Cidades (93)

  Com um investimento de mais de R$ 2,7 milhões e aproximadamente 11 quilômetros de vias contempladas com asfalto novo, o bairro e os motoristas que circulam pela região sairão ganhando, com mais infraestrutura e conforto em um trânsito melhor

O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, anunciou, na manhã desta segunda-feira (13), os nomes das ruas que integram um novo pacote do programa Ação Asfalto, no bairro Cruz das Armas. São ao todo 14 vias que estão recebendo, até o mês de junho, os trabalhos do programa lançado pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) para melhorar a malha asfáltica e oferecer novas alternativas aos motoristas para escoar o fluxo, sobretudo em horários de pico,  melhorando a mobilidade urbana. Com um investimento de mais de R$ 2,7 milhões e aproximadamente 11 quilômetros de vias contempladas com asfalto novo, o bairro e os motoristas que circulam pela região sairão ganhando, com mais infraestrutura e conforto em um trânsito melhor.

“O Programa Ação Asfalto é uma iniciativa de nossa gestão para melhorar a infraestrutura das vias e a malha asfáltica, o que gera um impacto positivo direto na mobilidade urbana. Com este pacote de 14 ruas em Cruz das Armas, nós iremos desafogar o trânsito no principal corredor do bairro, a Avenida Cruz das Armas, pois a região terá novas alternativas de tráfego por vias paralelas e transversais, reduzindo o tempo de viagem dos motoristas. Além disso, o bairro passa a ter vias de acesso direto com o bairro do Cristo, reduzindo as distâncias, como através da Abel da Silva, sem que os veículos precisem mais se deslocar por Jaguaribe”, afirmou o prefeito Luciano Cartaxo.

Os trabalhos se estendem até o final do mês de junho e as vias estão sendo feitas em sequência para não prejudicar o fluxo. As obras já foram iniciadas e algumas ruas já receberam o trabalho, como a Avenida Centenário, a Avenida Xavier Junior e estão atualmente na Avenida José Gomes da Silveira. O corredor formado por estas duas últimas ruas, de aproximadamente 2,5 quilômetros, também liga duas regiões da cidade, uma vez que faz a ligação entre a Avenida Cruz das Armas e a rua Elias Cavalcante de Albuquerque, principal do Rangel. A via possibilita o tráfego pela porção interna dos bairros, sendo uma alternativa rápida e segura ao acesso pela BR-230 via Oitizeiro. Os trabalhos também já se concentram no momento nas Ruas Frei Norberto e Abel da Silva.

De acordo com o superintendente de Mobilidade Urbana, Adalberto Araújo, o investimento do programa Ação Asfalto tem um impacto muito positivo na mobilidade urbana. “Este projeto é desenvolvido pela Secretaria de Infraestrutura, mas tem um grande impacto na mobilidade da região. Ao investir na ligação entre o corredor da Avenida Cruz das Armas com o Cristo e consequentemente ao corredor da Avenida 2 de Fevereiro, por meio da Rua Abel da Silva, por exemplo, a Prefeitura está estimulando o uso desta opção que ainda era pouco utilizada, tornando o sistema viário mais atrativo para a população. Todas estas 14 vias que estão sendo contempladas têm uma influência direta em relação à circulação no Corredor de Cruz das Armas, então estamos desafogando a avenida e ampliando as opções de deslocamento para a população”, explicou.

 

As 14 vias contempladas são:

 Rua Porfírio Costa

Rua Tenente Gil Toscano

Rua Francisco Rufo

Av. Centenário

Rua Dep. José Tavares

Rua Silva Mariz

Rua Coronel Estevão Dávila Lins

Rua Benjamim Lira

Rua Engenheiro Ávidos

Rua Abel da Silva

Rua Buenos Ayres

Rua Frei Norberto

Rua Xavier Júnior

Rua José Gomes da Silva

 

Barbosa defendeu a união dos poderes com os órgãos competentes e entidades que atuam em defesa da barreira, para juntos buscarem soluções para o problema da erosão

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) realizou audiência pública, na última quarta-feira (8), para debater medidas de proteção à barreira do Cabo Branco. Proposta pelos deputados Ricardo Barbosa e Wilson Filho, o debate aconteceu no âmbito da Frente Parlamentar de Proteção ao Conjunto de Falésias do Cabo Branco a Ponta do Seixas, de forma conjunta com a Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP).

O deputado Ricardo Barbosa, presidente da Frente, encaminhou requerimento de indicação ao governador João Azevedo (PSB) de um projeto de Lei determinando uma unidade de conservação da obra. Ele lembrou que a Falésia do Cabo Branco não é simplesmente um cenário turístico da Capital. Para o parlamentar, o local é um conjunto de bens naturais que forma um verdadeiro patrimônio ambiental do Estado.

WhatsApp Image 2019-05-08 at 2.29.48 PM“Para além da questão ambiental, histórica e geográfica, é fato evidente que a barreira do Cabo Branco tem também sua importância para o incremento turístico paraibano, sendo a Paraíba conhecida mundo a fora por ser o ponto mais oriental das Américas e isso traz divisas e reconhecimentos para o Estado, bem como, para a nossa Capital, João Pessoa”, declarou Ricardo Barbosa.

Barbosa defendeu a união dos poderes com os órgãos competentes e entidades que atuam em defesa da barreira, para juntos buscarem soluções para o problema da erosão. “Somente com o congraçamento de forças e de propostas, a parceria dos poderes Executivo, da Assembleia Legislativa, da Câmara de Vereadores de João Pessoa, além das lideranças políticas de nosso estado, dos estudiosos ambientais, poderemos, juntos e em breve tempo, encontrar a solução para tão dantesco problema”, observou Ricardo.

O propositor da sessão acrescentou ainda que irá solicitar à PMJP a apresentação dos atuais empecilhos técnicos e administrativos que impedem a realização de obras em defesa da barreira.

WhatsApp Image 2019-05-08 at 2.29.17 PMJá o deputado estadual Wilson Filho disse que a audiência pública é fruto da preocupação do parlamento estadual e municipal, além de toda a população, com a barreira do Cabo Branco. Ele fez questão de destacar que não há debate político que seja superior a busca por soluções que possam conter a erosão da falésia. “A audiência pública foi importantíssima, sem nenhum objetivo político, nem de apontar dedo e críticas. Estivemos unidos, todos os convidados, inclusive a prefeitura, o Governo do estado, os órgãos fiscalizadores, o Ministério Público, as instituições, a exemplo do ‘Amigos da Barreira’, os vereadores, deputados, todos juntos para solucionar uma problemática que só aumenta e tem virado um drama”, argumentou.

Salvar a barreira, para o deputado Wilson Filho, é o objetivo a ser alcançado por todos os paraibanos. “Não restam dúvidas que, além do alarmante perigo de desmoronamento, há impactos ambientais irreversíveis e prejuízos ao turismo”, completou.

Politizar o problema da erosão, segundo o deputado Eduardo Carneiro, não trará benefícios. Para ele, a obra deve ser tratada como um tema fundamental para o meio ambiente e precisa ter uma atenção diferenciada. “Precisamos ter uma análise do ponto de vista turístico e os estudiosos da área turística de João Pessoa entendem o local como um ponto estratégico, extremamente importante, porque é um dos principais cartões postais da Capital, então é necessária a intervenção”, defendeu.

Representando a CMJP, o vereador Léo Bezerra ressaltou que durante as audiências que realizou no parlamento municipal mencionou recursos obtidos em prol de obras de contenção da erosão da falésia e testemunhou reivindicações de outros parlamentares no mesmo sentido. “Faço um testemunho da luta do vereador Bruno Farias na Câmara para tratar dessa obra. Já encaminhamos diversas solicitações para saber o que está sendo feita pela barreira do Cabo Branco. Pedimos a ajuda da Assembleia Legislativa para tentarmos, de alguma forma trazer, esse benefício para a população de João Pessoa”, afirmou.

A gerente de Meio Ambiente da Secretaria Estadual de Infraestrutura e Recursos Hídricos, Vanessa Oliveira Fernandes Câmara, parabenizou a Casa de Epitácio Pessoa pela propositura e ressaltou que o governo, através da Secretaria de Meio Ambiente, está à disposição para colaborar com a elaboração de propostas que contenham a erosão da barreira. “Todos os processos de licenciamento são dados seguindo os requisitos legais e não há nenhuma politização nesse sentido. Há um empenho das nossas instituições em avançar nesse processo. Precisamos nos unir para solucionar isso de maneira compatível com a legislação”, pontuou Vanessa Oliveira.

O representante do IBAMA, Ronilson José da Paz, lembrou que a medida de recuperação da falésia não deverá trazer prejuízos à biodiversidade, desta forma, segundo ele, algumas medidas precisam ser adotadas, principalmente pela Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Sudema) de forma emergencial.

Também estiveram participaram da sessão especial os deputados Anísio Maia, Bosco Carneiro, Branco Mendes, Doutora Paula, Cabo Gilberto, Eduardo Carneiro, Júnior Araújo e Taciano Diniz; o vereador de João Pessoa, Bruno Farias; o Diretor Administrativo da Associação Brasileira da Indústria Hoteleira, Gustavo Paulo Neto; o Engenheiro de Minas, Belarmino Barbosa Lira; o Diretor da PBTur, Luciano José Gomes; o secretário da União Geral dos Trabalhadores do Turismo da Paraíba, Pedro Severino; o representante da Associação Conde Verde e da Associação SOS Verde, Michel Rodrigues, além de estudiosos ambientais, representantes da Universidade Federal da Paraíba, e da sociedade civil organizada.

Q Inmet, ainda informa que as chuvas devem ficar entre 20 e 30 mm/h ou até 50 mm/dia, com ventos intensos que devem variar entre 40 e 60 Km/h., e corre risco de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e de descargas elétricas é baixo.
Mais de 60 municípios paraibanos estão em alerta de chuvas. O novo alerta, válido até esta terça-feira (07), foi feito pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). sobre perigo de chuva forte em 68 municípios paraibanos.
De acordo com o Inmet, as chuvas devem ficar entre 20 e 30 mm/h ou até 50 mm/dia, com ventos intensos que devem variar entre 40 e 60 Km/h.
O risco de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e de descargas elétricas é baixo.
A maioria dos municípios em alerta ficam nas regiões do Brejo, Litoral Norte e Agreste. Veja a lista completa abaixo.
Alagoa Grande, Alagoinha, Algodão de Jandaíra, Alhandra, Arara, Araruna, Araçagi, Areia, Bananeiras, Baraúna, Barra de Santa Rosa, Bayeux, Baía de Traição, Belém, Belém do Brejo da Cruz, Borborema, Cabedelo, Cacimba de Dentro, Caiçara, Caldas Brandão, Capim, Casserengue, Conde, Cruz do Espírito Santo, Cuitegi, Cuité, Cuité de Mamanguape, Curral de Cima, Damião, Dona Inês, Duas Estradas, Frei Martinho, Guarabira, Gurinhém, Itapororoca, Jacaraú, João Pessoa, Lagoa de Dentro, Logradouro, Lucena, Mamanguape, Marcação, Mari, Mataraca, Mulungu, Nova Floresta, Nova Palmeira, Pedra Lavrada, Pedras de Fogo, Pedro Régis, Picuí, Pilões, Pilõezinhos, Pirpirituba, Pitimbu, Remígio, Riachão, Riachão do Poço, Rio Tinto, Santa Rita, Sapé, Serra da Raiz, Serraria, Sertãozinho, Sobrado, Solânea, Sossêgo, São Miguel de Taipu e Tacima.
Mais de 60 municípios paraibanos estão em alerta de chuvas. O novo alerta, válido até esta terça-feira (07), foi feito pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). sobre perigo de chuva forte em 68 municípios paraibanos.
De acordo com o Inmet, as chuvas devem ficar entre 20 e 30 mm/h ou até 50 mm/dia, com ventos intensos que devem variar entre 40 e 60 Km/h.
O risco de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e de descargas elétricas é baixo.
A maioria dos municípios em alerta ficam nas regiões do Brejo, Litoral Norte e Agreste. Veja a lista completa abaixo.
Alagoa Grande, Alagoinha, Algodão de Jandaíra, Alhandra, Arara, Araruna, Araçagi, Areia, Bananeiras, Baraúna, Barra de Santa Rosa, Bayeux, Baía de Traição, Belém, Belém do Brejo da Cruz, Borborema, Cabedelo, Cacimba de Dentro, Caiçara, Caldas Brandão, Capim, Casserengue, Conde, Cruz do Espírito Santo, Cuitegi, Cuité, Cuité de Mamanguape, Curral de Cima, Damião, Dona Inês, Duas Estradas, Frei Martinho, Guarabira, Gurinhém, Itapororoca, Jacaraú, João Pessoa, Lagoa de Dentro, Logradouro, Lucena, Mamanguape, Marcação, Mari, Mataraca, Mulungu, Nova Floresta, Nova Palmeira, Pedra Lavrada, Pedras de Fogo, Pedro Régis, Picuí, Pilões, Pilõezinhos, Pirpirituba, Pitimbu, Remígio, Riachão, Riachão do Poço, Rio Tinto, Santa Rita, Sapé, Serra da Raiz, Serraria, Sertãozinho, Sobrado, Solânea, Sossêgo, São Miguel de Taipu e Tacima.

Os interessados em participar da licitação devem entregar seus envelopes “proposta” e toda documentação exigida até o dia 09 de abril de 2019, às 09h, quando terá início o pregão.

 

A Câmara Municipal de João Pessoa está se preparando em grande estilo para a primavera.

Sob a batuta do presidente João Corujinha a entidade publicou  em seu site um edital de concorrência, na modalidade de pregão presencial, para contratar uma empresa especializada no ramo para fornecimento de flores, arranjos e ramalhetes, para atender a Casa Napoleão Laureano.

Os interessados em participar da licitação devem entregar seus envelopes “proposta” e toda documentação exigida até o dia 09 de abril de 2019, às 09h, quando terá início o pregão.

Entre os vários ítens estão coroas de flores, ramalhetes, arranjos de mesa e outros itens que prometem prolongar a primavera por todo ano na Câmara, com: Crisântemos, Margaridas, Strelitzias, Rosas e muito mais. O custo total estimado para a licitação é de módicos R$ 67.500,00.

 

EDITAL-PREGÃO-02-2019-FLORES

FONTE: ExpressoPB

Cursou Comunicação na Universidade Federal da Paraíba, e  funcionária da TV Cabo Branco e também editora do jornal O Norte, em João Pessoa, tendo atuado ainda no Jornal de Brasília e Correio Braziliense.

A jornalista pernambucana, radicada na Paraíba, Carol Torres foi encontrada morta no apartamento onde morava, em João Pessoa, na noite desta quarta-feira, 27. O velório acontece na central São João Batista, na Avenida Juarez Távora, em João Pessoa, e a cremação acontecerá às 15 horas no Renascer,  em Cabedelo.

A causa da morte foi um infarto, que provavelmente deve ter ocorrido na parte da manhã da quarta-feira, uma vez que ela morava sozinha e familiares só descobriram após ter ido visitá-la no começo da noite

Carol Tores era uma pernambucana com alma paraibana que foi presença marcante no jornalismo paraibano nas décadas de 80 e 90. Ela foi chefe de reportagem da TV Cabo Branco, chefe de redação do Jornal O Norte e ainda passou pelas redações dos dois principais jornais do Distrito Federal, o Correio Brasiliense e o Jornal de Brasília.

 

A Associação Paraibana de Imprensa divulgou uma nota lamentando o falecimento da jornalista:

 

Nota de Pesar

Associação Paraibana de Imprensa

É com profundo pesar que noticiamos o falecimento da nossa associada Carol Torres, ocorrido na madrugada desta quarta-feira (27), vítima de infarto, em João Pessoa.

A jornalista Carol Torres era natural de Recife, mas teve parte de sua vida estudantil e profissional ligada à Paraíba.

Cursou Comunicação na Universidade Federal da Paraíba, e  funcionária da TV Cabo Branco e também editora do jornal O Norte, em João Pessoa, tendo atuado ainda no Jornal de Brasília e Correio Braziliense.

O velório de Carol Torres acontece a partir das 10h, na central de Veolórios São João Batista, em João Pessoa e a cremação será às 15h, em Cabedelo.

 

FONTE: Redação com assessoria da API

Conforme o Inmet, a previsão é de que as chuvas atinjam 20 a 30 milímetros por hora ou até 50 milímetros por dia. Ainda conforme o instituto, a ocorrência de chuvas em 100% das cidades paraibanos.

Um alerta de chuvas, com perigo potencial, foi emitido pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) para as 223 cidades da Paraíba, da manhã desta segunda-feira (18) até a noite desta terça-feira (19). As áreas afetadas são, principalmente, Agreste, Sertão e Brejo paraibano.

De acordo com o Inmet, a previsão é de que as chuvas atinjam 20 a 30 milímetros por hora ou até 50 milímetros por dia. Ainda conforme o instituto, a ocorrência de chuvas em 100% das cidades paraibanos apresenta baixo risco de alagamentos e pequenos deslizamentos, em locais com áreas de risco.

Nos municípios onde está prevista a ocorrência de chuva, o Inmet orienta que a população evite enfrentar o mau tempo, observe alteração nas encostas e evite usar aparelhos eletrônicos ligados à tomada.

Outras informações podem ser obtidas com a Defesa Civil (telefone 199) e ao Corpo de Bombeiros (telefone 193).

Chuvas em João Pessoa

Em João Pessoa, nas últimas 24h, já choveu 49 milímetros, de acordo com a Defesa Civil do município. O bairro com maior precipitação foi o Altiplano, seguido de Tambauzinho, com 45 milímetros. No entanto, não houve registro de ocorrências provocadas pelas chuvas.

Chuvas no Alto Sertão

Para todo o Sertão e Alto Sertão do estado a previsão é de céu parcialmente nublado com ocorrência de chuvas isoladas em todas a cidades.

 

Fonte: Radar com G1 PB

Não há previsão de chuvas durante o sábado, mas o domingo pode ter chuvas isoladas. A maré deve chegar a 2,4 metros

O fim de semana poderá ser de sol na Grande João Pessoa, segundo previsão do tempo do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) para estes sábado (9) e domingo (10). Não há previsão de chuvas durante o sábado, mas o domingo pode ter chuvas isoladas. A maré deve chegar a 2,4 metros.

O sábado terá máxima de 31º C e mínima de 24º C em todo o estado. O céu deve estar com muitas nuvens durante a manhã, mas a tarde será de sol e a noite pode ser de nebulosidade.

O domingo terá máxima de 32º C e mínima de 26º C em todo o estado. O céu da Paraíba estará nublado a parcialmente nublado, com previsão de chuvas isoladas durante o dia.

Tábua de Marés

Aqueles que irão à praia devem ficar atentos à tábua de marés:

Sábado, dia 9

  • 05h56 – 2.3
  • 11h53 – 0.3
  • 18h04 – 2.4

Domingo, dia 10

  • 00h06 – 0.3
  • 06h23 – 2.2
  • 12h21 – 0.4
  • 18h36 – 2.3

 

Fonte: portalcorreio

Uma nova Avenida Epitácio Pessoa, início das obras do Terminal de Integração Metropolitano e do Valentina, entrega da primeira etapa do Parque da Bica e a licitação para a segunda fase das obras da Barreira do Cabo Branco são exemplos de ações da João Pessoa que não para de crescer de forma sustentável e atendendo às principais demandas do seu povo, e que foram apresentadas na manhã desta terça-feira (26) pelo prefeito Luciano Cartaxo, na Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP). Ele participou, na manhã desta terça-feira (26), da abertura dos trabalhos da terceira Sessão Legislativa da 17ª Legislatura da Casa.

“Estamos iniciando o sétimo ano de nossa gestão colocando em prática o modelo de gestão que tem transformado João Pessoa e dado mais autoestima aos moradores por uma cidade que está crescendo, se desenvolvendo com ações objetivas, sentidas no dia a dia da população. E muita coisa ainda está por vir, porque nossa cidade entrou definitivamente no rumo do desenvolvimento. Estamos cuidando do presente e preparando, sem sombra de dúvidas, uma gestão inovadora que vai garantir um futuro melhor pra todos nós e gerações futuras”, disse Luciano Cartaxo.

O gestor destacou em sua mensagem ao Legislativo que, assim como aconteceu com a Avenida Beira Rio, a Avenida Epitácio Pessoa, principal corredor da cidade, também será completamente transformada e se tornará uma via completa do ponto de vista da mobilidade urbana, integrando os modais e respeitando pedestres com calçadas padronizadas e acessíveis, e os ciclistas, com a construção de uma ciclovia, além de jardinagem, a iluminação em LED já instalada e novo recapeamento asfáltico.

Ainda na área da mobilidade urbana, o Terminal de Integração Metropolitano, que será construído no Varadouro, será um moderno equipamento que vai integrar os ônibus de João Pessoa, Bayeux, Santa Rita e Cabedelo. Dotado de uma infraestrutura semelhante à de terminais de metrô, o Terminal contará com plataformas, elevador, escada rolante e dois espaços de convivência, sendo uma praça e uma área de contemplação para o pôr do sol do Rio Sanhauá. Já o Terminal de Integração do Valentina terá as obras iniciadas em março e, além da área de embarque e desembarque dos ônibus, terá também praça, área de convivência e terá mantido o campo de futebol.

Durante a solenidade, Luciano Cartaxo anunciou a entrega da primeira etapa do Parque da Bica no próximo mês de abril e começo da construção do espaço destinado aos grandes felinos nestes próximos dias; a licitação para a segunda etapa das obras de proteção da falésia da Barreira de Cabo Branco, que consistem na colocação de pedras na barreira para dar lhe dar mais sustentação; a entrega da Casa do Idoso no bairro do Cristo; a sede do Polo de Tecnologia Extremotec e a continuidade das obras do Centro de Educação Integrada (CEI), no bairro de Mangabeira, para oferecer atividades educativas e esportivas aos alunos das escolas do bairro no contraturno de aulas.

Grandes marcos da atual gestão também foram relembrados, como os projetos que visam melhorar os espaços de convivência e oferecer mais qualidade de vida à população, com a entrega de 13 novas praças até o mês de junho, e os programas LED nas Ruas, Ação Asfalto e Mais Pavimentação, que terão continuidade neste ano. A melhoria da Rede Municipal de Ensino, que conta atualmente com 86 creches em Tempo Integral e 100 escolas, sendo 29 delas também em Tempo Integral, o maior programa de habitação da história da Capital, com mais de sete mil casas entregues, a humanização da saúde, com a maior rede de UPAs da Paraíba, com quatro unidades e a recente conquista da Casa Mãe Bebê, também foram relembrados.

“Temos ainda o programa João Pessoa Cidade Sustentável, em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento, planejado com a clareza do caminho que queremos que a cidade trilhe pelos próximos anos. São U$ 100 milhões investidos nesta Cidade Criativa. O contrato já está assinado e as primeiras iniciativas, com os estudos, protocolos e treinamento da equipe sendo realizadas. João Pessoa se prepara, na nossa gestão, para ser uma cidade mais humana, interligada com o mundo e dispondo do que há de mais moderno em gestão pública e sustentabilidade”, afirmou Luciano Cartaxo.

Acessoria SECOM /Municipal

Existe oferta de oportunidades para candidatos de todos os níveis de escolaridade e que tenham ou não experiência prévia na função.

O Sistema Nacional de Emprego de João Pessoa (Sine-JP) seleciona, nesta semana, para 60 novas vagas de emprego. Há oferta de oportunidades para candidatos de todos os níveis de escolaridade e que tenham ou não experiência prévia na função. Já o Sistema Nacional de Empregos da Paraíba (Sine-PB) oferece 138 oportunidades de emprego a partir desta terça-feira (22), distribuídas em cinco municípios paraibanos.

Sine-JP

A maioria das oportunidades está no setor de construção. Há quatro vagas para o cargo de pedreiro, cuja exigência é o nível fundamental completo e experiência comprovada de seis meses na função. Também há quatro ofertas de posto de trabalho para o cargo de assistente de pedreiro, cujos requisitos também são experiência de seis meses e o Ensino Fundamental Completo. Acesse aqui o quadro de vagas oferecidas

O Sine-JP funciona na Avenida Cardoso Vieira, 85, Varadouro, e atende das 8h às 17h, de segunda a sexta-feira. O trabalhador deve apresentar RG, CPF e Carteira de Trabalho. Para concorrer às oportunidades em que o empregador exige apenas o currículo, o interessado deve enviá-lo para o endereço  O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. .

As empresas que desejam anunciar vagas de empregos devem informar seus dados e as exigências das funções para o e-mail  O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. . Os telefones para contato do setor de captação de vagas são: 3214-1712; 3214-3214 ou 3214-1809. O serviço é gratuito.

Sine-PB

A maioria das vagas está concentrada na cidade de João Pessoa, com 30 vagas para técnico de refrigeração com experiência em sistema de refrigeração industrial. As demais vagas estão distribuídas nos municípios de Campina Grande, Bayeux, São Bento e Santa Rita. Veja aqui o quadro completo de vagas.

Mais informações podem ser obtidas pelos telefones (83) 3218-6619, 3218-6618 ou 3218-6624 (em João Pessoa) e (83) 3310-9412 (em Campina Grande). Em João Pessoa, a sede do Sine-PB está localizada na rua Duque de Caxias, 305, no Centro de João Pessoa (próximo ao Shopping Terceirão.

 

Fonte: Sine-JP/Portalcorreio

 

Segundo a Aneel, a estação chuvosa está propiciando elevação da produção de energia pelas usinas hidrelétricas e do nível dos reservatórios.                                                                                                                                                                                                           A bandeira tarifária para janeiro de 2019 será verde, sem custo adicional para os consumidores.
Segundo a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), a estação chuvosa está propiciando elevação da produção de energia pelas usinas hidrelétricas e do nível dos reservatórios.
Em dezembro, a bandeira tarifária também foi verde.  O sistema de bandeiras tarifárias foi criada para sinalizar aos consumidores os custos reais da geração de energia elétrica. A adoação de cada bandeira, nas cores verdes( sem cobrança estra), amarela e vermelhas( patamar 1 e 2), está relacionada aos custos da geração de enegia elétrca.
A Aneel alerta que, mesmo com a bandeira verde, é importante manter as ações relacionadas do uso consciente e combate ao desperdício de energia elétrica.

 

Pagina 1 de 7
JR Esquadrias