde e dos demais pacientes que estiverem próximos.

“O hospital não realiza a aspiração com sistema fechado, onde um mesmo cateter, mantido protegido, não desconecta o paciente do ventilador. Desta forma, não expõe quem estiver ao redor e diminui o risco de contaminação”, explicou o diretor de Fiscalização do CRM-PB, João Alberto Pessoa. Ele ainda disse que este procedimento é bastante frequente e essencial em pacientes que estão em ventilação mecânica.

João Alberto também destacou que o Hospital de Trauma não é referência para pacientes com a Covid-19, mas recebe pacientes suspeitos da doença, inclusive, faz testes rápidos para detectar o novo coronavírus. “Não há isolamento adequado para estes pacientes suspeitos e alguns já confirmados. Por isso, essa aspiração não pode ser feita de forma aberta”, afirmou o diretor de fiscalização.

O MPPB também solicitou ao CRM-PB que verificasse a quantidade de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e de medicamentos. De acordo com a equipe de Fiscalização, o estoque de EPIs é suficiente, mas alguns medicamentos estão em falta, como determinados sedativos. No entanto, há estoque de outras drogas sedativas que estão sendo usadas sem prejuízo aos pacientes.

O CRM-PB irá encaminhar o relatório de fiscalização ao Ministério Público da Paraíba, assim como para a direção técnica do hospital e Secretaria Estadual de Saúde.

HOSPITAL CLEMETINO FRAGA

A equipe de Fiscalização do CRM-PB esteve também no Hospital Clementino Fraga, no último dia 8 de junho. Conforme o relatório de fiscalização, o hospital possui disponibilidade, razoável e ampla, de equipamentos, materiais, medicamentos específicos e EPIS para assistência aos pacientes com Covid-19. Há ainda uma sala de treinamento para a capacitação de profissionais na UTI.

Como pontos negativos, a direção técnica do hospital não apresentou as escalas médicas dos plantonistas, diaristas e demais médicos que prestam assistência nas UTIs de pacientes com Covid-19, nem os indicadores hospitalares (número de leitos, taxa de ocupação, internação, alta, óbitos, profissionais afastados).

 

Fonte: Assessoria de Comunicação

 

 
 
 

O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse que se trata do primeiro tratamento comprovado que reduz a mortalidade em pacientes que apenas conseguem respirar com o uso de respiradores

O medicamente dexametasona apresentou resultados positivos na redução da mortalidade de casos graves de covid-19. O corticóide está em testes no Reino Unido e é objeto de um estudo no Brasil. Em informe a Sociedade Brasileira de Infectologia nesta terça-feira (16), recomendou o uso do medicamento em pacientes com Ventilação Mecânica ou que necessitem de oxigênio fora da UTI.

Veja o informe na íntegra:

 

Nesta quarta-feira (17) a Organização Mundial da Saúde (OMS) considerou nesta que a utilização da substância, que reduziu significativamente a mortalidade em pacientes seriamente afetados pelo novo coronavírus, é um avanço científico na luta contra a pandemia de covid-19.

A informação foi publicada na Deutsche Welle. De acordo com a agência de notícias, o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse que se trata do primeiro tratamento comprovado que reduz a mortalidade em pacientes que apenas conseguem respirar com o uso de respiradores.

A OMS parabenizou o governo britânico e a Universidade de Oxford, além dos hospitais e pacientes do Reino Unido que contribuíram para o estudo.

À agência, o secretário de Estado da Saúde, Matt Hancock, disse que o NHS está trabalhando para incluir o medicamento no tratamento padrão da covid-19. Ele acrescentou que o medicamento já está disponível e que o Reino Unido tem 200 mil unidades armazenadas e prontas para serem utilizadas desde março.

Com essa descoberta a esperança se renova, porém esses resultados só foram observados em pacientes em estado grave. O estudo foi efetuado por vários cientistas e ainda não foi revisado por outros especialistas. O medicamento não deve ser utilizado de forma preventiva ou sem orientação médica.

A dexametasona tem sido usada desde os anos 1960 para reduzir a inflamação em várias doenças, incluindo pacientes com câncer, e está na lista de medicamentos essenciais da OMS desde 1977. Por isso, está fora de patente e prontamente disponível em todo o mundo.


FONTE : DA INTERNET

GOVERNO DA PARAÍBA                                                                      Secretaria de Estado da Saúde Atualização Covid-19 | 10/06/202 da Paraíba confirma 1.581 novos casos de Covid-19 em 24h Casos Confirmados: 24.032 Casos Descartados: 21.385 Óbitos confirmados: 559 Casos recuperados: 5.090 Total de municípios: 207                      25 óbitos foram confirmados, sendo 01 deles ocorrido nas últimas 24h.

 Nesta quarta, 10 de junho, a Paraíba registrou 1.581 novos casos de Covid-19 e 25 óbitos confirmados desde a última atualização. São 24.032 pessoas que já contraíram a doença, 5.090 que já se recuperaram e 559 faleceram. 70.100 testes para diagnóstico da Covid-19 já foram realizados, entre testes rápidos e PCR

 A ocupação total de leitos de UTI (adulto, pediátrico e obstétrico) em todo o estado é de 69%. Fazendo um recorte apenas dos leitos de UTI para adultos na Região Metropolitana de João Pessoa, a taxa de ocupação chega a 84%. Em Campina Grande, estão ocupados 70% dos leitos de UTI adulto e no sertão, 54% dos leitos de UTI para adultos. O índice de Isolamento Social foi de apenas 40,5%, considerado baixo em relação à meta de 70% e à mínima de 50%, mesmo com a adoção de medidas rígidas na região metropolitana de João Pessoa.

 Os casos confirmados estão distribuídos por 207 dos 223 municípios paraibanos:

 Água Branca (10); Aguiar (1); Alagoa Grande (155); Alagoa Nova (72); Alagoinha (197); Alcantil (4) Alhandra (209); Amparo (12); Aparecida (9); Araçagi (89); Arara (33); Araruna (6); Areia (86); Areia de Baraúnas (1); Areial (16); Aroeiras (46); Assunção (20); Baia da Traição (75); Bananeiras (44); Baraúna (59); Barra de Santa Rosa (12); Barra de Santana (28); Barra de São Miguel (4); Bayeux (525); Belém (88); Belém do Brejo do Cruz (5); Bernardino Batista (2); Boa Ventura (1); Boa Vista (44); Bom Jesus (2); Bom Sucesso (5); Bonito de Santa Fé (1); Boqueirão (51); Borborema (2); Brejo do Cruz (21); Brejo dos Santos (1); Caaporã (523); Cabaceiras (2); Cabedelo (1332); Cachoeira dos Índios (14); Cacimba de Areia (5); Cacimba de Dentro (34); Cacimbas (20); Caiçara (34); Cajazeiras (192); Cajazeirinhas (1); Caldas Brandão (27); Campina Grande (3221); Capim (63); Caraúbas (2); Carrapateira (1); Casserengue (41); Catingueira (6), Catolé do Rocha (71); Caturité (25); Conceição (4); Condado (47); Conde (155); Congo (11); Coremas (20); Coxixola (8); Cruz do Espírito Santo (142); Cubati (6); Cuité (15); Cuité de Mamanguape (18); Cuitegí (59); Curral de Cima (10); Curral Velho (1), Damião (2); Desterro (13); Diamante (2); Dona Inês (5); Duas Estradas (34); Emas (1); Esperança (122); Fagundes (14); Gado Bravo (48); Guarabira (1030); Gurinhém (77); Gurjão (16); Ibiara (5); Igaracy (2); Imaculada (10); Ingá (128); Itabaiana (353); Itaporanga (5); Itapororoca (45); Itatuba (71); Jacaraú (31); Jericó (3); João Pessoa (6905); Joca Claudino (1); Juarez Távora (53); Juazeirinho (68); Junco do Seridó (12); Juripiranga (178); Juru (5); Lagoa (3); Lagoa de Dentro (9); Lagoa Seca (193); Lastro (1); Logradouro (16); Lucena (97); Mãe d'Água (8); Malta (18); Mamanguape (392); Manaíra (2); Marcação (9); Mari (173); Marizópolis (4); Massaranduba (67); Mataraca (38); Matinhas (27); Mato Grosso (7); Matureia (14); Mogeiro (21); Montadas (15); Monteiro (38); Mulungu (56); Natuba (13); Nazarezinho (1); Nova Floresta (5), Nova Olinda (4); Nova Palmeira (12); Olho D´Água (23); Olivedos (8);  Ouro Velho (1); Parari (1); Passagem (13); Patos (850); Paulista (35); Pedra Lavrada (14); Pedras de Fogo (487); Pedro Régis (2); Piancó (25); Picuí (36); Pilar (60); Pilões (21); Pilõezinhos (82); Pirpirituba (33); Pitimbu (171); Pocinhos (14);  Pombal (88); Princesa Isabel (18); Puxinanã (71);  Queimadas (188); Quixaba (15); Remígio (100); Riachão (2); Riachão do Bacamarte (146);  Riachão do Poço (14); Riacho de Santo Antônio (5); Riacho dos Cavalos (2); Rio Tinto (133); Salgadinho (8); Salgado de São Felix (40); Santa Cecília (8); Santa Cruz (2); Santa Helena (2); Santa Inês (4);  Santa Luzia (103); Santa Rita (822); Santa Terezinha (20); Santana dos Garrotes (2); Santo André (1); São Bentinho (13); São Bento (351); São Francisco (6);  São João do Cariri (11); São João do Rio do Peixe (23); São João do Tigre (1); São José da Lagoa Tapada (15); São José de Caiana (20); São José de Espinharas (5); São José de Piranhas (12); São José do Bonfim (20); São José do Sabugi (86); São José dos Cordeiros (3); São José dos Ramos (28); São Mamede (19); São Miguel de Taipu (51); São Sebastião de Lagoa de Roça (62); São Sebastião do Umbuzeiro (4); São Vicente do Seridó (18); Sapé (301); Serra Branca (9); Serra da Raíz (12); Serra Grande (1); Serra Redonda (73); Serraria (20); Sertãozinho (24); Sobrado (31); Solânea (102); Soledade (27); Sossego (1), Sousa (335); Sumé (25); Tacima (32); Taperoá (35); Tavares (8); Teixeira (28); Tenório (2); Uiraúna (8); Umbuzeiro (17); Várzea (1); Vieirópolis (3); Vista Serrana (1).

 *Dados Oficiais preliminares (fonte e-sus VE e SIVEP) extraídos às 10h do dia 10/06, sujeitos a revisão.

 25 óbitos foram confirmados, sendo 01 deles ocorrido nas últimas 24h.

 Mulher, 94 anos, residente em Alagoa Nova. Diabética, cardiopata, portadora de doença neurológica e respiratória. Início dos sintomas em 15/05. Veio a óbito em hospital privado no dia 26/05.

Mulher, 62 anos, residente em Alagoa Grande. Hipertensa, cardiopata. início dos sintomas em 27/05, veio a óbito em hospital público no dia 02/06.

 Homem, 76 anos, residente em Alagoinha. Hipertenso. Início dos sintomas em 08/06, veio a óbito em hospital público no dia 09/06.

 Mulher, 75 anos, residente em Bayeux. sem informação de comorbidade. Início dos sintomas em 15/05, veio a óbito em hospital público no dia 05/06.

 Mulher, 79 anos, residente em Bayeux. Portadora de doença neurológica. Início dos sintomas em 14/05, veio a óbito em hospital público no dia 03/06.

 Homem, 58 anos, residente em Bayeux. Obeso, cardiopata e portador de doença hepática e varizes de esôfago. Início dos sintomas em 24/05, veio a óbito em hospital público no dia 31/05.

 Homem, 93 anos, residente em Bayeux. Portador de doença neurológica. Início dos sintomas em 26/05, veio a óbito em hospital público no dia 04/06.

 Homem, 73 anos, residente em Bayeux. Hipertenso, início dos sintomas em 10/05, veio a óbito em hospital público no dia 05/06.

 Homem, 47 anos, residente em Caaporã. Hipertenso. Início dos sintomas em 18/05, veio a óbito em hospital público no dia 08/06.

 Mulher, 50 anos, residente em Campina Grande. Obesa e Tabagista. Início dos sintomas em 21/05, veio a óbito em hospital público no dia 03/06.

 Mulher, 74 anos, residente em campina Grande. Diabética e cardiopata. Início dos sintomas em 17/05, veio a óbito em hospital público no dia 31/05

 Mulher, 84 anos, residente em Catingueira. Cardiopata. Apresentou início dos sintomas em 12/05 e veio a óbito em hospital público no dia 28/05.

 Mulher, 70 anos, residente em Guarabira. Hipertensa. Início dos sintomas em 07/05, veio a óbito em hospital Público no dia 31/05.

 Homem, 65 anos, residente em Guarabira. Sem comorbidades informada. Início dos sintomas no dia 13/05 e veio a óbito em hospital público no dia 03/06. 

 Homem, 79 anos, residente em Guarabira. Hipertenso. Início dos sintomas em 07/05, veio a óbito em hospital público no dia 06/06.

 Homem, 78 anos, residente em João Pessoa. Diabético, tabagista e etilista. Início dos sintomas em 14/05, veio a óbito em hospital público no dia 22/05.

 Mulher, 81 anos, residente em Mamanguape. Portadora de doença renal. Início dos sintomas em 09/05, veio a óbito em hospital público no dia 27/05.

 Mulher, 54 anos, residente em Mamanguape. Sem comorbidade informada. Início dos sintomas em 24/05, veio a óbito em hospital público no dia 30/05.

 Mulher, 91 anos, residente em Patos. Portadora de doença neurológica. Início dos sintomas em 03/06, veio a óbito no dia 08/06 em hospital público.

 Homem, 49 anos, residente em Patos. Hipertenso e diabético. Início dos sintomas em 14/05, veio a óbito em hospital público no dia 07/06

 Mulher, 40 anos, residente em Patos. Sem informação de comorbidade. Inicio dos sintomas em 04/06, veio a óbito em hospital público no dia 06/06

 Mulher, 93 anos, residente em Patos. Sem informação de comorbidade. Início dos sintomas em 17/05, veio a óbito em hospital público em 06/06

 Homem, 75 anos, residente em Paulista. Diabético, obeso e cardiopata. Início dos sintomas em 12/05, veio a óbito em hospital público no dia 29/05.

 Mulher, 42 anos, residente em Santa Rita. Hipertensa e obesa. Início dos sintomas em 01/06, veio a óbito em hospital público no dia 05/06.

 Mulher, 79 anos, residente em Santa Rita. Cardiopata. Início dos sintomas em 10/05, veio a óbito em hospital privado em 21/05.

 Os dados epidemiológicos e de ocupação de leitos podem ser visualizados em paraiba.pb.gov.br/coronavirus

 

Fonte: Secom/Internet/Fatos-PB

Governo da Paraíba

Secretaria de Estado da Saúde 

Atualização Covid-19 | 10/06/202

 

Paraíba confirma 1.581 novos casos de Covid-19 em 24h

Casos Confirmados: 24.032

Casos Descartados: 21.385

Óbitos confirmados: 559

Casos recuperados: 5.090

Total de municípios: 207

 

Nesta quarta, 10 de junho, a Paraíba registrou 1.581 novos casos de Covid-19 e 25 óbitos confirmados desde a última atualização. São 24.032 pessoas que já contraíram a doença, 5.090 que já se recuperaram e 559 faleceram. 70.100 testes para diagnóstico da Covid-19 já foram realizados, entre testes rápidos e PCR

 

A ocupação total de leitos de UTI (adulto, pediátrico e obstétrico) em todo o estado é de 69%. Fazendo um recorte apenas dos leitos de UTI para adultos na Região Metropolitana de João Pessoa, a taxa de ocupação chega a 84%. Em Campina Grande, estão ocupados 70% dos leitos de UTI adulto e no sertão, 54% dos leitos de UTI para adultos. O índice de Isolamento Social foi de apenas 40,5%, considerado baixo em relação à meta de 70% e à mínima de 50%, mesmo com a adoção de medidas rígidas na região metropolitana de João Pessoa.

 

Os casos confirmados estão distribuídos por 207 dos 223 municípios paraibanos:

 

Água Branca (10); Aguiar (1); Alagoa Grande (155); Alagoa Nova (72); Alagoinha (197); Alcantil (4) Alhandra (209); Amparo (12); Aparecida (9); Araçagi (89); Arara (33); Araruna (6); Areia (86); Areia de Baraúnas (1); Areial (16); Aroeiras (46); Assunção (20); Baia da Traição (75); Bananeiras (44); Baraúna (59); Barra de Santa Rosa (12); Barra de Santana (28); Barra de São Miguel (4); Bayeux (525); Belém (88); Belém do Brejo do Cruz (5); Bernardino Batista (2); Boa Ventura (1); Boa Vista (44); Bom Jesus (2); Bom Sucesso (5); Bonito de Santa Fé (1); Boqueirão (51); Borborema (2); Brejo do Cruz (21); Brejo dos Santos (1); Caaporã (523); Cabaceiras (2); Cabedelo (1332); Cachoeira dos Índios (14); Cacimba de Areia (5); Cacimba de Dentro (34); Cacimbas (20); Caiçara (34); Cajazeiras (192); Cajazeirinhas (1); Caldas Brandão (27); Campina Grande (3221); Capim (63); Caraúbas (2); Carrapateira (1); Casserengue (41); Catingueira (6), Catolé do Rocha (71); Caturité (25); Conceição (4); Condado (47); Conde (155); Congo (11); Coremas (20); Coxixola (8); Cruz do Espírito Santo (142); Cubati (6); Cuité (15); Cuité de Mamanguape (18); Cuitegí (59); Curral de Cima (10); Curral Velho (1), Damião (2); Desterro (13); Diamante (2); Dona Inês (5); Duas Estradas (34); Emas (1); Esperança (122); Fagundes (14); Gado Bravo (48); Guarabira (1030); Gurinhém (77); Gurjão (16); Ibiara (5); Igaracy (2); Imaculada (10); Ingá (128); Itabaiana (353); Itaporanga (5); Itapororoca (45); Itatuba (71); Jacaraú (31); Jericó (3); João Pessoa (6905); Joca Claudino (1); Juarez Távora (53); Juazeirinho (68); Junco do Seridó (12); Juripiranga (178); Juru (5); Lagoa (3); Lagoa de Dentro (9); Lagoa Seca (193); Lastro (1); Logradouro (16); Lucena (97); Mãe d'Água (8); Malta (18); Mamanguape (392); Manaíra (2); Marcação (9); Mari (173); Marizópolis (4); Massaranduba (67); Mataraca (38); Matinhas (27); Mato Grosso (7); Matureia (14); Mogeiro (21); Montadas (15); Monteiro (38); Mulungu (56); Natuba (13); Nazarezinho (1); Nova Floresta (5), Nova Olinda (4); Nova Palmeira (12); Olho D´Água (23); Olivedos (8);  Ouro Velho (1); Parari (1); Passagem (13); Patos (850); Paulista (35); Pedra Lavrada (14); Pedras de Fogo (487); Pedro Régis (2); Piancó (25); Picuí (36); Pilar (60); Pilões (21); Pilõezinhos (82); Pirpirituba (33); Pitimbu (171); Pocinhos (14);  Pombal (88); Princesa Isabel (18); Puxinanã (71);  Queimadas (188); Quixaba (15); Remígio (100); Riachão (2); Riachão do Bacamarte (146);  Riachão do Poço (14); Riacho de Santo Antônio (5); Riacho dos Cavalos (2); Rio Tinto (133); Salgadinho (8); Salgado de São Felix (40); Santa Cecília (8); Santa Cruz (2); Santa Helena (2); Santa Inês (4);  Santa Luzia (103); Santa Rita (822); Santa Terezinha (20); Santana dos Garrotes (2); Santo André (1); São Bentinho (13); São Bento (351); São Francisco (6);  São João do Cariri (11); São João do Rio do Peixe (23); São João do Tigre (1); São José da Lagoa Tapada (15); São José de Caiana (20); São José de Espinharas (5); São José de Piranhas (12); São José do Bonfim (20); São José do Sabugi (86); São José dos Cordeiros (3); São José dos Ramos (28); São Mamede (19); São Miguel de Taipu (51); São Sebastião de Lagoa de Roça (62); São Sebastião do Umbuzeiro (4); São Vicente do Seridó (18); Sapé (301); Serra Branca (9); Serra da Raíz (12); Serra Grande (1); Serra Redonda (73); Serraria (20); Sertãozinho (24); Sobrado (31); Solânea (102); Soledade (27); Sossego (1), Sousa (335); Sumé (25); Tacima (32); Taperoá (35); Tavares (8); Teixeira (28); Tenório (2); Uiraúna (8); Umbuzeiro (17); Várzea (1); Vieirópolis (3); Vista Serrana (1).

 

*Dados Oficiais preliminares (fonte e-sus VE e SIVEP) extraídos às 10h do dia 10/06, sujeitos a revisão.

 

25 óbitos foram confirmados, sendo 01 deles ocorrido nas últimas 24h.

 

Mulher, 94 anos, residente em Alagoa Nova. Diabética, cardiopata, portadora de doença neurológica e respiratória. Início dos sintomas em 15/05. Veio a óbito em hospital privado no dia 26/05.

 

Mulher, 62 anos, residente em Alagoa Grande. Hipertensa, cardiopata. início dos sintomas em 27/05, veio a óbito em hospital público no dia 02/06.

 

Homem, 76 anos, residente em Alagoinha. Hipertenso. Início dos sintomas em 08/06, veio a óbito em hospital público no dia 09/06.

 

Mulher, 75 anos, residente em Bayeux. sem informação de comorbidade. Início dos sintomas em 15/05, veio a óbito em hospital público no dia 05/06.

 

Mulher, 79 anos, residente em Bayeux. Portadora de doença neurológica. Início dos sintomas em 14/05, veio a óbito em hospital público no dia 03/06.

 

Homem, 58 anos, residente em Bayeux. Obeso, cardiopata e portador de doença hepática e varizes de esôfago. Início dos sintomas em 24/05, veio a óbito em hospital público no dia 31/05.

 

Homem, 93 anos, residente em Bayeux. Portador de doença neurológica. Início dos sintomas em 26/05, veio a óbito em hospital público no dia 04/06.

 

Homem, 73 anos, residente em Bayeux. Hipertenso, início dos sintomas em 10/05, veio a óbito em hospital público no dia 05/06.

 

Homem, 47 anos, residente em Caaporã. Hipertenso. Início dos sintomas em 18/05, veio a óbito em hospital público no dia 08/06.

 

Mulher, 50 anos, residente em Campina Grande. Obesa e Tabagista. Início dos sintomas em 21/05, veio a óbito em hospital público no dia 03/06.

 

Mulher, 74 anos, residente em campina Grande. Diabética e cardiopata. Início dos sintomas em 17/05, veio a óbito em hospital público no dia 31/05

 

Mulher, 84 anos, residente em Catingueira. Cardiopata. Apresentou início dos sintomas em 12/05 e veio a óbito em hospital público no dia 28/05.

 

Mulher, 70 anos, residente em Guarabira. Hipertensa. Início dos sintomas em 07/05, veio a óbito em hospital Público no dia 31/05.

 

Homem, 65 anos, residente em Guarabira. Sem comorbidades informada. Início dos sintomas no dia 13/05 e veio a óbito em hospital público no dia 03/06. 

 

Homem, 79 anos, residente em Guarabira. Hipertenso. Início dos sintomas em 07/05, veio a óbito em hospital público no dia 06/06.

 

Homem, 78 anos, residente em João Pessoa. Diabético, tabagista e etilista. Início dos sintomas em 14/05, veio a óbito em hospital público no dia 22/05.

 

Mulher, 81 anos, residente em Mamanguape. Portadora de doença renal. Início dos sintomas em 09/05, veio a óbito em hospital público no dia 27/05.

 

Mulher, 54 anos, residente em Mamanguape. Sem comorbidade informada. Início dos sintomas em 24/05, veio a óbito em hospital público no dia 30/05.

 

Mulher, 91 anos, residente em Patos. Portadora de doença neurológica. Início dos sintomas em 03/06, veio a óbito no dia 08/06 em hospital público.

 

Homem, 49 anos, residente em Patos. Hipertenso e diabético. Início dos sintomas em 14/05, veio a óbito em hospital público no dia 07/06

 

Mulher, 40 anos, residente em Patos. Sem informação de comorbidade. Inicio dos sintomas em 04/06, veio a óbito em hospital público no dia 06/06

 

Mulher, 93 anos, residente em Patos. Sem informação de comorbidade. Início dos sintomas em 17/05, veio a óbito em hospital público em 06/06

 

Homem, 75 anos, residente em Paulista. Diabético, obeso e cardiopata. Início dos sintomas em 12/05, veio a óbito em hospital público no dia 29/05.

 

Mulher, 42 anos, residente em Santa Rita. Hipertensa e obesa. Início dos sintomas em 01/06, veio a óbito em hospital público no dia 05/06.

 

Mulher, 79 anos, residente em Santa Rita. Cardiopata. Início dos sintomas em 10/05, veio a óbito em hospital privado em 21/05.

 

Os dados epidemiológicos e de ocupação de leitos podem ser visualizados em paraiba.pb.gov.br/coronavirus

 

Adriano destacou ainda a aquisição de câmeras termográficas para 22 cidades paraibanas, que medirão a temperatura das pessoas e reforçarão as ações de combate à covid-19 no estado

O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), Adriano Galdino, destacou durante uma live realizada neste sábado (6) em suas redes sociais, a importância que o Hospital das Clínicas terá para a região de Campina Grande. Ele parabenizou o governador João Azevêdo e o secretário de Saúde, Geraldo Medeiros pela entrega do equipamento que vai ajudar no tratamento do coronavírus na Rainha da Borborema.

“É uma obra fantástica e eu fiquei muito admirado. Quero aproveitar este momento e parabenizar ao secretário Geraldo Medeiros e o governador João Azevêdo, que em menos de 40 dias transformaram uma construção abandonada em uma obra que ficou maravilhosa. Depois do covid-19 lá será uma maternidade que a região tá precisando demais”, resumiu.

Adriano destacou ainda a aquisição de câmeras termográficas para 22 cidades paraibanas, que medirão a temperatura das pessoas e reforçarão as ações de combate à covid-19 no estado. “Nós já estamos com câmeras termográficas em 22 cidades para medir a temperatura das pessoas em uma ação muito forte do governo que com certeza trará resultado positivo para todos” concluiu.

Durante sua transmissão ao vivo Adriano ainda destacou leis promulgadas pela Casa de Epitácio Pessoa para beneficiar a população durante esse período de pandemia. “Nós aprovamos a lei que reduz a mensalidade das escolas e a partir desse mês todos os alunos vão pagar com a redução. Tivemos a lei que disciplina o atendimento para as pessoas nas casas lotéricas e bancos; a lei que prorroga o pagamento do empréstimo consignado para os servidores, durante o período de pandemia; e também a que proíbe a apreensão dos carros por falta de pagamento de IPVA nesse período; entre outras”, destacou o presidente.

O parlamentar afirmou que os deputados e servidores da Casa Epitácio Pessoa estão trabalhando todos os dias com as sessões e reuniões remotas, realizadas através de vídeo conferência. “Já aprovamos várias matérias com o objetivo de combater a pandemia, trazendo muitas ações que garantem mais qualidade de vida para o nosso povo. Além disso, estamos tendo um resultado excelente com o trabalho feito por todos os deputados”, disse.

O presidente convidou para participar da live a médica Priscila Galdino, sua filha, que está cumprindo a quarentena ao lado do pai e aproveitou a ocasião para tirar algumas dúvidas dos espectadores sobre os cuidados que as pessoas devem ter relacionados à Covid-19. Ela também esclareceu sobre os testes para identificar o diagnóstico e falou dos tipos de exames existentes e a sua eficiência.

A médica esclareceu como está sendo feito o tratamento. “Agradeço a oportunidade de contribuir com informações e estou bastante otimista de que logo mais essa situação de pandemia será resolvida”, comentou.

 

Fonte: fatospb

 

 O relatório sobre a fiscalização do CRM-PB ao Hospital Metropolitano, com a constatação da falta dos medicamentos já foi enviado ao Ministério Público Federal, Ministério Público Estadual, à Secretaria Estadual de Saúde e à diretoria técnica do hospital          

 A Sociedade Brasileira de Anestesiologia (SBA) solicitou ao Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) que continue empenhado e atento ao caso da falta de medicamentos sedativos e bloqueadores neuromusculares nos hospitais da Paraíba. Na última quinta-feira (4), o CRM-PB denunciou a falta desses remédios no Hospital Metropolitano José Maria Pires, em Santa Rita, uma das unidades de referência para pacientes com a Covid-19, no Estado, após ter fiscalizado o hospital nos dias 1 e 3 de junho.

Em ofício enviado ao CRM-PB, a SBA afirma que vem recebendo informações sobre a falta desses medicamentos em diversos hospitais do país e que, tendo em vista a seriedade do trabalho realizado pelo CRM-PB, solicita que a instituição continue atenta a este problema grave, “para evitar consequências danosas à classe médica e, principalmente, à população”. O documento da SBA ainda reitera que os medicamentos para sedação são fundamentais para que seja possível manter, adequadamente, os níveis de consciência, ventilação pulmonar e condições de intubação traqueal dos pacientes.

O ofício da SBA ainda ressalta que “a falta dessas substâncias causará um impacto negativo considerável nas estratégias adotadas pelos governos estaduais e federal no enfrentamento da Covid-19 e, principalmente, na qualidade dos serviços médicos prestados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e pela rede particular”.

“Sabemos das dificuldades que vários hospitais do país estão passando, por conta da falta desses medicamentos e de outros equipamentos essenciais para manter os pacientes nas Unidades de Terapia Intensiva. A diretoria do hospital já nos informou que essas drogas estão em falta e que algumas empresas estão cobrando valores muito acima do mercado. No entanto, são medicamentos imprescindíveis para os pacientes intubados e é preciso que os gestores encontrem alternativas de aquisição desses sedativos o mais rápido possível”, destacou o presidente do CRM-PB, Roberto Magliano de Morais.

O relatório sobre a fiscalização do CRM-PB ao Hospital Metropolitano, com a constatação da falta dos medicamentos já foi enviado ao Ministério Público Federal, Ministério Público Estadual, à Secretaria Estadual de Saúde e à diretoria técnica do hospital. “A diretoria do hospital já nos informou que, por enquanto, está sendo utilizado um protocolo de drogas alternativas para intubação e manutenção dos pacientes sedados”, completou o presidente do CRM-PB.

Desde a segunda quinzena do mês de maio, o Hospital Metropolitano está atendendo exclusivamente pacientes com a Covid-19. Conforme o Plano de Contingência da Secretaria Estadual de Saúde, o hospital tem capacidade para 60 leitos de UTI e 31 de enfermaria. No entanto, conforme foi constatado na fiscalização do CRM-PB, estão funcionando, por enquanto, 52 leitos de UTI e os 31 de enfermaria.

 

 


Fonte: Formato Assessoria de Comunicação


 
 
 

Formato Assessoria de Comunicação

 

Pagina 1 de 11

PUBLICIDADE

JR Esquadrias