Cidades (88)

O valor seria destinado para obras de contenção do processo de erosão da falésia do Cabo Branco. No entanto, o recurso disponibilizado pelo Ministério do Turismo é válido até dia 30 de março para uso pela prefeitura

A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) vai perder R$ 6 milhões em recursos federais destinados a obras na Barreira do Cabo Branco. A informação é do deputado federal Wilson Filho (PTB), que conseguiu esse montante por meio de uma emenda. No entanto, o recurso disponibilizado pelo Ministério do Turismo é válido até dia 30 de março para uso pela prefeitura. 

O valor seria destinado para obras de contenção do processo de erosão da falésia do Cabo Branco. O deputado pediu, na ultima segunda-feira (27), ajuda à Câmara de João Pessoa para prorrogar o uso dessa emenda.

“Gostaria de pedir ajuda da CMJP para que, unidos, pudéssemos atuar junto ao Ministério do Turismo para pedir prorrogação do prazo para uso do recurso por, pelo menos, mais três meses para que a Prefeitura firme o compromisso de iniciar as obras de contenção. Não podemos deixar que João Pessoa saia dos livros de geografia perdendo o posto de ponto mais oriental das Américas”, afirmou.

 “Este é um momento de grande importância para a cidade de Campina Grande e para o futuro da nossa população”, destacou Ivonete Ludgério.

A Câmara Municipal de Campina Grande, em parceria com a Federação das Indústrias do Estado da Paraíba (FIEP), promoverá uma sessão especial para entrega do Plano Estratégico de Desenvolvimento de Campina Grande 2035. A solenidade será na próxima sexta-feira (24), às 09h40, no auditório da FIEP. A sessão atende a uma propositura da presidente do Poder Legislativo, vereadora Ivonete Ludgério (PSD).

Além dos vereadores campinenses, confirmaram presença os deputados da bancada federal da Paraíba e os prefeitos de Campina Grande e das demais cidades contempladas pelo Plano Estratégico. “Este é um momento de grande importância para a cidade de Campina Grande e para o futuro da nossa população. A Câmara Municipal tem orgulho de participar desse ato que projeta as ações de desenvolvimento da cidade para os próximos 20 anos, através desse importante projeto desenvolvido pela FIEP”, destacou Ivonete Ludgério.

Coordenado pela Federação das Indústrias do Estado da Paraíba, o “Plano Estratégico de Desenvolvimento – Campina Grande 2035”,  compreende três etapas, que projetam metas e ações de curto, médio e longo prazo. O Plano é fundamental ao progresso da cidade nos próximos 20 anos. A ideia é que o Plano norteie o desenvolvimento do município, sendo um guia referencial para ações nas áreas social, econômica, educação, saúde, infraestrutura, urbanismo, mobilidade urbana, qualidade de vida e desenvolvimento.

“A FIEP, que sempre esteve à frente de importantes movimentos em prol do desenvolvimento da Paraíba, desta vez se dedicará a um Projeto que vai fortalecer Campina Grande, cidade pujante, que sempre mostrou sua vocação para o crescimento”, explicou o presidente da Federação, Francisco de Assis Benevides Gadelha. “Junto com as demais entidades do setor produtivo, e com a Sociedade Civil, vamos construir o Plano Estratégico para os próximos 20 anos da Rainha da Borborema”, acrescentou.

O trabalho é coordenado pelo Comitê Gestor do Campina Grande 2035, fruto de uma parceria inédita entre sindicatos, associações representantes do setor empresarial e do poder público. O plano será financiado exclusivamente por recursos da iniciativa privada e da SUDENE. Compõem o Comitê Gestor Multi-institucional as seguintes entidades: FIEP, Associação Comercial de Campina Grande, Câmara dos Dirigentes Lojistas, Sindicato da Indústria da Construção e do Mobiliário do Estado da Paraíba (SINDUSCON/PB), SEBRAE, Prefeitura Municipal de Campina Grande, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB), Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (SUDENE), Federação das Associações de Municípios da Paraíba (FAMUP) e Governo do Estado da Paraíba.

Dirp./CMCG

A consultoria analisou os municípios com mais de 266 mil habitantes em 16 indicadores divididos em quatro áreas distintas: saúde, educação e cultura, segurança e saneamento e sustentabilidade

Campina Grande está entre as  50 melhores grandes cidades do Brasil, conforme estudos da Macroplan, renomada empresa de consultoria, publicados na mais recente edição da revista Exame, especializada em negócios, econômica, tecnologia e carreira.

A consultoria analisou os municípios com mais de 266 mil habitantes em 16 indicadores divididos em quatro áreas distintas: saúde, educação e cultura, segurança e saneamento e sustentabilidade. Os pesos dos indicadores e das áreas que compõem o índice foram divididos da seguinte forma: 35,3% para educação e cultura; 35,3% para saúde; 20,6% para infraestrutura e sustentabilidade e 8,8% para segurança.

De acordo com o levantamento da Macroplan, Campina Grande ficou 49% lugar entre as 100 cidades mais populosas do Brasil que representam 39% da população brasileira, produzem 50% do PIB (Produto Interno Bruto) e respondem por 54% dos empregos formais do país.

Nesse ranking, graças aos programas de infraestruturas e ações em áreas essenciais desenvolvidos pela atual gestão, Campina subiu 24 posições e superou 13 capitais e outras cidades importantes, como Olinda, Jaboatão, Governador Valadares, Mossoró, Caruaru, Feira de Santa, dentre outras.

O ranking da Macroplan publicado pela    Exame foi formado por um índice que vai de 0 a 1 – quanto mais próximo de 1, melhor é a condição de vida no local, principalmente no atendimento de Saúde, envolvendo  cobertura de atendimento básico, baixa taxa de mortalidade infantil e elevada proporção de bebês nascidos vivos.

Campina Grande, com pontuação de 0,600, ficou a frente de todas capitais do Nordeste , como João Pessoa,  0,574; e Salvador,  São Luiz, Maceió, Aracaju, Recife, Natal, Teresina, Fortaleza, além algumas  de outras regiões como Cuiabá, Macapá, Rio Branco, Porto Velho e Manaus

 

Para Glaucio Neves, diretor da Macroplan, os principais desafios das gestões municipais se resumem em três esferas centrais: aumento da produtividade dos gastos públicos (produzir mais com os mesmos recursos), priorizar os projetos no setor de educação e ter uma governança compartilhada com a sociedade.

Quesitos, por sinal, bem executados pela atual gestão de Campina Grande, razão pela qual acidade ocupa posição de tamanho destaca, superando cidades tradicionais no Nordeste no aspecto econômico.

Veja quais são as melhores grandes cidades do Brasil:

 

Município UF Índice
Maringá PR 0,731
Piracicaba SP 0,721
São José do Rio Preto SP 0,719
São José dos Campos SP 0,715
Franca SP 0,707
Campinas SP 0,706
Jundiaí SP 0,703
Limeira SP 0,699
Curitiba PR 0,696
Sorocaba SP 0,691
Ribeirão Preto SP 0,691
Taubaté SP 0,690
Santos SP 0,689
São Bernardo do Campo SP 0,688
Londrina PR 0,688
Uberlândia MG 0,688
Florianópolis SC 0,686
Cascavel PR 0,682
Vitória ES 0,681
Belo Horizonte MG 0,677
São Paulo SP 0,673
Santo André SP 0,668
Montes Claros MG 0,667
Uberaba MG 0,666
Niterói RJ 0,661
Mauá SP 0,661
Blumenau SC 0,658
Palmas TO 0,657
Suzano SP 0,655
Taboão da Serra SP 0,651
Caxias do Sul RS 0,647
Diadema SP 0,646
Joinville SC 0,646
Campo Grande MS 0,645
Mogi das Cruzes SP 0,640
Betim MG 0,640
Ponta Grossa PR 0,637
Bauru SP 0,634
Contagem MG 0,633
Praia Grande SP 0,627
Rio de Janeiro RJ 0,627
Santa Maria RS 0,625
Goiânia GO 0,622
Porto Alegre RS 0,622
Petrolina PE 0,615
Guarulhos SP 0,614
Osasco SP 0,613
Juiz de Fora MG 0,609
Campina Grande PB 0,600
São José dos Pinhais PR 0,599
Petrópolis RJ 0,595
Boa Vista RR 0,593
Carapicuíba SP 0,589
São Vicente SP 0,589
Governador Valadares MG 0,589
Vila Velha ES 0,585
Serra ES 0,580
João Pessoa PB 0,574
Cuiabá MT 0,569
Guarujá SP 0,566
Campos dos Goytacazes RJ 0,566
Fortaleza CE 0,566
Vitória da Conquista BA 0,565
Anápolis GO 0,562
Mossoró RN 0,562
Ribeirão das Neves MG 0,558
Salvador BA 0,555
Caruaru PE 0,553
Juazeiro do Norte CE 0,552
Itaquaquecetuba SP 0,543
Recife PE 0,543
Natal RN 0,542
Pelotas RS 0,541
Teresina PI 0,536
Caucaia CE 0,535
Cariacica ES 0,532
Rio Branco

 

O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, deputado Gervásio Maia, destacou a importância da transposição das águas do São Francisco para o Estado. "Vivenciamos um momento histórico que ficará marcado na memória de milhões de paraibanos”, ressaltou o presidente, que acompanhou a chegada das águas do rio São Francisco no estado, na última sexta-feira (10).


Além de Gervásio Maia, a cerimônia foi prestigiada pelos deputados paraibanos, que também ressaltaram o momento histórico. O deputado Edmilson Soares afirmou que o dia 10 de março ficará marcado na memória dos paraibanos. “Um dia importante, ver a água chegar nesse solo seco, matando a sede do homem do campo, dos animais e beneficiando a agricultura, isto é progresso”, destacou.


Para o deputado João Gonçalves o momento é de agradecimento. “Só tenho a agradecer e testemunhar esse ato histórico. Uma obra de vários governos mas acima de tudo do povo”, disse.


A deputada Camila Toscano declarou que o sonho realizado é uma festa de todos paraibanos, “É uma obra grandiosa que vem beneficiar os paraibanos que sofrem tanto com a seca”, pontuou.


Os deputados Nabor Wanderley, Tovar Correia Lima, Bruno Cunha Lima, Ricardo Marcelo, Jandhuy Carneiro, João Henrique, Julys Roberto, Renato Gadelha, Artur Filho, Raniery Paulino e Guilherme Almeida, também prestigiaram o evento, que contou ainda com a presença da vice-governadora Lígia Feliciano e de prefeitos, vereadores e várias lideranças da região.


Transposição – Em Monteiro, 33 mil pessoas serão beneficiadas diretamente com as águas do São Francisco. A água, a partir da barragem Poções, percorrerá o Rio Paraíba até a barragem Boqueirão (Epitácio Pessoa) para reforçar o abastecimento da região metropolitana de Campina Grande. O Projeto de Integração do Rio São Francisco possui 477 km de extensão, divididos nos eixos Leste e Norte e beneficiará 12 milhões de pessoas entre Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Ceará.⁠⁠⁠⁠


O governador Ricardo Coutinho disse que o avanço que a Paraíba terá a partir da transposição. “Isto significa desenvolvimento econômico, que será percebido daqui a dez, quinze anos. A transposição significa um avanço na organização das comunidades historicamente esquecidas e sofridas. Esta é uma conquista histórica do povo paraibano”, disse.


O presidente Michel Temer declarou que a transposição foi executada por vários governos. “Uma obra de vários governos que merece o aplauso de todos. As águas do São Francisco trarão vida a regiões historicamente castigadas pela seca”, observou.



Redação PB AGORA

Nesta primeira etapa atende o trecho Leste dos canais, no Jardim Oceania, em duas localidades. Já a segunda etapa vai compreender as imediações do bairro Aeroclube, o trecho do canal próximo da BR-230 e o final da Avenida Presidente Campos Sales, no final do Bessa.

O governador Ricardo Coutinho inaugurou, neste domingo (12), o Parque Linear Parahyba, obra de lazer e infraestrutura que urbanizou as áreas marginais aos canais do bairro do Bessa, em João Pessoa. O empreendimento possui 150 mil metros quadrados, com calçadas de contorno em todo seu perímetro, áreas com playground e academias ao ar livre, bancos, ciclovia, estacionamentos, jogos, iluminação, ambiente sensitivo, entre outros. O Parque Linear Parahyba representa um investimento de quase R$ 3 milhões em sua primeira etapa e faz parte de uma série de inaugurações programadas pelo Governo do Estado para os meses de fevereiro e março.

Durante este dia o Parque Linear Parahyba recebeu uma 

vasta programação, com atividades esportivas, apresentações culturais, ações educativas para o meio ambiente, show da família Los Iranzi, apresentação do canil e da Banda da Polícia Militar, tudo para marcar a inauguração desse empreendimento, que mesmo antes de ser entregue oficialmente já estava sendo utilizado por crianças, jovens e adultos. A vice-governadora Lígia Feliciano, o senador Raimundo Lira, o deputado federal Damião Feliciano, o presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Gervásio Maia, além de deputados estaduais e auxiliares do Governo participaram do evento.

Na ocasião, o governador recebeu uma placa dos moradores do Bessa em agradecimento pela obra e comentou que o Parque Parahyba vai fazer a diferença na vida das pessoas. “O Parque é um espaço onde todos se sentem motivados a saírem de casa e vir convergir nesse ambiente. Foram cerca de R$ 3 milhões nesta primeira etapa desse parque que traz bem-estar e lazer para o povo. Estamos entregando algo que, pelo olhar das pessoas, podemos perceber a importância que possui. Essa é uma ação de desenvolvimento e integração local que traz um imenso benefício coletivo. É bom lembrar que a obra deveria ser do município, mas quando assumimos o Governo do Estado decidimos que iríamos fazer e hoje estamos inaugurando, assim como também vamos entregar em abril o Parque de Bodocongó, em Campina Grande. Enfim, continuamos nessa caminhada de estar cada vez mais próximo das necessidades das pessoas”, ressaltou.

Ricardo ainda destacou que o Parque Linear Parahyba é localizado em uma zona de preservação ambiental e paisagismo e precisa ser conservado. “Gostaria de lembrar a todos os moradores da região que esta é uma área de preservação ambiental que deve ser protegida por cada um de nós. Peço que zelem por este espaço para que ele sirva a população de forma adequada, durante muitos anos”, concluiu.

O Parque Linear Parahyba foi uma obra pensada ainda em 2010 quando o governador Ricardo Coutinho era prefeito da Capital. Nesta primeira etapa atende o trecho Leste dos canais, no Jardim Oceania, em duas localidades. Já a segunda etapa vai compreender as imediações do bairro Aeroclube, o trecho do canal próximo da BR-230 e o final da Avenida Presidente Campos Sales, no final do Bessa.

“Essa obra representa qualidade de vida. O parque foi concebido com a participação da sociedade, através de várias discussões para ouvirmos as necessidades do povo. A obra veio para realizar o sonho de muitos. É um dia de festa e muita alegria”, pontuou o secretário de Infraestrutura, Recursos Hídricos, Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia, João Azevedo.

De acordo com a diretora-superintendente de Obras do Plano de Desenvolvimento do Estado (Suplan), Simone Guimarães, todos os espaços do Parque Parahyba são inclusivos, com acessibilidade e ainda há ambientes sensitivos. “É o primeiro parque composto de equipamentos visuais, sensitivos e isso é muito prazeroso porque a inclusão social é extremamente importante. Aqui, todos podem conviver com harmonia e usufruiu dos equipamentos”, comentou.

“Esse espaço antigamente era desprovido de infraestrutura, faltava uma atenção especial do poder público. O Governo do Estado teve a sensibilidade de fazer esta obra que vai unir as pessoas do bairro e fazer com que elas possam interagir em sociedade”, frisou o presidente da Assembleia Legislativa, Gervásio Maia.

O senador Raimundo Lira parabenizou o Governo do Estado pela iniciativa de fazer um espaço que promove a interação entre as pessoas. “A inauguração do Parque Parahyba faz parte de uma rotina de obras entregues pelo Governo do Estado em todas as regiões do Estado, dando mais qualidade de vida para os paraibanos. A forma do governador Ricardo Coutinho administrar o Estado tem impressionado o país. Enquanto uns estados estão passando por uma crise terrível, a Paraíba dá exemplo de como cuidar dos recursos públicos”, destacou.

O presidente do Comitê Parque Parahyba, Dema Macedo, comemorou a inauguração desse empreendimento fundamental para os moradores do Bessa. “Vamos nos reunir para cuidar e fiscalizar o uso e manutenção deste equipamento, bem como, garantir a preservação ambiental da área. Os moradores estão muito felizes pela conclusão desta etapa do parque. É um sonho que hoje está sendo realizado”, falou.

A aposentada Tereza Suassuna mora no Bessa há dois anos e contou que no local onde o Parque Parahyba foi construído aconteciam muitos assaltos. “Antes tinham muitos assaltos nessa área, porque aqui era esquisito. Agora ficou maravilhoso, iluminado e bem bonito. As crianças e idosos podem usufruir desse ambiente com segurança e tranquilidade. Agradeço demais ao governador”, comemorou.

“Essa área não era utilizada para nada. Desde que eu era criança lembro de ver esse local alagado várias vezes. Hoje se torna um espaço para toda a sociedade paraibana. Todos podem desfrutar desse ambiente que faz a diferença no cotidiano dos moradores”, afirmou a publicitária Suzana Araújo.

 

Soraya afirmou que a categoria deverá entrar em greve, caso o problema não seja resolvido, parando as atividades a partir do dia 15.

A coordenadora do Sindicato dos Professores da Paraíba (Sintep), Soraya Cordeiro, afirmou que a categoria pretende entrar em greve no Estado.

Em entrevista à Rádio Correio FM, nesta sexta-feira, ela disse que a partir do dia 15 de março a categoria irá paralisar no Brasil inteiro, em protesto à reforma da Previdência, e na Paraíba o protesto se estende à falta do reajuste salarial que não foi concedido pelo governo do Estado.

– Aqui, nós juntamos as reivindicações nacionais com as estaduais. Este ano, e nem no ano passado, o governo do Estado não concedeu nenhum reajuste à categoria.

Estamos com uma defasagem muito grande. Ano passado, o governo deu um reajuste no piso para 30 horas, mas não chega ao piso, pois é de 40 horas. Este ano, ele fez uma coisa mais absurda ainda. O governo resolveu dar 10% de reajuste na bolsa. Só recebe essa bolsa quem está em sala de aula. Quem está doente, por exemplo, não recebe essa bolsa. Foi tão escandaloso esse aumento, que não foi divulgado em lugar nenhum. Nós aceitamos esse reajuste porque não podemos prejudicar essa parcela da categoria – comentou.

Soraya afirmou ainda que a categoria deverá entrar em greve, caso o problema não seja resolvido, parando as atividades a partir do dia 15.

– Nós temos um calendário. Dia 15 estaremos parando as atividades, dia 24 temos uma assembleia regional para avaliar o processo da greve, dia 25 temos uma reunião com o comando de greve nacional com a CNDE e dia 27 temos uma assembleia geral do Sintep para avaliar o quadro estadual e ver se continuamos em greve ou não. A nossa disposição é greve por tempo indeterminado – enfatizou.

Paraibaonline

Algumas ja foram fechadas  em nossa capital  com isso vem trazendo bastantes transtornos  aos  clientes com acumulos de pessoas nas  agências  e a falta de instrutura no  atendimento. 

As agências do Banco do Brasil que funcionam no Espaço Cultural, Shopping Sul, Mag Shopping e Cabo Branco, em João Pessoa, e no Partage Shopping, em Campina Grande, a 130 quilômetros da Capital, encerrarão as atividades nesta sexta-feira (10).

Além do fechamento dessas agências, outras 11 foram convertidas em postos de atendimento no estado. Fazem parte dessa reestruturação as agências das cidades de Aroeiras, Barra de Santa Rosa, Caiçara, Ingá, Jacaraú, Lagoa de Dentro, Salgado de São Félix, Tacima e Umbuzeiro, além das agências da Rua Treze de Maio e do Centro Administrativo de João Pessoa, ambas na Capital.

As medidas haviam sido anunciadas no fim do mês de novembro de 2016 pela superintendência do banco e têm como objetivo reduzir custos administrativos.

De acordo com a assessoria de imprensa do Banco do Brasil na Paraíba, apesar do fechamento das agências, os terminais eletrônicos ainda permanecerão funcionando por tempo indeterminado. O banco está em processo de negociação com os proprietários dos imóveis para tentar ajustar os serviços à nova realidade.

Ainda de acordo com a instituição, nos casos em que as agências foram transformadas em postos de atendimento, não houve nenhum tipo de prejuízo para os clientes, já que todos os serviços foram mantidos no mesmo local. A única diferença é que essas agências perderam a autonomia e agora estão vinculadas a outras, já que não possuem mais a figura do gerente-geral.

Fonte: primeiranoticias

Algumas ja foram fechadas  em nossa capital  com isso vem trazendo bastantes transtornos  aos  clientes com acumulos de pessoas nas  agências  e a falta de instrutura no  atendimento. 

As agências do Banco do Brasil que funcionam no Espaço Cultural, Shopping Sul, Mag Shopping e Cabo Branco, em João Pessoa, e no Partage Shopping, em Campina Grande, a 130 quilômetros da Capital, encerrarão as atividades nesta sexta-feira (10).

Além do fechamento dessas agências, outras 11 foram convertidas em postos de atendimento no estado. Fazem parte dessa reestruturação as agências das cidades de Aroeiras, Barra de Santa Rosa, Caiçara, Ingá, Jacaraú, Lagoa de Dentro, Salgado de São Félix, Tacima e Umbuzeiro, além das agências da Rua Treze de Maio e do Centro Administrativo de João Pessoa, ambas na Capital.

As medidas haviam sido anunciadas no fim do mês de novembro de 2016 pela superintendência do banco e têm como objetivo reduzir custos administrativos.

De acordo com a assessoria de imprensa do Banco do Brasil na Paraíba, apesar do fechamento das agências, os terminais eletrônicos ainda permanecerão funcionando por tempo indeterminado. O banco está em processo de negociação com os proprietários dos imóveis para tentar ajustar os serviços à nova realidade.

Ainda de acordo com a instituição, nos casos em que as agências foram transformadas em postos de atendimento, não houve nenhum tipo de prejuízo para os clientes, já que todos os serviços foram mantidos no mesmo local. A única diferença é que essas agências perderam a autonomia e agora estão vinculadas a outras, já que não possuem mais a figura do gerente-geral.

Fonte: primeiranoticias

Na semana que vem, as águas chegam à Paraíba, primeiro em Monteiro e região e depois em Boqueirão, normalizando o abastecimento de toda aquela região

 

O governador Ricardo Coutinho vistoriou, na ultima sexta-feira (3), algumas obras que integram o projeto de transposição das águas do Rio São Francisco, maior ação de infraestrutura hídrica do país. Inicialmente, ele visitou a Estação de Bombeamento (EBV-6), em Sertânia, no estado de Pernambuco, que já recebe as águas do São Francisco.

 

Em seguida, foi até a cidade de Monteiro, onde visitou o açude São José e por fim, vistoriou a Barragem de Camalaú, onde um canal está sendo feito para facilitar a passagem das águas.  O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Gervásio Maia, auxiliares do Governo, deputados estaduais e lideranças da região também participaram da visita às obras

 

Na ocasião, Ricardo Coutinho comentou que o desejo de todos é ver as águas do São Francisco chegando e resolvendo o problema da falta de água na região. Para o governador, a transposição é uma obra estruturante e que vai modificar o perfil do semiárido nordestino.

 

"Na semana que vem, as águas chegam à Paraíba, primeiro em Monteiro e região e depois em Boqueirão, normalizando o abastecimento de toda aquela região. Em seguida, a água desce pra Acauã e vai chegar até o norte do Estado. Portanto, a Paraíba vai ter daqui a uns anos uma redenção do semiárido, com uma nova porta aberta para o desenvolvimento", disse o governador.

 

Ele também destacou as ações do Governo do Estado em favor da transposição. "Fizemos nossa parte e está tudo dentro do esperado. A maior parte dos investimentos é na distribuição das águas. Temos uma vasta rede de adutoras. É importante dizer que a adutora Camalaú/São João do Tigre/Zabelê e a de Boqueirão/Barra de São Miguel/Riacho de Santo Antônio/Alcantil são obras do PAC estiagem e serão retomadas. Foram oito obras do PAC e a Paraíba foi o único Estado que cumpriu todas as obras, seis já estão prontas e duas estão em andamento", ressaltou.

 

Aproximadamente 96% do Projeto de Integração do Rio São Francisco estão concluídos. Em torno de 5,6 mil trabalhadores atuam, nesta reta final, nos dois eixos de transferência de água (Norte e Leste). São mais de 2,3 mil máquinas em operação ao longo dos 477 quilômetros de extensão do empreendimento. O projeto beneficia mais de 12 milhões de habitantes dos estados da Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Ceará - Secom-PB. 


 
Portal Carlos Magno

Portal Carlos Magno

 

Os ônibus serão utilizados nas linhas intermunicipais João Pessoa-Bayeux

A cidade de Bayeux começa a vivenciar, neste sábado (25), uma nova realidade em seu transporte público com o início das operações do Consórcio Metropolitano. Formado pelas empresas Reunidas, Santa Maria, Santa Rita e Das Graças, o consórcio disponibilizará, de imediato, 31 ônibus novos e seminovos, que cobrirão, simultaneamente, as cinco linhas de transporte intermunicipal de passageiros entre Bayeux e João Pessoa, garantindo ainda a continuidade do sistema de Integração entre as duas cidades, além da meia passagem para os estudantes e das gratuidades para as categorias que têm direito ao benefício.

Parte da frota foi apresentada à imprensa e à população de Bayeux, na manhã desta sexta feira (24) na Avenida Liberdade, com a presença do governador Ricardo Coutinho, dos empresários representantes das empresas consorciadas, do superintendente do Departamento de Estradas de Rodagem da Paraíba (DER-PB), Carlos Pereira, entre outras autoridades. O prefeito Berg Lima também esteve presente à solenidade. “O acordo firmado pelo Governo do Estado, através do DER, assegura à população de Bayeux um direito básico que é o de ter um sistema de transporte eficiente, regular e seguro, operado por empresas que já tem serviços prestados nessa área”, disse o governador Ricardo Coutinho.

O chefe do executivo estadual também fez referência ao benefício da Integração Metropolitana, que permitirá que passageiros de Bayeux, quando integrem em João Pessoa e vice-versa, possam pagar 50% da tarifa na segunda viagem. “Isso é uma conquista da população que só pode ser garantido com o equilíbrio do sistema de transporte, e isso se faz, necessariamente, quando se dá condições às empresas de renovar frota, manter salários em dia e prestar bons serviços, através de uma tarifa justa que permita esse equilíbrio”, reiterou o governador, referindo-se ao reajuste no valor das passagens que passou de R$ 2,70 para R$ 3,00.

O empresário Alberto Pereira, um dos integrantes do consórcio Metropolitano, falou do desafio de resolver os problemas do transporte público de Bayeux. “É um grande desafio para o setor assumir o transporte de Bayeux, que nos últimos anos enfrentou muitas dificuldades, mas, estamos prontos para cumprir nossa missão que é assegurar um transporte público de qualidade, com regularidade”, destacou Alberto.

O superintendente do DER, Carlos Pereira, explicou que as empresas integrantes do consórcio Metropolitano atenderam um chamamento emergencial do DER, em função do descredenciamento da empresa Metro. “Precisávamos resolver urgentemente o problema de ônibus em Bayeux e o consórcio foi a solução encontrada de imediato para garantir a operação das linhas e os serviços à população. Nos próximos 180 dias faremos uma licitação para regularização em definitivo dos serviços”, destacou Carlos Pereira.

O operador de empilhadeiras, José Soares Coqueijo, morador do bairro do SESI e usuário do sistema de transporte elogiou a iniciativa do consórcio e disse que está esperançoso de que Bayeux, enfim, tenha um serviço de transporte de qualidade. “Já sofremos muito com ônibus velhos, em má estado de conservação, que atrasava muito e agora eu estou vendo aqui ônibus novos, com mais conforto, que atendem os deficientes. Estou feliz. Agora, é ver na prática as melhorias”, disse José.

As quatro empresas do consórcio vão atuar simultaneamente, ou seja, realizando todas as rotas que incluem as linhas: João Pessoa/Bayeux (Aeroporto); João Pessoa/Bayeux (Jardim Aeroporto); João Pessoa/Bayeux (Imaculada), João Pessoa/Bayeux (Tambaí) e João Pessoa/Bayeux (Mário Andreazza). Dos 31 ônibus da frota, 27 ficam na operação e quatro ficam nas garagens como frota reserva, para substituição caso haja algum problema com o ônibus que esteja operando a linha. Mais de 90% da frota é composta por ônibus eficientes, dotados de plataformas elevatórias.

Segundo o empresário Alberto Pereira, as equipes de tráfego do consórcio já estudam novas rotas e melhorias no sistema de transporte de Bayeux. “Nossos técnicos, junto com o pessoal do DER, já avaliam outras possibilidades que podem melhorar o serviço oferecido à população”, disse ele, que também opera em João Pessoa, Cabedelo, Campina Grande e outros estados.

wscom

Da re

dação com assessoria

Pagina 5 de 7
JR Esquadrias