Quarta, 07 Novembro 2018 17:02

Presidente do Fortaleza exalta trabalho de Rogério Ceni na caminhada para a Série A Destaque

Escrito por  POSTADO ATUAL
Avalie este item
(0 votos)
Marcelo Paz estava na presidência do Fortaleza desde 2017 e o mandato atual vai até 2021 Marcelo Paz estava na presidência do Fortaleza desde 2017 e o mandato atual vai até 2021
 

Marcelo Paz reconhece o sucesso do comando do ex-goleiro, mas ainda mira no título da segundona

Depois de conquistar no último sábado (3/11) o tão sonhado acesso à Série A do Campeonato Brasileiro, o Fortaleza pode faturar nesta terça-feira, o primeiro título nacional em caso de vitória sobre o CSA, às 21h30, na Arena Castelão, e empate no duelo entre Avaí e Atlético-GO, às 19h15. Após 13 anos disputando as divisões mais baixas do campeonato nacional, o clube cearense está de volta à elite do Brasileirão sob o comando do ídolo e ex-goleiro do São Paulo: Rogério Ceni. O presidente do tricolor, Marcelo Paz, deu entrevista ao Correio Braziliense e lembra que o ano ainda não acabou.
 
O clube cearense vem embalado pela campanha do ano passado (2017), quando subiu da Série C para a B. O acesso à primeira divisão veio na 19ª vitória do Fortaleza. Fora de casa, contra o Atlético-GO, o Rei Leão do Brasil fez 2 x 1, com gols de Gustagol (Gustavo Henrique) e Bruno Melo, somou três pontos e agora, com 64, garantiu a vaga na Série A. São 34 jogos, 19 vitória, sete empates e oito derrotas. 
 
O atacante Gustagol não apenas é o artilheiro do clube no ano, como também é quem mais gols marcou no Brasil. Emprestado para o Fortaleza pelo Corinthians, Gustavo chegou ao clube cearense desacreditado, segundo Marcelo Paz: “Em 2017, ele não fez um bom ano no Goiás e estava desanimado. Aqui, ele atuou muito bem, encontrou a alegria no futebol novamente e foi fundamental para a conquista da vaga na Série A.” 
 
Afirmou ainda, que tem esperança de que o jogador permaneça compondo o elenco para o ano que vem, mas tudo depende do dono dos direitos do jogador. “Ele pertence ao Corinthians. Quando o empréstimo acabar, ele deve voltar para lá e o clube vai decidir o que fazer”, ressaltou Paz. O mesmo acontece com parte dos jogadores, porém o presidente lembra que o campeonato não acabou e ainda não há planejamento quanto a isso.
 
O lugar na Série A está garantido, mas o Fortaleza segue na luta pelo primeiro título nacional da história do clube e a concentração continua até o último jogo. “A torcida queria fazer festa com o time na chegada ao aeroporto, mas pedimos para que não houvesse. O próximo jogo é muito difícil. Vamos jogar em casa e temos que buscar a vitória. Temos que manter o mesmo ritmo”, confirmou Marcelo. Os próximos compromissos realmente exigirão da entrega da equipe.
 
Embora esteja sete pontos à frente do vice-líder do campeonato, o tricolor cearense precisa continuar vencendo para seguir na direção do título. Nesta terça-feira (4/11) o encontro é justamente com o CSA, segundo colocado da tabela. E na rodada seguinte, contra o então terceiro colocado, Avaí, que soma 56 pontos. Caso vença o confronto desta terça, o Fortaleza conquistará o título do campeonato.
 

Treinador de grande nome

 
Gustavo Simão/Fortaleza
Rogério Ceni aceitou o desafio de comandar o Fortaleza ainda no fim de 2017, ano em que esteve à frente do São Paulo, seu primeiro clube como treinador. No tricolor paulista, não teve bom aproveitamento. Foram 37 jogos, 14 vitórias, 13 empates e dez derrotas. No cearense, o cenário é outro: 52 jogos, 31 vitórias, oito empates e 13 derrotas, aproveitamento de 64,7%. 
 
Paz reconhece o bom trabalho feito por Ceni: “Rogério tem uma parcela significativa nessa atual conquista. Ele montou o time a partir da proposta dele mesmo. Eu e a diretoria vemos o trabalho dele no dia a dia, o espírito vencedor, o nível de excelência e o profissionalismo alto que ele tinha no São Paulo. O método moderno dele, com treinos dinâmicos, não repetitivos, no qual o time sempre busca o gol e a vitória. Ele foi muito importante e fundamental para o êxito do clube.” 
 
Na apresentação de Ceni como treinador, em novembro de 2017, ele cravou que havia chegado ao time para ser campeão. Essa previsão está próxima de ser concretizada. Com 96,8% de chance de levantar a taça, segundo o Departamento de Matemática da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), o tricolor precisa conquistar os três pontos contra o CSA para levantar a taça.
Ler 6 vezes
JR Esquadrias