Segunda, 02 Julho 2018 10:18

PMJP oferece práticas esportivas gratuitamente que estimulam o bem-estar da população

Escrito por  POSTADO ATUAL
Avalie este item
(0 votos)
Imagem da Internet Imagem da Internet

Para promover o bem-estar, cidadania e cuidado com a saúde mental e física a Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) oferece dezenas de opções de atividades

A Rede Municipal de Saúde de João Pessoa oferece diversos serviços voltados à saúde mental da população idosa e este cuidado não se resume a consultas médicas, mas se estende com as inúmeras atividades ofertadas dentro e fora das unidades de saúde. Assim, os idosos podem ter acesso a grupos terapêuticos, atendimentos especializados e prática de exercícios físicos, entre outras atividades.

Cibele Almeida, psicóloga do Centro de Atenção Integral à Saúde do Idoso (Caisi), destacou que os problemas que mais afetam a saúde mental do idoso são as doenças, a perda de autonomia, a morte de entes queridos e o distanciamento dos filhos “Normalmente está associada a doenças como demências senis, Mal de Parkinson, AVC e vivências de luto, que muitas vezes se prolongam por anos. A depressão também pode surgir com o estilo de vida que favorece o isolamento e a solidão”, afirma.

Ela explica que, assim como os mais jovens, os idosos precisam conviver com outras pessoas e manter vínculos afetivos, ter uma rotina saudável, boa qualidade de sono, alimentação equilibrada, praticar atividade física e cuidar do lado espiritual. “A prática de atividade física é remédio natural e eficaz para o corpo e a mente, desde que o idoso possa escolher uma modalidade com a qual mais se identifique e que seja compatível com as suas condições físicas”, diz.

Quem é adepta ao exercício físico é a dona de casa Elenita da Silva, que aos 76 anos acorda cedo todos os dias e já começa a semana indo para suas aulas de natação. Além disso, ela pratica atividade física duas vezes por semana na Unidade de Saúde da Família (USF) em que é atendida, no bairro José Américo, com o apoio de educadores físicos do Núcleo Ampliado de Saúde da Família (NASF). “Depois que comecei a praticar as atividades, me sinto mais leve e até as minhas dores no corpo diminuíram”, comentou.

Toda terça-feira, na mesma USF, dona Elenita frequenta também o grupo de idosos que funciona como uma terapia para ela e outras 60 pessoas que se encontram para participar de diversas atividades. Ela conta que, após entrar no grupo, sua vida melhorou em vários aspectos.

“Tenho 76 anos de idade, mas comecei a viver há três anos quando passei a frequentar as reuniões do grupo. Antes, eu me sentia uma prisioneira dentro da minha própria casa. Há pouco tempo, meu marido e meus dois filhos morreram e aqui, nesse grupo, encontrei força para reviver”, afirmou.

Outra integrante do mesmo grupo, Genilda Galdino, 69 anos, revela que saiu de uma fase ruim de sua vida após começar a participar dos encontros. “Eu só comia, bebia e chorava. Sempre me sentia muito triste, mas as atividades me ajudaram e essa tristeza passou. É muito bom fazer parte desse grupo, que é como uma grande família”, definiu.

Além do grupo da USF José Américo, outras unidades também promovem convivência e interação entre os idosos, sendo coordenadas por profissionais da Atenção Básica. Em cada grupo são desenvolvidas atividades como desenho, pintura, jogos, palestras e rodas de conversa.

Família – Além das atividades terapêuticas nas quais os idosos podem estar inseridos, a psicóloga Cibele Almeida orienta que a família também deve contribuir para o bem estar psicológico da pessoa idosa. “A família precisa se informar a respeito do problema que o idoso está enfrentando. Quanto mais informação, mais condições de ajudar”, disse Cibele.

Ela destaca que a família deve tratar o idoso como uma pessoa de direitos e deveres e tentar não vitimizá-lo por sua faixa etária, incentivando-o a conduzir sua própria vida. “É importante que o idoso não passe a viver à deriva. Ele tem que fazer projetos a curto, médio e longo prazo, atendendo às necessidades que a idade exige, mas mantendo a autonomia sempre”, completou.

Serviço especializado – O Centro de Atenção Integral à Saúde do Idoso (Caisi) é referência em terapias voltadas a esse público. No local, os usuários têm acesso a consultas psicológicas e grupos terapêuticos, nos quais desenvolvem atividades que proporcionam melhorias no seu cotidiano.

Para participar das atividades, basta ir até o Caisi portando o documento de identidade, cartão SUS e comprovante de residência. O serviço está localizado na Praça Caldas Brandão, s/n, bairro Tambiá, no prédio anexo ao Hospital Municipal Santa Isabel. O atendimento acontece de segunda à sexta-feira, das 7h às 17h.

Além do Caisi, outros serviços da Rede Municipal de Saúde também oferecem acompanhamento psicológico ao público idoso. São eles: Unidade Básica de Saúde (UBS) de Mandacaru; Unidade das Praias, em Tambaú; e os Centros de Atenção à Saúde (Cais) em Jaguaribe, Cristo e Mangabeira. Para ter acesso, o usuário deve procurar diretamente qualquer um desses locais.

Atividades físicas – Aqueles que preferem praticar atividades físicas têm a opção de frequentar uma das três academias da saúde instaladas e mantidas pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP). Elas estão localizadas nos bairros do Ernesto Geisel, Ernani Sátiro e Colinas do Sul. Nas academias são desenvolvidas atividades como ginástica aeróbica, ginástica localizada, circuito, atividades funcionais e caminhadas orientadas.

Outra opção é o Projeto João Pessoa Vida Saudável, que atua em 39 polos na cidade, incluindo 23 praças, escolas, unidades de saúde da família e academias da saúde. As atividades acontecem de segunda a sexta-feira, das 5h30 às 7h30 e das 16h30 às 19h30. Podem participar pessoas de todas as faixas etárias. Os interessados devem comparecer aos polos que oferecem as aulas e procurar o orientador.

 

Fonte: Secom da PMJP

 

Ler 56 vezes
JR Esquadrias