Quinta, 12 Abril 2018 10:00

Menor preço do quilo do pão francês se mantém em R$ 6,75, segundo Procon-JP Destaque

Escrito por  POSTADO ATUAL
Avalie este item
(0 votos)
Pãozinho francês - Veja a diferença nos preços praticados  em João Pessoa Pãozinho francês - Veja a diferença nos preços praticados em João Pessoa

Os menores preços foram encontrados a R$ 6,99 (Dois Irmãos, em Jaguaribe, e Shammah, em Mangabeira), R$ 7,00 (Souza Rangel, no  Rangel), e R$ 7,25 (São Judas Tadeu, no Rangel).

 

A pesquisa foi realizada nos dias 10 e 11 de abril deste ano, em 31 estabelecimentos de 20 bairros da Capital

A pesquisa foi realizada nos dias 10 e 11 de abril deste ano, em 31 estabelecimentos de 20 bairros da capital onde o menor e o maior preços do quilo do pão francês se mantêm inalterados desde o mês de outubro de 2017 em João Pessoa, segundo pesquisa comparativa realizada pela Secretaria Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-JP), com valores de R$ 6,75 (Panificadora Pão da Vida, em Mangabeira) a R$ 13,90 (Padaria Bonfim, em Tambaú).  A diferença é de R$ 7,15, e variação é de 105,9%.
 
Os maiores preços registrados na pesquisa atual (além do praticado na Padaria Bonfim) foram R$ 12,95 (El Shaday, em 
Cabo Branco), R$ 12,90 (Pão Doce Pão, no Bairro dos Estados), e R$ 10,99 (Fino Pão, nos Expedicionários). A pesquisa foi realizada nos dias 10 e 11 de abril deste ano, em 31 estabelecimentos de 20 bairros da Capital.
 
Menores - Os menores preços foram encontrados a R$ 6,99 (Dois Irmãos, em Jaguaribe, e Shammah, em Mangabeira), R$ 7,00 (Souza Rangel, no  Rangel), e R$ 7,25 (São Judas Tadeu, no Rangel).
 
O secretário Helton Renê orienta ao consumidor que verifique a pesquisa antes da compra diária do pão francês, já que o levantamento de preços do Procon-JP abrange vários bairros da Capital.
 
"Nossa pesquisa cobre 20 bairros de João Pessoa, o que dá opção ao consumidor de comprar o pão de cada dia utilizando o percurso de rotina. Por isso é importante consultar nossa pesquisa para saber onde encontrar esse produto mais barato, o que se, certamente, se traduz em economia", diz Helton Renê.
 
A pesquisa visitou os seguintes estabelecimentos: Eldorado e Almeidão (Cristo); São Judas Tadeu e Souza Rangel (Rangel); Pontes (Cruz das Armas); Dois Irmãos e Jaguaribe (Jaguaribe); Bonfim e Fluminense (Centro); 13 de Maio (Mandacaru); Flor das Neves (Roger); Bariloche e Ipanema (Torre); Fino Pão e Pandelly (Expedicionários); Pão Doce Pão (Bairro dos Estados); Pão da Vida e Shammah (Mangabeira); Castelo Branco (Castelo Branco); Doce Pão (Valentina); Bancários (Bancários); N. S. da Penha (Costa e Silva); Cardoso e N. S. da Penha (Geisel); El Shaday (Cabo Branco); Bessa Pão e Shammah (Bessa); Manaíra (Manaíra); Casa dos Pães e Bonfim (Tambaú).
 

 

Fonte: Secom-JP                                                                            escrito por Evanice Gomes

Ler 9 vezes
JR Esquadrias